Home Sistemas de Armas E a Marinha do Irã?

E a Marinha do Irã?

1147
58

jamaran

A Marinha Iraniana é a menor das Forças Armadas do Irã e seu poder naval é adequado somente para proteção costeira e dos portos do país. De qualquer forma, possui capacidade para interromper o transporte de óleo pelo Estreito de Hormuz, afetando a economia mundial.

A Marinha do Irã, que operava equipamento de procedência americana e inglesa, foi seriamente afetada pela Revolução Islâmica de 1979 e pela Guerra Irã-Iraque (1980-1988), além do problema de verbas.

A Marinha acabou ficando com limitada capacidade de projeção de poder no Golfo Pérsico e no Mar de Omã, através do emprego de submarinos e navios de superfície.

O último Xá do Irã tinha encomendado quatro modernos destróieres antiaéreos da classe “Kidd” aos EUA, que foi cancelada após a queda do Xá. Os navios acabaram comissionados na US Navy como classe “Kidd” e hoje operam na Marinha de Taiwan.

Depois da Revolução Islâmica e das sanções econômicas, comerciais e militares impostas pelos EUA, a Marinha do Irã teve que optar por equipamentos e mísseis comprados da China, Coreia do Norte e Rússia. A Marinha também realizou exercícios navais com o Paquistão e Índia.

Dos cinco maiores navios de guerra superfície do Irã, três são fragatas leves da classe Vosper Mk.5 (foto do alto), comissionadas há 25 anos e modernizadas com mísseis antinavio chineses C-802.

Os submarinos são três russos da classe “Kilo” (foto acima) e pequenos submarinos das classes “Ghandir” (foto abaixo) e “Nahang”.

Acompanhando os navios maiores, o Irã possui um grande número de FAC (Fast Attack Crafts) de procedência chinesa, francesa e iraniana, grande parte equipada com mísseis antinavio.

Iranian FAC

Iran Missile Boat

Subscribe
Notify of
guest
58 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Apesar de não apoiar o Irã de modo algum, e de não apoiar os EUA também; achei interessante os meios navais, principalmente os Mini-submarinos (acho que o Brasil devia ter um monte destes, modernizados claro) e das lanchas com misseis anti-navio (o Brasil deveria ter muitas também).

Vader
Vader
10 anos atrás

Hehehehehehehe… 🙂

Vinicius Modolo
Vinicius Modolo
10 anos atrás

Isso ai é uma guerra e guerrilha jogada no mar!

Tito
Tito
10 anos atrás

Pois é, né.

Não se deve menosprezar, mas não tem como comparar.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Para a econômia deles, e contando com tantos embargos, até que estão bem; se fosse aqui no Brasil estariamos usando caiaques hehehehehehe

ou talvez nossos governantes mandavam umas madrinhas de escola de samba recepcionar os gringos quando estes desaportassem…….

Leandro RQ
Leandro RQ
10 anos atrás

Sem maldade.

Mas essa Marinha do Irã não aguenta uma semana de guerra contra UM “Carrier Strike Group” Yankee…

Tito
Tito
10 anos atrás

Pois é,Leandro

se bobear, termina antes de começar.

Abs

Edu Nicácio
10 anos atrás

Basta acertarem dois mísseis anti-navio e dois torpedos, e veremos um NAe nuclear afundando no Golfo Pérsico… Dois + dois. Será que eles conseguem?

Hehehe

MO
MO
10 anos atrás

Requena

nestte contexto, supunhetando, dependeria dos Kilos, se eles fossem pro mar antes, poderia ser diferente os resultados

MO

MO
MO
10 anos atrás

ei

Esse Kilo da foto num eh Iranico naum

MO
MO
10 anos atrás

Se depender das “Niteroizinhas”, os iranicos vão sifu

MO

marujo
marujo
10 anos atrás

Definistes bem as corvetas, Marcelo. São mesmo umas Niteroizinhas.

Fábio  Mayer
Fábio Mayer
10 anos atrás

A marinha do Irã não é nem problema nem trunfo, nem para o Irã, nem para seus inimigos. Afunda em algumas horas confrontada por uma força verdadeira, provavelmente, o Irã sequer a considera dissuasória. A questão é que o Irã, não é como o Iraque, que arrotava grosso apenas por papo. O Irã tem uma parcela majoritária da população que apóia o governo, ele não é uma ditadura cruel e sanguinária como a de Saddam Hussein, é um país de ditames religiosos, o que é muito diferente e todos nós sabemos que religião e fé têm um efeito brutal numa… Read more »

M1
M1
10 anos atrás

Eu não sou muito entendido do assunto, mas se a Uéria do Norte detonou um navio da Uréia do Sul então acho que essa situação pode ocorrer com algum navio dos EUA.

M1
M1
10 anos atrás

Só uma pergunta:

Se os EUA estão em guerra no Afeganistão e no Iraque, eles aguentam mais o Irã?

Dalton
Dalton
10 anos atrás

M1…o que penso é o seguinte: um navio americano corre risco…desde que esteja naquelas aguas, porém a marinha da Coreia do Sul é mais do que suficiente para patrulhar suas aguas e apesar de haver um contingente militar americano no país, os sul coreanos são muito independentes e orgulhosos. quanto a se os EUA podem enfrentar o Irã estando no Iraque e Afeganistão, a marinha e a força aerea já seriam suficientes para paralisar o Irã. O Irã pode ser mais forte que o Iraque era em 2003, mas os EUA são mais fortes do que eram também…e um bloqueio… Read more »

lc
lc
10 anos atrás

No meu entender, de leigo é claro, excetuando-se os Kilo, o resto não têm poder ofensivo algum contra uma força naval de verdade. E como disse o Ostra, se depender disso aí eles tão fu.

Levando-se em consideração que a marinha iraniana opera em águas restritas e sofre pressão de forças navais infinitamente superiores, se eles querem causar algum estrago, penso ser mais viável concentrar uma capacidade ofensiva em aeronaves e mísseis modernos dispersos em locais diversos.

Sds.

Dunga
Dunga
10 anos atrás

O submarino verde deles deve ser para brincar na piscina da base naval???

MO
MO
10 anos atrás

verdade Marujo

ela é Vosper tbm, olha as linhas do casco, é prima de 1o grau da niterói

Abs
MO

marlige
marlige
10 anos atrás

Ficaria com as lanchas/misseis no lugar de napas 500 com canhão.

o resto não presta…..

M1
M1
10 anos atrás

Eu estou falando de custo político e econômico de uma operação no Irã, pois os americanos já reclamam dos altos custo de manter tropas no Afeganistão e no Iraque. A invasão destes dois países já ultrapassaram e muito ao que eles tinham previsto antes da guerra, certamente isso vai se repetir com o Irã. Com essa crise toda na Europa.

Não vejo viabilidade mais uma guerra para os EUA, mas se eles querem guerra, então que se fo…. pois assim eles afundam mais rápido que o previsto.

Acho que aquele prémio Nobel da paz, foi comprado pelo Obama.

Alfredo.Araujo
Alfredo.Araujo
10 anos atrás

Nossa..
Tem gente q ainda não entendeu q NAPA é NAVIO DE PATRULHA…
Navio de patrulha, é para patrulhar….
Lanchas torpedeiras, são para torpedear…

Se fosse assim, coloca o SP em operação logo… pq nada mais forte q um CV e suas escoltas AA para patrulhar com seus avioes…
Quem sabe eles não afundam umas canoas/lanchas de traficantes com misses AM39 e/ou tiros de canhoes….

Raul
10 anos atrás

Pra que ter navios grandes e vagarosos? Se você vai enfrentar uma potência superior, não pode bater de frente. Algumas dezenas de mini submarinos seria suficiente para evitar a operação em águas iranianas e o esforço para se destruir várias lanchas torpedeiras é muito maior do que destruir uma marinha como a do Brasil. O Brasil sim não teria chances, mas o Irã adotou uma estratégia muito mais inteligente, igual a da Coréia do Norte e diferente da Iraquiana, que tentava ganhar no berro, mostrando força maciça com pouca estratégia. Pelas informações que encontrei, a Coréia do Sul tem 170… Read more »

Raul
10 anos atrás

Criou-se um mito de uma superioridade implacável em relação aos americanos por culpa das c… estratégicas de Saddam, a anta gorda do Oriente Médio, e o terreno extremamente favorável. Quando eles atacarem um país sério, como Irã e principalmente Coréia do Norte, vão ter uma surpresa maior que do Vietnã.

KeplerK
KeplerK
10 anos atrás

E daí? Os talibãs não tem um bote inflável sequer e estão dando uma surra nos gringos.

Edilson
Edilson
10 anos atrás

O problema ai são as FAC, que podem parar não uma marinha mas sim os comboios de petroleiros, pense numa alqaeda dos mares (litoral).
O Irã muito nada ou quase pouco poderia contra um marinha de verdade, do ponto de vista militar, zero a esquerda, do ponto de vista político econômico o estrago seria maior, paralizar o golfo para “limpar” a zona das FAC e os camicazes bomba navais seria algo mais complicado e demorado.
A niteroizinha bem descrita pelo MO fará o seu serviço, vai servir de teste para a mira dos mísseis…
SDS
Edilson

marlige
marlige
10 anos atrás

Não sabia que as FFAA tinham poder de policia ou estão atras de traficantes e por isso tem a “força” de NAPAS (oceanicos e fluviais).

Na Marinha do Brasil, NAPA é navio para combate sim !!!!! e comparando com as missileiras, deixo a conclusão para os Srs.

Robson
Robson
10 anos atrás

Aquele sub-marino verde “kilo”, ele não é de propução nuclear, na verdade ele é alimentando por duas pilhas AA, kkkk

Manock
Manock
10 anos atrás

Não há guerra possível contra uma coalizão captaneada pelos USA. Há guerrilha possível contra a ocupação, depois de terminada a guerra, mas guerra convencional?! Nem pensar! Na época do Iraque foi a mesma ladainha, diziam que os USA iriam ter seu segundo Vietnã, e blá, blá. blá! Quanto tempo durou mesmo? Se não existir um possibilidade de vitória rápida e fácil, simplesmente não há guerra. Isso foi muito bem aprendido no Vietnã. Agora se precisarem mesmo atacar o farão pelo ar! Numa democracia midiática governo nenhum sobrevive à imagens de milhares de soldados sangrando na TV a cada 5 minutos.… Read more »

Alexandre
Alexandre
10 anos atrás

Aqueles minisubs, parecem plastimodelos do Revell…hahahahaha

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

É incrivel como muitas pessoas SUBESTIMA o poder militar dos paises menores e mais fraco.

Não é atoa que aqui no Brasil todo mundo vê coisas erradas todos os dias e fica de bico calado.

É o que o Irã tem, e devem ser orgulhosos de ao menos terem isso, enquanto nós brasileiros sequer temos MM-40 blockII em quantidade suficiante e na força aerea temos F-5M, que diga-se lá não é o que há de melhor certo? Enquanto eles tem F-14 que ainda é um sonho para muitas FA.

Se fosse contra o Brasil estariamos em apuros.

Vader
Vader
10 anos atrás

O pessoalzinho antiamericano precisava pensar um pouco antes de falar porcaria. Os EUA jamais tentariam uma ocupação do Irão, como foi feito no Afeganistão e no Iraque: é caro, trabalhoso e demanda perda de tropas. Enquanto eles não tiverem finalizado seus problemas nestes dois fronts, eles não empregarão tropas em uma invasão: serão a Marinha e a Força Aérea que farão o serviço. E nem precisariam, dado que o propósito deles não é tomar o Irão, mas sim apenas eliminar seu programa nuclear. Para isso, não há que se mandar tropas, há que se mandar bombas. E só. E contra… Read more »

Alexandre L
Alexandre L
10 anos atrás

Pô, eu queria um minisub daqueles para brincar e pescar!!

Milan
Milan
10 anos atrás

Resumindo a posição de consenso: o que conta mesmo são os submarinos. Que sirva de aprendizado para nós!

Edilson
Edilson
10 anos atrás

Vader, concordo plenamente com o seu último comentário.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Tomara que a ONU (EUA) também não queira jogar “bombas” no nosso programa nuclear (Angra 3/ Sub-nuclear).

Sebem que é só o Brasil dizer que PRETENDE construir ao menos 3 Sub-nuclear que já mandam umas 180.000 tons de diplomacia aqui também.

Ou seja, enquanto estivermos tentando ser alinhados com a ONU sempre teremos que nos contentar com o que nos permitem ser, um mero país de 3º mundo.

Vader
Vader
10 anos atrás

Alex Nogueira disse:
21 de maio de 2010 às 12:56

Caro, o Brasil não tem pretensão de construir bomba atômica (é proibido pela Constituição Federal), é signatário do TNP, e não tem intenção explícita e declarada de “destruir o Estado do Paraguai”… 🙂

Pode dormir sossegado…

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Mesmo não tendo pretensão de construir, só o fato de possuir meios para a construção já assusta a ONU(EUA) pois se um dia, mesmo que daqui a muitos anos, algum presidente brasileiro decidir construir a bomba, já teriamos a tecnologia, e isso já é motivo para que nos embarguem agora, ou para que achem motivos para nos embargar depois ou para querer usar de pretesto para nos oprimir de alguma maneira, que no caso deles acaba sendo militarmente.

Carlos Ivan
Carlos Ivan
10 anos atrás

OFF TOPIC: “Sanções contra Irã não impedirão venda de mísseis–senador russo MOSCOU (Reuters) – O chefe de uma comissão parlamentar de relações exteriores disse nesta sexta-feira que sanções contra o Irã que estão sendo discutidas pelas potências mundiais não impediriam a Rússia de entregar mísseis S-300 a Teerã, Israel e os Estados Unidos pediram à Rússia que não cumprisse com o contrato de entregar os mísseis, ato que poderia atrapalhar qualquer ataque aéreo contra instalações iranianas. Diplomatas dizem que Moscou está disposto a manter o pedido de entrega como forma de barganhar com Teerã. Perguntado se as sanções iriam bloquear… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Caso realmente venha a acontecer um ataque, vamos poder ver se o sistema S-300 é eficiente.

Seria bom termos um sistema destes aqui no Brasil, pois mesmo sendo alinhados com o ocidente, jamais nos venderiam o PATRIOT, se bem que para mim o sistema S-300 é melhor.

MO
MO
10 anos atrás

em tese Milan

considerar o TO local

Não necessariamente se aplicaria em 100% ao nosso eventual TO

Abs
MO

MO
MO
10 anos atrás

Robson, querido

“aquele” sub verde não é o Kilo …

pode ser o mg, mas não é um Kilo, alias, vc nao conhecia os Kilo´s uia !

kkkk
MO

MO
MO
10 anos atrás

Olha o Howard ai !!!!

Cara, vc caiu da cama ou teve insonia

Manda mais cara, vc tava sendo destronado !!!!!!

Otmos Coments !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Abs
MO

Marcelo
Marcelo
10 anos atrás

Realmente não tem como aquele mini sub ser o “‘Kilo”, poderia ser “Grama”, mas “Kilo” nunca… rsrsrs

Manock
Manock
10 anos atrás

Alex Nogueira, Não se esqueça que a tecnlogia para uma bomba Atômica é da década de 50. Saber fazer e querer fazer é uma questão completamente diferente. O Brasil sabe como fazer assim como a Alemanha, Japão, e quase todo o resto do primeiro mundo que não tem a bomba. Porém nós temos a maior garantia de todas de que não queremos fazer. O princípio Constitucional da negação; da posse e construção, além de utilização de armas atômicas é considerado uma cláusula pétrea, ou seja, não basta mudar a constituição é preciso fazer outra constituição. Com o possível sucesso do… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

MANOCK obrigado pela explicação, clareou o meu entendimento.

Hehe me lembro da propaganda politica a uns anos atrás, quando o politico Enéas propunha caso fosse eleito presidente do Brasil, construir a ‘bomba atômica”.

eduardo
eduardo
10 anos atrás

Manock disse:
21 de maio de 2010 às 15:52

Só para informar, a determinação do uso pacífico da energia nuclear não é cláusula pétrea, pode ser alterada por emenda constitucional. Está no artigo que define as competências da União.

Art. 21, Inciso XXIII,
“a) toda atividade nuclear em território nacional somente será admitida para fins pacíficos e mediante aprovação do Congresso Nacional;”

cerberosph
cerberosph
10 anos atrás

Quanto custa aquele mini-submarino verde? gostei bastante, se ganhar na megasena vou querer um.

Obs: Será que não seria interessante a MB ter uns 30 daqueles para operar nos rios da Amazonia??

Cor Tau
Cor Tau
10 anos atrás

“M1 disse:
20 de maio de 2010 às 23:22”

hahahaha…..Pois é amigo…Não se faz mais nobel da paz como antigamente……….

Wagner
Wagner
10 anos atrás

EU ACHO que a marinha iraniana seria esmagada em dez minutos. Não obstante, ela tem um merito que nossa MB nao tem: está se virando quase que sozinha. Enquanto aqui alguns de nossos militares parecem um bando de marionetes dos americanos, comprando o lixo americano, deixando eles inspecionarem nosas bases, usando uniformes americanos, codigos de avioes americanos. O Irã É UM NOS UNICOS paises do mundo, mesmo com essa pequena marinha, que enfrenta abertamente o ocidente, exatamente pq não é um paisinho miseravel como o Iraque: eles são o IMPERIO PERSA. E SEMPRE FORAM INDEPENDENTES, a exceção da época de… Read more »