Home Sistemas de Armas USS ‘McInerney’ (FFG-8) virou PNS ‘Alamgir’ (F 260)

USS ‘McInerney’ (FFG-8) virou PNS ‘Alamgir’ (F 260)

192
13

Foi realizada ontem a cerimônia de descomissionamento da fragata USS McInerney (FFG 8), na Naval Station Mayport. Logo em seguida, o navio foi comissionado na Marinha do Paquistão como PNS Alamgir (F 260).

A fragata USS McInerney, da classe “Oliver Hazard Perry” foi adquirida pelo Paquistão, por 78 milhões de dólares. Foi noticiado que Islamabad está negociando com Washington a compra de mais 5 fragatas da classe.

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
marujo
marujo
9 anos atrás

Esta é uma compra de oportunidade que não interessa à Marinha do Brasil, já que já as plataformas OHP estão desgastadas e subarmadas. No Paquistão, elas substituirão as Type 21 Amazon, contemporâneas de nossas MK-10 Classe Niterói. Aliás, as fragatas brasileiras são Type 21 modificadas e com maior tonelagem para atender os requisitos da MB

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Não há tantas platafromas de 2ª mão assim, disponíveis no mercado.

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Ooooppsss!!!

Aonde se lê:

platafromas, leia-se:

plataformas.

marujo
marujo
9 anos atrás

Não adianta disponibilidade de mercado se a plataforma não está equipada e armada para exercer dissuassão ou se contrapor as modernas ameaçadas da guerra naval. As OHP são apenas ótimas canhoneiras, despidas que estão de mísseis AA e AS.

Mauricio R.
Mauricio R.
9 anos atrás

Estando a plataforma disponível, ainda se pode reforma-la e instalar aquilo que por ventura tenha sido retirado e reestabelecer suas capacidades.

marujo
marujo
9 anos atrás

Maurício R: acredito que o custo benefício não compensa.

Dalton
Dalton
9 anos atrás

Para o Paquistão, um país pobre, mais do que compensa o custo beneficio. Por uma bagatela, eles terão 6 navios que serão muito uteis em varias missoes, desde caçar piratas em aguas longinquas, já que fazem parte da coalizão, prestar socorro a propria população, vide as recentes inundações e mesmo guerra antisubmarina, já que os sonares de casco e rebocado são ainda muito eficientes além da capacidade de operar com 2 helicopteros. Misseis Harpoon poderiam ser facilmente instalados mas talvez grandes modernizações como australianos e turcos fizeram em suas proprias OHP não ocorram já que o orçamento do Paquistão é… Read more »

Ivan
Ivan
9 anos atrás

Amigos, Acredito que não tem mais ninguém por aqui, mas vou deixar um pequeno registro. 🙂 A Fragata USS McInerney ( FFG 8 ) é da classe Oliver Hazard Perry, mas da série Long Hull. Isto significa que é capaz de embarcar e operar 2 (dois) helicópteros SH-60 Seahawk, aeronaves excelentes que estão sempre sendo atualizadas. Sem considerar os outros sistemas, apenas sua capacidade aeronaval já representa um significativo poder de fogo, particularmente em missões ASW, além de ter uma grande capacidade de patrulha para guerra assimétrica (e convencional também). Este sempre foi o grande diferencial das OHP, muitas vezes… Read more »

Dalton
Dalton
9 anos atrás

Grande Ivan…

apenas um pequeno reparo ao que escreveu acima…

As OHP da US Navy entre 2003 e 2005 tiveram seus MK 13 retirados
e além das .50 muitas vezes levavam um canhão de 25 mm “chain gun”
um em cada lado logo atrás dos tubos de torpedos.

abs

Ivan
Ivan
9 anos atrás

Mestre Dalton, Eu havia lido em algum lugar que a US Navy removeu o lançador Mk-13 das OHP e instalou um lançador de mísseis Sea Sparrow. Não tenho certeza, mas acredito que foi o MK 29 Guided Missile Launching System. Entretanto os usuários do lançador Mk-13 com mísseis Standard continuam a ser assistidos pelo fabricante, ao menos foi a notícia que havia lido a algum tempo. Estas fragatas tinham como missão principal a proteção anti-submarino (ASW) para os navios anfíbios das forças expedicionárias, dos grupos de reabastecimento em movimento e de comboios de navios mercantes. As PERRY eram principalmente navios… Read more »

Dalton
Dalton
9 anos atrás

Grande Ivan… a US Navy mesmo antes de entrar no seculo XXI nunca considerou as OHP de muita importancia para receber grandes modernizações afinal eles podem, ou podiam, dar-se ao luxo de considerar as OHP como navios de segunda linha. Seriam e tem sido utilizadas principalmente no combate ao trafico de drogas ou como acompanhantes dos primeiros destroyers Arleigh Burkes que não possuiam helicopteros organicos em grupos independentes de ataque de superficie, e raras vezes ultimamente, formando como escoltas de porta-avioes e grupos anfibios. Vc tem razão quanto aos misseis SM-1 que eram disparados dos MK-13 continuarem tendo assistencia americana… Read more »

Ivan
Ivan
9 anos atrás

Dalton,

A proa ficou vazia?

Melhor colocar um canhão Copacto de 76mm e usar para patrulha em guerra assimétrica e reserva para uma necessidade ASW.

Abç,
Ivan.

Dalton
Dalton
9 anos atrás

Sim Ivan… a proa ficou vazia como pude testemunhar pessoalmente…e na ocasião também achei estranho pois não estava sabendo destas remoções não me avisaram nada…assim não pode…assim não dá! Depois que li o que vc escreveu, pensei quem sabe vc não estaria confundindo com as fragatas classe Knox que receberam um lançador MK-25 semelhante ao MK-29 na popa… Com toda certeza o espaço poderia absorver algum outro tipo de armamento de tubo, ou mesmo misseis na forma de um RAM, ou coisa mais aprofundada como um VLS como nas OHP australianas, mas acho que nem os paquistaneses irão mexer muito… Read more »