Home Noticiário Nacional Helicóptero da Marinha cai e fere cinco entre rios Negro e Solimões,...

Helicóptero da Marinha cai e fere cinco entre rios Negro e Solimões, no AM

497
0

Um helicóptero da Marinha do Brasil caiu, na manhã desta terça-feira, entre os rios Negro e Solimões, em Manaus, no Amazonas. De acordo com a corporação, o acidente aconteceu por volta das 8h e não houve vítimas fatais.

Cinco pessoas estavam na aeronave modelo Esquilo do 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-3) no momento da queda. Todos foram resgatados e encaminhados à Policlínica Naval de Manaus, onde passam bem.

Segundo a Marinha, a aeronave encontrava-se em treinamento com o Navio de Assistência Hospitalar “Oswaldo Cruz”. A entidade abriu investigação sobre o ocorrido com previsão de conclusão em 60 dias.

FONTE: EBand / Redatora: Bárbara Forte

POST ATUALIZADO: O 1º Tenente Carlos Alberto Pereira Cano, 1º Sargento Ricardo Lelis dos Santos, Cabo Renato dos Santos Gomes, 1º Sargento Dácio Lutterbach da Silva e ainda o piloto do helicóptero, comandante operacional da aeronave e instrutor de voo, Capitão Tenente André Luiz Abreu, estavam a bordo do helicóptero.

A aeronave decolou do navio de Assistência Hospitalar “Oswaldo Cruz”, com destino ao 3º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-3), quando colidiu com a proa da embarcação e afundou.

O grupo de tripulantes estava em treinamento com o navio de assistência, que saiu de Manaus no último dia 11 de abri e retornava hoje à capital.

O cabo Adriano Ribeiro Carvalho estava na embarcação no momento do acidente e foi atingido na cabeça por um fragmento da aeronave. Ele foi encaminhado a uma clínica para fazer exame de tomografia, mas passa bem.

Os outros cinco tripulantes estão em observação na Policlínica Naval, localizada na Vila Buriti, Distrito Industrial, zona Sul.

Após a queda, os tripulantes do helicóptero foram retirados por mergulhadores da Marinha, que estavam a bordo do navio usado no treinamento.

Em entrevista coletiva, na manhã desta terça-feira, o comandante do 9º Distrito Naval, Vice-Almirante Antônio Carlos Frade, afirmou que a área de profundidade do rio no local do acidente é de 20 metros.

Segundo ele, o clima registrado hoje na capital amazonense pode dificultar o içamento da aeronave.

“Isolamos 500 metros de área para evitar novos acidentes. São cerca de 3,6 quilômetros de correntezas e o tempo climático poderá dificultar o resgate, mas nós o faremos. Contamos com o apoio do Governo do Estado que já disponibilizou uma balsa e guincho para içarmos o helicóptero”, afirmou.

Quatro mergulhadores da Marinha continuam no local na tentativa de resgatar o helicóptero.

O comandante do 9º Distrito Naval assegurou que a aeronave estava com a manutenção em dia. “Uma aeronave destas precisa passar por nova manutenção após cem horas de voo. O helicóptero que caiu tinha 40 horas de voo, ou seja, ainda restavam 60 horas. Não utilizaremos mais a aeronave, pois é um modelo onde há muitos mecanismos que provavelmente podem ter sido corrompidos com a chuva”, destacou.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of