quinta-feira, janeiro 27, 2022

Saab Naval

Mega navio da Vale vaza e passará por reparos, diz STX

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Empresa encontrou um vazamento no casco do navio Vale Beijing

Cingapura e Rio de Janeiro – Um navio que a Vale SA arrendou da STX Pan Ocean Co. para transportar até 400.000 toneladas de minério de ferro para China passará por reparos após ter sido identificado um vazamento em seu casco.

A STX encontrou o vazamento enquanto o Vale Beijing, que custou US$ 110 milhões, estava sendo carregado em um porto do Brasil, segundo a empresa sul-coreana. A STX está investigando as causas do vazamento e pretende fazer os reparos necessários, disse a companhia. O Vale Beijing está atracado no porto Ponta da Madeira, segundo dados compilados pela Bloomberg. A embarcação foi entregue há cerca de dois meses.

O Vale Beijing faz parte do plano da Vale de formar uma frota de 35 grandes navios, os maiores de carga seca já construídos, com o intuito de reduzir os riscos atrelados a flutuações de custo de frete para China, o maior comprador do minério de ferro. A STX Pan Ocean recebeu o navio de sua subsidiária, a STX Offshore & Shipbuilding Co., em 27 de setembro, e foi o primeiro de oito navios de mesmo tamanho que será operado dentro de um acordo de 25 anos da STX com a Vale, de US$ 5,8 bilhões.

Um representante da Vale, que pediu para não ser identificado devido a normas da empresa, negou-se a comentar sobre o navio. Mais cedo, o jornal O Globo, reportou a notícia em seu website.

Os planos da Vale de tentar controlar o transporte marítimo usando suas próprias embarcações está enfrentando oposição de proprietários de navios chineses, preocupados que o excesso de oferta de transporte leve à queda no preço dos fretes. Até o momento, os portos chineses ainda não receberam nenhuma das embarcações da Vale, que têm o dobro do tamanho dos chamados capesizes, que são responsáveis por cerca de 90 por cento do transporte marítimo de minério de ferro.

A mineradora está confiante que eventualmente conseguirá permissão para atracar na China, disse Tito Martins, diretor financeiro da Vale, em entrevista no dia 28 de novembro em Nova York.

FONTE / FOTO: Exame

- Advertisement -

9 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
MO

ahh vazou ?? a tah, vazou o que ??

em tempo = 404.389 dwt (sobre os até 400.000 t. ….)

Navio é de setembro de 2009 e esta afretado (sobre o “arrendado”) mas a nota da exame ate esta legal precisam ver oque saiu na Folha de SP

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1016722-navio-de-minerio-arrendado-pela-vale-ameaca-afundar-em-sao-luis.shtml

a folha so erou no comprimeto, boca e o mais impressionante é a maioria dos comentarios … se tiver oportunidade leiam !

MO

Fernandinho FYG alem dos que ja sabemos via o chat e skype (o passoal da turma) mais dois:

Josemar Pereira e Helio Freitas me confirmaram por mail que vem, mas não me lembro deles, eles são do Aereo ?

CVN76

MO; uma pergunta de leigo:

Quantos desses navios gigantescos já estão em serviço na Vale?

– Vale Brasil
– Vale China
– Vale Beijing

Por enquanto somente esses 3 de uma encomenda de 35?? Ou tem mais já entregue?
Lí num site que a Vale teria feito um erro em encomendar tantos navios sem ter antes uma garantia do governo chinês de que os tais navios poderiam atracar na China……
Você como phd fudêncio em ciências navais, o que acha a respeito??

MO

Franz O que eu ACHO que aconteceu foi o seguinte = os chinelicos tão passando a perna na gente no seguinte sentido = agora que os navios estão ficando prontos veio este papinho que não estão homologados a operarem la (penso que pelo que ouvi dizer os chinelicos estão de olho nos navios, forçando a venda por preço de banana para eles e depois que passarem a maos chinelicas não fique surpreso se a Vale os re-afretarem com os fretes caros pra cacete a Cosco esta de olho neles, mas se fazendo de desinteressada … Independentemente ha um trade para… Read more »

CVN76

Grande MO

Muito obrigado pela sua paciência e pela lista…..eu na minha ignorância, pensava que todos eram de uma classe única…..

Uma última pergunta:
Além dos Estaleiros Daewoo e STX ambos n Coréia do Sul, não teria alguns deles sendo construído na China?? Creio que no estaleiro Rongcheng ou Nantong……

Concordo com você, as empresas chinesas apoiadas pelo governo chinês, estão passando a perna no Brasil….esse papo de que os portos chineses não possuem calado para esses navios é muito estranho!

MO

Franz

quer ver

olha este comentário de um leitor da Folha de SP sobre o incidente … bom so pode ser de curinthiano mesmo … como tem idiota neste mundo ..

“”
Luis Santos (113) ontem às 17h49

EEETTTAAA MENTIRA Braaabbbaaa Sooooo!!!!!!!!!

400 MIL ??? TONELADAS ????????

Nem uma ILHA aguenta esse PESO todo..

Deixe por 40 Mil e vou pensar a Respeito OK ?????? “

Ozawa

Imagens do Vale Beijing em vários ângulos:

http://oglobo.globo.com/economia/veja-imagens-do-navio-da-vale-3402498

MO

Uma boa explanação sobre as variaveis do incidente: Comentarios extraidos do Blog Mercante no post sobre o ;vale Beijing http://www.blogmercante.com/2011/12/vloc-vale-beijing-em-apuros-no-maranhao/comment-page-1/#comment-50199 Sugiro ler todos muito embasados e sem o bla bla bla de leigos chatos, seda um excelente ideia como se funciona as coisas …. Em tempo Cape Size sao os graneleiros na classificação por tamanho logo abaixo dos VLBC´s ou VLOC´s Flavio: dezembro 6th, 2011 em 12:17 pm O equilíbrio entre velocidade de carregamento x velocidade de retirada do lastro é a grande equação deste tipo de navio. O carregamento é uma sequência lógica, com os “passos” de sequência de… Read more »

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Construção da primeira fragata classe ‘Tamandaré’ deve começar em setembro

Em 20 de janeiro, na parte da manhã, como parte da Operação “ASPIRANTEX/2022”, o Comandante de Operações Navais, Almirante...
- Advertisement -