Home Forças de Defesa Que navio poderá ser o ‘G 41’ da MB? Veja na revista...

Que navio poderá ser o ‘G 41’ da MB? Veja na revista Forças de Defesa 4

964
19

Será que haverá um navio de apoio logístico na Marinha do Brasil com o indicativo G 41? E seria esse indicativo uma possibilidade? Quais as características de dois dos concorrentes a essa possível encomenda, um da francesa DCNS e outro da espanhola Navantia? Como é o restante do perfil de um deles, desenhado por nosso colaborador José da Silva, que também é editor do site “Navios de Guerra Brasileiros”?

E que navios são esses na imagem abaixo, em que três embarcações aparecem navegando lado a lado? Parecem ser uma fragata, um navio de apoio logístico e um navio-aeródromo. Como? Uma oferta de um novo navio-aeródromo para a Marinha do Brasil? É isso que está mostrando essa concepção artística?

Para todas essas perguntas, a resposta é uma só: a revista Forças de Defesa número quatro! É lá que está uma reportagem especial sobre dois concorrentes para uma possível (e imprescindível) encomenda da Marinha do Brasil para um moderno navio de apoio logístico. Fotos (incluindo belas imagens de página dupla), características técnicas, históricos dos projetos, capacidades, ilustrações, tudo isso e muito mais você encontra numa matéria que vai da página 14 à 25, e que traz algumas surpresas muito interessantes, como essas imagens em tamanho grande.

Mas não é só de navios que se faz um novo exemplar da Forças de Defesa. Como você pode ver na reprodução do índice mais abaixo, a parte naval e aeronaval ainda traz um extenso artigo sobre os 30 anos da Guerra das Malvinas, a seção dedicada às Forças Terrestres conta toda a história sobre o projeto do carro de combate Osório, o SAS britânico, o desembarque em que o almirante Horatio Nelson recebeu o ferimento que caracterizou muitas de suas imagens para a posteridade.

Sem falar na grande reportagem sobre os programas de aquisição de caças pelo mundo neste Século XXI na seção do Poder Aéreo, a cobertura da FIDAE 2012 e muito mais!

Não espere que o número 4 se esgote, como já aconteceu com o número 2, garanta já o seu exemplar, por apenas R$18,00. O preço já inclui o envio pelos Correios com embalagem protetora.

Para adquirir a revista, clique num dos botões abaixo. Use o PagSeguro para gerar um boleto pagável em qualquer banco e o PayPal para pagar com cartão de crédito. Ao efetuar a compra por estes botões, favor informar o endereço completo para o envio. Os lotes das revistas são enviados semanalmente, após a confirmação do pagamento.

Para adquirir os números anteriores (o número 2 está esgotado), tirar dúvidas sobre outras formas de pagamento e demais informações, envie um e-mail para [email protected]

Ao comprar a revista, o leitor torna-se assinante dos sites das Forças de Defesa, podendo postar comentários (desde que sejam obedecidas as boas regras de convívio) após o seu cadastramento.

 

 

 

 

19
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
MoriahJokerMauricio R.GUPPYAdler Medrado Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

E que navios são esses na imagem abaixo, em que três embarcações aparecem navegando lado a lado? Parecem ser uma fragata, um navio de apoio logístico e um navio-aeródromo. Como? Uma oferta de um novo navio-aeródromo para a Marinha do Brasil? É isso que está mostrando essa concepção artística? Read more: http://www.naval.com.br/blog/2012/05/09/que-navio-podera-ser-o-g-41-da-mb-veja-na-forcas-de-defesa-4/#ixzz1uPnmHTjk Repondendo aas perguntas do PN: São arepresentação de sonhos, delírios, ufanismo e manias de grandeza que levaram a operacionalidade de nossa frota anfíbia ficar reduzida a um só navio, portanto minha sugestão a “Marinheirada”: Menos, bem menos, mirar a realidade operacional, o orçamento compatível e parar de acreditar… Read more »

Alexandre
Visitante
Alexandre

Esse NAe eclético (mix de Q.E. c/ De Gaulle e ilha do Cavour) até que ficou legal. Agora, de volta ao mundo real, por que não algo do tipo “HMNZS Canterbury”?

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Juarez…

o navio aerodromo que aparece seria o complemento para o Charles De Gaulle e que ainda não saiu do papel nem se sabe quando sairá.

Como uma das alternativas do navio logistico é francesa, natural que
a matéria exiba imagens ilustrativas da marinha francesa, incluindo uma FREMM francesa.

abraços

Alexandre Galante
Admin
Famed Member

Prezado Dalton, o NAe da foto não é o complemento do CdG, é uma proposta da DCNS para o PRONAE da MB.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

alante disse:
9 de maio de 2012 às 20:59

Prezado Dalton, o NAe da foto não é o complemento do CdG, é uma proposta da DCNS para o PRONAE da MB.

Read more: http://www.naval.com.br/blog/2012/05/09/que-navio-podera-ser-o-g-41-da-mb-veja-na-forcas-de-defesa-4/#ixzz1uQC9ZQQS

Caro “Admiral” Dalton, viu o que eu disse, viagens, gnomos, duendes e etc….

Grande abraço

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Nunão…

não seria uma imagem da variante FREDA da FREMM…pois ela deverá ser parte integrante de um grupo nucleado em NAe, então achei muito conveniente a ilustração.

Galante…

grato pela correção…aquele E-2C no convoo levou-me a pensar que seria a versão em estudo com apenas uma “ilha” para a marinha francesa.

abraços a ambos

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Juarez…

que a proposta existe…a de vender um NAe em um futuro não muito distante, no fim da vida util do NAeSP ou logo depois é até normal, o papel “deles” é vender se encontrarem alguém para pagar…mas daí
virar algo concreto, demora !!!

Mas a ilustração sem dúvida é muito inspiradora… 🙂

abraços

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Verdade Nunão que é apenas uma ilustração, talvez os projetos sofram alterações, mas apenas a FREMM é uma realidade hoje em dia, a FREDA ainda levará vários anos antes de entrar em serviço. Se o NAe e o navio logistico foram apresentados ao Brasil, também o foram a França. Um segundo NAe, proposto pela DCNS é muito semelhante ao da ilustração e um novo navio logistico já é uma necessidade já que os atuais estão com 30 anos em média. Na ilustração o navio logistico, parece ser a proposta da DCNS, conhecido como “Brave” só que assim como aconteceu com… Read more »

oficial.endel
Visitante
Member
oficial.endel

Quem desenhou a 3ª foto foi muito troll…entendedores entenderão…kkkk

oficial.endel
Visitante
Member
oficial.endel

Sempre o malvado Endel lembrando coisas indevidas…

http://www.naviosbrasileiros.com.br/ngb/S/S032/S032-f023.jpg

oficial.endel
Visitante
Member
oficial.endel

Sempre o malvado Endel lembrando coisas indevidas…

http://www.naviosbrasileiros.com.br/ngb/S/S032/S032-f023.jpg

oficial.endel
Visitante
Member
oficial.endel

heinhôô MO

Adler Medrado
Visitante
Member

Não vejo a hora de receber minha revista para ver ‘de perto’ esses belos navios.

GUPPY
Membro
Member
GUPPY

Quanto mais eu leio sobre a guerra das Malvinas descubro coisas novas. A belíssima reportagem da número 4 me fez saber que a Força Aérea Argentina não tinha autorizaçao para efetuar voos sobre o mar, exclusividade da Marinha Argentina e, portanto, somente aviões desta tinham treinamento para tal. Bom, eu gostaria de falar algumas informaçōes que são novidades para mim mas prefiro em outra oportunidade para não entregar o ouro, afinal, a revista está a venda. Concordo com o Poggio sobre a melhor foto, esta que aparece um NAel, uma FREMM e um Navio de Apoio Logístico. Navio chileno recolhendo… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

O que me chamaou a atenção:

a) E o futuro NaApLog britânico, que será construído na Coréia do Sul???

b) Ou podem somente, designs franceses e espanhois???

c) Esse monte de estaleiro, dentro e fora da baía da Guanabara, trabalhando p/ a Petrobrás e nós dependendo de um design estrangeiro, p/ a MB poder ter esse NaApLog???

d) Será que o pré-sal, rende mais???

Joker
Membro
Member

Mauricio R.

tio esqueceu que tamo na bananialândia?

Agora falando sério:
Um projeto de NaApLog pode ser uma derivação de projeto civil, no entanto, considerando os padrões de qualidade para o padrão/standard militar ainda não tamos com pessoal qualificado na quantidade suficiente e os estaleiros nacionais só reproduzem com poucas alterações projetos estrangeiros. Nada de Brasil potencia propagandeado por alguns…