quinta-feira, maio 13, 2021

Saab Naval

Imagens: comissionamento do ‘Liaoning’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O primeiro navio-aeródromo da Marinha chinesa, o Liaoning, foi oficialmente comissionado no último dia 25, em meio a tensões com o Japão e Taiwan acerca da posse das ilhas Senkaku/Dayou, recentemente adquirdas pelo governo japonês.

A demonstração de força representada pela nova embarcação preocupa tanto os países vizinhos à China quanto a comunidade internacional. “O comissionamento do Liaoning é um pequeno passo no programa de porta-aviões da Marinha chinesa. Ainda há um longo caminho a percorrer até termos uma força naval poderosa”, declarou o comandante do navio, contra-almirante Zhang Zheng à agência Xinhua. Com a entrega do navio, a China é o décimo país, e último dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, a ter um navio-aeródromo integrando suas forças navais.


FONTE: Agência Xinhua, Terra Notícias e BBC Brasil

- Advertisement -

28 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
marciomacedo

Enquanto isso, por aqui…

crestani01

Alguem tem alguma noticia sobre aquele NAE que o Brasil tem, como é mesmo o nome??? Inutil esse é o nome!!!!

Marcelo

Temos que dar o braço a torcer: ficou bom, aparentemente. Enquanto isso o Vikramaditya teve problemas em 7 das 8 caldeiras…a cópia ficou melhor que o original.
Parabéns aos chineses. Resta ao Japão terminar o 22DDH e equipá-lo com o F-35B, torcendo para que os problemas deste sejam resolvidos.

daltonl

O NAe chines é uma “cópia” do NAe russo, o “Kuznetsov” e ambos são bem maiores que o “Vik” indiano da classe Kiev.

MO

ja falei isto pra ele, mas ele insiste neste papinho …

GUPPY

Os chineses vão gostar do brinquedo, hem? Esperem pra ver, logo logo vão iniciar a construção de vários novos PAs e em breve vão “ameaçar” a hegemonia americana no tipo de navio. Na última foto, contei mais de dez orifícios no costado, pouco acima da linha d’água, saindo água, como se fossem “xixiseiras”.
Abs

daltonl

Guppy…

a US Navy tem em construção o futuro USS Gerald Ford que será tão ou mais revolucionário que o USS Enterprise foi em 1961.

Posso estar errado, mas não imagino os chineses construindo algo semelhante em breve, talvez cópias melhoradas deste projeto russo e se a economia deles continuar forte o que é apenas especulação, algo melhor, pois este Nae está longe de ser um rival mesmo para o velho USS Kitty Hawk .

abs

Augusto

E pensar que para chegar a China isso foi vendido como cassino flutuante…

Marcelo

MO e Dalton,
eu sei que o Lianoning é baseado no Kuznetsov e o Vikramaditya no Kiev. Só quis comparar as 2 “modernizações/refits” que aconteceram praticamente ao mesmo tempo. Enquanto o chinês está entregue, o russo está cheio de defeitos e atrasos. Apesar de maior, o Kuznetsov e o Vikramaditya possuem várias semelhanças, notadamente o desenho da ilha. Não sei se são semelhantes na propulsão e qual seria a propulsão do Liaoning.
Abraços.

daltonl

Marcelo… não se sabe quanto os chineses investiram de fato , nem como exatamente foram estas provas de mar. Será que os chineses forçaram as maquinas da mesma forma que os indianos fizeram e se tivessem forçado, não teria acontecido algo semelhante? È o que os russos estão alegando, que a culpa maior é dos proprios indianos, acho que esta estoria dará pano para manga ainda. Aparencias enganam…por enquanto os chineses podem mostrar um belo e gigantesco navio que saiu e voltou para o porto, enquanto os indianos já conseguiram pousar e decolar Migs 29 do “Vik”. Ambos estão muito… Read more »

GUPPY

Dalton,

Será se o projeto do Kitty Hawk ainda seria interessante para a MB? Isso, claro, se os EUA se dispusessem a nos repassar.

MO

Guppy desculpe eu me intrometer, mas nao conseguimos manter operando 6 AF1 imagina uma plataforma Kitty Hawk ou algo parecido com o nosso style de 4 helos 2 aeronaves (obviamente numeros figurados) mas do mesmo jeto imagina o custo disto pra nada …

GUPPY

MO, sua “intromissão” é muito bem vinda, aliás é participação. Quanto a sua colocação, sem dúvida, é vero. Mas, eu estive pensando foi numa futura substituição do A12. Não tem um plano aí de se construir/adquirir um novo PA mais capaz que o ex-Foch alguns anos a frente? Então, compraríamos os planos do Kitty Hawk e colocaria os melhores engenheiros navais para se debruçarem sobre os desenhos, poderia-se, caso fosse interessante, alterar/adequar o projeto para melhor atender as necessidades da MB, com muita calma, ou seja, sem correria. Mais acho que com o discurso da Dilma na ONU os EUA… Read more »

Mauricio R.

Sinceramente, será que tb foi por causa da visita do Panetta???
Tá parecendo aquela armação do J-20, fizeram aquele estardalhaço tdo e depois…crí, crí, crí…

No mais:

a) Essa coisa nem grupo aéreo tem, somente uns mock-ups.

b) O porta-aviões de design italiano, sendo construído na Índia, tb está bem atrasado.

c) Pensar em “Kitty Hawk” não vai nos render nada.
Se é p/ somente pensar, pq realizar serão outros 500, melhor queimar as pestanas c/ o “Juan Carlos I” ou o “America”.

daltonl

Guppy… sei que o MO não gosta do termo “super carrier” mas é um termo muito conveniente quando lembramos que apenas a US Navy entre todas as demais marinhas, algumas com mais experiencia que a nossa em NAes, operou e opera com eles. Creio não ser tão fácil, apenas ter a posse dos “desenhos” e do zero, partirmos para algo tão grande e complexo, mesmo que se queira um “Kitty Hawk” mais adequado às nossas necessidades…precisamos sim de um projeto novo. Me parece que a MB quer algo maior que o CDG frances, para compensar o fato de que não… Read more »

GUPPY

Ok, Dalton. Eu sei que, infelizmente, a mão de obra especializada – dos engenheiros navais – para um projeto da envergadura de um PA, ainda mais um “Super Carrier”, não se encontra apta (ou pelo menos preparada) para entregar no curto prazo um navio deste a MB, ainda mais com restrições orçamentárias, falta de vontade política, de comprometimento de quem de diterito e etc, etc,etc. Vide algumas experiências anteriores. Eu não me iludo. Mas o que eu estava sonhando era: uma vez de posse dos planos do Kitty Hawk, analisarmos cuidadosamente, sem pressa, em equipe, e modificá-lo atualizando-o e adequando-o… Read more »

Control

Senhores A única forma de se desenvolver uma habilidade é colocando-a em prática. Isto é o que nos mostra a história e é o que os chineses estão nos demonstrando. É fazendo e eventualmente errando e repetindo até fazer corretamente. Um dos caminhos para reduzir etapas é fazer o que a China fez: partir de um navio já construído, estudá-lo, recuperá-lo e, eventualmente, fazer algumas alterações que forem necessárias. É o caminho mais simples para desenvolver a habilidade para depois projetar e construir novos. Para isto, o Brasil tem profissionais qualificados e suficientes. Bastaria a vontade política e a aplicação… Read more »

daltonl

“…obter o Kitty Hawk e dar andamento a tal projeto. É factível? É.” Caro Control… sem querer ser desrespeitoso, mas faltou na sua frase o seguinte: “Na minha opinião…” pois é apenas a sua opinião . O USS kitty Hawk que deverá permanecer na reserva até cerca de 2015 “preservado”,mas sabe-se lá em quais condições, pois os congressistas não costumam visita-lo para atestar se realmente está sendo bem mantido, provavelmente será desmantelado após o término do prazo assim como estão sendo agora seus irmãos já descomissionados. Por que então não adquirir o ex-USS Constellation, irmão do USS Kitty Hawk descomissionado… Read more »

Control

Caro Daltonl Certamente é a minha opinião como é a de seu post e de todos que aqui colocam as suas idéias. É minha opinião, mas fundamentada em bons exemplos, inclusive o mais recente, o dos chineses. Seria exeqüível obter o Kitty do Tio Sam? Provavelmente, com uma eficaz ação diplomática, sim. Seria vantajoso para nossos engenheiros e marinheiros estuda-lo como sugere nosso amigo Guppy? Sim. O caminho do estudo, da capacidade em manter, em melhorar e, finalmente, em projetar e construir, nesta ordem, é o de menor custo em tempo e dinheiro. Seria vantajoso, estratégia e economicamente? Sim, se… Read more »

daltonl

Control… até um simples entusiasta como eu tem acesso a plantas de NAes convencionais da US Navy., ao menos da classe Forrestal ligeiramente mais antiga que o USS Kitty Hawk ,mas de tamanho e configuração semelhante , então, acredito que nossos oficiais da marinha tenham acesso muito maior. Mas, o caso é que o USS Kitty Hawk com sua planta propulsora ultrapassada e dificil de manter, requerindo uma enorme tripulação, etc, não interessa…os EUA já estão usando turbinas a gás para seus novos anfibios, como o USS Makin Island, o futuro USS América, e os ingleses e franceses também para… Read more »

Control

Prezado Daltonl A sugestão do Guppy foi realizar engenharia reversa no Kitty Hawk, o que é um método bastante razoável e eficaz para se adquirir a tecnologia, visto que além de se poder estudar os desenhos e plantas é possível aferir detalhes construtivos que só um exame in loco permite, além de possibilitar a experimentação das soluções novas a serem implementadas. Se isto for possível em um PA feito no país cuja indústria naval é a mais experimentada em construir tal tipo de navio, é ótimo. Porém, não sugeri a compra do casco e seu reboque até um estaleiro brasileiro,… Read more »

daltonl

Control… sei que não farei vc mudar de ideia, mas, sempre é possivel que alguem mais esteja lendo… 🙂 Vamos esquecer que nenhuma nação, mesmo mais poderosa militarmente que nós e cercada por hostis, jamais construiu algo como o USS Kitty Hawk, nem adquiriu um, mesmo por emprestimo e também ao contrário do “Invincible” e do “Mingão” por exemplo,nunca foi enviado ao exterior para desmanche. Vamos considerar que o USS Kitty Hawk esteja sendo bem mantido, o que pessoalmente duvido, devido a outras estorias que conheço, afinal necessariamente a reativação poderia ser para ele operar de maneira limitada, como porta-helicopteros… Read more »

MO

Dalton os Estaleiros civis tem doca pra ele no RJ, a questao é se eles iriam querer fazer … (IHI RRJ) o de suape tbm acho que dá … Independente ter um trambolho deste de bibelot por aqui .. esqueçe … deixa pra la, não sai e nao vai sair nada proximo / parecido com NAe por aqui, nem por uma eventual tentativa de estaleiro civil … No papel e nos sonhod tudo pode, na pratica (que diga-se de pasagem nunca se mostroy exequivel algo assim imagina … crc exequivel foi ____, deu ate dor de cabeça em forçar o… Read more »

daltonl

Oi MO… pensei o seguinte: quando o USS Kitty Hawk estava baseado em Yokosuka ele podia usar os serviços da doca seca nr 6 lá. Hoje, o maior USS George Washington, não “cabe” na doca 6 então ele passará todo o periodo em Yokosuka sem entrar em uma das docas civis que existem no Japão. Nada muito sério, pois desde que ele saiu de uma doca seca na costa leste dos EUA até a data que deixará o Japão, dará cerca de 8 anos, portanto, dentro do aceitável. Claro que o “GW” é nuclear, mas acredito que nem sempre e/ou… Read more »

MO

sabe Dalton isso se repete a anos … não ha como qqr mixaria de $$$ eh algo do outro mundo aqui, estamos apanhando para manter os meios imaginem algo de vulto como o Kitty Outra coisa iria ter que reviver boa porte do quadro de CA da MB (Caldeiras) o tempo passa e os assusntos discutidos sao mais ou menos os memsmos, sabe nao conceguimos manter chiuaaus sonhams com Sao Bernardos e Mastim Napolitanos … Para ser faszer um Macaca naquela _____do inace foi um parto imagina algo um pouco maior. Assinou embaixo que vcargumentou e fundamentou, mas ainda o… Read more »

Control

Caro Daltonl Não querendo ser chato e sendo: Quanto ao Kitty Hawk: Um aspecto que gerou a questão é o de seu uso para o Brasil desenvolver a habilidade de construção de PA´s. Focando apenas o aspecto técnico e não entrando nos detalhes da disposição de gastar em tal empreitada, a idéia é interessante sob o ponto de vista de quem precisar desenvolver um novo projeto de PA. Ter um PA que, apesar de velho, sintetiza toda uma evolução tecnológica do maior fabricante de tais navios para ser esmiuçado e destrinchado em seus segredos seria ganhar na sena para os… Read more »

MO

eu diria o seguinte, não é que vc não conseguiu trazer para a discussão de precisarmos ter uma marinha de briga e afins Ninguem aqui discorda disto.

O grande problema é que simplesmente isso não acontece, independente de governo , epoca ou qqr fator, infelizmente isso nunca vingou aqui e temo que nunca vingara, seja em qual area de defesa for …

daltonl

Control…vc não foi chato, pelo contrário ! Apenas, não leve tão a sério, coisas como, “Sendo bem mantido na categoria B para ser reativado em pouco tempo se necessário. ” A própria definição de categoria “B” é bem explicita : receberá o mais alto grau de manutenção DENTRO das limitações de pessoal e fundos. Nem mesmo deram um pier decente para o “coitado”, apenas um simples atracadouro de onde ele sairá para o desmanche, ou, quem sabe em um novo filme de alieniginas, possam revive-lo “plug and play” como fizeram com o “Missouri”. A realidade é que a US Navy… Read more »

- Publicidade -

Reportagens especiais

Guerra de minas: a experiência operacional sueca, a classe Koster e sistemas da Saab

Nesta segunda matéria da série sobre o 1º Congresso Internacional de Contramedidas de Minagem, saiba mais sobre as apresentações...
- Advertisement -