Home Marinha do Brasil Ministro da Defesa da França visita as obras do PROSUB, em Itaguaí...

Ministro da Defesa da França visita as obras do PROSUB, em Itaguaí – RJ

1005
9


Nesta segunda-feira, 5 de novembro, o Poder Naval esteve presente à visita do Ministro da Defesa da França, Sr. Jean-Yves Le Drian, às obras da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM) e do Estaleiro e Base Naval (EBN) de Submarinos, em Itaguaí (RJ).

O ministro francês chegou às 16h30 acompanhado do Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, e do Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante-de-Esquadra Arthur Pires Ramos. Em Itaguaí, Le Drian conheceu as futuras instalações que possibilitarão a construção do submarino com propulsão nuclear, marco maior do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) da Marinha do Brasil.

A parceria estratégica entre Brasil e França adotou, entre outras, a Cooperação na Área de Defesa, mediante a qual os dois países desenvolverão parcerias industriais e transferência de tecnologia. Essa Cooperação abrange, entre outras metas, a construção conjunta de quatro submarinos com propulsão convencional (S-BR) e a assistência da França para desenvolver a parte não-nuclear do projeto de submarino com propulsão nuclear brasileiro (SN-BR).

Além da fabricação dos submarinos, o PROSUB inclui a construção de um Estaleiro e de uma Base Naval para abrigá-los. As obras incluem, também, a construção de uma Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas, que será inaugurada ainda neste ano.

A unidade está inserida em um complexo com 750 mil metros quadrados, a 90 quilômetros do centro do Rio de Janeiro. Segundo o capitão de mar e guerra João Carlos de Oliveira Pimenta, fiscal do contrato 4 da Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear, os investimentos na montagem das estruturas, fora os custos com os submarinos, chegam a R$ 4,997 bilhões, dos quais R$ 2,8 bilhões já foram aplicados, com previsão de liberação de mais R$ 1,4 bilhão no Orçamento da União de 2013.

 

Inauguração de túnel

 

Logo após a visita do Ministro da Defesa da França, ocorreu a cerimônia de inauguração do túnel de 700 metros de comprimento e 14 metros de diâmetro, que liga a área norte à área sul da Base Naval e Estaleiro.

Na foto acima, da esquerda para a direita: Almirante de Esquadra Arthur Pires Ramos – Diretor Geral de Material da Marinha, Almirante de Esquadra Julio Soares de Moura Neto – Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra (Ref.) José Alberto Accioly Fragelli – Coordenador Geral do Programa do Programa de Desenvolvimento do Submarino com Propulsão Nuclear e na extremidade direita, Fábio Andreani Gandolfo – Diretor Superintendente da Odebrecht no Prosub.

 

Assista abaixo o vídeo institucional que foi exibido ontem à comitiva do Ministro da Defesa da França, Sr. Jean-YvesLe Drian. O áudio é em francês com legendas em português. E aguarde, em breve, mais detalhes sobre o que conferimos do PROSUB nessa visita.

9
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
daltonlgiltigerObservadorComandante SupremoGuilherme Poggio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

É impressão minha, ou aquela famosa mania do nosso ex guia e rei sol de inaugurar coisas inacabadas contaminou o CA, pois olhando a foto, a pavimentação do túnel parece estar apenas na sub base,faltando pavimento ou estou vendo “gnomos”???

Grande abraço

Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

Olhando assim parece que acabaram de fazer o “invert” e deram uma nivelada no piso.

Na verdade quem vai ser “inaugurado” pela presidente na próxima semana é o prédio da foto acima.

Comandante Supremo
Visitante
Comandante Supremo

O brasil já tinha outro estaleiro como esse ou ficava tudo nas costas do AMRJ.

Observador
Visitante
Member
Observador

Senhores,

Na foto dois mostra que o prédio terá duas pontes rolantes (equipamentos amarelos no alto do galpão).

A maior, mais próxima, tem capacidade para 150 toneladas.

Isto me trouxe uma pergunta:

Qual o peso médio de cada seção dos submarinos a ser soldada?

giltiger
Visitante
Member
giltiger

O PROSUB prossegue, a tecnologia vai sendo transferida e as obras ACONTECEM. E os franceses andam se dando muito bem com os marujos… Quanto as seções, conta de padaria… Dos convencionais 2.000 ton em 3 seções – uma média de quase 700 ton Do nuclear 4.000 ton em 4 seções – uma média de 1000 ton Imagino que as pontes não são para erguer seções inteiras… Duas pontes de 150 ton podem elevar 300 ton que DEVE ser o peso de uma ou duas estruturas circulares de casco que são colocadas sobre as grandes carretas móveis (amarelas e mostradas no… Read more »

Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

Caro Giltiger,

F-X2 aqui não, por favor.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

O Gilberto, vou te dizer um negócio, quando o SUB Nuc rasgar a baia da Guanabara eu acredito nisto tudo ái, no mas é uma obra “civil” até agora tocada pela empreiteira cujo o ex preidente de Banarnia, teu mentor e guia faz parte da lista dos que recebem via RPA, ou seja, a parte que tange as empreiteiras vai muito bem obrigado, agora aquela que tange a “tots” posso de garantir que a turma que andou pela França ouviu varios “NÃOS”, sobre como fazer isto e aquilo e lembro ainda que graças a isto o resto do ainda sobra… Read more »

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Enquanto nosso SSN não chega e torcendo para que nossa força de superficie receba a mesma atenção, daqui a pouco, às 21:00 hs estreia a série “Last Resort” no canal AXN.

SSBN da US Navy, o ficticio USS Colorado…bem que eles poderiam ter usado a numeração de algum “Ohio” que foi cancelado, mas, enfim, este SSBN é atacado por forças americanas depois que o CO e o XO se recusam a disparar misseis “Tridents” e refugiam-se em uma ilha e ameaçam disparar contra os EUA se voltarem a ser atacados.

Observador
Visitante
Member
Observador

giltiger disse:
6 de novembro de 2012 às 15:15

Olha, não sou um entendido neste assunto, mas se você operar este equipamento no limite, se arrisca a ver algo “descer” ao invés de subir.