Home Estratégia Palestras sobre o PAEMB (Plano de Articulação e Equipamento da Marinha) disponíveis...

Palestras sobre o PAEMB (Plano de Articulação e Equipamento da Marinha) disponíveis na Internet

544
59

Esquadra-Brasileira

59
Deixe um comentário

avatar
48 Comment threads
11 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
28 Comment authors
OganzaFERNANDOJoacaX.O.mauricio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Eder Albino
Visitante

Pelo visto a partir de 2023 surgirá o substituto do Nae SP, e com esse sucessor a primeira encomenda dos novos caças, 24 entre 2023 e 2030.
Será que virá Hornets?

MO
Membro

pelo visto ??? pelo visto la para 2.567 DC

Eder Albino
Visitante

Boa MO! Agora observando o priemiro link, aparece uma imagem curiosa…
Um Rafale e ao lado um símbolo da FAB. E um Nae com alguns Hornets

MO
Membro

ah Eder photoshops, livros disto, palestras dfaquilo e livros brancos, azuis tm de tudo, so nao tem atos praticos, reais e palpaveis, isso que eh chato .. mas vamos ver .. mais uma vez … rsss

emerson
Visitante
emerson

Olá a todos. A MB apresenta um cronograma que já não é novidade para ninguém e vem cumprindo de modo bastante satisfatório. Torcidas à parte, fica claro que substancial parte dos recursos do ProSub está comprometido com a nova base de Itaguaí e com as instalações e Aramar e com o desenvolvimento do reator e da fábrica de combustível nuclear, o que explica em parte o valor de 8 bilhões que equivaleria a 10 ou mais IKL´s. Outro ponto interessante, é a reconfiguração do ProSuper a partir da incorporação dos NaPaOc Amazonas, além do reprojeto da Barroso. Montando o quebra-cabeças… Read more »

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

submarinos nucleares (não é um só), duas frotas, 120 caças, ora, só falta dizer q vão comprar o capitão américa…ops…o nosso amado governo nunca faria algo tipo….comprar qualquer coisa…bem…eles compraram navios patrulhas para defendermos nossos mares da 4º frota….ou de qualquer frota….dá-lhe patrulha….. @[email protected]

Farragut
Visitante
Farragut

Antigamente se dizia que “o papel aguenta tudo”.

Hoje são necessários powerpoint, photoshop, CGI… e por aí vai.

Emmanuel
Visitante
Emmanuel

emerson, não faça tal tipo de conta…não tome por surpresa se daqui a uns anos nossa força principal de combate for a Barroso e esse navios patrulha….

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Emerson…

é certeza mesmo que as Greenhalghs passarão por um modfrag, mesmo
elas com mais de trinta anos ? E as Inhaúmas também serão modernizadas ?

Pergunto pois soube que não haveria modernização então talvez algo tenha mudado recentemente.

abs

emerson
Visitante
emerson

Olá Daltoni

A informação consta em uma das apresentações de 2012.. também foi novidade para mim. Lá aparece um slide sobre a modernização das Greenhaldgh e das Inhaumas…

eu imaginava que o ProSuper seria para substituir as Greenhaldh e o reprojeto da Barroso para substituir as Inhaumas, o que me parece mais apropriado… mas quem decide é o almirantado.

o que acha?

Jorge Tadeu
Visitante
Jorge Tadeu

Vamos ver o que se tornará “realidade” e o que ficará somente na “ficção”, por obra das recorrentes restrições orçamentárias e descaso político…

Agulhão-Bandeira
Visitante
Agulhão-Bandeira

O MD pediu que a MB fizesse a “lista” do que precisava, que apresentasse um cronograma para recebimento e a articulação com a indústria nacional para viabilizar suas obtenções. Pois bem, a MB entregou o PAEMB. Esses números são fantasia. Será que alguém leva isso a sério? Desconheço internamente alguém que considere isso real. Na minha opinião, repito minha opinião pelo que tenho visto, se vier, já está muito bom, repito, SE VIER: 5 escoltas de 6.000t; 4 Barroso Mod.; 4 S-BR; 1 NPaLog; 2 NPaOc Para recompor o número de escoltas, será necessário recorrer às compras de oportunidade, ou… Read more »

MO
Membro

Estou igual a uma Enhauma rsssss firme and forte igual a um prego em uma gelatina 20 min fora da jeladera … rssss 🙂

Vc me lembrou de uma coisa, lembram´se de um Ap log feiao francelico que foi divulgado como possivel ex DCNS, que fim deu esta jaca ? ninguem falou mais nada dele ou quiça de qqr outro ?

Tio Sam
Visitante
Tio Sam

Eder Albino disse:
29 de maio de 2013 às 12:13

Espero que sim, meu caro. Se a palhaçada do FX2 terminar com a escolha do Super Hornet, será natural que, com a adveniente montagem do mesmo no Brasil, a Marinha possa sondar a aquisição de unidades para dois esquadrões, de modo que a quantidade estimada de 120 unidades (da FAB) suba um pouco mais. É uma aeronave capaz e eficiente para substituir, de uma só vez, o F5, M2000, A1 e A4.

Sds.

Tio Sam
Visitante
Tio Sam

Jorge Tadeu disse:
29 de maio de 2013 às 14:01

“Vamos ver o que se tornará “realidade” e o que ficará somente na “ficção”, por obra das recorrentes restrições orçamentárias e descaso político…”

Posso estar equivocado, mas dentre as 3 forças, é aquela que tem buscado atingir com maior proficiência o processo de reequipamento e a prova disto está nos scorpenes e o projeto do sub nuclear. Espero que a MB consiga minimizar os efeitos da obsolescência do equipamento.

Zorann
Visitante

Olá a todos! Eu não acredito que a MB venha a ter escoltas de 6000t. Eu estou acreditando é que serão construidos mais NPaOc da classe Amazonas, mais navios de patrulha da classe Macaé e por enquanto, só. Acredito que novos navios (sejam quais forem) terão que ser construidos aqui. Se até petroleiros tortos a Petrobrás está sendo obrigada a comprar, não acredito que a Marinha conseguirá escapar da obrigação de construir seus novos navios por aqui. Pensando por este lado, acredito mais na possibilidade de que novos navios da classe Barroso sejam construidos, do que em escoltas de maior… Read more »

emerson
Visitante
emerson

Olá a todos, Em especial, quero agradecer ao Galante pela informação sobre as Greenhalgh e Inhaúmas. Neste contexto, faz sentido o número de 4 novas-Barroso e as 4 escoltas de 6000 ton. Em relação ao ProSuper, acho que os NaPaOc originalmente planejados serão da classe Amazonas. Por isso, imagino que as propostas serão para as fragatas e para o LHD. Se entendi, ficaríamos então com as 6 niterois, 4 novas fragatas (ProSuper), a Barroso e as 04 novas corvetas (reprojeto), as três Amazonas e mais outras 4 similares, 5 IKL e 4 Scorpenes….. total de 10 fragatas, 5 corvetas, 7… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Emerson… os NaPaOcs são Meios distritais e não pertencem à Esquadra mas é apenas um tecnicismo. Você enumerou 4 novas fragatas (Prosuper) mas fala-se que serão 5, a minha dúvida é até quando as Niteróis permanecerão em serviço. A Niterói fará 45 anos em 2021 o que me parece o limite e não é totalmente improvável que uma das Niteróis seja retirada precocemente para ser canibalizada e manter as demais, assim como aconteceu com a ex USS Hawes da classe Oliver H Perry retirada em 2010, por exemplo. Quanto aos submarinos o Tupi por exemplo fará 30 anos desde que… Read more »

marc
Visitante

Não dá para acreditar.

“Apreciando” a reportagem da Marinha da decada de 70 , quantos navios de guerra ( e funcionavam pelo menos os contratorpedeiros), sou testemunha ocular de que davam 30 nos nomar e tinham excelente pontaria com seus canhoes de 127mm.

Agora não dá para reconhecer o que esta acontecendo com a nossa Marinha do Brasil, estamos discutindo o que vai sobrar ate 2023!!!

L.D.K.
Visitante

Há uma pretensão de formar mais uma frota na MB, correto? Na circunstância ” fictícia ” de ser colocada em operação, qual é a ” real ” necessidade de operar mais um Navio aeródromo? Na minha opinião dentro deste cenário, seria de muito maior utilidade no caso, operar 2 LHDs um em cada frota com uma divisão equivalente nos vasos de superfície, deixando o NAe São Paulo e os submarinos no centro das 2 frotas, assim podendo atender as duas como complemento já que suas operações são muito mais esporádicas, mas isso é a opinião de um leigo! Novamente um… Read more »

MO
Membro

LDK te dando uma resposta perguntando uma coisa resumida = conseguimos operar um NAe ? so …

L.D.K.
Visitante

Lembrando que a minha opinião expressa é sobre este cenário fictício que apresentei!

L.D.K.
Visitante

Fora essas questões comuns, qual a real função do NAe São Paulo na MB?

MO
Membro

bibelot e bibelot caro pra cacete

stadeu
Visitante
stadeu

Meios aeronavais: Ataque (AF) 48 Aeronave de Alarme Aéreo Antecipado (AEW) 8 Aeronave de Transporte Administrativo e Reabastecimento 8 Aeronave de Vigilância Marítima (AnvVigMar) 8 Helicóptero de Múltiplo Emprego (MH-16) 50 Helicóptero de Emprego Geral de Pequeno Porte (UHP) 60 Helicóptero de Emprego Geral de Médio Porte (EC-725) 66 Helicóptero de Instrução (HI) 30 Veículo Aéreo Não-Tripulado Embarcado (VANT) 10 Lendo acima em um dos links , já ia reclamar que faltam aos Fuzileiros Navais helicópteros de desembarque /apoio aproximado e ataque como o MI-35 ou similar. No outro link li 6 He de ataque, agora só adivinhando o que… Read more »

Renato
Visitante
Renato

MO disse:
29 de maio de 2013 às 12:17

pelo visto ??? pelo visto la para 2.567 DC

Quase morri de tanto rir…

Carlos Jeijó
Visitante
Carlos Jeijó

Realmente está complicado acreditar que saia alguma coisa, o GF está preocupado com Bolsa miséria, enquanto isso projetos importantes das nossas FA’s estão ficando só no papel, é difícil ter que ler que o ProSuper está aguardando o melhor momento político para ser apresentado, sendo que o mesmo há alguns anos atrás ficou a um passo de ser fechado com os Italianos.

general-lee
Visitante
general-lee

Dermilivri……o mo continua o mesmo,com seus comentarios curtos e dando suas tiradas……rsrsr um abraço amigo..caba fei ele.kkk

MO
Membro

crendeupai… rsss vc voltou …rsss, abs tbm !!!

Nunes-Neto
Visitante
Nunes-Neto

emerson,acho que vc que faz as contas da MB , 9 = 3+4 , 13 = 5+3+4 , por isso que quando a MB diz que vai comprar alguns meios sempre vem menos que o planejado,kkkk.Abçs

L.D.K.
Visitante

L.D.K. disse:
29 de maio de 2013 às 21:22
Infelizmente agora deixo aqui minha indignação com nossos governantes a exatos 40 minutos meu vizinho foi morto com um tiro na cabeça por dois muleques na frente da sua casa um homem que trabalhava de segunda a segunda da maior honestidade desculpem eu utilizar este espaço para isso!

MO
Membro

aonde foi isso ?
– RIP ao amigo ai

emerson
Visitante
emerson

Olá a todos, Olá Nunes. Obrigado pela correção dos números.. é o costume aqui em casa arredondar para baixo sempre… quem sabe sobra algo no fim do mês. A observação sobre a sobrevida das Niterói e dos Tupi é correta. Não daria para contar com eles para além de 15 anos… queria apenas ter um horizonte do que seria a esquadra nos próximos anos ao fim do atual ciclo de programas… mas é certo imaginar que os IKL serão substituídos por outros lotes de Scorpene. A lógica do estaleiro de Itaguaí seria dar continuidade ao programa de submarinos.. mas isso… Read more »

L.D.K.
Visitante

Obrigado MO! Sou morador de Canoas, Rio Grande do Sul.

ruy
Visitante
ruy

Creio que temos grandes chances de adquirirmos as FREMM’s italianas no PROSUPER, porém na MB se tem uma ideologia que navio bom é navio Inglês, então talvez venha algo da BAE Systems. Eu ficaria entre essas duas opções. De francês mesmo, só submarino (eu acho). Parece que há estudos que na modernização da Barroso, poderá ter uma versão com VLS e mastro integrado. Sobre o NAeSP, existe uma grande pressão para colocá-lo em operação ainda este ano e sobre outro NAe, talvez a MB usará a experiência dos indianos (IAC1 e IAC2) e em ambos os NAe indianos, Rafale’s e… Read more »

Zorann
Visitante

Busquei paciencia e resolvi ler os documentos…. Sobre a obtenção de novos meios (o 1° e 2° documentos PDF), a MB dividiu seu planejamento de aquisição de novos meios em 4 períodos 2010-2014, 2015-2022, 2023-2030, 2031-2047. Entre os 2 primeiros documentos podemos notar que muitos objetivos foram mantidos. Um dos documentos (2° documento PDF) possivelmente é de 2009 ou antes e o outro (1° documento PDF) do final de 2012. Podemos observar que a MB esta tentando cumprir este planejamento. Muitos dos meios previstos para o 1° período (2010 a 2014) estão com o cronograma em dia. Dei uma lida… Read more »

Nicoliche
Visitante
Nicoliche

Olá pessoal, sou novo aqui nos comentários, mas leio sempre o blog… Concordo com o Dalton que diz que os NaPaOcs não pertencem à Esquadra, portanto não devem ser computados aqui nos nossos cálculos fictícios! Sobre termos duas frotas/esquadras, pelo organograma da MB, me parece que isso já é um fato, mesmo que ainda sendo baseadas no mesmo lugar, o Rio de Janeiro. Ou estou enganado? http://www.mar.mil.br/menu_v/organograma/img/organograma.pdf E se isso for já uma realidade, eu já começo discordando da divisão de navios entre elas, onde na primeira estão todas as Niterói e na segunda estão as Greenhalgh junto com as… Read more »

colombelli
Visitante
colombelli

Parabens Zorrann, fez um comentário que servirá para consulta futura. Agora é so ir atualizando os numeros para termos um quadro atualizado e se poder e medir a quantas anda. Deflui dos números que o período 2015 -2022 será de enorme sobrecarga. Não querendo ser pessimista ( é inevitável) e mesmo considerando que pudesse haver um incremento de gastos no futuro breve (o que é pouco provável), creio que será muito dificil, mas muito mesmo, que o cronograma seja mantido apartir de 2015, que, aliás, esta logo ai. A distância entre o afirmado e o que será feito infelizmente tenderá… Read more »

MO
Membro

Colombelli particularmente acho que fica dificil pre supor o que sera, pois qqr perpectiva fura e as vezes (muito do as vezes) vem algo do nada, como os NPaOc. Sinceramente salvo por questões orçamentarias e se seguir o cronograma (coisa que nunca acontece) duvido que um tupi de baixa (por cronograma) no final do ultimo escorpener (cSalvo problemas orçamentarios, de pessual/guarnições qualificadas e nossos problemas corriqueiros), ou seja acho que será o momento mesmo, assim como querer prever a baixa de uma highlander imortal ‘imbaixavel’ Mk 10 (por apego por motivos brasileristicos)

Farragut
Visitante
Farragut

Algumas questões que consideram o simples fato de se tratar de Brasil:
Podemos ter certeza que o poder político está definitivamente comprometido com esse planejamento e com a vida que segue após a implementação (manutenção do material; recrutamento, qualificação e retenção do pessoal)?
Caso haja pessoal em quantidade e qualidade para guarnecer as três FFAA pós-PAE, o poder político pagará adequadamente esses novos efetivos na ativa e na inatividade?

Torço para estar errado, mas historicamente o poder político (qualquer agremiação que esteja no poder) não tem demonstrado visão criteriosa de longo prazo para segurança e defesa.

emerson
Visitante
emerson

Olá a todos. Gostaria de colocar a questão do compromisso político com a defesa sob outra ótica. Não é seria a presença de um grupo privado o fator determinante para o compromisso político. Isso é consequência. Quero dizer, o Estado (e não o governo) tem diversos compromissos com a sociedade, mas os recursos são limitados. Cabe à sociedade definir suas prioridades para que o Estado defina como atingi-las. Felizmente, vivemos em um ambiente de relativa tranquilidade política mas de uma grande intranquilidade social. A sociedade demanda prioridades em segurança pública (que é diferente de defesa), saúde, educação e infra-estrutura. Por… Read more »

Zorann
Visitante

Olá Farragut! Na verdade comprometimento do poder político tem pouco haver com a penúria das Forças Armadas. O orçamento de defesa do Brasil é de US$35 bi e se contarmos a boa vontade do poder político (através do PAC), o orçamento sobe para mais de US$38 bi! Esse é simplesmente o 10° maior orçamentio de defesa do mundo (com ou sem as verbas do PAC), compatível com nossa posição econômica (9° economia). A questão é que tem gente demais “mamando” nas Forças Armadas. A Marinha Brasileira tem um efetivo de 59.000 militares (2010). Eu tive o trabalho de contar todos… Read more »

Zorann
Visitante

Ahhhh!

E daqui a pouco vão dizer…

“Fechem os comentários, olhe oque somos obrigados a ler…”

hehehe

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Boa tarde a todos. O comentário do Galante está mais do que correto: é preciso conquistar mentes e corações e este blog, como multiplicador de opiniões faz isso muito bem. Quanto ao comentário do Zorran, com relação a efetivos, complemento comentando que o Brasil tem hoje mais brigadeiros, generais e almirantes do que as forças de Hitler na 2ª GM.
Abraços

Farragut
Visitante
Farragut

Olá Zorann.

O ponto é exatamente este: gastamos muito com pessoal e, para os que estão na “frente de batalha”, os vencimentos poderiam ser maiores.

A conta que insiste em não fechar é a de que estamos aumentando os efetivos com pessoal que será estável em algum momento e que será impossível cortar. Se algo nos planos não der certo, teremos um número razoável de pessoas admitidas em tese sem função, que irão para a inatividade remunerada e cujos dependentes serão absorvidos no já combalido sistema de saúde. Essa conta é do poder político.

colombelli
Visitante
colombelli

MO, salvo melhor juízo, como já apontado alhures, se fosse o caso de manter os IKL muito além, eles teriam de ter passado por um grande processo de reforma e atualização agora. Com o que esta sendo feito, eles não irão além da década 2020-2030, e já no começo dela, o primeiro deles estaria, em tese, chegando ao limte da vida útil. Concordo contigo que isso não é motivo por si so para que ele dê baixa, pois aquilo que mais se faz é empurrar com a barriga. Mas cho pouco provável que mantenhamos 09 submarinos operativos. Claro, não podemos… Read more »

mauricio
Visitante
mauricio

Quanto à pensão integral dos militares vale lembrar que as forças armadas criaram e administravam seu próprio sistema de previdência, segundo dizem ele não causava o rombo que a previdência de hoje causa. O GF cresceu o olho em cima de tanto dinheiro nas épocas de crise e “fez um acordo” com os militares, em troca do acesso ao dinheiro “parado” assumiria a previdencia dos militares nos termos originais.

X.O.
Visitante
X.O.

Prezados,
É correto o comentário do Galante, estamos sendo apenas revitalizados, mas algumas MOD chegaram como modernização… MM40, algo de comunições e máquinas… sou suspeito, mas tá ficando bonito…

Oganza
Visitante
Oganza

Eu tenho uma pergunta (algumas na verdade) que são mais uma reflexão mesmo. Muitos dos colegas estão argumentando pontos (muito bem colocados por sinal) sobre o compromisso do Estado, de postura da iniciativa privada e comparações com orçamentos militares de outros Estados, que possuem FFAA mais bem equipadas e de onde vejo, MUITO MAIS EFICIENTES do que as nossas (e com orçamentos menores), então pergunto: O que está faltando, já que orçamento $$$ não é problema? O que falta para a nossa indústria nacional dar um passo a frente e passar a desenvolver PARCERIAS (nacionais e internacionais) gerando soluções, produtos… Read more »

MO
Membro

Oi Oganza, material temos para isso, so falta vontade para fazer, particularmente estou com minha visão muito comprometida, não me arriscaria a escrever algo muito longo, abs

Joaca
Visitante
Joaca

Senhores
Não teremos escolta de 6000ton! Aposto uma nota de 25000 cruzieros, das antigas, que o que teremos serão 6 mod Barroso. Não teremos dinheiro nem para os navios de apoio. PAEMB = Plano Aviltante Emganador de Marinheiro Bobo!

MO
Membro
Farragut
Visitante
Farragut

Pode parecer off-topic, mas talvez não seja tanto assim. Seguem trechos de relatório do serviço de pesquisa do Congresso dos EUA sobre o Littoral Combat Ship, de 24 de maio de 2013, traduzidos pelo Google: – […] estimativa original de custos irrealisticamente baixa […] para ajudar a ganhar a aprovação do programa […]. – […] estas questões [de lotação e efetivo] foram parcialmente adiadas para anos mais tarde (ie , até hoje), enquanto a Marinha se moveu para colocar LCSs em produção […]. – O LCS não é otimizado para a maioria destas missões (defesa contra mísseis balísticos, defesa de… Read more »

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Affff,a marinha quer operar 66 EC 725.Aí já é demais.

Oganza
Visitante
Oganza

Farragut – “- As deficiências são bem conhecidos na esquadra, levando a uma percepção de que os líderes navais estão à procura de missões que se “encaixem” com o LCS, e não o contrário.” É meu caro, quando o pau nasce torto fica difícil…=/ Mas a questão da TRANSPARÊNCIA é admirável. MO – fico feliz em saber que existe o material, assim tenho certeza que um dia poderemos ver uma matéria sobre esse tema fantástico e de como o bonde passa e nós…. enfim. Agora sobre o PAEMB, percebo ou não, algumas coisas de todas essas “ações” e PLANOS que… Read more »

Oganza
Visitante
Oganza

FERNANDO,

66 EC-725, é que eles já calcularam as perdas na taxa de atrito… rsrsrsrs que no caso da Kombi, 66 me aparece até pouco, mas já pensou se isso for verdadeiro (a taxa de atrito), como fica reposição no caso do atrito das equipagens? MEDO.

Oganza
Visitante
Oganza

PAEMB, no fim das contas, eu pergunto: COMO e com QUEM isso vai acontecer? R: Com o nosso BOLSO, infelizmente. Mas torço imensamente que seja com e em favor do SUCESSO e não do PREJUÍZO/FRACASSO que o meu bolso seja afanado.

MB, é com vocês.