Home Marinha do Brasil Navios da Marinha do Brasil visitam o porto de Santos-SP neste final...

Navios da Marinha do Brasil visitam o porto de Santos-SP neste final de semana

767
31

F-46 Está prevista a chegada e atracação no período da manhã de sexta-feira (29.08 – 7h) de um GT (Grupo-Tarefa) composto pelos seguintes navios da Marinha do Brasil: Fragata “Niterói” – F40, (classe Vosper Mark .10), Fragata “Rademaker” – F 49, (classe tipo 22 batch I), Submarino “Tapajó” (S33), para atracação na Mortona, e o Navio Tanque “Marajó” – G 27, com atracação prevista no armazém 33/34. O GT com destino ao sul irá participar a operação Atlasur, exercício que contará também com a Corveta ARA “Rosales”, da Armada da República Argentina (ARA), a Fragata ROU “Uruguay”, da Armada da República Oriental do Uruguai (AROU) e a Fragata SAS “Isandlawana”, da Marinha da África do Sul. Também participarão nas diversas fases da operação o Submarino “Tapajó”, o Navio-Patrulha Oceânica “Apa”, o Navio Patrulha “Guaporé”, além das aeronaves Super Lynx (AH-11a) e Seahawk (MH-16), da Marinha do Brasil, e o aeronave de ataque A-1 e as aeronaves de patrulha P-3AM e P-95, da Força Aérea Brasileira. A Fragata “Greenhalgh” retorna da operação Fraterno XXXII, ocorrida entre 5 a 25 de agosto, realizadas entre a Marinha do Brasil e a Armada da República Argentina. Alguns navios possivelmente serão abertos à visitação pública, no sábado e domingo no período da tarde. FONTE: Santos Shiplovers

31
Deixe um comentário

avatar
27 Comment threads
4 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
juarezmartinezdaltonlCarlos SoaresmarciomacedoLuiz Monteiro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Leonardo Pessoa Dias
Visitante
Leonardo Pessoa Dias

Foto maneiríssima. Dá pra ver com exatidão didática as escoltas do NT e a cobertura de área da Greenhalgh.

NT aliás que está beeeeem carregado. Quase só o casario fora d’água.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Leonardo, só um aparte: Essa imagem, apesar de belíssima, só tem função ilustrativa, pois aparentemente não é nova. No canto esquerdo, quase sumindo, dá pra ver o que parece ser um contratorpedeiro classe “Pará” (ex-classe “Garcia” da USN) cujo último exemplar deixou de operar na MB há vários anos. Os suportes para os lançadores de Exocet da Greenhalgh também estão numa configuração de modificação antiga, com só os de boreste alterados para emprego experimental dos lançadores de MM40 ao invés de MM38. Agora, se não me engano (e conforme as notícias mais recentes trazidas pelo Luiz Monteiro) todos estão configurados… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Aliás, para conferir as mudanças (ou vai-vem) dos lançadores de Exocet da F46 ao longo do tempo (até 2012), essa matéria de dois anos atrás é bastante didática:

http://www.naval.com.br/blog/2012/09/17/fragata-greenhalgh-f46-novamente-com-mm38-exocet/

MO
Membro

semcontar que o marajo tambem aparentemente nao esta nem carregadissimo nem even keel ….

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Verdade, MO. A borda livre dele é normalmente baixa.

Está dando vontade de descer a serra no domingo e rever o navio.

Saudades do velho Marajó que, tirando as vezes em que vi de longe no AMRJ quando em PMG, não vejo de perto (nem subo a bordo) há quase 10 anos. Da Greenhalgh também tenho saudades de subir a bordo, a última vez que a vi realmente de perto foi voando em cima dela, há dois anos, rsrsrs

MO
Membro

nao seise vao abrir a visita ainda – tudo indica que sim, aomenos os da mortona
2 – nao sei se o Marajo isolado la no 33/34 abrira visita
3- o IKL vc jasabené … kkk
4- isso ehcoisa de pinico de pardal
5 -isso eh um absurrrrrrdo !!!
6 – kkkkkkkkkkkkkk

thomas_dw
Visitante
Member
thomas_dw

Estas belas fragatas estao completamente obsoletas – nada nelas é relevante mais, os 40mm retirados das Niteroi combinam bem com os Seawolf padrao anos Oitenta.

Poe um 76mm e dois RAM mais um SICONTA e da para o gasto por mais uns anos.

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezado Thomas,

A MB optou por não modernizar e sim revitalizar as fragatas da Classe “Greenhalgh”, tendo em vista que estes meios serão os primeiros escoltas a serem retirados do serviço ativo. Sendo 2 em 2020 e 1 em 2021, quando espera-se que os primeiros escoltas de 6000t entrem em operação.

Abraços

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Pois é, Luiz Monteiro.

Temos cerca de seis anos pela frente, seja para novas corvetas do programa CV3, ou novas fragatas do Prosuper.

Está cada vez mais perto, e sem contrato de construção / financiamento ainda assinado para nenhum dos programas (em que pese o da CV3 estar andando, no projeto detalhado).

Fiquemos na torcida por fortes emoções pela frente, à moda do F-X2. Porque, atualmente, as emoções andam fracas pela falta de decisão do governo sobre o assunto.

Saudações!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

MO, imagina só se o “seo Boneco” fosse alemão, ou melhor, “sêo Bohnneca”

Ele ia gritar que ishhhhta eh côisa de Spatz Nachttopf!!!!

E o amigo dele ia reponder Das ist absurd!!!!!

(sei que não é isso que “eles” estão falando aí embaixo, mas que é engraçado em alemão, lá isso é!!!)

MO
Membro

fotos deles (MB) fragatas + Sub, er … parte deles de longe pra carai , do canal que da acesso a BAST (em verdade canal de bertioga, indo de carona no Embraport fotografar o Cap San Tainaro …

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2014/08/navios-da-mb-atracados-em-santos-cais.html

thomas_dw
Visitante
Member
thomas_dw

OK – ai faz sentido manter elas do jeito que estao.

mas vai ser emocionante aguardar sair o financiamento das novas Corvetas que irao substituir as Greenhalgh – nem quero imaginar quando chegar a vez das veteranas Niteroi.

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezado Nunao,

Esperamos que sejam aprovados e custeados logo.

Até 2030 terão de ser construidos:

5 fragatas de 6.000 toneladas, para substituir as 3 Classe “Greenhalgh” e as 2 Classe “Niteroi” mais desgastadas;

4 corvetas para substituir as 4 fragatas da Classe “Niteroi” remanescentes; e

5 fragatas de 6.000 toneladas, sendo 4 delas para AAW, substituindo as 4 corvetas da Classe “Inhauma” e a Barroso.

marciomacedo
Visitante
marciomacedo

Por ser um desenvolvimento local, pelo avanço tecnológico que podem representar, pelo preço baixo e pelas perspectivas de exportação – realistas ou não- acredito que as CV-3 não demorarão a sair. É só uma impressão, não respaldada por qualquer informação nova. Gostaria de ver o reprojeto aproveitado para um novo patrulha oceânico.,

marciomacedo
Visitante
marciomacedo

Pelo comentário do Luiz Monteiro acima, pode se concluir que a MB está trabalhando com uma perspectiva de esquadra de 14 unidades a médio tempo.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Deixa eu ver se entendi:
Duas Greenhalgh saem 2020, uma em 2021 e 2014 está acabando, tem eleições, um a put….de uma crise financeira pela frente a MB acha que vai costruir três fragatas de 6000. tons até esta data.

Tá bom, tá bom.

Dream Marcelino, dream ….

Grande abraço a todos e continuem sonhando, sonhar é bom

Carlos Soares
Visitante
Carlos Soares

Caro Juárez Martinez

“Esperamos que sejam aprovados e custeados logo.

Até 2030 terão de ser construidos:

5 fragatas de 6.000 toneladas, para substituir as 3 Classe “Greenhalgh” e as 2 Classe “Niteroi” mais desgastadas;

4 corvetas para substituir as 4 fragatas da Classe “Niteroi” remanescentes; e

5 fragatas de 6.000 toneladas, sendo 4 delas para AAW, substituindo as 4 corvetas da Classe “Inhauma” e a Barroso.”

Telefonei para a farmácia, pedi um diazepan 10, um lexotan, um espran ….. será que resolve ?

Abraços

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Carlos,

Não entendi por que tanto estranhamento e ironia.

Se não houver planejamento para os próximos 16 anos, visando substituir todos os 14 navios de escolta atuais que gradualmente darão baixa até 2030 (e alguns deles estarão com praticamente 50 anos de serviço quando da baixa), vai se fazer o que? Ficar sem nenhum navio de escolta? Comprar navios de segunda mão? Quais?

Enfim, qual a alternativa a esse planejamento?

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Também não acredito em Papai Noel, mas, há situações em que uma esquadra pode ser reduzida temporariamente e esperemos que seja o caso. Por exemplo: lá na US aannnd Navy há 84 grandes combatentes entre cruzadores e destroyeres já considerados insuficientes para as missões atuais. A partir do ano que vem a proposta é “retirar” 11 cruzadores, metade da força, e coloca-los em um status de aguardando modernização com tripulações reduzidas e a partir de 2019 ir substituindo na base de um para um os 11 cruzadores que permaneceram em serviço. Com os 3 Zumwalts em construção e os novos… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Dalton, Também acho que poderá haver uma diminuição na quantidade atual de escoltas da MB quando da desativação de 13 dos 14 navios de escolta atuais, e o número de 10 que você cita me parece encaixar nas possibilidades de relativo otimismo com os programas de substituição: 5 novas fragatas do Prosuper, se este sair, mais 4 novas corvetas “CV-3”, mais a Barroso. A eventual contratação de uma nova leva de 5 fragatas do Prosuper, com tanta coisa concorrendo em prioridade daqui a 10 anos, eu acho que só sairia em condições políticas e econômicas extremamente favoráveis. Na prática, com… Read more »

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Então Nunão a US Navy está nos copiando ? 🙂

Falando sério, a maioria das marinhas está passando
pelo que passamos ou até pior. Navios “velhos”, muita
manutenção, poucos dias de mar e navios novos ainda
distantes.

Diante da impossibilidade de ter “tudo” priorizou-se a
força de submarinos, uma base nova e estaleiro para construi-los aqui, às custas dos meios de superficie.

Parece-me a melhor se não a única solução para o
momento.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

A solução a meu ver teris sido a MB ter postos os pés no chão, parado de sonhar com coisas impossíveis e impróprias ao seu orçamento de custeio e junto com aquisições de navios novos, tivesse tentando adquirir algumas oportunidades interessantes que surgiram como por exemplo; O Bay Britânico, o tanqueiro Holandês adquirido pela marinha Peruana, as escoltas holandesas, pelo menos as duas com hangar,as T 23, em fim um meio termo e não ficar acreditando em promessas desta gente putréfica que atualmente “desgoverna” este país….. Soma-se isto, talvez fosse o caso de fazer uma modernaiação um pouco melhor nas… Read more »

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezado amigo Juarez, Aqui cabem algumas considerações: As 4 fragatas do Tipo 22, B III, foram oferecidas e analisadas, mas estavam muito desgastadas e sua vida útil seria semelhante aos atuais navios escoltas da Esquadra. As 3 fragatas do Tipo 23, vendidas à Armada de Chile, não nos foram ofertadas. Elas foram oferecidas EXCLUSIVAMENTE para os chilenos. As 6 fragatas da classe “Karel Doorman” (Classe M) que foram vendidas pelos holandeses (A Holanda manteve 2 navios em sua marinha) foram pulverizadas entre 3 marinhas diferentes: Chile (2), Portugal (2) e Bélgica (2). Se as 6 fossem vendidas para a MB… Read more »

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Caro comandante LM!

Agradeço desde já agradeço sua atenção as minhas colocações. citei as T 23 pois um amigo da aviação naval me comentou sobe a perda desta oportunidade impar.

Grande abraço

marciomacedo
Visitante
marciomacedo

Caro Comandante LM: no post acima, o senhor informa que a MB busca adquirir um ou dois navios de desembarque doca. Como sei que o Tonerre, da Classe Foudre, está a venda, pergunto: existe algum interesse da Marinha no que diz repeito a esta unidade? E quanto ao Patiño, que segundo o senhor, futuramente será colocado à venda?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Marcio Macedo, só uma intromissão de minha parte:

Você deve estar se referindo ao Sciroco, último da classe Foudre ainda em serviço na França (cujo outro exemplar, que dá nome à classe, foi comprado pelo Chile e hoje serve lá com o nome Sargento Aldea).

O Tonerre que você citou não é da classe Foudre, e sim um dos três da classe Mistral, bem mais nova, em serviço na Marinha Francesa.

marciomacedo
Visitante
marciomacedo

Nunão, obrigado pela correção. Dei uma bobeada e acabei me confundindo. Aguardo a resposta do comandante em relação ao Siroco.

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezado Marcio Macedo,

O Sciroco assim como os 2 LSD, hoje pertencentes à marinha do Estados Unidos, que serão colocados em reserva no próximo ano, são passíveis de análise por parte da MB.

Quanto à existência ou não de negociações para aquisição destes meios, não é permitido qualquer comentário para não atrapalhar as possíveis negociações (se elas existirem).

Em relação ao NApLog, no momento, a MB pretende obter o primeiro navio por meio de construção, dentro da proposta do PROSUPER. Até o presente, não se aventa a possibilidade de obtenção deste tipo de navio, por meio de compras de oportunidade.

Abraços

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

LM… “aparentemente” lá na US Navy mudaram de idéia e apenas um LSD, será colocado na “reserva” aguardando modernização…é bem possível que seja o USS Tortuga que passou 7 anos no Japão e foi substituído por um LSD modernizado o USS Ashland ano passado. O USS Tortuga já era um dos 2 LSDs originalmente designados para reserva, o outro era o USS Whidbey Island que recentemente completou 22 meses de manutenção. Também acho importante destacar que na década passada enquanto o Chile adquiria as T-23s, estavamos modernizando as Niteróis, algo que precisava ser feito e não apenas retira-las de serviço.… Read more »

marciomacedo
Visitante
marciomacedo

Obrigado, Comandante, por seu esclarecimento.

Luiz Monteiro
Visitante
Luiz Monteiro

Prezado Mestre Dalton,

Agradeço as informações.

Abraços, meu amigo