Home Noticiário Internacional Submarino chinês vai ao Golfo de Áden para missões anti-pirataria

Submarino chinês vai ao Golfo de Áden para missões anti-pirataria

264
2

Song class submarine

Por Sam LaGrone

A China enviou um submarino ao Golfo de Áden para ajudar nas operações contra pirataria – a primeira missão desse tipo para a frota de submarinos da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLAN), de acordo com o Ministério Chinês da Defesa Nacional. Em uma coletiva de imprensa na semana passada, o porta-voz do ministério coronel Geng Yansheng confirmou que um submarino da PLAN foi enviado ao largo da costa da Somália para se juntar a uma força-tarefa chinesa contra a pirataria na região.

Notícias do submarino emergiram no início deste mês, quando o que parecia ser um submarino diesel de ataque (SSK) da classe Song recebeu combustível e provisões no Sri Lanka de 7 a 14 de setembro, levantando questões se a China estava expandindo suas operações submarinas no Oceano Índico .

“O que precisa ser ressaltado é que se trata de uma prática comum para as marinhas de todos os países ter seus submarinos e navios reabastecidos em determinados intervalos nos portos”, disse Geng. Uma declaração posterior do ministério indicou que o submarino não era parte de um esforço maior chinês para o Oceano Índico.

Ainda assim, a presença do submarino tem causado preocupação para a Índia e outros países da região desconfiando das operações da China para além do Pacífico Ocidental e do Mar do Sul da China. A China gastou fundos consideráveis recursos ​​em infra-estrutura em portos como Colombo de Sri Lanka e do Paquistão no Oceano Índico durante anos, levantando preocupações do governo indiano.

“Navios de guerra chineses são desdobrados na Região do Oceano Índico e estamos continuamente a monitorá-los para ver o que é o seu desdobramento”, disse o chefe da Marinha indiana almirante Robin Dhowan, a repórteres em 25 de setembro. “Junto com eles, os nossos aviões, submarinos e navios de guerra estão sempre mobilizados para enfrentar qualquer desafio.”

Índia e China também estão em litígio por causa da fronteira terrestre do Himalaia dos países. Embora a China afirme que a visita do submarino de ataque é benigna, a caminhada ambiciosa para o Golfo de Áden é um teste para a logística necessária para operar seus submarinos mais longe.

“A escala em Colombo destaca a necessidade da China de facilidades logísticas para navios e submarinos desdobrados ao longo de suas linhas de comunicação marítimas”, dizia uma análise na terça-feira no Jane Defense Weekly.

“O fato de que as instalações utilizadas estavam em um dos dois portos desenvolvidas pela China no Sri Lanka, como também tem feito no Paquistão e Mianmar, é provável que revigore o debate sobre a construção chinesa de infra-estruturas marítimas na região do Oceano Índico”.

Não está claro quando o submarino – e o seu tender de apoio – vão se juntar à flotilha da PLAN no Golfo de Áden. No entanto, a duração da viagem a partir de base de submarinos da China na ilha de Hainan é de cerca de 5.500 milhas náuticas. Para o Song de 2.200 toneladas, a viagem pode levar até três semanas, de acordo com o Jane’s.

Submarinos foram usadas anteriormente em operações de combate à pirataria, principalmente como plataformas de vigilância.

FONTE: USNI News / Tradução e adaptação do Poder Naval

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lyw
Lyw
5 anos atrás

A matéria não especificou se era um Submarino nuclear ou convencional mas, independente de qual seja o tipo, um submarino para combater piratas em barquinhos não faz sentido.

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

Existe um canhão de 30 mm que pode ser instalado na vela de um submarino e funciona como um periscópio, podendo atuar em operações assimétricas.
Com a tendência de aumentarem o leque de funções de um submarino provavelmente esse tipo de arma será comum.
Hoje um sub contra pirataria só serve para vigilância e infiltração de comandos.
O canhão é denominado Muraena e é baseado no canhão automático sem recuo Rheinmetall RMK30, de 30 mm, com munição sem estojo (caseless).