Home Aviação Naval Ministro da Defesa visita a Embraer para conhecer o trabalho de modernização...

Ministro da Defesa visita a Embraer para conhecer o trabalho de modernização dos jatos AF-1/1A da Marinha

258
9
FOTO 3 - VISITA À EMBRAER E À MODERNIZAÇÃO DAS AERONAVES AF-1-1A
Integrantes do Grupo de Fiscalização e Recebimento de Aeronaves (GFRANV) AF-1/1A e o Engenheiro da Embraer, responsável pela modernização dos aviões, respondem a várias perguntas formuladas pelo Ministro da Defesa e comitiva, demonstração inequívoca do interesse despertado pela visita.

No dia 21 de outubro de 2014, o Ministro da Defesa, Embaixador Celso Amorim, visitou às instalações da Embraer, em Gavião Peixoto (SP), acompanhado do Comandante da Marinha, Alte Esq Julio Soares de Moura Neto e do Diretor de Aeronáutica da Marinha, CAlte Carlos Frederico Carneiro Primo, com suas respectivas comitivas.

Na ocasião da Cerimônia de Lançamento do Protótipo do Cargueiro KC-390, da Força Aérea Brasileira, as instalações onde estão se desenvolvendo as atividades relacionadas à Modernização das Aeronaves AF-1/1A foram apresentadas ao Ministro da Defesa, que verificou “in loco” o atual estágio de desenvolvimento do programa. Nesta mesma oportunidade, os integrantes do Grupo de Fiscalização e Recebimento de Aeronaves (GFRANV) AF-1/1A e o Engenheiro da Embraer, responsável pela modernização dos aviões, responderam a várias perguntas formuladas pelo Ministro e comitiva, demonstração inequívoca do interesse despertado pela visita.

O Programa de Modernização das Aeronaves AF-1/1A é um dos muitos projetos realizados pela Marinha do Brasil com intuito de manter seus meios integrados aos últimos avanços tecnológicos. Este programa encontra-se na fase de testes e certificações do protótipo. A entrega das primeiras aeronaves modernizadas está prevista para ocorrer no início de 2015 e o recebimento dos novos meios agregará significativo incremento na capacidade operativa do Poder Naval.

FOTO 2 - VISITA À EMBRAER E À MODERNIZAÇÃO DAS AERONAVES AF-1-1A
Apresentação ao Ministro da Defesa das instalações da Embraer onde estão se desenvolvendo as atividades relacionadas à Modernização das Aeronaves AF-1/1A.

DIVULGAÇÃO: DAerM – Diretoria de Aeronáutica da Marinha

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Filho
João Filho
5 anos atrás

Modernizar essas peças de museu para que??? Seriam muito efetivos como alvos a controle remoto, e olhe lá.

Vassili
Vassili
5 anos atrás

João, quem não tem cão, caça com gato né………. ou no caso, Falcão rsrsrsrsrrss…………

Sou extremamente a favor do retrofit dos A-4, e digo mais, imagino que mais unidades venham à ser incluídas no pacote, perfazendo um número de unidades modernizadas de + – 18.

Mas acho uma pena que por enquanto eles não estejam habilitados à disparar mísseis anti navio, tipo Exocet ou mesmo o Harpoon.

abraços.

aldoghisolfi
aldoghisolfi
5 anos atrás

É quem não tem cão caça com gatos, sim.

Não gosto é do Amorim recebendo informações ufanistas *dos Almirantes e engenheiros sobre os retrofits dos AF-1/1A (A-4), pois é capaz de pensar que temos uma aviação naval embarcada no estado da arte.

* “… com intuito de manter seus meios integrados aos últimos avanços tecnológicos”.

daltonl
daltonl
5 anos atrás

Se analisarmos o NAeSP com sua meia dúzia de A-4s monopostos modernizados…os 3 bipostos não são adequados a operar de NAe e duvido que todos os 9 monos possam ser embarcados ao mesmo tempo, é muito pouco. Também se considerarmos que após a reforma o NAeSP terá uns bons 10 anos restantes apenas, parece ridículo mesmo considerarmos o NAeSP como uma plataforma válida ou que compense o custo. Mas, se de fato a principal função do NAeSP é manter uma doutrina , para quando forem criadas melhores condições o gosto torna-se mais palatável. Verdade que temos a “temida” IV Frota… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

Será que o Amorin e a própria presidente ou mesmo o Lula tem quem lhes explique em qual estado real se encontra o nível tecnológico de outros países relativos a um NAe, caças embarcados e guerra naval? Eles são civis, não são jornalistas especializados no tema e nem da área tecnológica específica, não eram e não são entusiastas de assuntos militares ou qualquer coisa do gênero, ou seja, comandam a nação mas entendem de fazer política e só. Geralmente nossos políticos sequer sabem falar o embrômes econômico já que se especializaram em politicagem. Em termos de conhecimento sobre equipamento bélico… Read more »

daltonl
daltonl
5 anos atrás

Bosco… manter a doutrina é mais que simplesmente pousar e decolar. Há inúmeras outras coisas que vão desde o manuseio de aeronaves , inspeção do convôo antes de operações de decolagem, reabastecimento no mar, exercícios de controle de danos, manutenção de aeronaves, exercícios com os demais integrantes do grupo, os “escoltas” enfim, são dezenas de departamentos que precisam operar em uníssono. Ainda acho que há espaço para catapultas a vapor, os chineses e indianos estão pensando nisso para bem mais tarde quem sabe terem NAes nucleares e como os USSs Ronald Reagan e George Bush foram comissionados em 2003 e… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
5 anos atrás

Dalton, Quanto ao Gerald Ford, eu usei de uma dose exagerada de ironia. rsrsss Mas você há de concordar que todas as operações que se referiu, que vão além de decolar e pousar, são exercidas por jovens que muito dificilmente estarão disponíveis num futuro e incerto NAe operacional (“operacional” é pra diferenciá-lo de um só pra manter doutrina). Também toda a faina de um NAe, tais como: “manuseio de aeronaves , inspeção do convôo antes de operações de decolagem, reabastecimento no mar, exercícios de controle de danos, manutenção de aeronaves, exercícios com os demais integrantes do grupo, os “escoltas” enfim,… Read more »

daltonl
daltonl
5 anos atrás

Bosco… fazendo um exercício de futurologia 🙂 Digamos que em 2029 quando o NAeSP finalmente der baixa o futuro “Minas gerais” esteja quase pronto. Quem você gostaria que tripulasse o mais poderoso navio do hemisfério sul ? Os tripulantes do NaeSP que também atuarão como “professores” para uma nova geração ou jovens recém-saídos de uma escola de marinheiros ? O mais poderoso … é para ficar mais dramático o exercício 🙂 Ou seja, a marinha irá transferir para o navio novo uma tripulação mais capaz exatamente pelos muitos anos de marinha, independente do navio novo exigir requalificações de todos. Mas… Read more »

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
5 anos atrás

Por falar em MB…

Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro realiza Load-In do Submarino “Tamoio”

https://www.marinha.mil.br/noticias/arsenal-de-marinha-do-rio-de-janeiro-realiza-load-do-submarino-“tamoio”