quinta-feira, junho 30, 2022

Saab Naval

DCNS vai assessorar a Marinha do Brasil na modernização do porta-aviões ‘São Paulo’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

NAe São Paulo A12

Segundo o Diário Oficial da União, a DCNS irá participar da reforma do NAe São Paulo (A-12). Abaixo, o extrato publicado:

DIRETORIA-GERAL DO MATERIAL – EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO
Termo de Inexigibilidade de Licitação n° 002/2014.
Objeto: Contratação de serviços de assistência técnica para assessorar a realização da modernização e manutenção do sistema de propulsão do Navio Aeródromo São Paulo, por dois (2) anos.
Contratada: DCNS.
Valor: 1.710.580,00 Euros (hum milhão setecentos e dez mil e quinhentos e oitenta euros).
Fundamento Legal: Art. 25°, Inciso II da Lei nº 8.666/1993. Autoridade Ratificadora: Diretor-Geral.

- Advertisement -

25 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
25 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
a.cancado

Na boa, modernizar essa sucata velha PRA QUÊ? Isso não é mais que enxugar gelo, jogar valiosos recursos no lixo…

Luiz Monteiro

Sobre este assunto, trouxe algumas informações ontem, nos comentários do post abaixo:

http://www.naval.com.br/blog/2014/11/21/ndcc-mattoso-maia-pode-ser-o-proximo-navio-da-mb-a-dar-baixa/#comments

Abraços

Roberto Bozzo

Cmt. Luiz Monteiro, boa tarde.

Por acaso o Sr. teria as fotos do RXX da DCNS da Euronaval deste ano ? É que o Sr. comentou em outro post as modificações realizadas pela empresa e gostaria de vê-las; não consigo achar estas fotos na net.
Agradeço.

marciomacedo

A sucata russa modernizada na China ficou novinha e se não fosse o viés ideológico teria arrancado suspiros por aqui.

Zampol

Interessante a camuflagem padrão digital dessas instalações da Marinha na primeira foto.
.-.-.-.-
Brincadeiras à parte, o São Paulo ainda tá bonitão para as fotos! Pena que, pelos cálculos do Juarez, bebe muito: parece que nem com o pré-sal dá pra manter o tanque cheio.
Somente propulsão nuclear para aplacar a sede de potência de um bichão desses!

Luiz Monteiro

Prezado Roberto,

Boa Noite.

Eu não tenho fotos da maquete do NAe da DCNS. Verificarei se alguém as possui e mando para o PN.

Abraços

Roberto Bozzo

Agradeço Cmt.

Fernando "Nunão" De Martini

Roberto,

Antecipando um pouco o trabalho que o Luiz Monteiro vai ter, aqui tem algumas fotos das várias maquetes de navios apresentadas pela DCNS na última Euronaval, pra saciar a curiosidade.

Outras você verá em breve nas melhores bancas do Brasil…

http://bmpd.livejournal.com/1039231.html

Fernando "Nunão" De Martini

Aqui tem um vídeo (dica: para ver mais fotos e informações na net, não procure por RXX ou PA2, e sim por DCNS Evolved Aircraft Carrier ou DEAC)

juarezmartinez

Zampol 26 de novembro de 2014 at 16:11 # Interessante a camuflagem padrão digital dessas instalações da Marinha na primeira foto. .-.-.-.- Brincadeiras à parte, o São Paulo ainda tá bonitão para as fotos! Pena que, pelos cálculos do Juarez, bebe muito: parece que nem com o pré-sal dá pra manter o tanque cheio. Somente propulsão nuclear para aplacar a sede de potência de um bichão desses! Olá Zampol, a tua colocação é muito pertinente e eu aproveito a oportunidade para lançar mais um debate sobre o SP e sua missão que até agora o CM não nos respondeu, mas… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

“juarezmartinez em 26/11/2014 as 18:38 …ficou claro que na nossa discussão lá no tópico do NDD M Maia que o SP em missão ou comissão para o pessoal do mar precisa ser acompanhado por um tanqueiro face o consumo exacerbado de suas caldeiras e este “amante latino” hoje é o Marajó que a pouco saiu de seu PMG e retornou ao setor operativo da MB, porém tem um detalhe, eu tive privilégio de conhecer um de seus comandantes e sempre que possível batemos um papo. Sei que suas máquinas mesmo reformadas com navio a plena carga podem no pau da… Read more »

Luiz Monteiro

Obrigado Nunao.

Conforme havia falado na ocasião, eles alteraram a popa que tanto criticamos aqui e colocaram no convoo um SeaHawk e um Turbo Tracker.

juarezmartinez

Fernando “Nunão” De Martini 26 de novembro de 2014 at 19:31 # “juarezmartinez em 26/11/2014 as 18:38 …ficou claro que na nossa discussão lá no tópico do NDD M Maia que o SP em missão ou comissão para o pessoal do mar precisa ser acompanhado por um tanqueiro face o consumo exacerbado de suas caldeiras e este “amante latino” hoje é o Marajó que a pouco saiu de seu PMG e retornou ao setor operativo da MB, porém tem um detalhe, eu tive privilégio de conhecer um de seus comandantes e sempre que possível batemos um papo. Sei que suas… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

“juarezmartinez em 26/11/2014 as 20:18” Juarez, de fato, não sabemos como será a revisão / modernização nos seus aspectos técnicos mais detalhados, então só podemos chegar a essa ou outra hipótese com algumas informações esparsas, por enquanto. “…se deduz que quatro caldeiras estão ligadas as turbinas a vapor através de caixas de redução e estão comprometidas com a propulsão do navio e duas restantes caldeiras estão acopladas a dois turbo geradores” Quanto ao trecho acima, é preciso fazer algumas observações técnicas antes de prosseguir: caldeiras não se acoplam a turbinas por caixas de redução. Caldeiras não são itens com eixos,… Read more »

Roberto Bozzo

Nunão, obrigado pelo site e pelo vídeo.
Quero comparar as diferenças e evolução do projeto.

juarezmartinez

Obrigado pela correção do raciocinio Nunão.

Realmente as caldeiras alimentas as turbinas a trav~es de ubulações e não de acoplamentos com reduções palanet´raias o que deve ocorrer com tu colocastes no momento de transfomar a energia témica das turbinas a vapor em energias mecãnica para os eixos do navio.

Nunão eu acredito que a maior difiuldade está em efetuar a manutenção dos turb ogeradores, pois são antigos e devem carecer de componentes para reposição.

Grande abraço

daltonl

“…e nós sabemos aqui que um GT de batalha navega em velocidade supeirores a 25 nós…” Juarez, talvez você estivesse pensando nos T-AOEs classe Supply da US Navy, mas veja que dos 4 construídos um já foi para a reserva e outro irá também em 2015 e tão logo os novos navio tanque sejam construídos os 2 últimos também serão retirados. Hoje na maioria das vezes o veloz T-AOE que de fato pode alcançar uns 26 nós é substituído por 2 navios e ainda assim compensa sendo, um T-AO e um T-AKE que fornecem combustível, munição e etc e a… Read more »

juarezmartinez

Dalton eu não sabia que este era o procedimento da US Navy, eu raciocinei um teinamento real com um Refuel em mar aberto com ameaça submarina presente, então pensei que a velocidade mantida deveria ser de pelo menos uns 25 nós, apesar de que o Marajó mal consegue 15 nós.

Grane abraço

daltonl

Juarez…

a velocidade para se fazer um reabastecimento no mar
ao menos na US Navy fica por volta de 12 nós e leva
algumas horas e os navios encontram-se em um local já estabelecido e depois separam-se…para o caso de ser
de interesse de mais alguém que nos leia.

abraços

juarezmartinez

Dalton, normalmente nas comissões da MB nós vemos o tanquero acompnhando o GT, então este deve reduzir a velocicade e depois retomar, é aí que eu pergunto o GT ficaria escravizado a velocidade que o marajo poderia desenvolver?

Grande abraço

jacubao

Qual armamentos o Opalão deve receber, principalmente de defesa aérea???? Outro equipamento que seria bem interessante para aumentar a capacidade de defesa AS, seria a instação de um sonar de casco. Vamos ver no que vai dar isso…

daltonl

Juarez…

nesse caso sim, a velocidade do grupo terá que ser pautada pela velocidade do navio mais lento…uma vulnerabilidade que todas as Marinhas estarão sujeitas em tempo de guerra.

abs

daltonl

Sonar de casco em um NAe ? A US Navy adaptou alguns de seus Essex como NAes anti-submarinos com sonares de casco, mas dos novos NAes apenas um o finado ‘América” CV-66 teve um instalado. Ter um sonar de casco tinha suas vantagens pois o mesmo ficava mais fundo na água do que em navios menores, destroyers e fragatas, mas, aparentemente era apenas marginalmente efetivo. Chegou-se a conclusão que valia mais ter “escoltas” com sonar rebocado e a US Navy está tentando correr atrás do prejuízo pois muitos de seus Arleigh Burkes não contam com sonar rebocado. De qualquer maneira… Read more »

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Navios da Marinha serão abertos para visitação neste fim de semana em Vitória (ES)

Serão diversas embarcações e cerca de 1.700 militares atuando durante operação da Marinha do Brasil Quem tem vontade de conhecer...
- Advertisement -