Home Marinha do Brasil Entrega do submarino ‘Riachuelo’ (S40) ao setor operativo da Marinha passou para...

Entrega do submarino ‘Riachuelo’ (S40) ao setor operativo da Marinha passou para 2018

3867
85

Maquete S-BR da família Scorpene no stand da DCNS - Laad 2011 - foto 2 Nunão - Poder Naval

Roberto Lopes

Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa e

Autor do livro “As Garras do Cisne”

Vinheta ExclusivoA Marinha do Brasil e a Itaguaí Construções Navais (ICN) – sociedade formada pela empresa brasileira Odebrecht Defesa e pelo estaleiro francês DCNS – acertaram uma alteração no cronograma de construção do primeiro submarino brasileiro da classe Scorpène (S-BR), o “Riachuelo” (S40).

De acordo com esse ajuste, o navio dará início às provas de mar por volta do mês de julho de 2017, o que adiará sua entrega ao setor operativo da Marinha para o segundo trimestre de 2018.

Na metade final de 2009, a previsão da Diretoria-Geral de Material da Marinha (DGMM) era de que o SBR-1 ficasse pronto em 2015 (veja a reportagem “Cronograma das entregas de submarinos e helicópteros EC725” , publicada pelo Poder Naval em 3 de setembro de 2009). Mais tarde, o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) da Marinha teve o seu desdobramento modificado. Segundo a nova previsão, o “Riachuelo”, primeiro dos quatro submarinos convencionais a serem construídos, estaria pronto em 2016 e, após a realização dos testes de cais e de mar, seria entregue à MB em meados de 2017.

Segundo o Poder Naval pode apurar, nesse momento a ICN e a Marinha examinam a elaboração de um termo aditivo ao contrato de construção dos submarinos que especifique o novo cronograma de fabricação do SBR-1, porque isso envolve diversas alterações em prazos, tanto os relativos às metas técnicas que devem ser alcançadas, quanto à sequência de desembolsos financeiros.

A expectativa sobre o funcionamento do navio segue, entretanto, num patamar bastante positivo.

Um dos pontos que mais chama a atenção dos brasileiros diz respeito às soluções adotadas pelos projetistas e fabricantes franceses, no sentido de garantir um padrão de operação silenciosa ao navio.

Isso importa dizer que foram encontrados recursos técnicos capazes de reduzir as vibrações e ruídos produzidos naturalmente pelo submarino em seu deslocamento. Um conjunto de expedientes que vai desde o trabalho dos calços especiais das tubulações presas às paredes internas do barco, até a adequada ejeção de fluxos gordurosos.

Cronograma Prosub

85
Deixe um comentário

avatar
82 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
44 Comment authors
The Rise Of The Latin American ShipyardEduardo Alves SobrinhoJohn Paul JonesWellington GóesDouglas Falcão Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos F.
Visitante
Marcos F.

Vai adiar os outros também? Ou serão entregues os dois primeiros juntos?

eparro
Visitante
eparro

Bem, a Marinha do Brasil parece seguir à risca aquela estória de que “cronograma é para ser descumprido”.

Como não cumprir cronograma não é novidade na Marinha Brasileira, fica a minha curiosidade a respeito de outras duas variáveis que seriam custo e qualidade.

A matéira diz que o prazo aumenta devido a um “padrão de operação silenciosa (imagino maior qualidade).

Portanto, aumento de prazo e aumento de qualidade; quanto será que aumentou o “preço” do programa?

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Só o fato deste projeto não estar parado já é uma grande notícia.

Mac
Visitante
Mac

Desculpe a ignorância, mas alguém pode me esclarecer o que seja um “fluxo gorduroso” ?

Antonio M
Visitante
Antonio M

Mac 14 de fevereiro de 2015 at 19:13

Creio que seria a ejeção de dejetos, restos de comida e esgoto para fora do submarino

Mas pensei que poderiam, ou deveriam, ser tratados antes da ejeção.

Oganza
Visitante
Member
Oganza

O mais Importante é o POR QUÊ de mais essa alteração/atraso do cronograma… como sempre: Trânsparência “Zero”.

Especulando: Os ticos-e-tecos lá em Itaguaí estão se batendo e sontando fumaça… deve ser pouco tico pra muuuuito teco.

Grande Abraço.

HMS_TIRELESS
Visitante
HMS_TIRELESS

Começa assim! Depois os atrasos aumentam!

Billi Gancho
Visitante
Billi Gancho

Será que os atuais submarinos do Brasil serão desativados?

X.O.
Visitante
X.O.

Prezados, cobrar transparência trata- se o direito do contribuinte, mas criticar o descumprimento do prazo como “praxe” da MB, desculpe, não leva a lugar algum… Somos falhos como qualquer Instituição… Alguém aí lembra quanto tempo levou pra Rademaker voltar após o incidente dos tiros de 40mm ??? 5 meses no total, contando reparos e inspeção operativa… E olha que a avaria no guia de ondas do radar foi grande, fora outros reparos menores… Resumindo, acertamos e erramos como todos aqui…

César Pereira
Visitante
César Pereira

Estava indo tudo bem demais, tinha que haver algo novo que atrasasse o cronograma, agora vamos ver quanto ira custar esse termo aditivo ao contrato !
Espero que esse atraso compense em qualidade e não vire rotina no PROSUB !

Vitor
Visitante
Vitor

Hiiiiihhhhhhh!!!!!!!!!! Não tava tudo dando tão certo, almirantado falando um monte, vista da presidência da republica etc… etc… e agora essa!!! Fica difícil até acreditar que esse sonho do Subnuc saia com toda essa situação!!

forte
Visitante
forte

Ah cole, só mais um atraso… A notícia é muito boa, porém não há novidade, não em si conteúdo, mas sim no fato de mais um atraso ser adiantado pelas nossas autoridades.

Ricardo_Recife
Visitante
Ricardo_Recife

Atraso de cronograma não é um problema tão grave neste caso. Se, é claro, ficar nisto. O que mais me chamou atenção foi “importa dizer que foram encontrados recursos técnicos capazes de reduzir as vibrações e ruídos produzidos naturalmente pelo submarino em seu deslocamento”. O Scorpene não é dos sub’s convencionais mais silenciosos, e este avanço, se concretizado, ajuda e muito a força.

Abs,

Ricardo

Krioka
Visitante
Krioka

Engraçado que só, em um veiculo de informação é dada esta noticia, pois nos outros especializados, ninguem fala nada. Ou o autor e o dono de todas as informações, ou a marinha esta mentindo continuamente a todos!!

Emerson M. Sobreiro
Visitante

Atrasos em projetos não é novidade nem aqui e nem em outro país, resta saber se não haverá outros e se ninguém vai ganhar um valor a mais…

Oganza
Visitante
Member
Oganza

Ricardo_Recife, esse trecho que vc destacou serve exatamente para isso: Desviar a atenção do pq exatamente foi o motivo da dilatação do cronograma, de novo!!! Pois a falta de transparência típica de nossas instituições insiste em não nos revelar. Mas qual é o problema de Verdade? Repasse atrasado? Complicações Técnicas, quais? Falta de fornecedores qualificados, quais? Incapacidade de absorção de determinados itens da ToT, quais? Atraso das obras em alguma parte das instalações, onde? Problemas lá com a DCNS, que problemas? enfim… tem um monte coisas que podem ter ocasionado isso e que é muito mais importante do que o… Read more »

Vitor
Visitante
Vitor

Concordo com Oganza, a neblina esta começando a fechar nesse programa! É lamentável qualquer atraso nesse programa, que como todos já começa bem atrasado!!
E acho estranho o papinho tipo ” atraso é normal” “só mais uma mudança de data”, tentando minimizar os problemas latentes!
Acho difícil a Dcns ajudar alguma coisa em nosso subnuc, prevejo que na verdade ela vai matar essa embarcação de alguma forma, e são muitas possibilidades, quem viver verá!

Sds.

Roberto Lopes
Visitante
Roberto Lopes

Bom dia. Ao forista eparro: A matéria não diz que o aumento do prazo de entrega é consequência de um “padrão de operação silenciosa”. Na verdade, o texto apenas informa que o início das provas de mar e a previsão de entrega ao setor operativo foram adiados. Não pude, ainda, apurar ao certo os motivos desse atraso. Certamente não há um só motivo, e sim, vários. Suponho que eles tenham a ver com recebimento de suprimentos, cumprimento de etapas técnicas no Brasil, atraso em pagamentos e outros itens, mas ainda trabalho na apuração dessas motivações para trazer aos amigos do… Read more »

Vader
Membro

O que? Atraso na entrega e aditivo contratual?

Será que só eu acho que isso é tão típico da Odebrecht e dos franceses?

Cadê a transparência Mais Antiga??? Cadê a infornação aos pagadores de impostos? Atrasou porque? Qual o problema? Aditivo porque? O que foi que subiu de preço???

Só não enxerga que tem sujeirada aí pro meio quem não quer…

eparro
Visitante
eparro

X.O. 14 de fevereiro de 2015 at 21:34 # Roberto Lopes 15 de fevereiro de 2015 at 8:26 # Meus caros a intenção não é denegrir a Marinha do Brasil ou o projeto dos submarinos, longe de mim tal atitude! Entretanto, é mais que necessário, nestes tempos “de mau uso do dinheiro público”, que não paire dúvidas sobre os motivos e os novos custos. Portanto, que venham a público com determinação, coragem e clareza e digam quais os motivos de forma simples e objetiva. Caso contrário, toda e qualquer ilação, imaginação ou chute poderá ser válida. É um processo que… Read more »

Danilo José
Visitante
Danilo José

Isso altera a data de entrega de todas as unidades, ou somente da primeira ?

X.O.
Visitante
X.O.

Vamos la, como escrevi, voces todos tem o direito ( e o execem por aqui nos debates) de cobrar o que fazemos com o nosso dinheiro (eu tambem contribuo !!!)… enfim, nao vou polemizar e criar confusao, apenas acredito que colocar o projeto no mesmo nivel de outros em que desconfia-se de ilicito… ai, estamos generalizando ou entao, infelizmente, estamos descrentes de tudo que se faz neste pais….

X.O.
Visitante
X.O.

Desculpem a falta de acentos, pegou para o teclado… ou para o operador, rsrsrsrsrs…

Victor Freddy
Visitante
Victor Freddy

No brasil tudo é assim. Vocês se lembram sobre o preço dos gripen quando foi acertada a compra? O que aconteceu? O preço mudou, estou certo?. A data de entrega dos primeiros aviões era para 2018 e agora dizem que será para 2019. Eu gostaria de viver para ver a força aérea com aviões novos, a marinha com seus submarinos e porta aviões, o exército com sua defesa ante-aérea em dia…mas não sei não sei se vou conseguir. Os planejamentos que Brasil faz e para décadas para ser alcançadas e nossos vizinhos parece que tudo é tão rápido. Veja a… Read more »

Zé Abelardo
Visitante
Zé Abelardo

X.O. Há respostas para as seguintes questões (apenas as principais)? 1) Uma empresa de construção civil foi selecionada pela parceira francesa sem nenhuma espécie de seleção. 2) Fora um reator de testes, outros reatores operacionais não foram feitos. Haverá eficiência e segurança suficientes para da primeira vez funcionar? 3) Não está claro se o sistema de combate, tecnologia de sonar entre outros estão incluídos no ToT. 4) A exclusão do AIP nos submarinos convencionais, quando o projeto prevê inicialmente apenas 1 nuclear. Todos os submarinos convencionais em construção preveem AIP. 5) A construção conjugada de base e estaleiro é a… Read more »

ThomasDW
Visitante

eu acredito que o SN-BR deve ter a sua construção terminada em 15 com entrega a Marinha apos testes 5 anos depois (2038) , para um primeira unidade seria bem realista, e a segunda unidade sendo entregue em 2048, mantendo uma cadencia de uma unidade a cada dez anos, o projeto de entregar 6 unidades terminaria em 2088.

Andre
Visitante
Andre

Atrasar um cronograma que ja é demorado por si só é frustrante! A não ser que o real motivo seja alguma atualização do projeto. A quem diga que o scorpene é um submarino obsoleto, então se esse atraso diz respeito a alguma atualização do navio, justifica.
No caso do gripen tivemos aumento do custo original, então imprevistos como esses parecem ser normais antes mesmo de se iniciar a construção (do avião no caso).
Pelo menos temos três do cinco submarinos do programa em construção. Talvez tenha até a ver com isso!
Que chato!

Zé Abelardo
Visitante
Zé Abelardo

Pessoal, NPa 500 deveria ter capacitado estaleiros privados na construção de meios militares. O projeto deveria ter sido brasileiro. As macaés são antiquadas. Se tivéssemos investido no projeto CV03+OPV estaríamos repondo perdas e ainda teríamos um produto com possibilidade de exportação. A classe Amazonas foi positiva em resolver um problema atual, mas não faz sentido dentro da estratégia geral. O ProSub não era prioritário e nem deveria ter ocorrido nestes moldes. Niterói -> Inhaúma -> Barroso -> CV03+OPV em estaleiros privados U209 -> dois U214 AIP no AMRJ -> Submarino com projeto e sistema de combate nacional -> Sub Nuc… Read more »

Oganza
Visitante
Member
Oganza

ThomasDW,

meu Deus… o que vc disse pode ter sido profético 😀

Grande Abraço.

Liborio
Visitante
Liborio

Em vez de gastar 27 bilhões nisso era melhor ter fechado com COREANOS por 5 bilhões com 4 kdx-ii e reforma do AMRJ

Mauricio R.
Visitante

“NPa 500 deveria ter capacitado estaleiros privados na construção de meios militares. O projeto deveria ter sido brasileiro. As macaés são antiquadas.”

Não é nenhuma novidade.

“Se tivéssemos investido no projeto CV03+OPV estaríamos…”

Esse projeto está tão errado, que até o seu detalhamento foi suspenso.

“A classe Amazonas foi positiva em resolver um problema atual, mas…”

Mto pelo contrário, seu design é bastante superior ao do CV-03/OPV, o único senão seria a falta de hangaragem, o que pode ser resolvido facilmente junto a BAe.

Roberto Lopes
Visitante
Roberto Lopes

Boa tarde

Ao forista Danilo José:
Aparentemente o SBR-2 e o SBR-3 estão sendo produzidos de acordo com o cronograma inicial.

Ao forista Zé Abelardo:
Apenas como uma pequena contribuição (de quem estudou o assunto para preparar um livro):
Os submarinos convencionais classe Riachuelo (Scorpène) não preveem a instalação de AIP por opção da Marinha brasileira. Mas isso constitui tendencia minoritária entre as Armadas do mundo.

Abraço.

Bispo
Visitante
Bispo

“Sultanato dos Senhores dos Submarinos Brasileiros”

SSSB origem tomo I ?

Douglas Falcão
Visitante
Douglas Falcão

Parece que a única empresa que busca cumprir prazos respeitar contratos e evitar ao máximo a costura de aditivos bilionários é a Embraer, uma das poucas empresas realmente privadas no Brasil que não dependem desse estado perdulário, indolente e corrupto para tocar projetos. A Embraer bate de frente com a meritocracia aeronáutica mundial e desenvolve sua própria tecnologia em jatos civis que é o esteio de seu faturamento… Não é como essa empreiteira travestida de empresa da área de defesa que parece que só gosta de fazer negócio onde há dinheiro suado do pagador de impostos. A contratação do KC… Read more »

Douglas Falcão
Visitante
Douglas Falcão

Fora isso, com nosso parco orçamento, enfrentaremos um inferno logístico, porque se o programa do Scorpene der algum barco operacional nesta década, a marinha terá que ter duas linhas de logística funcionando para atender os IKL e os Scorpene. E todo mundo já sabe o que vai acontecer. Vão sucatear os IKL antes mesmo de terminar sua vida util.

David Rodrigues
Visitante
David Rodrigues

Atrasos de projeto são uma coisa, projeto consolidado é outra bem diferente. O Scorpene é um projeto consolidado e já em operação em algumas marinhas, o que pode haver são mudanças no projeto original que podem mudar o cronograma de entrega. Se me lembro bem a MB pediu um alongamento para acomodar mais combustível, mudança para 4 geradores (ao invés dos 2 originais) e mudança no leme (de cruz para x)… Não lembro dos detalhes mas estão aqui no blog.
A Índia também não sofreu um atraso na entrega de suas primeiras unidades?

Wilson
Visitante
Wilson

Atraso, Aditivo, Odebrecht ….hummmm!!!

Marcius
Visitante
Marcius

Nossos submarinos terão lançadores de mísseis verticais?
Se não,caso a marinha queira, dá para projetar e construir em cima dessa planta dos Scorpenes?

Egberto
Visitante
Egberto

No EUA isto é muito comum,
atrasos e aditivos em programas militares é que mais tem por lá….Vide o F-35…
Aliás, na Europa tb, A400M, Eurofighter Typhoon,etc…

Enfim, FATO é que este tipo de atraso ocorre muito mais frequentemente do que gostariamos e não escolhe país para acontecer…

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Isso não me espanta em nada. Os Scorpenes indianos tbm estão atrasados, só que la e na Malasia, os escandalos das propinas ja vieram a tona.

Roberto Lopes
Visitante
Member
Roberto Lopes

Boa noite, Se bem entendi a linha de pensamento dos foristas David Rodrigues e Egberto, concordo com eles. Atrasos de cronograma, desde que justificados e suportáveis, podem ser encarados dentro da normalidade de um desenvolvimento complexo como o de um submarino de ataque (mesmo sendo ele de propulsão diesel-elétrica). O que não me parece razoável é a total falta de transparência da Marinha, que se omite da tarefa de esclarecer tais eventualidades ao contribuinte brasileiro. Afinal é ele que, com os seus impostos, ajuda a dar suporte ao PROSUB. (Essa é uma cantilena já envelhecida, mas que somos obrigados a… Read more »

MO
Membro

em tempo = novo, novissimo do staleiro para SSZ, vgm inaugural e feito em 9 meses apenas =

(igualzim aqui … )

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/02/mv-nord-draco-v7iv3-maiden-voyage-and.html

11 photos

Roberto Fuzileiro
Visitante
Roberto Fuzileiro

Como sempre vai ser muita robaleira e pouco uso , quando esses Subs tiverem funcionando jã estarão ultrapassados,

Brasil
Visitante
Brasil

Amigos, Quanto à Odebrecht e a DCNS são empresas que parecem sempre estarem envolvidas com corrupção. A SAAB tem fama de mentir descaradamente, prometer transferência de tecnologias que não lhe pertencem. Já fez isso com a Marinha com a questão dos torpedos pesados e agora fez exatamente a mesma coisa com a Força Aérea. As forças armadas me parecem coniventes com isso. Vejamos: A FAB havia definido preço e prazo para escolher a SAAB como vencedora do F-X2. Em 2012 houve atualização das propostas. O vencedor foi definido em 2013. Em 2014, a SAAB adiou a entrega da primeira aeronave… Read more »

X.O.
Visitante
X.O.

Na boa, arrego, pecam os esclarecimentos ao Centro de Comunicacao Social, depois disso, se nao estiverem satisfeitos, ai sim falem em falta de transparencia e omissao…

MO
Membro

em tempo =

Cruzeiro Porta Buneco de alto luxo, 68 dias, em primeira escala em Santos

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/02/ms-prinsendam-pbgh-maiden-call-santos.html

22 photos

roberto
Visitante
roberto

como tudo atrasa, normal… lamentável é o estado das type 22 brasileiras (visitei a pouco tempo), as classe amazon (21) já deveriam estar aposentadas a tempo! gostaria de uns Engin de débarquement amphibie rapide (EDA-R) ou uns Spearhead-class Joint High Speed Vessel na marinha Brasileira.

roberto
Visitante
roberto

em especial os barcos da marinha francesa LCAT, que venham junto com o L9012 Siroco

Zé Abelardo
Visitante
Zé Abelardo

Caro Roberto,

Que eu saiba:

Todos os U214 tem AIP. Todos os U212 tem AIP. Os Douphin tem AIP. Os Sōryū tem AIP. O Type 039A/041 tem AIP.

Todos células de combustível ou Stirling.

Só russos e franceses (MESMA) tem fabricado sem AIP, fala-se que por problemas ou pouca eficiência.

Comprarei o seu livro para conhecer sua pesquisa. Vivendo e aprendendo.

roberto
Visitante
roberto

AIP – sistema de produção de energia independente do ar, que tem a ver com Engin de débarquement amphibie rapide (EDA-R) ou uns Spearhead-class Joint High Speed Vessel???? alias nem ficou provado sua eficiência…. ficou provada sua baixa velocidade…… o que resolve é o SNB.

procure: Submarinos AIP: Sistemas, vantagens e desvantagens

X.O.
Visitante
X.O.

Com relacao as tipo 22, reservo-me ao direito de descordar, desembarquei da F49 em Mar2014 e o Navio estava muito bem…

roberto
Visitante
roberto

fremm ou f-100 o mais rapido possível, mas ´com esse contingenciamento de verbas…. vai demorar. F-100 com aegis então… sonho?