Home Navios de Guerra Segundo Mistral da Rússia já singra o Atlântico. Sem russos a bordo…

Segundo Mistral da Rússia já singra o Atlântico. Sem russos a bordo…

252
11
VLADIVOSTOK-on-22-04-2014-at-ST-Nazaire-8.-Van-Ginderen
O navio “Vladivostok”, irmão-gêmeo do “Sebastopol”, está desde novembro atracado em Saint-Nazaire

 

O Sebastopol, segundo navio de projeção de força e comando da classe Mistral construído para a Esquadra da Rússia, deixou o porto francês de Saint-Nazaire ao meio-dia desta segunda-feira (16.03), para a sua primeira travessia em mar alto. Não há russos a bordo. Somente funcionários do estaleiro STX, que o construiu, além de uma pequena guarnição da Marine Nationale.

Sabe-se que a rota que vem sendo cumprida pelo novo Mistral é monitorada, as 24 horas do dia, por aeronaves e navios de superfície da Armada francesa.

As medidas de segurança parecem indicar que as autoridades de Paris temem alguma ação-relâmpago destinada a se apoderar do navio – mas diplomatas franceses consideram a hipótese remotíssima.

O Sebastopol e seu irmão-gêmeo Vladivostok – que se encontra parado desde novembro em um cais de Saint-Nazaire – não têm data para serem entregues ao governo de Moscou. Ambos foram incluídos entre as sanções decretadas pela administração François Hollande contra a política hostil do presidente Vladimir Putin em relação à Ucrânia.

Os detalhes da viagem do Sebastopol são, por conta disso, considerados sigilosos. A previsão é de que o barco retorne a seu atracadouro no fim de semana.

As duas embarcações classe Mistral foram vendidas pela indústria naval francesa, em 2011, por 1,2 bilhão de Euros (4 bilhões 128 milhões de Reais).

O próximo período de provas de mar a ser cumprido pelo Sebastopol foi marcado para o mês de abril.

11
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors
Mauricio R.KojakJacubãoFernando "Nunão" De MartiniXO Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
klesson
Visitante
klesson

Opa,

Está aí uma oportunidade de compra que a MB está querendo.

Soldat
Visitante
Member
Soldat

“As medidas de segurança parecem indicar que as autoridades de Paris temem alguma ação-relâmpago destinada a se apoderar do navio”

Kakakakaka….. que piada……não acredito que li isso oh my god..

Iväny Junior
Visitante
Active Member

Teoricamente a Rússia ainda está nos negócios navais. Teoricamente seus estaleiros ainda têm capacidade de fabricar e vender NAes e Submarinos. Essa compra indica que na prática é diferente.
Mesmo com a complexidade um pouco superior de um navio anfíbio para um NAe, poderia ter-se comprado o projeto. A Compra de prateleira indica que o mar não está pra peixe na Rússia (ou o peixe não está pra mar).

XO
Membro
XO

Não sei como é a eletrônica dele, mas parece-me que seria um bom meio para Comando e Controle… se bem que, em certas áreas, construção naval incluída, prefiro a tradição de outros países…

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Iväny Junior 18 de março de 2015 at 15:00 # Edit …poderia ter-se comprado o projeto. A Compra de prateleira indica que o mar não está pra peixe na Rússia (ou o peixe não está pra mar).” Ivany, só um reparo: A princípio, a compra não é exatamente de “prateleira”. O acordo previa partes do navio fabricadas na Rússia, com capacitação de estaleiro, para montagem final na França. E a intenção inicial era construir mais duas unidades do tipo na própria Rússia. Basta pesquisar as matérias publicadas ao longo dos anos aqui no Poder Naval, a respeito deste negócio entre… Read more »

Jacubão
Visitante
Member
Jacubão

A meu pai, bem que poderia vir para nós este belo Navio!
Sonhar não custa nada!!!

Kojak
Visitante
Kojak

Os Âmis tem que comprar os dois:

Dá um para a Ucrânia e o outro pro Japão ou para a Coreia.

Tá bom, vai vim um blá blá blá da Ucrânia né ?

Os Âmis tem que comprar os dois:

Um pro Japão e um pra Coreia.

Lindo.

Dragão e Urso. (rs).

Thank you very much

Iväny Junior
Visitante
Active Member

Nunão

No fim as duas unidades não foram integralmente fabricadas na frança?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Ivany,

No link abaixo, notícia que abordou o primeiro corte de metal feito na Rússia:
http://www.naval.com.br/blog/2012/08/03/comeca-o-corte-de-metal-para-a-classe-mistral-russa/

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“Está aí uma oportunidade de compra que a MB está querendo.”

Afaste de nós este cálice, imagina só o custo p/ reconverter essas tranqueiras ao padrão ocidental.
Nossos “parceiros estratégicos”, devem estar anciosos por uma benfeitoria dessas.

Kojak
Visitante
Kojak

https://www.youtube.com/watch?v=lOfvkmJ7AR0

Parece que as Framboesas vão cair do pé ou mudar de mãos ?

Au Revoir

Udachi / Удачи