quinta-feira, outubro 21, 2021

Saab Naval

Recebimento de mais duas aeronaves SH-16 ‘Seahawk’ para a Marinha do Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Seahawk MH-16

Uma cerimônia de recebimento dos Helicópteros S-70B da Marinha do Brasil (MB) foi realizada no dia 27 de julho, na empresa Sikorsky Aircraft Corporation, na cidade Norte-Americana de West Palm Beach. As duas aeronaves (designadas na MB como SH-16) pertencem ao segundo lote das seis adquiridas pela Marinha para repor os antigos SH-3 A/B e, além da capacidade antissubmarino, podem atuar em ações antissuperfície.

O Programa contou com a participação do Foreign Military Sales (FMS), órgão do Departamento de Defesa dos Estados Unidos responsável por intermediar compras de equipamentos militares. Ainda está prevista até 2019 a entrega de um simulador de voo e de missão, que trará uma contribuição significativa ao adestramento, economia e à segurança de voo.

Estiveram presentes à cerimônia o Diretor de Aeronáutica da Marinha, Contra-Almirante Carlos Frederico Carneiro Primo; o Adido Naval nos Estados Unidos da América e Canadá, Contra-Almirante José Roberto Bueno Junior; o Vice-Presidente da Empresa Sikorsky, Bob Kokorda; o Gerente do Programa PMA-299, Capitão-de-Mar-e-Guerra (US Navy) Craig D. Grubb; e o Encarregado do Grupo de Fiscalização e Recebimento, Capitão-de-Mar-e-Guerra Gunther Otto Diehl Junior.

O recebimento destas duas aeronaves, acrescidas às quatro que já estão em operação, ampliará a capacidade de realizar tarefas de detecção, localização, acompanhamento, identificação e ataque a alvos de superfície e submarinos, além de ações de busca e salvamento e reforçará a presença da MB em toda a “Amazônia Azul”.

FONTE: Nomar

- Advertisement -

50 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
50 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo Moraes

Ótima notícia!!!

Luiz Monteiro

Prezado Galante,

A nova designação é SH-16 “SeaHawk” e não mais MH-16.

Abraços

Danilo

Quanto mais SeaHawk melhor !!!

DougR

Opa! Mais uma boa notícia para Marinha…
Tomara que venham ainda mais em breve encomenda.
É assim mesmo, aos poucos e sempre!

_RR_

Excelente notícia!

Felipe

Caramba, se tivéssemos um pouco melhor de grana dava para forçar a barra com os americanos para recuperarem suas influencias na América latina.
Mais um lote de 06 sea hawk, mais uma dezena do black hawk para o EB mais os 4 chinocks que estão lá dando sopa. Na verdade se não for para vir o Viper ou o mi28 para o EB, prefiro o “batle hawk”.
Ótima aquisição.

Juarez

Pois é Alm LM, taí, no prazo acordado, NO PREÇO ACORDADO, sem fantasias, gambiarras, idículas remendos, simples como tal, full operacional.

O s úncios dois helicópteros de combate verdadrios adquiriods neste ano pela MB, o resto, bem o resto tem vontado, mas nuca serão…..

Grande abraço

PS Ahhhhhhhhhh ia me esquecendo, cortesia so Tio Sam, entrega posto em casa via C 17 US USAF com os cumprimentos….é outro padrão, é outra gente, é outro tratamento, coisa de gente grande.

Alfredo Araujo

Juarez….

Não entendi o ultimo parágrafo…
Os russos entregaram os Mi-35 “em casa” via An-124. E devem ter cumprimentado meia dúzia no momento da entrega…

Qual a diferença ?

Leandro Moreira

Excelente noticia, e as aquisicoes pras FFAAS vao aumentando, desde 2003 so fazem melhorar, nossas FFAAS merecem, (porque antes desse periodo foi complicado, as FFAAS tavam largadas as tracas.)

Fabiano Do Vale

O que aduanta ter Helicóptero se não tem combustível na Aviação e o pior pessoal desmotivado.

Juarez

lfredo Araujo 5 de agosto de 2015 at 23:10 # Juarez…. Não entendi o ultimo parágrafo… Os russos entregaram os Mi-35 “em casa” via An-124. E devem ter cumprimentado meia dúzia no momento da entrega … Qual a diferença ? As diferenças são as seguintes: Nós pagamos a volga não sei das quantas para entregar, tem Sam fez cortesia no treinamento de navegação da tripulação do C 17. Os russos só entregarm depois que receberam todo o dindim(não acho que estejam errados em se tratando de GF Brasileiro e PT), Tio Sam deu crédito a MB e entregou mesmo sem… Read more »

Antonio

BOA, Juarez!…rsrsrsrsrs

Antonio

E como é que é, Leandro Moreira, “as aquisicoes pras FFAAS vao aumentando, desde 2003”?
Só se for no teu mundinho, porque aqui no Brasil, as coisas só vêm piorando, desde 2003…

Antonio

E agora uma pergunta pros experts: por quê nossos Seahawk não têm a janela lançadora de sonobóias do lado esquerdo, como os da US Navy?

Perdator

Precisamos de mais desses…assim como precisamos de mais navios afinal esse helicóptero é para eles…

JagderVband#44

Tchê Juarez

Onde assino?

abs

Dalton

Antonio…

o compartimento está fechado, o espaço está lá para instalar o lançador.

Lc

Juarez, .
.Perfeito como sempre.
Permita-me assinar em baixo.
Como dizia meu finado avô: bato forte, certeiro e derrubo!
Sds.

Antonio

Sim, Dalton, ok, mas POR QUÊ os nossos não o operam?

Wellington Góes

Não, baba-ovo mais. rsrsrs Eu quero ver é mais lá pra frente, quando começar a pedir manutenção maiores. E ai, cadê o tal centro de manutenções? O tal curso de engenharia sobre helicópteros no ITA. Puts, tem gente que pira com isso, só porque é a Sikorsky disse que iria ajudar, mas deixa eu lembrar, no ITA já se estuda isto, aliás, em Itajubá, na universidade federal de lá. também tem um curso destes e ninguém solta rojão não?!?! rsrsrs Isso daí tá parecendo o cara de classe média (e eu sou um destes) que fica louco quando ganha uma… Read more »

Wellington Góes

Pra ver como o pessoal é mais passional do que racional.

O mesmo pessoal que senta a lenha nas decisões da MB em manter a aviação de asa fixa, porque não tem NAe pra navegar, aceita e até incentiva a MB comprar mais Seahawk, mesmo ela também não tendo um navio escolta (fragatas) apto a operar o dito-cujo.

Dois pesos e duas medidas?!?!

Até mais!!! 😉

Bosco

Antônio,
Muito provavelmente a MB não se interessa pelo sistema, que não é comum em helicópteros antisubmarinos.
Diferente de um avião AS que não tem como “baixar” um sonar e depende exclusivamente das sonoboias para “escutar” o mar, o helicóptero necessariamente não precisa de sonoboias já que tem um sonar de mergulho.
Sem falar que a MB é quebrada e não teria din-din pra ficar repondo sonobóias, que são descartáveis e caríssimas.

Dalton

Antônio…

complementando o que o Bosco escreveu, além do preço das sonobóias, na faixa de US$ 800,00 cada uma que não são recuperáveis além dos custos com o lançador e o fato de se usar o sonar de profundidade variável, arrisco ainda:

a falta de uma ameaça mesmo em potencial, número reduzido de aeronaves “sempre” disponíveis e mesmo falta de navios capazes de opera-los o que diminui significativamente o alcance.

Sonobóas por enquanto só com os P-3s da FAB.

Flanker

Wellington,

Só para informar: Alguns Black Hawk aqui de SM já chegaram na casa das 1200 horas de voo e manutenção 100% OK…..sem problemas, com disponibilidade operacional na casa dos 75-80%.

Prefiro 1000 vezes um equipamento de prateleira, mas operacional e efetivo, do que traquitanas que custaram os olhos da cara, (ou a cara inteira), prometem as malditas “ToT’s” (que são de matriz pra filial, na realidade), com entregas pinga-pinga, sem configuração definitiva operacional ,mesmo depois de anos da entrega do primeiro aparelho…..e mais enrolações do tipo.

Cada um com suas preferências…..!!!

Juarez

Wellington Góes 7 de agosto de 2015 at 0:42 # Não, baba-ovo mais. rsrsrs O´unico baba ovo que eu conheço notamente cego, burro e que não sabe que não sabe é tu. Eu quero ver é mais lá pra frente, quando começar a pedir manutenção maiores. E ai, cadê o tal centro de manutenções? O tal curso de engenharia sobre helicópteros no ITA. Puts, tem gente que pira com isso, só porque é a Sikorsky disse que iria ajudar, mas deixa eu lembrar, no ITA já se estuda isto, aliás, em Itajubá, na universidade federal de lá. também tem um… Read more »

Wellington Góes

Flanker, Os H225M também e nem por isso foi preciso mandar para a fábrica (que neste caso fica no Brasil mesmo), o que eu quero ver é mais lá na frente, daqui uns 05 a 10 anos, até lá……….. Juarez, Cara tu até hoje não conseguiu argumentar sem fazer uma bagunça nos teus comentários?!?! Vixiii Mas vamos lá, vou me ater ao pouco que entendi. Deixa eu te lembrar, eu coloquei afora, isto quer dizer que invariavelmente será preciso gastar com moeda estrangeira, isto porque não fabricamos diversos componentes, no resto, mão de obra, transporte e outros mais, há uma… Read more »

XO

Galante,

Recebeu as fotos dos SH-16 em Charleston ???

JagderVband#44

Defender esta Kombi voadora, sabendo o VALOR que a mesma está custando ao Brasil é a mesma coisa que defender um ex ministro da casa civil que está preso.

Impossível.

Juarez

Wellingtion: Lista para mim os componentes made in Brasil do EC 725: Segundo luigar, tu não conhece nada de off shore, o mercado se foi, tem dezenas de pilotos desempregados, e sem perpectiva a curto e medio prazo de retomar. Quanto ao meu pensamento ser retrógrado, o tempo passou e mostrou que eu, o Oganza, o JPJ, o Vader, o Flanker, o Basca e outros tantos que poderia citar tínhamos razão, a patuléia chamada Helibras e seu carrinho de brinquedo chamado EC 725 está com um é na cova e cheio de problemas, um heli mal visto no mercado off… Read more »

Juarez

E outra coisa Wellington, tu, que é o “Rei do Tots”, toma cuidado hen, o Dr Moro e os Procuradores da Lava Jato já sabem que a palavra “Tot” na defesa é código para “Pixuleco”.

grande abraço

Glauber

Prezados, é um prazer ler os comentários do Juarez de novo. Fazia falta algumas doses de realidade por aqui. Wellington, você está andando pelo viés partidário para defender algo que nem Saul poderia defender. A compra dos 725 foi incrivelmente inflada, os aparelhos são limitados, pelados e no final do dia pagamos um almoço que vale o preço de um caça. Isso só fica pior quando a compra não traz nenhum incremento para a indústria aeroespacial, ao contrário do que você tenta passar. Na Helibrás apenas estão montando um aparelho que foi vendido da matriz para a filial e nós… Read more »

Thauno

Caro Bosco, estes helicopteros são capazes de fazer SAW?

Oganza

hahahaha meu Deus

como eu já ri das asneiras e verborragias do Wellington… kkkkkk

E dalhe puxada de orelha do Juarez…kkkkkkk

Caro Juarez… daki a pouco o caboco vai estar igual ao Dumbo… ou seria dumb pelos seus comentários? kkkkkk

Grande Abraço a todos…

NOTA DOS EDITORES: OGANZA, O DEBATE ENTRE VOCÊ, WELLINGTON E JUAREZ ESTÁ PASSANDO DOS LIMITES DA NOSSA PACIÊNCIA E TOLERÂNCIA, E TEMOS MAIS O QUE FAZER DO QUE FICAR CONTROLANDO A FALTA DE EDUCAÇÃO DE GENTE ADULTA. MODEREM-SE. COMPORTEM-SE.

TODOS OS TRÊS JÁ FORAM CHAMADOS À ATENÇÃO

Juarez

Oganza, Deus é pai, a minha hora está chegando e da Kombis também.

Grande abraço

XO

Prezados,

Com muita satisfação, comunico a chegada das ANV SH-16 no aeroporto de Cabo Frio, via C-17 da USAF… good news !!!

MO

XO salvo perder a contagem é o N-3036 e N-3037, certo ?

Mario Heredia

Estou morrendo de rir…

Esse último comentário do Oganza, a respeito da puxada de orelhas dada pelo Juarez no Wellington…

Quase me caguei de tanto rir…

XO

Correto, MO… abraço…

MO

Tks XO, boa comissão ai !!!!

Wellington Góes

Vamos lá. Rsrsrs Juarez, eu não vou me dar ao trabalho de fazer isto (melhor dizendo, refazer o que já foi pra lá de exposto e reposto na blogosfera), se você quiser, vá atrás. Mas daí eu te pergunto, o que foi e quais o “benefícios” termos Black Hawks e Seahawks? Quantos simuladores destas aeronaves temos no país? Quais empresas podem fazer a manutenção Check D dos bichanos? Quais empresas nacionais fornecem algum componente para estes helicópteros, você pode citar alguma?! Aliás, você pode responder por que o EB, só agora, é que pediu mais, míseros, 03 unidades de BHs,… Read more »

Wellington Góes

Glaube, sugiro você conhecer um pouco mais sobre quão equipado estão os Black Hawks fabianos, ai sim tu podes dizer o que é “pelado” para um helicóptero equipado. Aproveitando a oportunidade, vou tentar elucidar (isto é, se você quer mesmo saber da verdade) como se deu as aquisições dos BHs fabianos e de como eles vieram só pra ver o quão “equipados” vieram. Kkkkkkkkkk Lá pelos idos de 2003/2004 a FAB estava sondando a USAF da possibilidade de substituir os Sapões (H-1H) com os BHs mais cansados do seu estoque, acontece que eles não tinham nenhum disponível, estavam todos em… Read more »

Wellington Góes

Puxada de Orelha?!?! Kkkkkkkkkkkk Então tá. Kkkkkkkkkkkk Aliás, quero deixar claro aos desavisados torcedores do Jura (rsrsrs, o cara tem torcida organizada, PQP, kkkkkkkkk) eu não defendo como se deu o acordo, muito menos as suas tratativas em havendo corrupção entre os políticos e industriais, que por ventura estejam envolvidos em algo errado, o que defendo e vou defender sempre é qualquer projeto que seja para nacionalizar algum produto de defesa o qual não dominamos seu ciclo produtivo e de desenvolvimento. Ir contra isto, por convicção passional, ai sim é uma estupidez e um descalabro no meu entender. Até maIs!!!… Read more »

Juarez

Wellington, a cada post tu te tornas mais ridículo, mas eu vou te dar um credito.

Lista para mim o que foi nacionalizado do EC 725?

Já comprei um banquinho confortável e eu vou esperar a tua resposta.

Afinal de contas o teu argumento não é nacionalização?? Então tá, vamos lá, desembucha:

Grande abraço

Wellington Góes

Juarez, Nacionalizar não se refere a única e exclusivamente à produção de um equipamento específico, nacionalizar se refere a diversos outras questões, seja na construção de estruturas físicas para montagem dos equipamentos em si; estruturas para darem suporte a produção e, posterior, manutenção, bem como treinamento, integração e nacionalização de sistemas e armamentos, etc, etc, etc…. Tudo isto envolve a contratação de mão de obra especializada, bem como a formação desta mão de obra quando preciso. É o chamado circulo virtuoso, tu sabes o que é isto, é dinheiro (ou pelo menos boa parte dele) que gira aqui mesmo, dentro… Read more »

Wellington Góes

Só a título de mais informação, a indústria de defesa e segurança movimentou no anos passado (2014), mais de R$ 200 bilhões de reais. Agora eu te pergunto, dos mais de R$ 1 bilhão de reais que estamos pagando com a compra de prateleira dos BHs e SHs, quanto disso está sendo reinvestido no país? Cadê o centro de manutenção da Sikorsky?, Centro de Treinamento? Simuladores (falo dos BHs e SHs, não de S-92 e S-76 que são outras aeronaves)? Quais empresas nacionais/nacionalizadas que fornecem componentes e subcomponentes? Quais foram os contratos Off Set assinados (e olha que nem estou… Read more »

Juarez

bla bla bla bla , mas e aí exatamente o que é nacional neste helicóptero Wellington, tu não respondeu a pergunta??

Quais são os componentes e sub componentes, qual o valor agregado dels, qual o índice de nacionalização deles???

Wellington o dia que alguém mostar quanto custou esta brincadeira eu ou alguém aqui dizer que tu defende esta bosta, tu vai virar o Mantega, não vai mais poder jantar fora de casa,,,,,

Continuo aguradando a lista dos componentes nacionais….

Grande abraço

Wellington Góes

Ei amigo, eu citei alguns, agora a bola está contigo. Eu estou aqui sentado esperando, será que deitado é melhor, talvez assim, se eu cansar de esperar, acabo pegando no sono e dou uma soneca.

Até mais!!! 😉

Oganza

Meus queridos… já disse e digo de novo: quando o caboco é encabrestado não tem mais jeito, ele anda, deita e rola, basta a cenoura está na frente da fuça… e isso é claro como o dia… Ora o que a FAB ganhou com os BH? Uai, ela só ganhou OPERACIONALIDADE… Os Eurobanbi não conseguem nem voar no Mali pq a Eurobambi resolveu instalar uns filtros de ar vagabundos nas kombis deles… resultado? – Os Caracal franceses estavam com 5% de disponibilidade… isso mesmo 5%. RIDÍCULO. E uma coisa é bem simples, é só querer pensar e não ser preguiçoso… Read more »

Wellington Góes

Eu que digo agora, muito bla, bla, blá quando a argumentação acaba.

Quanto ao Mali, tá faltando mais conteúdo nesta informação, conteúdo este que já foi exposto aqui em outras matérias/comentários. Isto daí é apenas uma parte, inicial, da história, mas como o que interessa é só isso, pra quê falar toda verdade, não é mesmo?!

Fico por aqui sobre este debate, as informações estão aí, ou pelo menos boa parte dela. Fica pra cada um formar seu próprio entendimento.

Até mais!!! 😉

Juarez

Wellington, o teu problema é que o teu orgulho e atua empáfia se sobre põe a tua razão, tu procura desqualificar os argumentos do debatedor, no caso o Oganza, que citou e é fato corrente que as pás de rotor dos EC 725 no Mali literalmente se desintegraram pelas razões que eu já citei anteriormente, mas o teu caso nós podemos argumentar o dia inteiro, tu não vais aceitar pelo simples fato de que a tua mente não permite ser modesto e humilde, e admitir que tu não conhece porr…a nenhuma de aviação militar e menos ainda de helicópteros e… Read more »

- Publicidade -

Últimas Notícias

Irã construirá novos submarinos

TEHRAN (Tasnim) - O comandante da Marinha Iraniana contra-almirante Shahram Irani revelou os planos do país para a produção...
- Advertisement -