Home Marinha do Brasil Marinha do Brasil – Nota de esclarecimento sobre o Prosub

Marinha do Brasil – Nota de esclarecimento sobre o Prosub

1951
66

 

base-de-submarinos-de-itaguai

Senhor (a) Editor (a),

Em relação às matérias do jornalista Fábio Fabrini publicadas em 8 de agosto, último, na página A8 da edição impressa do jornal “Estado de São Paulo”, a Marinha do Brasil, além de reiterar que o TCU acompanha a execução do PROSUB, desde 2009, a pedido da própria Marinha, presta as seguintes informações adicionais:

– A solicitação de esclarecimentos sobre um possível “excedente de preço” de que trata a matéria refere-se a um acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU) datado de 8 de outubro de 2014, sobre o qual a Marinha submeteu suas considerações, em análise por aquele Tribunal. O artigo “TCU aponta sobrepreço em base naval” dá a entender, desde seu título, que o assunto é atual, fruto de supostas investigações em curso da qual a Marinha do Brasil não tenha conhecimento. Além disso, conforme consta do referido Acórdão, o que está sendo tratado são indícios de possível “excedente de preço”, conforme já havia sido informado anteriormente. Cabe destacar que a inspeção do TCU, a qual deu origem ao Acórdão, foi realizada durante período de duas semanas, nos meses de março e abril de 2014, com acesso a todo o processo Contrato/Termo Aditivo, recebendo toda a documentação solicitada, sem nenhuma restrição. Para assegurar a acurácia do controle de custos, a MB conta com o Instituto Brasileiro de Custo (IBEC) que auxilia na verificação dos critérios de medição e dos respectivos custos e com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que apoia na verificação da quantidade e da qualidade dos serviços medidos na obra.

– Ao contrário do que faz parecer na mesma matéria, o PROSUB não tinha o Vice-Almirante (Reformado) Othon Luiz Pinheiro da Silva como uma “espécie de supervisor”, estando o mesmo na reserva desde 1994. Destaca-se que o gerenciamento desse projeto naval de grande envergadura cabe à própria Marinha do Brasil.

– Ressalta-se que muitas das informações apresentadas pela Marinha do Brasil em resposta ao jornalista, em 6 de agosto último, não foram utilizadas em sua íntegra, nem no jornal impresso, nem na matéria do sítio eletrônico divulgada pela Agência Estado em 7 de agosto, último e replicada por diversos órgãos da mídia, o que pode ter prejudicado a compreensão dos fatos pelos leitores. Portanto, reenviamos, abaixo, as respostas encaminhadas ao jornalista Fábio Fabrini, em 6 de agosto, último.

Atenciosamente,

FLÁVIO AUGUSTO VIANA ROCHA
Contra-Almirante
Diretor

 

1) “O Tribunal de Contas da União (TCU) detectou sobrepreço de R$ 406 milhões nas obras. O que a Marinha, que está apresentando suas alegações em processo em curso na corte, tem a dizer a respeito?”

A Marinha do Brasil (MB) tem cumprido todas as orientações do TCU, que acompanha a execução do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) desde o início de 2009, por meio da realização de diversas auditorias.

O TCU, em acórdão datado de 8 de outubro de 2014, encaminhou demanda à MB, para que, por meio de oitiva, apresentasse o posicionamento em relação a um “possível excedente de preço” na execução das obras civis do programa. As informações solicitadas já foram submetidas e encontram-se em análise por aquele Tribunal, cumprindo-se a recomendação de se manter a salvaguarda das informações constantes do processo.

2) “Qual é o orçamento da obra?”

Esta pergunta está respondida na resposta 6.

3) “Quanto já foi pago, no total, e em especial à Construtora Norberto Odebrecht (CNO)?”

Em preços atuais, R$ 6.145.520.268,46.

4) “Qual foi a modalidade de contratação da CNO (dispensa de licitação, inexigibilidade de licitação) e a justificativa para a contratação nessa modalidade? Por que, afinal, não houve nenhum tipo de concorrência?”

Não houve processo licitatório, tendo em vista as características de sigilo de que, necessariamente, reveste-se a obra: tratam-se de plantas de instalações nucleares militares, envolvendo características que não podem ser objeto de divulgação pública. Em que pesem esses fatos, a lei no 8.666/93 foi cumprida, mediante termo de dispensa de licitação aprovado pela Advocacia Geral da União.  O TCU acompanha todo o desenvolvimento do PROSUB desde o primeiro momento, a pedido da Marinha do Brasil.

5) “Por quais motivos a Odebrecht foi escolhida, e não outra empresa?”

A escolha da ODEBRECHT não coube à Marinha.

Como as obras civis de construção do estaleiro e da base seriam realizadas no Brasil, somente uma empresa nacional poderia fazê-lo. Daí resultou a necessidade de a Direction dês Construtions Navales et Services Societé Anonyme (DCNS) se associar a uma empresa brasileira de grande porte que pudesse fazê-lo.

A seleção da Odebrecht como parceira na empreitada foi de livre escolha da DCNS, que, para tanto, empregou critérios próprios. Evidentemente, pesou nessa decisão o fato de a Odebrecht, nos anos 1980, ter construído a Base Naval de Mocanguê e ter participado, ainda, da construção das usinas nucleares de Angra dos Reis, além de ser reconhecida internacionalmente como capaz de executar obras civis e atividades industriais complexas.

6) “Houve um aditivo contratual que elevou o valor da obra em cifra bilionária. Qual foi a justificativa para esse aditivo e qual foi o valor exato dele?”7) “Quem aprovou o aditivo?”

Dentre as cláusulas do contrato inicial, pode ser verificado que o preço do estaleiro e da base naval era estimado, bem como a razão para esse fato:

Como parte do Contrato Principal podemos citar algumas transcrições:

“Preço Básico da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM) e Estaleiros e Base Naval. (EBN).

Tendo em vista a natureza especialíssima e a complexidade inerente ao objeto, e ainda, considerando que a elaboração do Projeto Básico e do Projeto Executivo do Estaleiro Naval e da Base Naval dependem da consecução de certas obrigações das Partes, não é possível fixar, neste momento, o Preço Básico para a Construção e instalação do Estaleiro Naval, que somente poderá ser fixado após a elaboração do Projeto Básico e do Projeto Executivo do Estaleiro Naval e da Base Naval […]”

“[…] O preço estimado, referido à descrição preliminar do Estaleiro Naval e da Base Naval (Anexo D ao Contrato Principal), é de R$ 4.997,998.215,00”.

Esse contrato para a construção do estaleiro e da base foi celebrado com preço estimado com base em 2008 e previsão de atualização monetária.

À época não havia como considerar o redimensionamento necessário para atender os impactos dos requisitos para área nuclear que sofreu alteração significativa no projeto inicial, com reposicionamento da “ilha nuclear”, por exigência de segurança nuclear e da transferência de Tecnologia. Em razão do processo de transferência de tecnologia francesa não havia, também, na época todas as informações necessárias à elaboração de um projeto básico capaz de fornecer os elementos para formação do preço certo e ajustado, conforme aceito pelo TCU, com base em sua jurisprudência (Acórdão 479/2007 TCU Plenário).

Quanto ao valor não houve um termo aditivo de acréscimo, mas sim termos aditivos quanto à implementação das fases com seus projetos básicos, aprovados pela AGU.

Em função desses aditivos, o custo do estaleiro e da base naval foi atualizado de R$ 4.997,998.215,00 para R$ 7.880.000,00, a preços de 2008.

8) “Qual foi a participação do almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva na concepção e na execução da obra e do Prosub?”

Não houve a participação do Almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva no processo de tomada de decisão da Marinha. Da mesma forma, o gerenciamento dos projetos navais, caso do PROSUB, é da inteira responsabilidade das autoridades navais às quais esses programas estejam afetos.

Em determinada ocasião, o Almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva encaminhou à Marinha algumas sugestões relativas à estrutura de governança que, no seu entender, deveriam ser adotadas, mas a Marinha, então, já atendia a recomendações do TCU, para o aperfeiçoamento daquela estrutura.

9) “Qual foi a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na concepção e na execução da obra e do Prosub?”

O PROSUB é o resultado da decisão do Brasil em projetar e construir um Submarino com Propulsão Nuclear, pautada em diretriz estabelecida na Estratégia Nacional de Defesa (END), assinada, em 18 de dezembro de 2008, pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As tratativas do PROSUB foram efetuadas durante o governo do Presidente Lula. Em 23 de dezembro de 2008, foram assinados pelos Presidentes do Brasil e da França documentos de alto nível, estabelecendo uma parceria estratégica entre os dois países.

 

Subscribe
Notify of
guest
66 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
César Pereira
César Pereira
5 anos atrás

As coisas vão se esclarecendo aos poucos,mas uma coisa é certa,alguns estão tentando impedir que o PROSUB vire realidade !
“Mas quem apostar contra o BRASIL,vai perder!“

Marcelo Moraes
Marcelo Moraes
5 anos atrás

Ah um subtítulo…oculto…”Distorções Jornalísticas”… Como sempre os jornalistas são tratados além do bem e do mal…

José Queiroz
José Queiroz
5 anos atrás

As explicações da Marinha são, do ponto de vista empresarial, jurídico e administrativo, corretas. Acho importante mantermos a calma e o respeito por quem trabalha com a segurança nacional.
A hora é de calma e cuidado; entrar nessa briga política, alimentada por órgãos de imprensa sem nenhum senso de seriedade e patriotismo (lembrem do passado) é uma furada.
A esquerda, no centro ou a direita, alguém sempre que fazer nossa cabeça – é importante nos atermos aos fatos que possamos apurar antes de elogiar ou jogar pedras em pessoas ou instituições.

Marcos
Marcos
5 anos atrás

4) “Qual foi a modalidade de contratação da CNO (…) ?” Não houve processo licitatório, tendo em vista as características de sigilo de que, necessariamente, reveste-se a obra: tratam-se de plantas de instalações nucleares militares, envolvendo características que não podem ser objeto de divulgação pública. 5) “Por quais motivos a Odebrecht foi escolhida, e não outra empresa?” A escolha da ODEBRECHT não coube à Marinha. A seleção da Odebrecht como parceira na empreitada foi de livre escolha da DCNS, que, para tanto, empregou critérios próprios. ____ Pois é! Quais inexplicável acontecem. De um lado a coisa é considerada sigilosa para… Read more »

kfir
kfir
5 anos atrás

olha não ia postar, gosto mais de acompanhar… mas “Esse contrato para a construção do estaleiro e da base foi celebrado com preço estimado com base em 2008” não acredito que começaram a construir algo sem saber como ia ficar e nem quanto ia custar… “À época não havia como considerar o redimensionamento necessário para atender os impactos dos requisitos ” Para isso contrataram a França… ” por exigência de segurança nuclear e da transferência de Tecnologia.” Contrataram a DCN a França, tinham o terreno o local em Itaguaí, com certeza sabiam o que queriam… tinham a experiencia da França…… Read more »

madanton
madanton
5 anos atrás

SIMLES! Não vai ser por causa de eventual dolo,fraude/corrupção que vai para o processo todo. Multa-se a empresa, restitua o dinheiro, processe/prenda os culpados e toque os trabalhos. Parar a obra é coisa de….deixa pra lá.

Celso
Celso
5 anos atrás

Resposta e exclarecimentos da Marinha…bla, bla, bla, bla,……como tudo comkeca c valores ocultos e sem projeto executivo eh tao mal feito, a tendencia eh a coisa eh a enxurrada de aditivos q dao margem a toda e qualquer interpretacao. O TCU nao eh confiavel, a Marinha idem, o governo, tbm…..e vai dai sempre aparecem os tais empreiteiros e outrens ocultos cheios de boas intencoes, por amor a patria e segredos de seguranca nacional. e….ufaaaaaaaaaaaaaaa……….Brasil, pais de tolos

Juarez
Juarez
5 anos atrás

Como eu já havia comentado no outro tópico sobre o assunto, mentes privelegiadas continuam querendo colocar a cula” nuzamericanu”, nas “força ocurta”, no TCU e na PQP, em síntese, não responderam o porque over price de 250 milhões de euros com câmbio daquela época e não explicaram porque a DCNs escolheu a Odebrecht que tem tanta experiência na construção de estaleiros navais para submarinos nucleares tanto quanto eu tenho na construção de foguetes para a NASA.

Grande abraço

kfir
kfir
5 anos atrás

Olha o texto esta tão mal escrito, que será prova, no eventual processo… contra quem quer que seja… que será escolhido para ser jogado aos tubarões… ( pensei no texto ser jogado as piranhas, mas a ideia de estar cercado delas não transmite a melhor noção da rabuda..)

Baibars
Baibars
5 anos atrás

A Marinha esta dando o abraço dos afogados ao reforçar seu envolvimento e responsabilidades partilhadas com o governo Lula e empresas por eles contratadas para o projeto.
O que, obviamente, não poderia ser diferente, nisso são coerentes.
Só não vi coerência nas respostas e prestação de contas dadas à sociedade via TCU e relações públicas.

Bento
Bento
5 anos atrás

Prezados senhores.
Gostaria de chamar a atenção para o fato de que a lei federal 8666 exige que toda licitação seja feita a partir de um projeto básico. Assim, a MB confessa a desobediência a uma Lei Federal e o TCU aceita?
Pelo que conheço da legislação, isso é crime, não tendo nada a ver com sigilo.
Lembro que uma das principais obrigações de todo servidor público é cumprir e fazer cumprir as leis.
Agradeço a atenção e gostaria que algum dos senhores me explicasse como esse desrespeito à uma Lei Federal pode ser tolerado ou deixado impune.

Bento

Moita
Moita
5 anos atrás

Acho válido o esclarecimento mais pela razão da reanalise do TCU, citada na matéria. A delação do Paulo Roberto Costa, que implicou as construtoras envolvidas no ICN ocorreram em setembro de 2014, já a Marinha diz que a inspeção do TCU ocorreu em março. Outro ponto é que a delação de Dalton Avancini, que deu o nome do vice almirante Othon, ocorreu em março de 2015. Então a analise do TCU não estaria oficialmente relacionada a eventos da Lava Jato ou a prisão do almirante como sugere a matéria. Se houve motivação do tipo, foi baseada ainda nas denuncias que… Read more »

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
5 anos atrás

Esta claro que todo o Prosub eh um projeto que desde o seu inicio, foi idealizado para nao ser terminado. Foi apenas mais uma obra faraonica do governo Lula, utilizando o alibi de projeto de cunho sigiloso, com o simples objetivo de favorecer e enriquecer os cumpanheros do PT&PMDB&Odebrecht

Essa gangue, do momento em que comecaram a roubar, perderam a total nocao dos valores. Como eh que uma pessoa sana consegue roubar tanto, bilhoes, sendo isso nunca suficiente? Nao estamos falando de pequenos desvios, sao bilhoes e bilhoes roubados dos cofres publicos.

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
5 anos atrás

Nem Fidel Castro roubou tanto.

Juarez
Juarez
5 anos atrás

Senhores, a inserção do Alm Othon(conhecido na MB por 5%) é uma ção diversionista para tirar o foco dos reais responsáveis por aquele escárnio a nação Eu, o Alm LM, o XO, o JPJ, os editorres da trilogia, e os colegas que alabutam isentos da caguetagem ideológica sabem exatamente os verdadeiros responsáveis pelos desmandos naquele projeto: Moluscos I agregado ao clâ ODT/DCNS com o apoio logístico do ex Charlie Mike e seus miquinhos amestrados . Eu entendo perfeitamente o afastamento sepulcral dos Alemães do projeto, principalmente a partir daquela lei que a Merkel sancionbou impondo duras penas a empresa Alemãs… Read more »

Aldo
Aldo
5 anos atrás

O sigilo diz respeito à parte técnica da implementação do projeto; parte civil da construção é coisa pública. O projeto, por lei própria, poderia ter sido dispensado da licitação, por ser coisa do interesse da segurança nacional; Inadmissível a imposiçãoda empreiteira, isso sim, além de desaforo, de nos colocar na condição de subalternos, é algo que preci$a $er inve$tigado à profundidade submarina; No mais, apesar dos grandes e sérios nomes referidos, penso que uma auditoria externa, atual e comprometida do TCU poderia esclarecer muitos dos pontos. O papel aceita qualquer coisa e não adianta a MB querer dizer que não… Read more »

Marcelo-SP
Marcelo-SP
5 anos atrás

Os caras tiveram um furo de R$ 3 bi no orçamento da obra de um estaleiro e base naval. Bela josta de administração de obra, dona Marinha. Cerca de 60% a mais do orçado. E nem terminou ainda. Trabalho com empreendimentos imobiliarios de grande porte. Se eu errar em 60% quebro de primeira. Ou sobra incompetência, ou sobra safadeza. Provavelmente as duas.

ABELPAUPERIO
ABELPAUPERIO
5 anos atrás

Porque será que eu acho que o Marcelo está correto??

Juarez
Juarez
5 anos atrás

Porque Jesuixxxxxxxxxxxxxxxxxxxx avisou Abel, lembra???

Grande abraço

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
5 anos atrás

Prezados, Tenha certeza de que Marinha do Brasil não coaduna com nenhum tipo de desvio de conduta. Se algum de seus integrantes comete algum ato ilícito, principalmente, utilizando-se de seu cargo, ele terá contra ele as sanções previstas na lei. Somente em 2015, 4 Oficiais de Marinha foram expulsos dos quadros por conduta incompatível com o oficialato. Sendo um capitão de fragata, um capitão de corveta e dois tenentes. Contudo, devemos respeitar o devido processo legal, a ampla defesa e o contraditório. Então, acho que o mais prudente é não pré julgar ninguém e esperar a conclusão de todo o… Read more »

ERNANI BORGES
ERNANI BORGES
5 anos atrás

Existem dois mundos: Um mundo utópico do “país das maravilhas”, onde tudo é lindo, puro e politicamente correto. O outro mundo, o mundo real, em alguns pontos, quando se fala em segurança nacional, assuntos estratégicos e tecnologia, entramos num submundo onde as coisas não são exatamente o que parece ser. O “jogo” é sujo, muitas vezes desleal e desumano. Pensemos: Se o Ilmo. Almirante não tivesse usado expedientes nada ortodoxos, o Brasil até hoje não possuiria a tecnologia necessária para o enriquecimento de urânio. Ele, a meu ver, foi um herói. Arriscou sua carreira, sua liberdade e sua vida pelo… Read more »

Juarez
Juarez
5 anos atrás

Desde que estes interesses nacionais não sejam manchados, vilipendiados com extorsões, propinas e vantagens.
Lembre-se, a o combustível da corrupção é a impunidade.

Grande abraço

Juarez
Juarez
5 anos atrás

Luiz Monteiro 9 de agosto de 2015 at 22:23 # Prezados, Tenha certeza de que Marinha do Brasil não coaduna com nenhum tipo de desvio de conduta. Se algum de seus integrantes comete algum ato ilícito, principalmente, utilizando-se de seu cargo, ele terá contra ele as sanções previstas na lei. Somente em 2015, 4 Oficiais de Marinha foram expulsos dos quadros por conduta incompatível com o oficialato. Sendo um capitão de fragata, um capitão de corveta e dois tenentes. Contudo, devemos respeitar o devido processo legal, a ampla defesa e o contraditório. Então, acho que o mais prudente é não… Read more »

Leonardo Pessoa Dias
Leonardo Pessoa Dias
5 anos atrás

Se você é reconhecidamente leigo em um assunto, por favor, não tome sua ideia inicial como correta e a de quem explica, errada.

Além de não ser polido, é uma demonstração muito grave de limitação intelectual.

“Da ignorância, e apelas dela, é que o homem deve se ver livre.”

Juarez
Juarez
5 anos atrás

Se você não sabe, não conhece e provavelmente nunca saberá, não tente tarjar os demais daquilo que talvez você possa ser.

Robert
Robert
5 anos atrás

Juarez, seja coerente com seus atos e falas dos últimos anos. Se você diz agora : —————————– “Como eu já havia comentado no outro tópico sobre o assunto, mentes privelegiadas continuam querendo colocar a cula” nuzamericanu”, nas “força ocurta”” —————————– enquanto que nos últimos anos você esbravejava que os EUA iriam interferir como fontes de denúncias, escândalos contra o governo brasileiro, por exemplo : —————————– http://www.aereo.jor.br/2013/10/27/disputa-do-f-x2-esta-entre-suecos-e-franceses-segundo-jornal/#comment-265123 juarezmartinez 27 de outubro de 2013 at 17:29 # blá blá blá blá, hahahahah , sim claro, vamos ver o que vai acontecer nas eleições de 2014 se o SH for alijado da concorrência,… Read more »

Oganza
Oganza
5 anos atrás

Robert,

kkkkkkk

cara malfado e tolinho doutrinado(?), mas houve uma intervenção sim em 2014, mas ela atende por Smartmatic e essa é a maior m. que poderia ir para o ventilador que ainda não foi… mas Jesuiiiiixxxxx poderia ajudar, pois isso iria acabar com essa corja que ai está por no mínimo 1 década.

Os EUA? Eles fizeram o mais coerente… deram corda e deixaram os Vermes se lambuzar na própria m.

Tanto é que a Dopada Capacete de Laquê já foi lá pedir o penico.

Vá patrulhar onde vc tem audiência.

Paulo Rogério Soares Gaeta
Paulo Rogério Soares Gaeta
5 anos atrás

Que papelão Almirante Othon Pinheiro !
Vergonha para a família Pinheiro de Sumidouro/RJ, descendentes de Barões e Viscondes.
Meu falecido avô, que era seu tio-avô (General Langleberto Pinheiro Soares) sempre teve você como referência ímpar de inteligência e capacidade.
Esperamos de verdade que tudo isso tenha sido um lamentável equívoco.

ERNANI BORGES
ERNANI BORGES
5 anos atrás

Sim, confio na MB e em seus métodos;
Sim, concordo que se houve um crime, tem que haver um culpado e um punido;
Só não concordo em transformar uma pessoa, seja ela quem for e principalmente quem é, em um judas para ser malhado publicamente, sem respeitar o devido processo legal.

“Não há crime sem Lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal”.

Agora, não sejamos ingênuos: A maior economia do mundo, os puros e santos, só chegaram à tecnologia necessária para a construção da bomba atôminca, usando de expedientes escusos.

ERNANI BORGES
ERNANI BORGES
5 anos atrás

Ou pelo menos antes dos concorrentes.

general-lee
general-lee
5 anos atrás

7×1 isso ja explica quase tudo! eu falei ‘QUASE’ vamos sofrer muito ainda…..a cpi do BNDS vai ser o golpe fatal!!! sds

Antonio
Antonio
5 anos atrás

Considerações: 1- OS ÚNICOS culpados por isso tudo são o PT e seu governo corrupto, mentiroso e incompetente, os idiotas que o puseram e mantiveram lá, através do voto, e a MB, que aceitou tudo que lhe foi imposto passivamente. E, obviamente, se locuplentado da putaria toda. 2- Não tem NINGUÉM querendo que o PROSUB não se concretize. O PROSUB estava fadado ao fracasso, e eu adverti isso aqui mesmo, várias vezes, explicando muito bem os por quês disso acontecer. 3- Alguém aí recomendou respeito com aqueles que cuidam da segurança nacional. Legal, beleza, mas e quando aqueles que cuidam… Read more »

Antonio
Antonio
5 anos atrás

Ah!, sim, faltou uma: acho fantástico o PT mentir, roubar, deixar roubar, corromper e se deixar corromper, rapinar tudo que pode, enquanto pode, destruir estatais altamente respeitadas e lucrativas, detonar a economia, fazer mensalão, petrolão, enfim, FODER TUDO, e depois ver idiotas virem aqui e porem a culpa na imprensa!
Na boa, não sei se rio ou se choro…

Ricardo
Ricardo
5 anos atrás

Nas obras com as marcas Odebrecht e governo Lula tem mutreta.

Se tem problemas punam-se os responsáveis.

Mas um fato eu preciso colocar. A marinha não tem qualquer noção da relação realidade e recursos escassos. Cada dia que passa acho que os almirantes ainda pensam que estão no império. Já compraram outro navio francês usado, a experiência do São Paulo não bastou. Todas as outras marinhas que avaliaram o Siroco deixaram o navio para trás.

MO
MO
Reply to  Ricardo
5 anos atrás

Mas o caso o SP acho que foi falta de serem realizadas os devidos processos de modernizações e manutenções conforme demandave, ai deu no que deu …

acho eu, claro …

em tempo =

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2015/08/ms-bbc-maryland-v2ek4-video-e-fotos.html

video + 13 photos

PING
PING
5 anos atrás

Não entendo porque na maioria das fotos da nova base/arsenal, não aparece defronte à bacia de evolução dos submarinos, as instalações de carregamento dos grandes navios de minério.
Também é um absurdo que, por ocasião da escolha desse local para construção das novas instalações, não tenha sido contabilizada a necessidade de descontaminação da área.
Será que esse fato já era de conhecimento de alguns e isso foi escondido exatamente para servir de “moeda de troca”?

Juarez
Juarez
5 anos atrás

Robert 10 de agosto de 2015 at 0:55 # Juarez, seja coerente com seus atos e falas dos últimos anos. Se você diz agora : —————————– “Como eu já havia comentado no outro tópico sobre o assunto, mentes privelegiadas continuam querendo colocar a cula” nuzamericanu”, nas “força ocurta”” —————————– enquanto que nos últimos anos você esbravejava que os EUA iriam interferir como fontes de denúncias, escândalos contra o governo brasileiro, por exemplo : —————————– http://www.aereo.jor.br/2013/10/27/disputa-do-f-x2-esta-entre-suecos-e-franceses-segundo-jornal/#comment-265123 juarezmartinez 27 de outubro de 2013 at 17:29 # blá blá blá blá, hahahahah , sim claro, vamos ver o que vai acontecer nas eleições… Read more »

Ricardo Pinto
Ricardo Pinto
5 anos atrás

So acho absurdo, no caso da Base naval é ela ser somente para os “sub´s”

Tem espaço la para um novo estaleiro para MB… Porque não colocar la também a construção das novas escoltas ou novos “meios navais” da MB ? Ao invés de colocar no ARMRJ que não tem porte…

Infelizmente esta historia vai longe e vai alem do tempo que o partido atual tem para ficar no poder… Quem assumir depois vai ter um belo abacaxi para descascar…

[ ]´s

Celso
Celso
5 anos atrás

Antonio, resumo da opera bufa…o culpado de tudo isso eh a Imprensa e suas interminaveis mentiras q massacram a mente ignarea da populacao em geral …mas ofende aos doutos, aos expertalhoes, aos oportunistas, aos politicos corruptos, aos tolos, etc………ufa…..muito bom seu comentario…. Sds

Watts D. Matter
Watts D. Matter
5 anos atrás

Todas as investigações realizadas pela PF e Justiça Federal ainda estão em profundidade de periscópio. Chegarão, com certeza, a profundidades abissais aonde encontrarão uma Lula gigante que tubarões, alguns já presos, tentam isolar.

Leonardo Pessoa Dias
Leonardo Pessoa Dias
5 anos atrás

O blog coloca uma matéria que comprova que a grande mídia está causando desinformação, e os foristas…. apoiam as insinuações da grande mídia!

Complicado isso.

Juarez
Juarez
5 anos atrás

A culpa que meteram a mão com vontade é da mídia, do Juarez, do Oganza, do Baschera, do Vader, do Bosco, da D. Caroxinha, do PIG, Duzamericanu, pelo amor de Deus, os caras não aprendem mesmo, o discurso leninista prossegue na tentativa infrutífera de desclassificar os deabatedores, negação do fato e inversão das verdades, olha o FSP fazendo-se presente na Trilogia.

Mas para a desgraça geral da ORCRIM e seus” minions”, o tempo é senhor de todas as verdades.

Grande abraço

Wellington Góes
Wellington Góes
5 anos atrás

O que eu vejo é mais o pessoal querendo sentar a lenha no projeto, seja ele bom ou não, do que clamor de que as coisas caminhem corretamente. Tá parecendo mais papo político-ideológico (contra os PTralhas) do que querer ver o PROSUB finalizado e pronto.

É isto que está parecendo destas argumentações (pelo menos na maioria delas).

Wellington Góes
Wellington Góes
5 anos atrás

Volto a afirmar, é no mínimo estranho o TCU vir querer dizer alguma coisa agora, se na vez que pode fazê-lo não foi isto que mostrou no seu relatório.

Wellington Góes
Wellington Góes
5 anos atrás

Se for verdade que tinha gente dos EUA esperando “o momento certo” para jogar a merd@ no ventilador, com certeza não é pra ver o projeto ser finalizado a contento. Quer dizer, não no nosso a contento e sim no deles (paralisado, esquecido, engavetado).

Quem torce por isto, definitivamente, não pensa no país, mas no próprio umbigo. Ou melhor, no umbigo do “Patrão”.

Até mais!!!

Wellington Góes
Wellington Góes
5 anos atrás

Uma coisa é uma investigação para combater ilícitos, outra coisa é usar uma investigação para prejudicar um Projeto de Estado.

PicaretasNightmare
PicaretasNightmare
5 anos atrás

Alguns se contentam com o rouba mas faz, outros não.

Não vejo isto como sinônimo de vassalagem, pelo contrário.

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
5 anos atrás

Projeto de Estado ou n, qualquer corrupcao deve ser investigada e os responsaveis punidos.

Marcelo-SP
Marcelo-SP
5 anos atrás

Não existe projeto de estado ou interesse nacional em superfaturar obras. Pelo contrário. A maior das razões da penúria de nossas FFAA é a relação direta entre a sobra de corrupção e a falta de investimentos no país. Hoje, a maior contribuição patriótica que nossos militares podem dar é não aceitar farra de ladrões nos projetos envolvendo nossas Forças. Tem que ter visão muito curta para achar que esta lógica resultará em algo de bom. A idéia de que “tudo bem a negociata, se sair um submarino aqui para a MB, ou alguns caças para a FAB…” é quadrúpede. É… Read more »

Antonio
Antonio
5 anos atrás

Ô Wellington Góes, O ÚNICO ‘projeto’ em andamento por aqui é o DE PODER, patrocinado e a favor do PT.
Beleza?

Antonio
Antonio
5 anos atrás

De novo põe-se a culpa nos EUA pelos erros praticados por gente daqui mesmo.

Duas perguntas: primeira, por quê, exatamente, os EUA não gostariam de ver o PROSUB se concretizar? Por acaso eles sabotaram a construção dos submarinos da classe ‘Tupi’? Não, né? Então por quê fariam isso agora, com essas porcarias desses Scorpène?

E segunda, se é por causa do tal submarino nuclear, essa PALHAÇADA TERCEIROMUNDISTA, na boa, alguém aqui, em sã consciência, acha que o Brasil tem CONDIÇÕES, em todos os sentidos, de operar armamento nuclear de qualquer espécie?