Vídeo: futuro USS Zumwalt filmado do ar na volta ao porto

14
4854

Um vídeo aéreo do futuro destróier USS Zumwalt (DDG-1000) entrando em Portland Harbor pela primeira vez. A filmagem foi feita para uma empresa de rebocadores, que teve permissão para voar próximo do navio.

Previous articleNovidades no Concurso de Admissão às Escolas de Aprendizes-Marinheiros
Next articleBatalha do orçamento da Marinha dos EUA coloca navios contra caças
Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fábio CDC

Extraordinário!

groosp

O Zumwalt está sendo criticado pelo formato do casco, do tipo “tumblehome”, não ser estável.

pedro possa

E nossa MB nos anos 80

Wellington Góes

Eu olho pra este navio e vem a mente os destroyers de Guerra nas Estrelas, rsrsrs O Futuro chegou!!!
Até mais!!! 😉

RC

Ele tá emborcado?

fidalgo

é sem dúvida o futuro! é maior do que parece, o espaço o espaço para meios aéreos visto de perto é enorme. Não lhe faltam dois canhões de pequeno calibre atrás? ou já vão experimentar outras soluções como lasers?

florest77Aureo Andrade Lima

Isso se parece com um brinquedo muito avançado !

Marcelo

e o ferro de passar voltou ao porto …

Rommelqe

Caras, com todo respeito ao Mo, apreciador dos quadrados retangulos, mas apesar de impressionante etc e tal, o Zumwalt parece muito com um daqueles navios improvisados pelos “yankeys” na guerra da secessão! Pra mim uns treze ou quinze caiam bem na MB. Se não for possivel, vamos de Tamanduas….

Jose Souza

groosp..

.. formato do casco… muitos especialistas americanos questionam a tempo… sem contar o custo x beneficio que outros tantos julgam temerário.

Oganza

Concepção, Planejamento e a Execução em Engenharia é uma das coisas mais belas do mundo… Mas Engenharia Naval é sem comentários.

https://www.youtube.com/watch?v=Fiq0y6_cdTQ

Ps.: Para os que vão entender: Haja Valet 🙂

Grande Abraço.

Bosco

Esse destróier será o segundo navio americano com radar AESA. O primeiro foi o CVN Gerald Ford.
Ambos não têm radares de “iluminação” para os mísseis ESSM. Isso faz com que muito mais alvos possam ser engajados simultaneamente.
Os futuros Arleigh Burke FIII também não terão os característicos “pratos”.
Esse método já é adotado pelos navios europeus equipados com o radar APAR, tanto para o ESSM quanto para o SM-2 Block III.

Luciano

…e o MO se morde de raiva e sente saudades dos destroyers classe Fletcher!rsrs

carlos alberto soares

Um F 35 na foto e pronto:
Thunderbirds (rs)