quinta-feira, outubro 21, 2021

Saab Naval

Nova especialidade na Marinha do Brasil: Segurança do Tráfego Aquaviário

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Lançamento-SQ-FINAL

Foi realizado no dia 17 de fevereiro, na Capitania dos Portos do Rio de Janeiro, o lançamento de uma nova especialidade do Corpo Auxiliar de Praças: “Segurança do Tráfego Aquaviário”, identificada pelo biograma “SQ”.

O evento foi presidido pelo Diretor-Geral de Navegação, Almirante de Esquadra Paulo Cesar de Quadros Küster, e contou com a presença de outras autoridades, dentre as quais o Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Leonardo Puntel, o Diretor de Portos e Costas, Vice-Almirante Wilson Pereira de Lima Filho, o Diretor do Pessoal Militar da Marinha, Vice-Almirante Antônio Reginaldo Pontes Lima Junior, e o Diretor de Ensino da Marinha, Vice-Almirante Renato Rodrigues de Aguiar Freire.

A nova especialidade foi criada a partir da necessidade da Marinha do Brasil em aprimorar ainda mais a capacitação do pessoal envolvido nas atividades relacionadas à Autoridade Marítima Brasileira, especialmente à inspeção naval, ao resgate e salvamento de pessoas, à fiscalização do tráfego de embarcações em nossas águas, ao Ensino Profissional Marítimo, dentre outras.

Em 2016, já foi iniciado o processo de captação de militares para a primeira turma de “SQ” que, a princípio, será composta por 30 marinheiros, que iniciarão o Curso de Especialização em março de 2017, no Centro de Instrução Almirante Alexandrino, e poderão atuar nas Organizações Militares que compõem o Sistema de Segurança do Tráfego Aquaviário, tais como Capitanias, Delegacias e Agências, as quais recebem a supervisão funcional da Diretoria de Portos e Costas.

DIVULGAÇÃO: Marinha do Brasil/Diretoria de Portos e Costas

- Advertisement -

24 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Oganza

Mais uma especialidade, mais uma OM(?), mais um formulário, mais um protocolo, mais um carimbo, mais uma burocracia… E assim a MB segue em seu inexorável rumo a oficialização para Guarda Costeira Brasileira…

Lamentável… MB, vc’s estão se enterrando… ou seria se afogando em vc’s mesmos?

Grande Abraço.

XO

Oganza, as OM de Segurança do Tráfego Aquaviário já existem e essa tarefa sempre fez parte da nossa missão… sem novidades, portanto… a notícia tem a ver com a formação do pessoal… acontece que o povo que serve nessa área, até então, fazia um curso expedito e partia para a faina… aprendia fazendo… isso não é bom… sinceramente, achei ótimo, menos achismo e amadorismo, em que pese o esforço de quem serviu ou serve nesta área… digo isso de carteirinha, participei de um SAR no Solimões, morreram 3 pessoas afogadas, tinha de ver o stress do encarregado… recém chegado, sabia… Read more »

Blind Mans Bluff

Isso não seria um trabalho de Guarda Costeira?

zorannn

Blind Mans!
.
Pouco interessa de quem seja a tarefa. Se vai ser efetuada por algum orgão público, o dinheiro sai do orçamento do mesmo jeito.
.
Oque talvez pudesse ser discutido é se este custo destes serviços não deveria estar coberto pelas taxas portuárias. Eu sei que temos taxas portuárias caríssimas, principalmente devido á ineficiência dos serviços, mas está aí um assunto que poderia ser discutido.

OBS: também seria interessante ter os custos do controle do tráfego aéreo também cobertos pelas taxas aeroportuárias.

Oganza

XO, por isso coloquei OM(?). Quanto a profissionalização dos que servem nessa tarefa: Perfeito. Minha critica, e vc sabe disso, é que agora estamos profissionalizando uma tarefa que lá no fundo é mais uma que sobrecarrega a MB e tb lá no fundo, não deveria ser da MB, assim como o controle do tráfego aéreo não deveria ser da FAB. – Então sim, na prática será “mais um formulário, mais um protocolo, mais um carimbo, mais uma burocracia…”, dentro de um sistema que o que não falta são etapas burocráticas. – Enfim, não vou aumentar a celeuma, prefiro esperar o… Read more »

MO

Ahhhhh agora sim um reforco para o ComConTram ….

dieter91360

“Isso não seria um trabalho de Guarda Costeira”
Pois é, meu caro. O que temos no Brasil é realmente uma guarda costeira, mas como sempre querem tapar o sol com a velha peneira…

XO

Oganza, “Então sim, na prática será “mais um formulário, mais um protocolo, mais um carimbo, mais uma burocracia…”, dentro de um sistema que o que não falta são etapas burocráticas” – essa burocracia já existe, nada mudou… não vai gerar mais nada… Nao participei do Círio, mas fiz controle de embarcações durante o festival de Parintins em 2010… sinistro também… Dieter, “Pois é, meu caro. O que temos no Brasil é realmente uma guarda costeira, mas como sempre querem tapar o sol com a velha peneira…” – vamos passar isso aí prá quem ? Não há alternativa, pelo menos que… Read more »

Oganza

XO, só mudando o foco pra variar, mas nem tanto: Coisas como o Círio no Pará ou o Festival de Parintins não podem ser classificados como “sinistro”, não mais… tais coisas são contra a Lei… a maneira como é feita atenta contra todo e qualquer bom censo de segurança e preservação da vida… tais eventos realizados assim são CRIMES. – Na boa e me desculpe, mas nós temos que parar com essa mania de achar o absurdo normal… absurdo é absurdo e ponto. – Ps.:Por vezes Isso me deixa louco aki no Brasil… conversando com familiares eu travo… levanto, vou… Read more »

XO

Desculpe, Oganza, expressei-me de forma errada… o evento é complicadíssimo, daí minha classificação como “sinistro” (notou que sou carioca por essa, né ?). Digo para você, seria muito pior se não houvesse reuniões de planejamento e coordenação, pelo menos na área do 9DN… o problema é que esses são eventos religiosos e da cultura popular, a colaboração com o nosso trabalho não é das melhores, muita gente acha que estamos “atrapalhando”… abraço…

Oganza

XO,
na Revolta da Vacina tb achavam que estavam “atrapalhando”… é velha história: Nós Brasileiros continua achando que a “ordem dos tratores não alteram o viaduto” – essa é do Pará 🙂

Ps.: Conheço o problema e as tais reuniões tb… tenho familiares (religiosos) ligados a essa ________, minha avó, em seu tempo, chegou a fazer alguns Mantos da “Santinha”.

Grande Abraço.
COMENTÁRIO EDITADO. MANTENHA O BLOG LIMPO.

marcos morais

Realmente para mim é uma grande satisfação em saber que todos êles Eu trabalhei Parabéns a todos e com muitas lembranças “Ao Lima Filho” A todos o meu Bravo Zulu.

Robson

essas novas tarefas e departamentos são criados na realidade para abrir vaga para oficiais generais comandarem… ou seja… terá que ter mais uma vaga para promoção de almirante… basta olhar a quantidade de generais, almirantes e brigadeiros nas forças armadas brasileiras… um absurdo… tem oficial general comandando unidade com 200 homens… kkkkkkkkkkk….absurdo total…

Bardini

Oganza 18 de fevereiro de 2016 at 20:34
.
Na boa, essa edição foi engraçada hahaha…

Oganza

Bardini,

hahahaha foi sim… muito… 🙂
Grande Abraço.

Marcelo

Tudo isso é válido na teoria, entretanto com relaçao ao EPM a MB está sem cumprir seu papel e se falarmos em certificação de marítimos menos ainda. Muitos marítimos estão sem emprego por que a MB está demorando mais de 9 meses em alguns casos para renovar os certificados 1034 e nega o endosso de vários cursos feitos no exterior por bandeiras da white list da IMO. O estranho disso tudo é que os peruanos estão invadindo o Brasil e conseguem endosso 1033 com muita facilidade. Creio que a Marinha por não ter conhecimento de legislacao marítima internacional, em especial… Read more »

EParro

Chamou-me a atenção as condecorações que ostentam os oficiais aí da foto!
Parecem que têm um bom tempo de Marinha e dois têm uma medalha e um parece-me que são 3 medalhas. Não são poucas condecorações para muito tempo de serviço?
Isto é assim mesmo?

XO

Eparro, normalmente, usamos todas as condecorações em cerimônias de maior vulto… no dia a dia, por exemplo, eu só uso a Medalha Mérito Marinheiro… abraço…

Carlos Alberto Soares

Até tu Oganza (rs).

EParro

XO 22 de fevereiro de 2016 at 11:11

Grato pela atenção XO!
Sabe como é “quem não é do ramo” fica naquela comparação com “filminhos” e aí surgiu a dúvida.

Saudações,

Roberto F Santos

Eu contei 5 Almirantes ou não fui a essa aula de matemática ? Que falta faz navios em ? Falta do que fazer e comandar. Para um lançamento desses um Sub oficial estaria bem representado.

XO

Roberto, Almirantes nao comandam Navios… e todos os que firam citados na reportagem sao Diretores ou Comandantes de OM diretamente ligadas ao evento… abraço…

Roberto F Santos

XO se almirantes não comandam navios vão comandar o que ? Trens ? falo na quantidade de Almirantes ligados ou não a área, falo também da falta de uma esquadra para comandar, como disse um Almirante no dia do combate a Dengue, distribuindo panfleto, ” Na falta de navios vamos a pé ” deu para entender ou ________________? Abraço
COMENTÁRIO EDITADO. RESPEITE OS OUTROS COMENTARISTAS.

- Publicidade -

Últimas Notícias

Irã construirá novos submarinos

TEHRAN (Tasnim) - O comandante da Marinha Iraniana contra-almirante Shahram Irani revelou os planos do país para a produção...
- Advertisement -