Araguari P122

Na manhã do dia 24 de fevereiro, suspendeu da Base Naval de Natal, o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Araguari”, conhecido como o “Cão de Guarda da Amazônia Azul”, para representar a Marinha do Brasil na “OBANGAME EXPRESS 2016”, que conta, também, com a participação de meios da Alemanha, Bélgica, Reino Unido, Dinamarca, França, Noruega, Holanda, Estados Unidos e Portugal.

O Brasil, em conjunto com estas nações, tem a importante missão de realizar ação de presença e estreitamento de laços de amizade com os países visitados e promover a interoperabilidade e a proficiência regional marítima das partes interessadas, no Golfo da Guiné, por meio de visita operativa aos portos de Georgetown, São Tomé e Príncipe, Luanda, Jamestown. O objetivo é incrementar a segurança marítima, visando conter a pirataria e atividades ilícitas na região, além de participar no exercício “OBANGAME EXPRESS 2016”. A comissão encerrará em abril deste ano.

FONTE: MB

67
Deixe um comentário

avatar
64 Comment threads
3 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
26 Comment authors
AdsonrobertobozzoÁdson Caetano AraújogengisduEduardo PereiraEdivaldo Boscoreli Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gelson Jorge Emerim
Visitante

É um belo barco e a foto está a mostrar isto.
A marinha do Brasil possui 3 deles, correto?
Um está voltando do Oceano Índico(?), este está indo para a África e o terceiro (Apa) está patrulhando o litoral.
Eu ficaria muito mais confortável se a MB tivesse mais uns trinta desses em operação e, principalmente, bem distribuídos pelos DN.
Agora,….África, Oceano Índico!?
Não é missão para este tipo de embarcação. E, menos ainda tendo tão poucas no inventário.
Cada vez mais entendo menos!
Abraços.

Gustavo
Visitante
Gustavo

A MB deveria recomeçar nossa armada do zero. Deixar de lado o SP deixar os A-4 a patrulhar o litoral de bases em terra. Depois parti para aquisição de forvetas e por ultimo as fragatas e assim por diante. Sei la é minha opiniao de leigo mesmo.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Gustavo em 04/03/2016 às 18:56
A MB deveria recomeçar nossa armada do zero. Deixar de lado o SP deixar os A-4 a patrulhar o litoral de bases em terra.”

.
Gustavo, bom dia.
.
O jato A-4 / AF-1 não é indicado para missões de patrulha no litoral. É um caça / avião de ataque subsônico, não um avião de patrulha.

roge lessa
Visitante
roge lessa

Este navio e novo

ed
Visitante

E verdade este patrulheiro e armado somente com um canhao 40mm?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“ed em 04/03/2016 às 21:10
E verdade este patrulheiro e armado somente com um canhao 40mm?”

.
Não, não é verdade.
.
Ele não tem nenhum canhão de 40mm.
.
Seu armamento principal é um canhão de 30mm e duas metralhadoras de 25mm. Também leva metralhadoras .50.
.
Há diversas matérias sobre a classe “Amazonas” de navios-patrulha oceânicos aqui no blog, recomendo conferir dados sobre armamento, propulsão, sensores, sistemas etc nelas, usando o campo busca (ícone de lupa no canto superior direito da página).

Anderson
Visitante
Anderson

Essa foto é antiga… Ele já tem 2 antenas VSAT na altura do Tijupá

Salomon Weetabix
Visitante
Salomon Weetabix

Acabamos virando uma Armada de estreitamento de “laços de amizade” com meios errados. Antes, se falava que corríamos o perigo de virarmos uma Guarda Costeira. Hoje, é óbvio que nem Guarda Costeira somos. E o pau quebra com tudo de ruim acontecendo em todas as fronteiras. E a madame nem consegue meia hora de paz, tantas as acusações. A única vantagem são as diárias pagas em doletas.

MO
Visitante
MO

Hummm legal estão fazendo estes da classe trabalhar e estão rodando bem

Em tempo:

M/V Queena / VROM8.

Em sua primeira viagem após entrega pelo estaleiro, em sua primeira operação de embarque, no Terminal TGG

2 photos

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2016/03/mv-quuena-vrom8-maiden-voyage-and-call.html?m=1

Gustavo
Visitante
Gustavo

Hum! Valeu Nunão, verdade que gafe a minha. Mas como a MB pode empregar esses passaros sem navio aerodromo? Se for como caça nao seria melhor atuar na base de Natal visto que la tem o 2°/5° com A-29? E na regiao sudeste / Sul ja tem unidades da força aerea para cobrir essa regiao.

Fernando
Visitante
Fernando

Olá pessoal, pergunta aos especialistas: por qual motivo a Marinha está optando em despachar esses NPaOc nestes exercícios distantes? as grandes naves estão sem condições para tal? se o NPaOc fosse um meio projetado e produzido localmente eu até entenderia mas não é, o que me vem a cabeça é economia de gastos visto que uma embarcação dessas exige menos pessoal, suprimentos e combustível.

Bosco
Visitante

Nunão,
Você se equivocou acima. Canhão de 30 mm e não de 35 mm.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Verdade, Bosco. Pensei uma coisa, escrevi outra. Já corrigi o comentário. Obrigado! . Gustavo, a única razão da MB ter adquirido e operar o jato A-4 / AF-1 é para emprego embarcado. Logicamente, com o navio-aeródromo (NAe) indisponível, os treinamentos e exercícios são feitos somente a partir de bases em terra, mas sempre pensando num futuro emprego embarcado. . Esses aviões, na minha opinião, não teriam razão de ser caso a MB não tivesse ao longo de todos esses anos (e os próximos) a pretensão de voltar a operar o NAe São Paulo, pois a principal missão desses jatos é… Read more »

Felininho dos mares
Visitante
Felininho dos mares

Boa tarde! 1 – Não sou militar, sou formado em Administração Pública, mas gosto do tema e sempre acompanho os sites Poder Naval, Aéreo e Terrestre, muito bom ter esse espaço para discussão, mas nunca fiz comentário aqui. Sei que tem pessoas aqui que conhecem muito sobre o tema, inclusive são militares, e por isso mesmo eu gostaria de questionar uma coisa: 2 – Não entendo porque o efetivo da Aeronáutica e da Marinha são tão grandes ou aparentam ser tão grandes, o efetivo do Exército pelas minhas pesquisas o teto é de 220 mil, acho um patamar aceitável…mas a… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Ele deveria ficar por aqui patrulhando o mar territorial e não ir fazer firula na PQP, gastando ciclos de manutenção, mas esperar uma atitude racional de uma Marinha irracional e de um almirantado ideologicamente contaminado e esperar demais.

G abraco

Alexandre Samir Maziz
Visitante

Uma observação para de quem já foi militar e aposto que os que foram ou ainda são vão concordar comigo ,essas missões na costa outros países junto com outras marinhas amigas são importante para treinamento e capacitação de nossos marinheiros , nosso único problema é que não temos uma boa quantidade de navios que deveríamos ter de acordo com nosso extenso litoral dai ele fica descoberto .

souto.
Visitante
souto.

Enquanto isso nada da CV Julio de Noronha começar testes no mar?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

MO 5 de março de 2016 at 10:10
___________________________

Marcelo, interessante a posição do bólido de salvatagem, o pessoal “entra” depois ? (rs)
Bólido ? Kkkk ….
G abraço

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Juarez
É isso ai, incompreensível !

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Fernando “Nunão” De Martini 5 de março de 2016 at 16:27
________________________________________________

Tenho outra ótica sobre os A 4, postarei a contradita quando meus comentários
estiverem liberados.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares
Dalton
Visitante

Fernando… se vc levar em conta que para a missão no Líbano são necessários pelo menos 3 dos principais combatentes de superfície, um no local, um em transito e outro em treinamento e um quarto pode estar em manutenção decorrente do rodízio os poucos restantes são necessários aqui então o “Araguari” pelo seu tamanho torna-se uma ótima opção para representar a marinha brasileira e seria tão útil lá como cá nas missões que teoricamente poderia cumprir como fazendo parte da força tarefa multinacional contra a pirataria no Oceano Índico. . Na minha opinião, proporcionar à uma tripulação, tal experiência ,… Read more »

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Enquanto ela e a outra estão a passear no exterior, os contrabandistas, traficantes, jogadores de óleo no mar e pescadores japoneses agradecem……..

Dalton
Visitante

Roberto…

acredito que a marinha brasileira tenha estatísticas do que se ganha e se perde enviando um de seus navios para o exterior, o que ocorre raramente, e que deve ser a culminação de todo um treinamento de oficiais e praças.
.
Nem mesmo a Guarda Costeira dos EUA dá conta de todas as ilicitudes que ocorrem e mesmo assim aproveitam certas ocasiões para enviar seus “cutters” para o exterior para participar de
exercícios.

Rudinei Krolow
Visitante
Rudinei Krolow

Saudações a todos! o que seria aquele simbolo embaixo da ancora ? TKS

Dalton
Visitante

Rudinei…

o que entendo é que significa que o navio possui um bulbo ou uma extensão que fica submersa
assim a razão do sinal.

abs

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Exatamente, Dalton.
E o símbolo logo atrás (e abaixo do indicativo do navio, na foto) informa a existência de “bow thruster” para auxílio de manobras.

Gelson Jorge Emerim
Visitante

Roberto Santos 6 de março de 2016 at 11:04 Enquanto ela e a outra estão a passear no exterior, os contrabandistas, traficantes, jogadores de óleo no mar e pescadores japoneses agradecem…….. Eu compartilho a mesma preocupação do colega Roberto e nem quero imaginar como está sendo conduzida esta questão do patrulhamento da costa brasileira. Pelos exemplos de administração demonstrados pela MB pode-se fazer uma ideia. Acho que a missão básica da MB não está sendo cumprida. Acredito que um reforço no patrulhamento com meios iguais aos da foto, com apoio de uma aviação de patrulha baseada em terra, já se… Read more »

Bardini
Visitante

Videozinho da classe:
.

Dalton
Visitante

Gelson… A marinha brasileira vem sim cumprindo seu papel seja patrulhando às águas, atendendo às populações ribeirinhas, gostem ou não, é função dela, adestrando o pessoal, treinando com marinhas amigas e já que não temos nenhuma ameaça em potencial como alguns países até próximos a nós, a marinha está enviando seus navios para o exterior como as missões no Líbano e no Haiti. . Quantas marinhas estão melhores que a marinha brasileira considerando o grau de ameaças e/ou alianças com outras nações ? . Qual país na América do Sul ameaça o status do Brasil de maior potência regional ?… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

Em outra matéria questionei que uma corveta chinesa tinha pouco poder de fogo. Apenas 4 mísseis antinavio. Fui tentar pesquisar e quanto aos navios americanos na Wikipédia vi que eles tem navios de grande parte (contratorpedeiros se não me engano) com até 90 mísseis ao todo.
No caso das fremm que possuem deslocamento na faixa de 7.000 toneladas e são consideradas muito modernas so levam oito mísseis antinavio. Ou seja, então uma corveta chinesa com 2.000 toneladas de deslocamento levar 4 está de bom tamanho.

Dalton
Visitante

Nonato… a maioria dos CTs da US Navy, os Arleigh Burkes II A, não transportam nenhum míssil antinavio como o harpoon por exemplo. São embarcados o “Tomahawk” de ataque terrestre, o ASRoc, antisubmarino e o SM-2 AA que tem algum uso antinavio também e alguns CTs também embarcam o ESSM míssil de defesa de ponto que pode ser utilizado também contra pequenos alvos de superfície e o SM-3 antibalístico. . Em breve os navios da US Navy começarão a receber o SM-6 e quem sabe no futuro um sucessor do harpoon que poderá ser lançado pelos silos verticais…o harpoon não… Read more »

Bardini
Visitante

Uma munição como a Vulcano 127mm não tornaria um MAN SUP ‘obsoleto’?
.
http://www.finmeccanica.com/documents/63265270/66958770/body_VULCANO_127mm_REV2013.pdf
.
Maior range, maior capacidade de saturação de área, menor custo.
.
Sempre imagino uma combinação entre uma salva de tiros desta munição para desabilitar as munições das defesas de ponto e um míssil Sup-Sup Hipersônico vindo na rabera…

Bardini
Visitante

Ps: Ok, um míssil Hipersônico já é demais para usar a “queima roupa” em conjunto com um Canhão 127 mm.

Juarez
Visitante
Juarez

Bardini 6 de março de 2016 at 16:36

Uma munição como a Vulcano 127mm não tornaria um MAN SUP ‘obsoleto

Bardini, ele já nasceu obsoleto.

G abraço

Gelson Jorge Emerim
Visitante

Dalton, agradeço a tua atenção e te parabenizo por tentar manter o moral da tropa elevado mas, não consigo ver a situação presente desta maneira. Tenho quase certeza que o básico não está sendo cumprido. E se não há ameaças a nossa soberania então que se crie uma boa guarda-costeira para combate aos ilícitos. Desmantelem este monte de ferro-velho inútil e oneroso em que a MB se tornou. Dá um destino a estes cérebros fossilizados que a comanda e busca soluções mais adequadas à nossa realidade. Manter este oba-oba à custa do dinheiro suado dos seus cidadãos é uma afronta… Read more »

Bosco
Visitante

Bardine, Vale salientar que a Vulcano de 127 mm não tem orientação terminal. Pode vir a tê-la mas não a tem e nem há previsão de isso ocorrer. Portanto sua utilização antinavio não existe. O alcance máximo da Vulcano de 127 mm é por volta de 100 km, o que de modo algum é a queima roupa. Sem dúvida poderia ser utilizado um míssil hipersônico antinavio nessa distância. O problema é que ainda não existe míssil cruise antinavio hipersônico (e nem contra alvos em terra) e só deve existir algo do gênero em operação dentro de uns 20 anos (com… Read more »

Bardini
Visitante

Mas Bosco,
.
No PDF da Oto que postei acima há a configuração GLR/IR. Está configuração não poderia ser aplicada na função anti-navio?
.
Quanto ao míssil hipersônico. E o BrahMos-II? Pelo que falam vai ser testado ainda antes de 2020. Será que é só conversa?

Bosco
Visitante

Bardini,
Mas o PDF cita que é possível essa configuração com seeker terminal, mas não sinaliza estar sendo desenvolvida. Não há nenhuma referência que isso esteja ocorrendo.
Quanto ao BrahMos II tudo pra mim ainda é muito nebuloso e dele ser testado até estar em operação duvido que leve menos de 15 anos. E ainda não se sabe se ele terá função antinavio.
Claro, pode ser que tudo esteja sendo desenvolvido em segredo e eles já estejam com um propulsor SCRAMJET operacional e confiável com capacidade hipersônica, mas eu duvido.

Bosco
Visitante

Apesar dos americanos estarem empenhados em desenvolver a tecnologia hipersônica, eles não têm a mínima ideia do que fazer com ela. Em tese querem um míssil de alcance global que possa ser lançado dos EUA e atinja um alvo em qualquer parte do mundo em uma hora. Igualmente querem um bombardeiro (tripulado?) capaz de sair depois do café da manhã e atacar um alvo em qualquer parte do mundo e voltar antes do almoço. Já em relação a mísseis hipersônicos “táticos” pelo menos os americanos ainda não sabem pra que eles serviriam. Fala-se de um com 3000 km de alcance… Read more »

Antunes
Visitante
Antunes

>> Dalton 6 de março de 2016 at 10:06 Prezado Dalton, Se para a missão no Libano se faz necessário ao menos 3 escoltas, ou preferencialmente 4. Quantos Patrulhas Oceânicos se fariam necessário para a costa brasileira, em seu ponto de vista? >>>> Na minha opinião, lendo as postagens e os comentários no Blog, passei a acreditar que 3 patrulhas oceânicos deveriam patrulhar constantemente a costa. Um ao Norte e no NE até o Rio Grande do Norte, outro do Rio Grande do Norte até o RJ, e outro Do RJ até o RS. No mapa, como diria o mestre… Read more »

Dalton
Visitante

Antunes… a ideia de que para cada navio no teatro de operações pelo menos outros 2 são necessários para se manter uma presença constante é bastante sólida, porém, o número advogado por você de 9 ou 12 implicaria fatalmente em um aumento das forças distritais em detrimento dos meios da Esquadra como fragatas e corvetas. . Um real combatente de superfície pode fazer o trabalho de um patrulheiro oceânico e frequentemente é o que estamos vendo outras marinhas fazerem, mas, o reverso não é igualmente válido então é bom ter uma marinha mais equilibrada. . Quanto a ideia de um… Read more »

XO
Visitante
XO

Prezados, a Patrulha e Inspeção Naval continuam, mesmo sem o Araguari… temos classe Grajaú nos 1o, 2o, 3o e 4o DN’s e classe Bracuí no 5oDN… vida e missão que seguem… abraços…

Antunes
Visitante
Antunes

Muito obrigado pela resposta Dalton.

Então para essa mescla de NPOs e escoltas fazendo a patrulha faz maior sentido que eu imaginei. Existindo um número de NPOs de forma a não sobrecarregar as escoltas, porém com maioria de escotas para não diminuir o número destas no inventário.

Bosco
Visitante

Bardini, Uma arma tão ou mais letal que projéteis guiados lançados por canhão com função antinavio será a utilização de enxames de minidrones, ou se preferir, minimísseis cruise de longo alcance com capacidade de “vadiagem”. Hoje é perfeitamente possível um “drone suicida” com menos de 50 kg, com um ogiva de uns 10 kg, propulsado por hélice ou por uma miniturbina, com alcance de pelo menos 300 km, com orientação INS/GPS e terminal, com velocidade de até Mach 0.5, altamente furtivo. Dezenas ou mesmo centenas de “minimísseis” desses podem ser levados por um navio e saturar qualquer sistema de defesa.… Read more »

Roberto Santos
Visitante
Roberto Santos

Dalton discordo de vc, a nossa Marinha não vêm fazendo o dever de casa, estive na Operação Fronteira Marítima ll, e foi detectado por Radiometria do Comando de Operações Navais e estações costeiras uma pequena esquadra Japonesa de pesca em nossas águas, estávamos no Rebocador Triunfo cuja velocidade de pico era 10 nos, tentamos demandar para o local o que levaria umas 6 horas de mar, mesmo com dois patrulhas nos apoiando, não chegamos nem perto deles, eles rastreiam nossos radares ou têm outra fonte de informação. Só sei que mesmo com todo esforço da tripulação e boa vontade nem… Read more »

Bardini
Visitante

Bosco,
.
No caso de um enxame de Drones suicidas guiados por GPS/INS, eles não poderiam estar suscetíveis aos sistemas de EW do navio?
.
Por exemplo, quando a USNavy passar a utilizar o AN/SLQ-32 na futura versão presente no Block 3 do programa SEWIP, onde este passará a ter função EA, os Drones ainda seriam efetivos com este tipo de orientação?

souto.
Visitante
souto.

A armada argentina pegou um pesqueiro chinês, em seu mar territorial
e olha a prectura naval argentina tem 5 navios patrulha oceânicos e os 4 rebocadores
que compraram a Russia, serão armados e serviram com NpOC,ou seja eles tem 9 Napoc
e a MB apenas 3, precisamos de mais de forma urgente, ademais nossa área jurisdicional
marítima é maior que a dos argentinos.

Bosco
Visitante

Bardini, Se imaginarmos que num pequeno pacote de 50 kg (ou menos) pode-se acomodar um sistema de navegação GPS-INS e seeker multimodo, combinando dois, três e até quatro sistemas, e tudo isso somado a um alto grau de inteligência artificial, esses mísseis podem até dispensar o data-link e operar de forma completamente autônoma, como se espera do LRASM, inclusive comunicando-se entre si. Se um acha o alvo ele se comunica com os outros e eles se autoprogramam pra coordenar o ataque de modo a saturar a defesa. No enxame pode até ter mísseis com capacidade de interferência nos sensores do… Read more »

Juarez
Visitante
Juarez

Prezados, a Patrulha e Inspeção Naval continuam, mesmo sem o Araguari… temos classe Grajaú nos 1o, 2o, 3o e 4o DN’s e classe Bracuí no 5oDN… vida e missão que seguem… abraços… Vem cá tchê, vocês ___________ de vez??? _______, parece que vai tudo as mil maravilhas, está tudo certo, as missões estão sendo cumpridas, parece que estamos no mundo maravilhoso se Avilã. XO, Gururu, na Patnav, só se for para fazer a patrulha da baía da Guanabara, Bracuí, tu sabes a situação dos Bracuí,no pau da goaiba. Tchê qual é o mundo que vocês marinheiros habitam??? Tchê, o Pinóquio… Read more »

XO
Visitante
XO

Juarez, desculpe, mas os Navios que eu citei sao os meios que possuimos para PatNav e Inspecao Naval… nao acredito que esteja tudo maravilhoso, eu sei que esta longe disso… mas sao as ferramentas que temos e tentamos fazer o melhor junto com as ANV da FAB… ja fiz SAR no P51 com veloc media mantida de 20 nos, fomos de SSA ate Abrolhos, embarcamos o enfermo e atracamos em Ilheus… ou seja, é possivel interceptar sim, a questao é ter informações que possibilitem um posicionamento favoravel e ANV on station para acompanhar e vetorar… as areas de patrulha sao… Read more »

MO
Visitante
MO

Carlos Albrrto … kkkkkkk reslmente Bolido foi punk …

Kkkkkk entao nemsei o que falar …

Edivaldo Boscoreli
Visitante

O brasil tem que se espalhar em 3 países com relação as forças armadas, alemanha, Itália e japão. Justamente os 3 países derrotados na 2a guerra.