Home Noticiário Internacional Type 055, o próximo destróier chinês

Type 055, o próximo destróier chinês

9447
44
055-mock-up-recent-complete
Mock-up construído em terra para testar os sistemas eletrônicos do novo destróier chinês

O Type 055 é uma classe de destróier de mísseis guiados que está em desenvolvimento para a Força de Superfície da Marinha do Exército de Libertação Popular da China. Ele será uma evolução da classe Type 052.

Em abril de 2014, imagens divulgadas na Internet mostraram um “mock-up” em escala total da superestrutura de um grande navio de guerra que foi erguido na área de testes de eletrônica naval em Wuhan, na China. O “mock-up” apresenta um mastro integrado fechado para radar e outros equipamentos eletrônicos. Observadores concluíram que a instalação em terra era para uma nova classe de navio de guerra chinês, deslocando de 10 a 12.000 toneladas em plena carga, popularmente conhecido como Type 055.

Concepção artística do Type 055
Concepção artística do Type 055
Lançador vertical do Type 055 e suas armas
Lançador vertical do Type 055 e suas armas

Em 2015, um analista militar que o Type 055 teria dois grupos de lançadores VLS de 64 células (um na proa e outro na popa) para transportar mísseis de cruzeiro de longo alcance similares ao Tomahawk americano, mísseis antinavio, antissubmarino e antiaéreos.

Os Estados Unidos acreditam que o navio vai transportar mísseis de cruzeiro anti-navio YJ-18. Em 2013, especulou-se que se o desenvolvimento for extrapolado, o Type 055 poderá ser o primeiro navio de guerra chinês equipado com armas laser.

Fontes chinesas afirmam que o primeiro Type 055 foi encomendado ao Estaleiro Jiangnan em agosto de 2014, com a construção começando a partir de dezembro de 2014; A segunda unidade seria encomendada ao estaleiro Industry Company Dalian Shipbuilding.

Outra concepção do Type 055 com mastro eletrônico integrado
Concepção sobre foto do Type 055 com mastro eletrônico integrado
Profiles Type 055 and 052
Perfis do Type 055 e do Type 052 na mesma escala

VEJA TAMBÉM:

44
Deixe um comentário

avatar
30 Comment threads
14 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
21 Comment authors
Luis GalvaoXOIvanBoscoJeff Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
M
Visitante
M

Sei que alguns vão dizer que solta pecinhas, mas a verdade é que esse bichão aí é imponente. Queria uns quatro desses em nossa marinha.

Claudio Moreno
Visitante

Taí um conceito interessante que não sei se é adotado no Brasil. Se for ou fosse o caso, seria a ENGEPRON quem construiria um mock up?

CM

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Claudio Moreno em 01/03/2016 às 14:57 Taí um conceito interessante que não sei se é adotado no Brasil. Se for ou fosse o caso, seria a ENGEPRON quem construiria um mock up? CM” . Claudio Moreno, boa tarde. . Primeiramente, acho importante esclarecer qual o papel da Emgepron, que não constrói navios. Repito abaixo o que escrevi a outro comentarista dia desses, onde o tema em discussão eram as corvetas classe Tamandaré: . Só alguns reparos a enganos pra lá de comuns em comentários de blogs e fóruns: a Emgepron não é uma empresa que faz projetos de navios. .… Read more »

Mario Heredia
Visitante
Mario Heredia

Dois grupos de lançadores VLS de 64 células (um na proa e outro na popa)
128 mísseis de 7 modelos diferentes, isso impressiona bastante. Um navio desses tem um enorme poder de destruição.

Mario Heredia
Visitante
Mario Heredia

Tem um poder de fogo impressionante

juarux
Visitante

Estou cada dia mais bem impressionado com o avanço da construção naval chinesa. Cresce de forma quantitativa e qualitativa. Agora uma pergunta. Aguem sabe a descrição dos misseis que futuramente serão utilizados. Uma grande variedade de misseis. ACHO que temos todos os sabores: de cruzeiro, anti navio, misseis lançadores de torpedos, de defesa área de curto/médio/longo alcance. Abraço a todos

Claudio Moreno
Visitante

Salve Nunão,

Opa meu amigo a resposta foi mais que clara! Foi objetiva! Emgepron gerencia e quem construir o projeto se desejar que faça um mock up.

Obrigado pelo esclarecimento…

CM

ROBERTO F SANTOS
Visitante
ROBERTO F SANTOS

Impressionante como os chineses copiam tudo do ocidente kkkkkk Um navio, ching ling

juarux
Visitante

E esse é cópia de qual outro projeto ???

MO
Visitante
MO

Carai parece um cruzamento de Tromp com De 7 Lrovinzien …

Em tenpo buneco com problemas retido pelo PSC em SSZ

M/S Seven Seas Mariner / C6VV8

Atualização de Status

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2016/03/ms-seven-aseas-mariner-c6vv8-atracado.html?m=1

2 photos

Luciano
Visitante
Luciano

Aos poucos os chineses vão construindo uma força significativa nas três armas. Para os que falam apenas em “soltar pecinhas” e chamam de xing ling, é bom abrir os olhos! Embora eles estejam muito atrás em vários campos, como a motorização de seus caças, em relação ao ocidente e até mesmo ao urso, os chineses estão desenvolvendo pesquisas, formando pessoal e, além de equipar suas forças, estão VENDENDO! Coisa que muita “potência emergente” nao tá! É copia, pode ser, mas eles tem e tem cada vez mais em quantidade e cada vez mais ampliam sua zona de interesses e influência.… Read more »

mauriciosilva2014
Visitante
mauriciosilva2014

Olá.
A China vem apresentando novos modelos de aviões e navios nas últimas décadas num ritmo de fazer inveja a qualquer país. Nada demais, considerando que é a economia que mais cresce no mundo há muitos anos.
Agora, se esses armamentos são efetivos ou não, ainda não se sabe (se “comprova”). Mas não se pode mais “acreditar” que somente armamentos de origem EUA/Israel são confiáveis/efetivos…
SDS.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Prezaos Claudio e Nunão, Acredito que os mock-ups em escala natural representam um importante complemento, em alguns aspectos, aos estudos em CAD/CAE/CAM. Em passado remoto, nos primordios da computação grafica, muito se falava em avaliar interferencias fisicas entre componentes como sendo um dos pontos mais importantes no emprego de CAD. Hoje podemos dizer (até porque é um revurso que utilizamos em nosso dia a dia) que um dos principais objetivos ao fazermos um mock-up é a procura da otimização no planejamento e logistica da sequencia de fabricação; essas sequencias podem ditar o proprio conceito estrutural do casco ( mal comparando,… Read more »

Nonato
Visitante
Nonato

O que significa no meio naval o termo “deslocamento”? É o “peso” da embarcação? Alguém poderia fazer alguns comentários sobre os difrerentes deslocamentos de navios, sua classificação (corveta, fragata) e os equipamentos/armamentos que cabem em casa um deles? Tipo navio classe tal é classificado como corveta. Tem deslocamento de 2 mil toneladas. Um navio desse porte leva no máximo um helicóptero pequeno. No máximo seis mísseis a ntinavios e uns 15 antiaereos. E, por exemplo, se dobro o deslocamento de 2.000 para 4.000 toneladas, o que ganho com isso? Maior autonomia? Dobro o número de helicópteros ou passo para um… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“Nonato em 02/03/2016 às 3:56” . Nonato, boa tarde. São muitas perguntas, vou tentar responder de forma básica. . Como em geral não se pode colocar um navio numa balança, deslocamento representa o peso da água deslocada pelo navio quando flutua, e ele pode variar conforme esteja vazio, leve, com carga normal ou completamente carregado. Muito antigamente, classificavam-se navios de carga por um sistema em que o termo tonelagem representava quantos tonéis (normalmente de vinho) ele carregava, depois isso foi mudando ao tempo da Revolução Científica do séc XVIII, inventou-se o conceito de tonelada métrica (representando 1.000kg), os cálculos de… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Ops, vi agora que o Dalton também respondia na mesma hora, só levou menos tempo para publicar. Enfim, Nonato, ambos os comentários se complementam. O importante é a partir deles você mesmo procurar por aí livros, sites etc e exercitar a comparação de classes existentes para entender as diferenças, incluindo como elas mudam ao longo do tempo.

Nonato
Visitante
Nonato

Mockup no Brasil? Para que isso? Precisamos de navios e não mockups.
Mockups são apenas uma ferramenta para quem vai construir.
A não ser que o Brasil quisesse ter vários mockups espalhados no mar para intimidar eventuais invasores…

Nonato
Visitante
Nonato

De preferência mockups de isopor. Leve e barato… Não sofre corrosão imagino…

Dalton
Visitante

Nonato… vou tentar responder a sua dúvida e provavelmente de outros leitores: Deslocamento é o peso da água que um navio em movimento desloca que acaba sendo o peso do próprio navio, então, a grosso modo não está tão errado confundir peso com deslocamento. Mas, veja o caso de um navio que encontra-se em terra firme antes de ser lançado ao mar: não há tripulação, nem munição, nem combustível a bordo por exemplo e o navio não está em movimento e deslocando água, então nesse caso, utiliza-se mais propriamente o termo “peso” que é a soma do casco, maquinário, enfim… Read more »

Renato B.
Visitante
Renato B.

Interessante, em Portsmouth os britânicos fizeram algo parecido com esse mockup para as Type 45.

Caio Romão
Visitante
Caio Romão

Se esse país não fosse um anão diplomático poderíamos negociar com os “amarelos” umas 4 ou 5 dessas belezinhas, com direito a linha de crédito especial e pagamentos a base de soja, nióbio e minério de ferro (coisas que nós temos e que eles precisam desesperadamente).

Mas é claro que isso nunca vai acontecer. A grande realidade é que a MB já virou uma guarda costeira e para reverter esse processo vai levar pelo menos 20 anos, e mesmo assim, com muito esforço.

Anselmo Fukuciro
Visitante

Este espaço juntamente com os outros dois da Trilogia, dedica-se essencialmente à discussão de assunto militar. Quando se fala em patriotismo, não é possível excluí-los, pois entendo que são a representação máxima desse conceito. As Forças Armadas são instituições permanentes, que atravessam governos, estes transitórios. Portanto, não consigo entender como um entusiasta de assuntos militares não conseguem entender o conceito patriótico. Talvez seja por falta de noção de civismo e até mesmo de conhecimento básico sobre o tema. Conheço muitos que acham que patriotismo é vestir uma camisa da seleção brasileira!!! Aprendi que a diferença entre uma genialidade e uma… Read more »

Ivan
Visitante
Ivan

Anselmo Fukuciro,
.
Comentário fora de tempo.
.
Concordo com a importância de Oswaldo Aranha, não apenas na ONU, mas como político nacional e ministro brasileiro (de um Brasil fragilizado) durante a 2ª Guerra Mundial.
Um dia, tenho fé, nós vamos reconhecer seu grande valor.
.
Forte e tardio abraço,
Ivan, o Antigo.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Ivan, Também fora de tempo, devo concordar com você. Para o meu doutorado, tenho pesquisado e estudado bastante documentação original arquivada no CPDOC /FGV (Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil – Fundação Getúlio Vargas) do AHI (Arquivo Histórico do Itamaraty) e do Arquivo Nacional (especificamente do Conselho Federal de Comércio Exterior – CFCE) e impressiona a gravidade e impacto de escolhas e decisões que estava nas costas de toda aquela geração de políticos e tomadores de decisão brasileiros dos anos 30/40, dentre os quais Oswaldo Aranha foi um dos expoentes – mas não o único entre… Read more »

Ivan
Visitante
Ivan

Doutor “Nunão”,
.
Muito obrigado pelas dicas:
“O Brasil e as Grandes Potências”; e
“Oswaldo Aranha, uma biografia”.
Vou encontrar estes livros…
…e tempo para os ler.
.
Forte abraço,
Ivan, o “eterno aprendiz”.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

De nada, Ivan!

Mas “doutor” só no fim do ano que vem, se tudo der certo.

Ainda tenho muito pra ralar na escrita da tese, mesmo com o trabalho já bem adiantado em vários capítulos. E mais algumas visitas finais aos arquivos também. No mínimo, estou ficando especialista na rede hoteleira de baixo custo do Rio de Janeiro, no centro e em Botafogo.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Aproveitando: o livro ” O Brasil e as Grandes Potências” já tem 40 anos, mas acredito que 80% das conclusões do autor não foram ultrapassadas por pesquisas subsequentes, e sim reconfirmadas.

https://www.estantevirtual.com.br/livros/stanley-e-hilton/o-brasil-e-as-grandes-potencias/456839302

Ivan
Visitante
Ivan

Entendo como é isso.
Minha esposa está fazendo doutorado em história na UFRE e tenho acompanhado o esforço dela em conciliar vida acadêmica, vida profissional e família.
Eu, de maneira mais simples, metido em MBA profissional (da minha área) na FGV, com orientador pressionando como se não tivesse que entregar meus trabalhos por aqui…
…e olha que somos – eu e minha esposa – ‘cinquentões’
.
Mas não temos do que reclamar.
Apenas a agradecer.
Ainda mais por que encontramos tempo de ler e comentar na Trilogia.
.
Por fim,
em respeito a liturgia do processo acadêmico,
vou tratar o amigo de doutorando. 😉

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Boa sorte e muita motivação pra você e sua esposa!

Nonato
Visitante
Nonato

Nunão, muito obrigado pela “aula”. Alguns colegas ficam “ah vai lá em cima e pesquise”. Alguns parecem ter bastante tempo e pesquisam bastante. Eu particularmente entro aqui com frequência nem sempre da para ler tudo. Algumas informações não são fáceis de encontrar. Essas da diferença entre fragata e corveta e especialmente a comparação entre o que leva a mais do que a outra. Outro dia alguém (Oganza, talvez) me indicou o site sistemas de armas. Dei uma olhada em alguns tópicos. Acredito que ninguém sabe de tudo. Alguns sabem muito pela experiência própria (quem é do ramo por exemplo), outros… Read more »

marcus
Visitante
marcus

Mais um alvo para o TIO SAM.

airacobra
Visitante
airacobra

Anselmo Fukuciro, é incontestável a posição já ocupada pelo Brasil, bem como suas conquistas e influências na área diplomáticas, porém de uns tempos para cá, a postura do GF vem fazendo com que tal credibilidade caia por terra, ser patriota não significa dar aval positivo para todas as m… Que o GF vem fazendo, as vezes uma crítica é mais proveitosa que um elogio.

Jeff
Visitante
Jeff

“marcus 2 de março de 2016 at 21:11
Mais um alvo para o TIO SAM.”
.
Acho que esse tempo já passou hein, marcos… China se saindo bem em muitos projetos ao mesmo tempo, e contrabalançam a tecnologia ocidental mais desenvolvida com a quantidade maior de “alvos”.

MO
Visitante
MO

Perguntem a maritimos o que acham da qualidade da “construcao maritina xinelica” e a expressão “may could be interesting for a scrapyard” …

Obviamente e possivelmente tendo talves diferencas para seus proprios navios de briga … mas …..

Em tempo

M /S Regatta / V7DM3

http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2016/03/ms-regatta-v7dm3-escala-de-navio-de.html?m=1

13 photos

MO
Visitante
MO

Ver a diferenca do que é um peso “navio leve” (light ship”) e deslocamento … uma “pequena” diferença …Nonato, irmão ja tive muita paciência para explicar, estou aqui desde 1997, perdi la por 2010, não fique ravo comigo …

Airacobra
Visitante
Airacobra

Kkk

Airacobra
Visitante
Airacobra

MO, tem daqui a pouco vão escrever sobre um navio “ancorado” no cais, sei que vc adora dar essa explicação, kkk

MO
Visitante
MO

P39 … Não roga praga … vai que zika …

Bosco
Visitante

MO,
A gente sabe que se usa até hoje projéteis iluminativos (apesar dos mais diversos sistemas de visão noturna) que descem de paraquedas, principalmente em missões de salvamento. Você sabe como são lançados (se forem) esses projéteis dos navios da Marinha do Brasil? Por exemplo, na classe Amazonas?
Até mesmo nos EUA está em desuso aquele morteiro de 81 mm combinado com a M2.
Um abraço.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Bosco, na classe Amazonas eu não faço ideia, mas nas corvetas e fragatas equipadas com canhão Mk8 de 114mm é pelo próprio.

XO
Visitante
XO

Complementando o Nunão, no caso do 4.5, os projéteis iluminativos podem ser empregados para iluminar o espacço sobrejacente ao alvo em terra e permitir a visualização do ponto de impacto pelo spotter, dando condições para a correção da salva seguinte … ou servir como alvo para tiro AA noturno… no caso de SAR, o usual são os piroténicos lançados manualmente e que fazer parte da dotação das balsas salva-vidas… abraço…

XO
Visitante
XO

Acrescentando… o morteiro de 81 mm combinado com a M2 ainda existe nos NPaFlu classe Roraima, mas, ao menos durante meu Comando no P32, nunca o vi sendo utilizado… abraço…

MO
Visitante
MO

Oi Bosco

Nunca foi em um Aruru entao nao faco ideia especifica de como

Luis Galvao
Visitante
Luis Galvao

Mais um belo alvo no periscópio e sonares de um Virginia.