LRASM

A Lockheed Martin conduziu com sucesso um teste de voo controlado do Long Range Anti-Ship Missile, ou LRASM, na área de testes de Point Mugu, na Califórnia, anunciou a empresa nesta quinta-feira.

Foi o terceiro teste de lançamento do LRASM a partir da superfície bem-sucedido, provando a capacidade do míssil para carregar dados de missão usando o Sistema de Controle Tático de Armas do Tomahawk modificado.

O míssil também demonstrou a capacidade do sistema para alinhar dados de missão com o navio em movimento e lançamento pelo Sistema de Lançamento Vertical MK-41.

O LRASM saiu do lançador vertical durante o teste, separou-se de seu “booster” Mk-114 e fez a transição para a fase de cruzeiro.

LRASM-A_Concept_lg

Voou um perfil pré-planejado, de baixa altitude, coletando dados de aerodinâmica enquanto em rota para o seu objetivo pré-determinado.

Esta demonstração de lançamento de um navio em movimento em um ambiente no mar foi um passo crucial em provar a maturidade da variante de lançamento de superfície, disse a Lockheed.

O LRASM é um míssil antinavio guiado de precisão que é projetado para atender às necessidades da Marinha e da Força Aérea, em um ambiente de ameaças anti-acesso / negação de área (A2/D2).

NOTA DO PODER NAVAL: no mapa abaixo, as áreas na Ásia onde o acesso é negado por mísseis antinavio lançados de terra.

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcello ASM
Marcello ASM
3 anos atrás

Pelo que se deduz do mapa a China pode ser facilmente bloqueada perdendo seu acesso ao Pacífico e, consequentemente, perdendo acesso às matérias primas, alimentos e outros produtos importados por via marítima dos quais ela é fortemente dependente. Só poderia contar com eventuais fornecimentos procedentes da Rússia. Mais uma razão para o Ocidente, em especial os Estados Unidos, não criarem hostilidades desnecessárias com a Rússia. Devem entender que o inimigo maior será a China, e num futuro não muito distante. Muito mais inteligente deixar a Rússia quieta no seu canto, mantendo sua atual Zona de Influência, do que forçar a… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
3 anos atrás

O conceito de saturação de misseis stealth inteligentes, que navegam por entre os sensores ativos de um FT, é um conceito que não pode ser seguido por nações que não possuam bala na agulha (grana). Sob pena de não conseguirem fazer estoques que esse tipo de conceito exige e/ou terem produtos de menor qualidade. Portanto, China e Rússia fazem muito bem em desenvolverem misseis que apostam tudo na sua grande velocidade, contando com uma falha ou tempo de reação curto, para que o sistema de defesa não intercepte o míssil. Não é uma questão de visões diferentes, é uma questão… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
3 anos atrás

Marcello ASM 23 de julho de 2016 at 9:36

Discordo. Se a China não entender quem são seus verdadeiros amigos, correm o risco de sentir saudades do Marco Polo.
Quem tem que baixar a bola é a China, não os EUA. Seja lá por qual motivo você quiser olhar.
Seja pela força, seja por justiça histórica.
A China teve o que quis para sair do Pacto de Varsóvia. 30 anos de aproximação com o ocidente e o país saiu da miséria, de novo. Chegou a hora da China mostrar que entendeu quem são seus verdadeiros amigos, de novo.

Save Ferris!

daltonl
3 anos atrás

Marcello… os EUA já reconheceram a China como sua maior preocupação tanto que 60 por cento das forças militares dos EUA estão no Oceano Pacífico e não trata-se apenas de números e sim de melhor qualidade e maior prontidão. . Por outro lado as forças russas no Oceano Pacífico são insignificantes…a maior concentração do poderio russo falando especificamente da marinha russa encontra-se na Frota do Norte. . Os russos também poderiam evitar “hostilidades desnecessárias” como por exemplo parar de fazer “bullying” com a Finlândia e a Suécia as duas únicas nações do “Báltico” que não se juntaram a OTAN e… Read more »

horatio nelson
horatio nelson
3 anos atrás

essa é uma arma q não pode ser detida…não existem contra medidas eficientes contra tal… e todo alvo por ela engajada será neutralizado sem muito esforço…não se pode defender-se dela…

bruno
bruno
3 anos atrás

Essa arma só é dificio de ser destruida no caso do ataque ocorrer sob forte neblina. Caso contrario ñ seria tarefa dificio para os novos sistemas do grande Urso.

Marcello ASM
Marcello ASM
3 anos atrás

Reinaldo Deprera 23 de julho de 2016 at 9:59 O problema ai é a China entender isso, o que não vai acontecer. Está no DNA deles. Estamos falando de outra Civilização, com outros valores totalmente distintos dos nossos. A China não busca “amigos” mas sim cooptar outros países para expandir seus interesses estratégicos. E não é o caso “dos EUA baixarem a bola” mas sim de raciocinarem no longo prazo, como os chineses (e os orientais em geral) fazem. No curto prazo estas desavenças com os russos apenas geram desgastes sem nenhuma conclusão favorável ao Ocidente. Só “força” a Rússia,… Read more »

Walfrido Strobel
3 anos atrás

Reinaldo Deprera, a China tem que baixar a bola para os EUA por “Justiça Histórica”???

bosco123
3 anos atrás

Vale salientar que esse ano entra em operação uma versão do JASSM-ER com cabeça de combate HPM (microondas de alta energia), capaz de fritar sistemas eletrônicos, o CHAMP. Muito provável um ataque contra uma frota inimiga irá combinar o LRASM com o JASSM/CHAMP. Na fase final o LRASM deve utilizar somente o sistema de imagem térmica/visual à prova de CME e utilizará ECM pra interferir nos sistemas de direção de tiro dos sistemas defensivos do navio. Até hoje nenhum míssil de ataque teve capacidade interna de gerar interferência (ECM ativas), fora o MALD-J, que é específico para ECM. Combinado com… Read more »

Marcello ASM
Marcello ASM
3 anos atrás

daltonl 23 de julho de 2016 at 10:03

Não estou sugerindo a dissolução da OTAN, muito pelo contrário, uma OTAN forte é uma importante ferramenta de dissuasão para manter os russos também quietos no seu canto.

Só acho que o Ocidente deve escolher melhor seus inimigos e quando resolver enfrentá-los seja para ganhar de fato e não para deixar uma situação inconclusa como vem acontecendo desde a segunda guerra mundial.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
3 anos atrás

Walfrido Strobel 23 de julho de 2016 at 11:10
Sem dúvida. Posso ajudá-lo a recordar de alguns marcos?
– WWII
– Aceitação da China na comunidade internacional

Save Ferris!

Nonato
Nonato
3 anos atrás

Mas percebe-se que aos poucos os EUA tentam minar a Rússia. Atacaram ou tentaram atacar todos os países com os quais a Rússia tinha proximidade. Afeganistão, Iraque, Irã, Líbia, Síria. A cada dia tentam puxar um país próximo da Rússia para a OTAN ou União européia. Vide o caso da Ucrânia. Por que tento interesse em puxar um país historicamente ligado à Rússia, inclusive com base militares, para a UE enquanto muitos países da Europa ou não são aceitos ou não têm interesse? A Rússia estava quieta. Quer ser respeitada no seu quintal. Os EUA se preocupam em neutraliza-la porque,… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
3 anos atrás

Strobel a China está provocando muita tenção na Ásia se uma guerra começar vai ser culpa dela, ela tem tudo para se manter forte e continuar os laços de comércio com o Ocidente mas parece que eles querem criar uma guerra ou que os países envolta curvem a cabeça para eles.

Nonato
Nonato
3 anos atrás

Mísseis invisíveis são um problema. Como detecta-los? Se eu fosse a China ficaria quieta. Não ficou satisfeita de crescer 12% ao ano durante vários anos? Por que cutucar a onça com vara curta? A China está se desenvolvendo militarmente. Não tem condições de se contrapor aos EUA nem ao resto do mundo ocidental. Se na guerra fria não bloquearam sua saída para o mar por que o fariam agora, exceto se se mostrar uma ameaça. Eu me tornaria amigo de todos os vizinhos, inclusive da índia, que não oferece perigo algum a China. Meter os pés pelas mãos é pior.… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
3 anos atrás

Nonato 23 de julho de 2016 at 15:15 O fato da Rússia ter “entrado com gosto no capitalismo” não é atestado de bondade, muito pelo contrário. Ela o fez para não deixar de existir. Teve que engolir a seco o erro socialista. Simples assim. Se a Rússia – e ai estendo meu comentário a todos anti americanos – fosse só um pouco coerente e honesta, teria reconhecido a autoria do maior crime contra a humanidade em toda a história e se desculpado por isso: Ter fomentado o ódio contra todos aqueles que, bravamente, insistiam na tese – comprovada na prática… Read more »

Nonato
Nonato
3 anos atrás

Eita. Eu e Carlos Campos escrevemos a mesma coisa. Rs.

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Amigo Reinaldo! A Russia nao deve nada a ninguém. O que ela faz com o povo dela não depende e nunca dependeu do “formato” ou governo : na época feudal , na época imperial , no período (historicamente bem curto , inclusive) de socialismo ou ate hoje em dia – a gente de la mudou pouca coisa.O socialismo é a culpa? Que nada! Nas épocas dos Pedro Grande ou Katarina , Ivan Terrível ou Brezhnev – sempre existia ameaças externas e internas.Da uma cavada mais profunda nos livros sobre a Russia e vera que essa sua tese sobre coerência e… Read more »

bosco123
3 anos atrás

Scud, Tudo tem defesa, o problema é que velocidade alta (supersônica) ao nível do mar ou alta furtividade combinado com ataque de saturação é um problema porque deixa o pepino pra defesa de curto e muito curto alcance. Ou seja, joga o conceito de defesa em camadas pras cucuias. No caso a furtividade prejudica até a defesa baseada em caças e aviões radar. Em relação ao RCS é dito que o do Harpoon (da década de 70) é na faixa de 0,1 m². O Tomahawk, projeto mais novo, é de 0,05 m². O do Tomahawk Block IV é sabido ter… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
3 anos atrás

ScudB 23 de julho de 2016 at 16:49 ScudB, em geral seus comentários são muito bons e, em geral, é mais elegante deixar uma boa argumentação sem uma resposta à altura do que simplesmente discordar. Alias, todo debate deveria ser assim, tenho certeza que você concorda comigo. Portanto, antes tarde do que nunca, digo que gosto de ver seus comentários pela soma de duas razões: em geral, são discordantes do meu ponto de vista; ao mesmo tempo, qualitativo. Racional. Não me considero ignorante sobre a história da mãe Rússia. Ainda que ela tenha um quadril largo demais para meu gosto,… Read more »

bosco123
3 anos atrás

Parece muito otimista minha estimativa “chutal” do JASSM/LRASM ter um RCS de 0,0005 m² mas se levarmos em conta que o RCS frontal do F-22 é dito ser de 0,0001m², parece bem razoável sendo que em tese o JASSM tinha que ter RCS até menor que a do caça tendo em vista as dimensões muito menores do míssil.

augusto
augusto
3 anos atrás
Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
3 anos atrás

Adorei a imagem do alvo ser o Classe Moskva, só para provocar.

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Amigo Bosco! Como “nos dois” sabemos o parámetro de RCS é usado para avaliar capacidade de sistema AA de detectar , travar e acompanhar o alvo numa distancia X. E exatamente isso serve como um argumento quando alguém fala que “S-300 so enxerga os alvos com RCS 0.02” e logo a conclusão que tudo que tem menos que 0.02 não pode ser abatido. Quando na realidade devemos considerar somente AS DISTANCIAS para cada tipo de RCS. E dentro de raio de 20-30km qualquer alvo subsônico (mesmo com RCS de 0,00001) pode ser acompanhado.E com essa distancia os dados podem ser… Read more »

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Amigo Reinaldo! Grato pelas palavras seus e avaliação dos comentários meus. Só posso agradecer dizendo o mesmo sobre sua participação nas conversas com ângulos e informações interessantes e humor inconfundível. Acredito que cultura punk deixou seu carimbo 🙂 ! Em relação da cultura russa e historia deste pais incrível e assustador ao mesmo tempo posso dividir com Você alguns pensamentos. A Rússia (desde época “dos antes dos vikings”- Varegues) não passava de 10-15 anos sem alguma guerra ou conflito devastador. E principal fonte das ameaças eram povos da Ásia e Europa. Nem grau de parentesco com maioria dos monarcas influentes… Read more »

Bardini
3 anos atrás

Com a situação atual do orçamento de defesa da Rússia, ela vai se complicando cade vez mais para substituir e adquirir tudo o que necessita para suas forças, daqui 15 anos, boa parte da herança soviética estará sendo retirada de serviço e ela tem muito o que fazer até lá para preservar sua influência, e terá de ser algo além das extensivas modernizações que são vistas até o momento. . A tendência que eu vejo para a Marinha Russa é a adoção de uma maior quantidade meios de pouca tonelagem e com menor capacidade para EW, o que facilita em… Read more »

_RR_
_RR_
3 anos atrás

Nonato ( 23 de julho de 2016 at 15:15 )… . O Afeganistão estava longe de ser pró alguma coisa no inicio dos anos 2000… . A Primeira Guerra do Iraque contou com participação especial da… Rússia… Os russos forneceram informações bastante acuradas sobre sistemas de origem soviética em posse dos iraquianos. E a própria inteligência americana confirmou serem realmente precisas… . A Rússia nunca esteve realmente quieta… Chechênia, Kosovo, Georgia… Sempre desejou manter seu “cordão de isolamento” ou “bastião de influência”. Ocorre que a galera do leste europeu é que nunca esteve muito confortável com o titã do lado… Read more »

_RR_
_RR_
3 anos atrás

Bardini, . Eu já visualizo uma composição mista, entre navios de tonelagem maior e menor. . Entendo que os russos tem uma política de expansão naval em escala muito maior, visto o seu interesse em ter projeção do força convencional a nível global. As pretensões com relação a navios aeródromo e navios anfíbios são evidência disso; e a experiência na Síria certamente “tocou alguns sinos” na liderança russa… . Evidente que essa nova frota russa não será uma força de números ( nem será algo tão brilhante como tantos acreditam ), mas acredito que será no mínimo muito próxima de… Read more »

_RR_
_RR_
3 anos atrás

ScudB, . Não creio que as participações soviéticas na SGM sejam uma forma de “redenção”… Muito pelo contrário… . O impulso inicial hitlerista não seria possível sem o Pacto Ribbentrop-Molotov, que manteve o “fronte leste” quieto enquanto Hitler subjugava o resto da Europa… Mais que isso: as commodities que chegaram da URSS tiveram participação importantíssima na sustentação da máquina militar do III Reich entre 1939 e 1940. Ou seja, independente dos motivos, o fato é que eles mesmos deram suporte e ajudaram a alimentar o monstro no início… . Clamar feitos desde o Império Russo também não considero próprio para… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
3 anos atrás

ScudB 24 de julho de 2016 at 13:52 Quando você diz “os exércitos ocidentais” dá a impressão que o ocidente inteiro tinha intenções na Rússia. Quando na verdade, houveram tensões relevantes apenas contra a Suécia e com Napoleão (como todos tiveram). Sem falar que, naquela das invasões suecas, época de Pedro, o Grande, não se podia falar de nação russa. Fosse a suécia habitada por brasileiros e hoje a Rússia seria nosso Acre. _RR_ 24 de julho de 2016 at 19:16 Assino embaixo. Mas devo complementar. A participação da URSS na segunda guerra foi uma das coisas mais grotescas que… Read more »

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
3 anos atrás

Se Paton tivesse terminado o servico, liquidando a Russia e se o General Douglas Macarthur tivesse terminado o servico liquidando a China, o mundo seria bem diferente hoje.

Congratulacoes ao Reinaldo Deprera e ao ScudB pelo debate academico sobre a historia politica da Russia.

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Amigos _RR_ e Reinaldo! VI muito tarde as mensagens mas vou colocar uma observação (ou ate seria uma resposta) mesmo assim.. A verdade nunca tem um lado, uma face.E ja que falam sobre ajuda da Rússia vamos ter que esquecer sobre bilhões de dólares e libras recebidos pelos nazi’s dos banqueiros e empresários britânicos e americanos? Vamos esquecer que mesmo depois de começo da Guerra os americanos forneciam equipamentos para indústria e exercito de Hitler (claro , com permissão especial de conselho das indústrias americanas)? Estou acostumado de analisar informações de maneira cruzada. E o que é interessante é que… Read more »

_RR_
_RR_
3 anos atrás

Reinaldo Deprera ( 25 de julho de 2016 at 11:37 );
.
Perfeito…!

_RR_
_RR_
3 anos atrás

ScudB ( 26 de julho de 2016 at 17:05 ); . O Pacto Ribbentrop-Molotov determinava claramente a divisão da Europa em zonas de influência. Ou seja, como nos lembrou o amigo Reinaldo, planejaram descaradamente a partilha de territórios e o apoio soviético a causa hitlerista. Só para se ter uma ideia do nível da cooperação, bombardeiros alemães em território polonês utilizaram sinais de repetidoras soviéticas para se guiarem até os seus alvos. Trocas de prisioneiros também eram comuns, com judeus sendo oferecidos a Hitler em troca de comunistas… . Os investimentos realizados pelos EUA na Alemanha eram de escopo completamente… Read more »