Home Indústria Naval BAE apresenta conceitos de fragata de emprego geral

BAE apresenta conceitos de fragata de emprego geral

4896
11
Avenger
Avenger: uma ampliação da classe Amazonas/River

A BAE Systems apresentou dois conceitos de fragatas de emprego geral que poderão atender aos requisitos do programa de fragatas de emprego geral (GPFF) do Reino Unido, que serão designadas como Type 31. Esses navios deverão complementar as fragatas Type 26.

O primeiro conceito é o Avenger, baseado no OPV classe Amazonas/River em uso na Marinha do Brasil, mas com comprimento de 111 metros.

Cutlass

O outro conceito é o Cutlass, baseado na classe Al Shamikh de corvetas da Marinha Real de Omã.

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
pathfinders16
4 anos atrás

Gosto mais do conceito da tambem britânica BMT o Venator-110.

wwolf22
wwolf22
4 anos atrás

o Brasil comprou o projeto da classe Amazonas, correto ??
Pelo jeito eh so “esticar” o navio que o mesmo ja muda de classe e função…
sera ?? sera ??

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
4 anos atrás

É mesmo wwolf22, boa sacada, é uma Amazonas esticada!!! kkkk

diego
diego
4 anos atrás

as avenger estao orçadas em 250mi, estranho uma cv03 custar o dobro e entregar a metade!

fonseca
fonseca
4 anos atrás

Parece mais do mesmo.
Um novo conceito de fragata? No que difere das demais existentes no mercado?

Dalton
4 anos atrás

fonseca…

é um “novo conceito” para a Royal Navy que a princípio iria adquirir 13 novas fragatas T-26
e agora terá que se contentar com 8 complementadas por 5 menores a serem designadas como classe T-31, muito provavelmente pelo impacto no orçamento causado pela necessidade de substituir os 4 grandes e caríssimos submarinos estratégicos.
.
Os franceses também forçosamente tiveram que reduzir o número de fragatas “FREMM” para
8 unidades e estão trabalhando em uma fragata menor para complementa-las que eventualmente
substituirão as “La Fayette”.
.
abs

Nonato
Nonato
4 anos atrás

Não é só o Brasil que tem problema com o orçamento então.

HMS_TIRELESS
HMS_TIRELESS
4 anos atrás

A Grã-Bretanha fala em adquirir inicialmente 5 navios Type 31 mas já se fala em 13 navios, o que elevaria a 27 o número de escoltas da RN (6 Type 45, 8 Type 26 e 13 Type 31)

Dalton
4 anos atrás

Tire… o que li é que a construção de 5 T-31 permitiria retornar ao número original de 13 navios novos (8 T-26 e 5 T-31)não que poderão ser adquiridas 13 T-31s o que me parece demasiado devido aos desafios a serem enfrentados na próxima década com a construção de 4 submarinos “estratégicos” para substituir a classe “Vanguard”. . O número de 27 combatentes de superfície que você citou seria até maior que os 25 que a Royal Navy possuía 10 anos atrás e que era considerado como o ideal e até como uma meta a ser perseguida no futuro. ..… Read more »

HMS_TIRELESS
HMS_TIRELESS
4 anos atrás

Obrigada pelas correções Dalton…..

Outro aspecto a respeito das Type 31 é que elas são mais “exportáveis” que as Type 26, e pessoalmente penso que o PROSUPER deveria olhar com cuidado essa classe.

Alex
Alex
3 anos atrás

Muito linda a type 31, tanto quanto as type 26. E por aqui temos as tipo 0 (nada). Num país onde não se tem condução, orquestramento da ciência da engenharia e suas fantásticas aplicações, não se tem planejamento financeiro e nem planos estratégicos. Não me admira que nunca saia nada! Como tantas outras oportunidades de realização de um bom joint venture entre Brasil e alguma nação amiga: França, Itália, Suécia, Inglaterra, Alemanha e por que não EUA. Aqui nada se planta, tudo se recompra de 2ª mão. Como sempre digo, Brasil! Rumo ao padrão africano. E lá vamos nósssss…….