Home Noticiário Internacional Destróier USS Mason disparou mísseis SM-2 e ESSM contra mísseis do Iêmen

Destróier USS Mason disparou mísseis SM-2 e ESSM contra mísseis do Iêmen

5255
79
uss-mason
USS Mason (DDG-87) disparando míssil

O USNI News informou que o destróier de mísseis guiados USS Mason (DDG-87) da Marinha dos EUA disparou três mísseis para defender-se, depois de ser atacado no domingo no Mar Vermelho por dois mísseis antinavio disparados por forças Houthi no Iêmen.

Durante o ataque contra o USS Mason (DDG-87), o navio disparou os mísseis para defender também o navio USS Ponce (AFSB(I)-15) que estava nas proximidades.

O USS Mason lançou dois mísseis SM-2 Standard (SM-2) e um único míssil Evolved Sea Sparrow Missile (ESSM) para interceptar os dois mísseis que foram lançados cerca de 7:00 do horário local. Além dos mísseis, o navio lançou um despistador de mísseis antinavio Nulka, segundo dois funcionários da Defesa. O Mason estava operando em águas internacionais ao norte do estreito de Bab el-Mandeb, no momento do ataque.

USS Mason (DDG-87)
USS Mason (DDG-87)

Anteriormente na segunda-feira uma fonte da Defesa tinha informado que o USS Mason tinha “empregado medidas defensivas a bordo” contra o ataque, embora não esteja claro se a ação tenha levado o míssil a cair na água ou se ele teria atingido a água sozinho.”

No comunicado da segunda-feira, o Pentágono disse que uma investigação estava em andamento.

Subscribe
Notify of
guest
79 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ednardo de oliveira Ferreira
3 anos atrás

A pergunta é ‘quem atirou’. com isso, quem financiou.

Aí teremos outra questão: o que saberemos é a resposta real ou a que interessa?

Nossa… esta região é um barril de pólvora mesmo.

kfir
kfir
3 anos atrás

Completamente previsível… mas só isso?

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
3 anos atrás

míssil chinês caiu na água??? Pois sim!

O AB cumpriu com o seu dever e para que foi construído.

Aqui na MB ele ganharia um Bravo Zulu!!!

Alguém pode me dizer se ele poderia retaliar com Tomahawks, ou isso era agravar mais ainda uma situação já explosiva? Uma vez que a doutrina militar americana é: ” Só ataque se for atacado”.

Walfrido Strobel
3 anos atrás

E tinha gente dizendo que os chingling cairam sozinhos antes de atingir o alvo.
Atacar pontos em terra seria um ato de guerra, não está ao alcance do comandante do navio decidir isso, agora Washington pode decidir por uma retaliação.

Topol
3 anos atrás

Um ESSM, dois standard SM-2 e mesmo assim foi necessário um despistador para segurar os mísseis… tanto o SM-2 quanto o Evolved Sea Sparrow não são do tipo “hit to kill”, o mecanismo de detonação é por espoleta de proximidade e dependendo da distancia que ocorre, da velocidade e do ângulo de ambos no momento da explosão os fragmentos da ogiva não impactam a ameaça em numero suficiente para derrubá-lo, ou talvez nem impactem… se isso aconteceu com um Noor cópia da cópia do Exocet subsônico é quase certo que esses mísseis com espoleta de proximidade não tem efetividade nenhuma… Read more »

junior
3 anos atrás

Os caras são suicidas em atacar um navio em águas internacionais, ainda mais dos EUA que já disseram que vai ter resposta
http://www.nbcnews.com/news/world/pentagon-vows-retaliate-missile-attack-uss-mason-near-yemen-n664591

Leandro Costa
Leandro Costa
3 anos atrás

Você está apenas supondo isso. A idéia de lançar 3 mísseis e mais um decoy é garantir interceptação e defesa bem sucedida.

bosco123
3 anos atrás

Topol, Você está completamente enganado. Míssil que utiliza o método de interceptação hit to kill é indispensável contra mísseis balísticos, mais precisamente os mísseis balísticos que fazem uso de “veículos de reentrada”, que são pesadamente blindadas e estão em trajetória balística. Um míssil cruise, mesmo que supersônico (ou se preferir, hipersônico) está voando (e não mergulhando numa trajetória balística) e depende da integridade de sua célula para voar e chegar ao alvo. A célula de um míssil é uma pele fina de alumínio (ou titânico, ou qualquer outra coisa fina ) ou de material composto e não precisa de um… Read more »

bosco123
3 anos atrás

Escrevi um quilo de letrinhas e o doberman levou pra casinha dele. Galanteeee…

bosco123
3 anos atrás

Pra não perder o costume, o que escrevi e o doberman mordeu, foi discordando completamente do Topol. rsrsss

bosco123
3 anos atrás

E enquanto o Galante não libera meu comentário retido, mas já o complementando, um míssil cruise supersônico como os que o Topol citou é muito mais sensível a dano estrutural que um subsônico. Um pequeno “furinho” na célula feito por um fragmento tem potencial de provocar o seus colapso tendo em vista o rigor do voo supersônico a baixa altitude.
Não é à toa que não existe míssil antimíssil antinavio hit-to-kill nem nos States e nem em lugar nenhum.

danilojfsn
3 anos atrás

ESSM Sea Sparrow não foi criado exatamente para isso interceptar munição inimiga no meio do caminho ? se alguém puder me tirar esta dúvida ?

Saudações,

bosco123
3 anos atrás

Danilo,
Foi sim! Essa é a função do ESSM. Ele é um míssil de defesa de área curta feito exatamente para servir como míssil antimíssil e para isso se vale de sua ogiva de 40 kg de alta-fragmentação que tem um raio letal de pelo menos uns 15 metros, principalmente contra “pele” fina de um míssil cruise. Se for supersônico melhor ainda, um pequeno furo e o míssil antinavio já era.

Topol
3 anos atrás

Cadê Bosco… vamos ver se aproveita pelo menos metade depois de limpo…

JPC3/Deagol
JPC3/Deagol
3 anos atrás

“” é quase certo que esses mísseis com espoleta de proximidade não tem efetividade nenhuma contra um Onix, um Brahmos, um Klub, um Moskit…””

Quem disse?

Chegou essa conclusão sem base nenhuma.
Talvez o despistador tenha sido lançado por segurança, não se sabe.

Quase todos os mísseis no mundo usam espoleta de aproximação para alvos de até 4000 km por hora.
Por que contra os mísseis russos não funcionaria?

Seria mais justo se perguntar se os despistadores e o ECM do navio não poderiam também bloquear “”um Onix, um Brahmos, um Klub, um Moskit…””.

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
3 anos atrás

O sistema AEGIS foi desenvolvido para operar em modo autonomo. O padrao de defesa eh portanto um processo com varios passos e diferentes contramedidas. No caso de uma defesa contra misseis, eh normal e padrao um lançamento de SM-2 em salvo, junto com despistadores e sempre em conjunto com Jammers. Nada de anormal na informacao publicada ou qualquer pista que ele seria ou nao seria mais ou menos eficaz contra os misseis citados pelo Topol.

Topol
3 anos atrás

Bosco , Blindmanbluff Algumas boas observações você fez mas será que a extrema velocidade de um missil supersônico a 5.000 km por hora o petardo não já estará fora do raio letal da ogiva de fragmentação do interceptador após a mesma eclodir? Sao poucos metros a esfera de fragmentos . E quanto mais afastado do alvo fica menos densa e com menos energia…Tenho minhas dúvidas… e será mesmo que o envolucro de um Moskit os um Onix são essa casquinha de ovo que vc fala ? Não sei nao.. nunca nenhum supersônico foi interceptado, ou foi?. desculpe o comentário breve… Read more »

Topol
3 anos atrás

Sumiu comentario

groosp
3 anos atrás

O radar de uma Arleigh Burke fica a cerca de 17m de altura. Isso dá um horizonte de radar de cerca de 25km para um míssil sea skimming. Um pouco perto para um SM-2, né?

bosco123
3 anos atrás

Groosp,
25 km um míssil subsônico leva “intermináveis” 80 a 90 segundos pra percorrer até atingir o navio. Um Aegis em prontidão reage em 10 segundos e lança um míssil Mach 3 depois dele percorrer 3 km. O míssil Standard leva uns 20 a 25 segundos para chegar ao “alvo” que ainda se encontra a uns 18 km do navio.
Mas eu concordo que também não entendi a escolha. Pra mim só o ESSM seria suficiente. Mas se a notícia for comprovada (até agora acho tudo muito nebuloso) vai ser interessante sabermos o por que da escolha dessa combinação.

MO
MO
Reply to  bosco123
3 anos atrás

Boscaum fui la na casa do Doberman, não tava nem ele nem seu coment, apenas tres mas de outros caras, acho que o Bozoh ja liberou

Luciano
Luciano
3 anos atrás

Pois, as defesas do Mason cumpriram seu papel e protegeram a si e outras embarcações. Contudo, fica comprovado que os chinas sabem fazer sim armamentos letais e que nao se trata de pouca merda. Atenção, ocidente!

bosco123
3 anos atrás

MO,
Já havia sido liberado. Era o das 20:13.
Valeu!!

Leandro Costa
Leandro Costa
3 anos atrás

Posso estar falando besteira, e se for o caso, por favor me corrijam, mas um Sidewinder, que tem uma espoleta de proximidade com ogiva anular (de uns 10kg mais ou menos?) é capaz de cortar um caça inimigo em dois, que dirá uma ogiva de 40kg contra um míssil, por mais bem construído e reforçado que seja.

Topol
3 anos atrás

Um sidewinder cortar um caça em dois? Eu queria ver isso Leandro onde foi?

Aki vrx (Shandow)
Aki vrx (Shandow)
3 anos atrás

Quem eu saiba um míssil ao ser disparado ele sobe, e neste momento os radares do sistema Aegis identificam os alvos, a primeira coisa a ser feita é direcionar os sistemas de guerra eletrotécnica na direção que os misseis estão vindo para tentar obstruir eles. Logo em seguida se for comprovado que a ameaça é real se é lançado os misseis SM-2 que iram procurar os misseis com sua própria cabeça nesta etapa o SSM estará em sea skimming fora do alcance dos radares do navio. Nesta etapa não existe a garantia de que os SM-2 vão acertar o alvo,… Read more »

Aki vrx (Shandow)
Aki vrx (Shandow)
3 anos atrás

Para ser mais preciso o primeiro sistema a identificar os SSM são os de ECM, logo em seguida os radares do sistema Aegis tenta rastrear os misseis se for comprovado ser um míssil o ECM sai do modo Passivo para Ativo iniciando o jamming.
Seria interessante saber a distancia que os SSM foram lançados do alvo para saber se dava tempo de realizar todos os procedimentos previstos.

bosco123
3 anos atrás

Leandro,
Vale salientar que a ogiva do Standard tem massa de 125 kg.

Aki vrx (Shandow)
Aki vrx (Shandow)
3 anos atrás

https://www.army.mil/article/158283/Japanese_Test_Engages_Supersonic_Target_on_WSMR
Este míssil que esta neste link, foi testado com sucesso contra um alvo simulando um míssil supersônico, o míssil ficou tão bom que os japoneses pretendem desenvolver um Booster para uma versão de longo alcance e uma versão normal para substituir os SM-2 e ESSM.

bosco123
3 anos atrás

Vale salientar que até muitos mísseis antibalísticos possuem ogivas de fragmentação. Mísseis como o Pac-2, 48N6, 9M83, Arrow I e II, etc. são dotados de ogivas de alta fragmentação.

bosco123
3 anos atrás

Há meio séculos os EUA possuem mísseis alvo supersônicos. Atualmente o míssil alvo que simula os mísseis supersônicos russos é o GQM-163 Coyote. Centenas de mísseis supersônicos já foram interceptados em testes. Não deve ser diferente com russos, chineses, etc. Existe dificuldade em fazer o registro fotográfico de uma interceptação dessas por motivos óbvios. Tem essa foto de um míssil SM-6: https://breakingdefense.com/wp-content/uploads/sites/3/2014/08/SM-6-kills-cruise-missile-at-White-Sands-0-2014-08-18.png Vale salientar que o míssil Standard MR não tem TVC e logo depois de lançado ele implementa uma trajetória parabólica engajando o alvo sea-skimming vindo de cima. O ESSM tem TVC e já se volta direto em direção… Read more »

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Boscao com 125 kg, deruba ate o Topol hen…

Na caso de confirmação que o AB abateu ou desviou os ASMs, fica de novo aqui o recado “aos Garcias”:
Operacional, testado em combate e principalmente efetivo.
E Bosco, Chineses e Russos vão ter que se esforçar com o radar das “bolinhas”.

G abraco

Helio
Helio
3 anos atrás

Pelo já li e reli dos americanos e sua doutrina militar eles não “economizam” em recursos. Assim, presumo que para interceptar dois mísseis anti navio a caminho um AB use de tudo, SM-2, ESSM e contra medidas. Se há recursos, eles usam sem dó nem piedade, tanto para defesa quanto para ataque. Porque arriscar um navio caríssimo, com uma tripulação treinada, e dar a um inimigo a propaganda ideal (afundar/danificar um US Navy) em nome de uma economia de mísseis ou pacote de despistadores? Tenho duas curiosidades bem distintas que gostaria de lhes submeter. 1- Como uma Niterói reagiria a… Read more »

Pampa_CX-S
Pampa_CX-S
3 anos atrás

“”O USS Mason lançou dois mísseis SM-2 Standard (SM-2) e um único míssil Evolved Sea Sparrow Missile (ESSM) para interceptar os dois mísseis “”

Tem uma coisa estranha nisso, ja cansei de ler que o normal na USnavy é que para cada ameaça se responda com dois misseis, como eram dois misseis atacantes a USnavy deveria ter respondido com 4 misseis e o texto fala em três.
.

Topol
3 anos atrás

Bosco nao conhecia o coyote vou dar uma olhada… Uma pergunta, se os EUA tem mísseis alvo supersônicos por que não criam mísseis supersônicos reais? Fora o fator temperatura qual outro impecilho? Essa foto dessa interceptação me pareceu que foi direta hit to kill será que foi um SM-3? este sim eu acredito se pegar de frente… continuo achando que a esfera de fragmentos de uma ogiva air bust pode ser ineficaz contra um supersônico principalmente de raio anelar… em uma fração de segundos , milésimos 100 metros se vão. .. e algo a se confirmar. .. ainda mais com… Read more »

Topol
3 anos atrás

Juarez… você por aqui !!! Achei que tivesse mudado de nome…

Octtavio Luiz
Octtavio Luiz
3 anos atrás

Em uma tradução google: “O artigo analisa os dados do Departamento de Defesa dos SM-3 testes de interceptação, que mostram veículos matar pode ser feita facilmente perder alvos de ogivas, anexando as ogivas para peças de estágio do foguete superior ou pela adição de apêndices inflacionados.O documento também identifica como o falhas nos testes de interceptação GMD SM-3 e foram mal representado tão bem sucedido ao Congresso dos Estados Unidos, e como o DoD fez vista grossa à fraude e mentiu ao Congresso sobre as capacidades de defesa de mísseis.”http://www.army-technology.com/downloads/whitepapers/data-information/1961/

Bardini
3 anos atrás

O Nulka não deve ter sido disparado após a confirmação de falha do ESSM.
.
O Nulka tem que se afastar do navio e seduzir o míssil para outra rota. Isso leva um certo tempo, e o Nulka tem um bom tempo de voo.
.

Bardini
3 anos atrás

“…após a confirmação de falha do ESSM.”
.
Se é que o ESSM realmente falhou, coisa que não se sabe…

ScudB
ScudB
3 anos atrás

Uma observação amigo Bosco! As copias (xing-ling, é claro) estão com 20-30mm de blindagem (aço). Ja os “originais” usam a liga de titânio ou blindagem composta (transparente para RF) com características superiores ate.Tenho (no meio da bagunça) um link onde este tipo de blindagem é exposta ação dos diversos tipos dos projeteis. Resumo : furar ate fura (se atingir) mas devido a posição da espoleta , composição química de material explosivo e efeito cinético na há 100% de garantia! USS Mason fez mais que correto em usar os meios disponíveis para evitar os danos. Um abraço! OFF : recebi a… Read more »

Hawk
3 anos atrás

Ednardo de oliveira Ferreira 11 de outubro de 2016 at 18:23 queria também saber como eles conseguiram um bicho desse, ainda mais com o tamanho do veículo que ele tem que ser lançado! 😛

Felipe Silva
3 anos atrás
augusto
augusto
3 anos atrás

”’cruzador “Almirante Kuznetsov” ”’ Que eu saiba esse cruzador é um PA

Dalton
3 anos atrás

Augusto…

os russos o classificam como um cruzador capaz de transportar e operar aeronaves, independentemente da classificação russa que tem raízes diplomáticas já que ele foi construído no Mar Negro e é proibido NAes transitarem por lá, NAes, de certa forma descendem de grandes cruzadores, mas, na prática o “Kuznetsov” é um NAe mesmo.
.
abs

Felipe Silva
3 anos atrás

augusto 12 de outubro de 2016 at 12:59
Os russos se referem à esse navio dessa forma por ele ter capacidade de lançar mísseis SS. É assim desde os cruzadores da classe Kiev, que eram porta aviões com lançadores de mísseis de cruzeiro no convés. É tipo o tal do ”destroyer porta-helicópteros” do Japão.

bosco123
3 anos atrás

Topol, Os americanos têm outras prioridades em relação à guerra naval e não acharam interessante terem mísseis supersônicos, provavelmente pelo fato dos russos não terem porta-aviões (ou terem menos). Vale salientar que eles dominam a tecnologia ramjet há muito tempo e a utilizaram em mísseis sup-ar no passado: Talos/Vandal e Bomarc. Também tiveram mísseis supersônicos propulsados por turbojato: Hound Dog e Regulus II. E por foguete líquido, como o Rascal; e foguete sólido como o SRAM. Quanto à foto é um míssil SM-6. O SM-3 é um interceptador exoatmosférico (acima de 100 km) e utiliza um veículo de destruição cinético… Read more »

Dalton
3 anos atrás

Felipe… só acrescentando que ao contrário do “Kiev” que tinha todo o castelo de proa coberto com armamentos o “Kuznetsov” tem na extremidade do convés uma rampa para facilitar a decolagem de aeronaves e também tem cabos de retenção para aeronaves o que o torna um NAe muito mais que o “Kiev” que embarcava apenas aeronaves de asa fixa de pouso e decolagem verticais como o Yak 38 além de helicópteros. . Os silos de mísseis “SS” do “Kuznetsov” que podem nem mesmo estar operacionais nos dias de hoje e serão efetivamente retirados com a modernização que deverá ser iniciada… Read more »

Jacinto Fernandes
Jacinto Fernandes
3 anos atrás

Os EUA têm um missil anti-navio supersônico: é o SM-6, que já foi usado para destruir uma fragata classe Oliver Hazard Perry

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Topol 12 de outubro de 2016 at 10:57

Juarez… você por aqui !!! Achei que tivesse mudado de nome…

Até agora não precisei, a propósito como anda aquele radar de “bolinhas”, depois desta vão precisar dele.

G abraço

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Bosco, os sistema de interferência ativa do USS Mason pode ter interferido no radar de busca da cabeça do do ASM?

G abraço

Felipe Silva
3 anos atrás

Dalton 12 de outubro de 2016 at 13:35
Boa observação. Agora, porque os russos pretendem eliminar essa capacidade do kuznetsov?