Home Indústria Naval Navantia e Indra vão modernizar corveta indonésia por US$ 18 milhões

Navantia e Indra vão modernizar corveta indonésia por US$ 18 milhões

2647
25
kri-362-malahayati-corvette
KRI Fatahillah, líder da classe

MADRID – O consórcio formado pela Indra e Navantia ganhou um contrato para atualizar o sistema de combate da corveta da Marinha da Indonésia Malahayati KRI-362, no valor de 18 milhões de dólares, ou cerca de 15,7 milhões de euros, com a empresa de construção naval PT PAL.

As duas empresas vão trabalhar em parceria para equipar a Marinha da Indonésia com a mais recente tecnologia eletrônica usada pela Marinha Espanhola.

O projeto vem como parte do programa de modernização de meia-idade (MLM) para esta corveta classe “Fatahillah” que foi confiado ao construtor naval militar PT PAL.

A modernização do sistema de combate inclui a renovação dos sensores e sistemas de direção de tiro, integrando estes através de um sistema de gestão de combate moderno.

O contrato representa instalação de alguns dos sistemas mais avançados oferecidos pelas empresas do setor naval, incluindo plataformas da Indra de direção de tiro DORNA e de defesa eletrônica ESM Rigel, bem como o sistema de gestão de combate da Navantia, reforçando assim a sua posição no mercado internacional.

A parceria para esta iniciativa com as principais empresa de construção naval militar da Indonésia também vai pavimentar o caminho para novas perspectivas daqui para frente.

Como parte do projeto a Indra e Navantia estabeleceram um modelo de negócio que vê as duas empresas unirem forças em suas principais áreas especializadas.

As empresas também estão se associando em uma série de programas para o desenvolvimento da futura fragata F110 da Marinha Espanhola, bem como outras oportunidades no mercado de exportação.

FONTE: Indra

NOTA DO EDITOR: esta classe de corvetas de projeto holandês chegou a ser oferecida à Marinha do Brasil na década de 1980, como complemento às fragatas classe Niterói. Um artigo completo sobre o navio foi publicado na revista Defesa Latina na época e levantou uma boa discussão. O Brasil acabou optando por projeto próprio, a classe Inhaúma.

Vejam nas fotos abaixo, de Ian Johnson, o desenho compacto da corveta Fatahillah de 1.450 toneladas e 84 m de comprimento e sua distribuição de armas e sensores.

2004_10_14_fatahilah_ian_johnson_b

2004_10_14_fatahilah_ian_johnson_c

2004_10_14_fatahilah_ian_johnson_h

2004_10_14_fatahilah_ian_johnson_g

2004_10_14_fatahilah_ian_johnson_f

2004_10_14_fatahilah_ian_johnson_e

2004_10_14_fatahilah_ian_johnson_d

Subscribe
Notify of
guest
25 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luciano
Luciano
3 anos atrás

O BOROC dessas corvetas esta operativo?

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
3 anos atrás

“O consórcio formado pela Indra e Navantia ganhou um contrato para atualizar o sistema de combate da corveta da Marinha da Indonésia Malahayati KRI-362…”
Mas nas fotos aparece 361.
.
Aliás, estou vendo em algumas fotos um péssimo casco, parece que a estrutura é coberta com papel alumínio de cozinha… e nem tem heliponto.
Mas eu sou um diletante, com a palavra os bravos marinheiros.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Vão dar um “trato no casco” ?
_______________________

Parece um OPV “antigo”.
_______________________

Não encontrei quando foi comissionada etc

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Agora sim
https://en.wikipedia.org/wiki/KRI_Malahayati_(362)
Parece que vai haver um trato em Cádiz, a conferir.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás
Mauricio R.
3 anos atrás

Dos 3 cascos construídos, um tem convoo e hangar telescópico.

Iväny Junior
3 anos atrás

Um olhar atento sobre as dimensões e a estrutura deste vaso, demonstra a acertada decisão de utilizar o projeto da Marine Technik.
Ademais, um valor condizente com a realidade do serviço. Mas o barquinho em si é muito fraco.

Iväny Junior
3 anos atrás

Utilizar o projeto da Marine Technik (Inhaúma) no brasil.*

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

As inhauma tem mais caldo que essa classe ai, ainda bem que a MB decidiu por els, essa tem a vantagem do boroc, mas falta claramente um convôo, aquele quarentinha aki parace que foi colocado na marra, no meu ponto de vista seria mais válido que o 40mm fosse para o convés do boroc e o convés fosse corrido até a popa liberando espaço para um convôo, e até mesmo colocando um canhão mais leve na proa, como um 76mm oto melara.

Mauricio R.
3 anos atrás

A implementação colombiana do projeto da Marine Technik, também entra água como na implementação brasileira????

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

*O convés “onde fica o 40mm” fosse corrido até a popa, liberando espaço para um convôo…

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

Andei pesquisando aqui e vi que a Indonésia possui 3 navios dessa classe, sendo que o terceiro, o “363” possui um convôo na mesma disposição que sujeri, porém descartou o 40mm e manteve o boroc e o 120mm na proa.

Mauricio R.
3 anos atrás

OFF TOPIC…, mas nem tanto!!!! . Hyundai Heavy Industries recebe encomenda para construir 2 fragatas de 2.600 ton. para a Marinha das Filipinas: . “Hyundai Heavy Industries (HHI), the world’s largest shipbuilder, announced today that it signed a contract to build two 2,600 ton frigates with the Department of National Defense, Republic of the Philippines.” . “The 107 meter frigates to be propelled with CODAD (Combined Diesel and Diesel) propulsion system with maximum speed of 25 knots can cover a 4,500-nautical mile range at cruising speed of 15 knots. The naval vessels will inherit the enhanced survivability, seakeeping and maneuvering… Read more »

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Eu não mencionei que tem que ter, mencionei “parece” que é muito diferente de “é” !

Airacobra
Airacobra
3 anos atrás

Carlos, parecer por parecer, não fosse aquele convés do boroc ali pareceria muito com a classe A-69, mas olhando bem ta mais para o cruzamento entre uma A-69 e uma Meko 140, duas conhecidas nossas, pois são usadas pelos hermanos, as A-69 sediadas em mar del plata e as 140 em puerto belgrano.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Airacobra
Perfeito,
procurei esse cruzamento de nem uma coisa e nem outra (rs),
você matou a pau a cobra. Kkkk
Saudações.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

comment image

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

comment image

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Airacobra, A 69 type, bem artilhadas heim Colega. ++++++++++++++ Sensors and processing systems: 1 Air/Surface DRBV 51A sentry radar 1 DRBC 32E fire control radar 1 DECCA 1226 navigation radar 1 DUBA 25 hull sonar Electronic warfare & decoys: 1 ARBR 16 radar interceptor 2 Dagaie decoy launchers 1 SLQ-25 Nixie counter-measure system Armament: 2 Exocet MM38 missiles 1 × 100 mm CADAM turret with Najir fire control system 2 × 20 mm F2 4 × 12.7 mm machine guns 4 L3 or L5 type torpedoes 1 × 375 mm rocket launcher +++++++++++++++++ As Argentinas são artilhadas com variações, ei-las:… Read more »

Mauricio R.
3 anos atrás

Um tempo atrás tinham 9, dando sopa na França…

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

MR,
parte foram para a Turquia, parte desmanteladas e outra parte iriam ser aliviadas e virar patrulha. Só tenho certeza das que foram para Turquia, (4).
______________________________
Isto é uma Corveta de respeito,
até 3m05s apresentação técnica, após um belo filme:

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
3 anos atrás

Sem falar que as K-130 são a base das SAAR israelis. isto sim é corveta de patrão.

Mauricio R.
3 anos atrás

No convoo operam Sea King, NH-90 ou Lynx, mas o hangar só comporta UAS.