Home Construção Naval PSV ‘Mr. Aldo’ – Casco 141 lançado ao mar pelo estaleiro Navship

PSV ‘Mr. Aldo’ – Casco 141 lançado ao mar pelo estaleiro Navship

5497
36

mr-aldo-9788459-5928grt-navship-141-lancamento-nvt-navship-09-11-16-3-copiaO Estaleiro Navship Ltda., Navegantes/SC, lançou no dia 09/11/2016, o PSV (Platform Supply Vessel) nacional ‘Mr. Aldo‘ (IMO 9788459, 5.928 grt), casco nr. 141, encomendado pelo armador Bram Offshore Transportes Marítimos Ltda ., Macaé/RJ (Edison Chouest Offshore LLC, Cut Off/LA, USA).

Segue o vídeo do lançamento lateral do navio:

https://www.facebook.com/proamar.agencia/videos/vb.212977798741633/1230037273702342/?type=2&theater&notif_t=comment_mention&notif_id=1478731802920632

Navios PSV´s tem como missão primária o transporte de carga, abastecimento e apoio de unidades offshore de apoio e prospecção de petróleo, realizando também apoio logístico entre portos, terminais e plataformas de exploração de petróleo, e informado que não são rebocadores, pois não são equipados com guinchos e equipamento para reboque e nem possuem capacidade parareboque (Bp – Bollard pull).

A embarcação tem previsão para ser entregue no mês de dezembro de 2016 ou Janeiro de 2017.

Vídeo: www.proamar.com.br

Subscribe
Notify of
guest
36 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Space Jockey
3 anos atrás

Aqui pertinho de casa

BravoMike
BravoMike
3 anos atrás

Manda para este estaleiro as plantas do Amazonas, uma pequena adaptação para deixa-lo mais alongado; talvez ajuda internacional tipo hiunday( se não fica muito caro) encomenda umas 10 no minimo.

Delmo Almeida
Delmo Almeida
3 anos atrás

Massa!!! Acho que vi esse navio em construção de longe… vou novamente por essas bandas em Janeiro. Sou de Blumenau-SC, sempre chego e saio via NVT, onde minha tia tem uma casa de praia. Vejo o estaleiro quando vou pra Camboriú, onde minha avó mora. MO, sabe quais tipos de navios este estaleiro produz e quais são as sua limitações? Um primo meu trabalhava nele (detalhamento de projeto), foi pro estaleiro Atlântico Sul em Suape (muito maior, mas eles não gostaram de morar em Recife) e foram pra um em Niterói. Eu nem sabia que esse primo existia e não… Read more »

modmoMO
modmoMO
3 anos atrás

São cerca seis estaleiros em NVT e ITJ que constroem diversos tipos d embarcações de apoio portuário e offshore, mas basicamente são (os maiores) PSV´s, OSV´s e AHTS´s alem de uma outra característica da região = Rb´s

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
3 anos atrás

Pelo visto, o Brasil possui a infraestrutura necessaria para disparar na construção de uma bela marinha de guerra. Corvetas e fragatas para começar. Porque será que nunca decolamos???

Delmo Almeida
Delmo Almeida
3 anos atrás

João Moita, nem tanto. A tecnologia para fazer uma fragata é muito diferente. O casco possui propósitos diferentes de desempenho, precisa se preocupar com a acústica e um monte de coisa, fazer buracos para os sensores, para operar o sonar rebocado e tudo mais. A exigência acústica+desempenho influencia muito a escolha dos materiais, revestimento e desenho. Isso impacta no comportamento do navio e resistência, o que impacta no como projetar a estrutura. Sem contar que um navio desses se mede, em grande medida, pelos sistemas e armas embarcados, que o Brasil não possui. Teríamos que fazer um navio pensando nas… Read more »

modmoMO
modmoMO
3 anos atrás

Não, não possue não …. e navios especializados são outros 500, e considerar que a imensa maioria dos navios aqui feitos, são projetos estrangeiros construídos sob licença …

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás
Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás
Valim
Valim
3 anos atrás

Bem, construir uma bela Marinha de Guerra não tenhamos não. Mas talvez uma frota nacionalizada para, pelo menos, marcar presença em nosso território – no mínimo, creio que com apenas um pouco de boa vontade, já seria possível.
Temos engenheiros muito capazes e dinheiro bastaria realocar alguns recursos.

EParro
EParro
3 anos atrás

modmoMO 10 de novembro de 2016 at 13:31 Pô MO! Mas temos o Centro de Projetos de Navios (CPN) e a Emgepron (Empresa Gerencial de Projetos Navais)! Só este “m” antes do “g” é que me deixa um pouco grilado. Não seria problema nenhum. Era só contratar o “apoio” da DCNS com a “metalurgia” e o resto dos equipos e armas poderiam ser de prateleira mesmo. E ainda temos o SICONTA, da própria Emgepron, para integrar tudo com a expertise e sapienza dos Instituto de Pesquisas da Marinha (IPqM) e do Centro de Análises de Sistemas Navais (CASNAV). Saudações meu… Read more »

Ivan da Silveiraa
Ivan da Silveiraa
3 anos atrás

Boa noite
Space Jockey 10 de novembro de 2016 at 0:20
Moro perto também.

Falou em navio o MO aparece kkk

Abraço!

Delmo Almeida
Delmo Almeida
3 anos atrás

Acho que metade dos comentaristas daqui são daquelas bandas, então poderíamos marcar uma confraternização. ;P

Edcarlos
Edcarlos
3 anos atrás

É assim que se lança um navio novo, nada da quela coisa de balsa que afunda aos poucos, ou doca alagável!

Saudações!

MO
MO
3 anos atrás

Sim Eparro, dois distintos, um é oAHTS (uma pequena GRANDE paixão por este ripo de navio) o outro é um RVOSV, o qual tbm teria multiplas funções (NSS por exemplo)

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
3 anos atrás

MO, sempre assisto este tipo de lançamento assim de lado. Isto não provoca um grande esforço na estrutura??? Por que não lançam pela popa , deslizando de ré? Ou inundando uma doca seca?? Não só aqui no Brasil como em vários estaleiros estrangeiros!!!

Delmo Almeida
Delmo Almeida
3 anos atrás

MO, vamos??? Um grande encontro pela região…

MadMax
MadMax
3 anos atrás

Impressão. Parece que havia mais três ou iguais ao fundo?

Ivany Junior
3 anos atrás

Lançou mesmo. Saiu ligeiro.

AMX
AMX
3 anos atrás

Sou parceiro para o tal encontro/confraternização.

Abraços!

Delmo Almeida
Delmo Almeida
3 anos atrás

MO, é verdade! Tinha esquecido. Algum dos editores mora por aquelas bandas?

MO
MO
3 anos atrás

Xara no caso de NVT creio por restrição de espaço físico do Rio Itajaí, de lançassem ia parar em ITJ ….

Juarez
Juarez
3 anos atrás

MO! duas perguntas:

1 O deslocamento full deste navios?
2. Tem alguma estimativa de custos ?(normalmente o fabricante não abre, mas…)

G abraço

kfir
kfir
3 anos atrás

FOICE DE SÃO PAULO

.Apoio da Espanha a frota russa em direção à Síria gera debate
.
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/10/1826378-apoio-da-espanha-a-frota-russa-em-direcao-a-siria-gera-debate.shtml
.

Delmo Almeida
Delmo Almeida
3 anos atrás

Kfir, isso é antigo e eu acho que postei aqui na época.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
3 anos atrás

Kkkkk, valeu MO

willian paulo pereira
willian paulo pereira
3 anos atrás

Esses Navios PSV, para as nossas necessidades, com poucas adaptações podem se transformar em belíssimos patrulheiros. Feitos aqui, com mão-de-obra e equipamentos locais. Mas esse governo de bost.. certamente nada fará, e quando fizer, se fizer, importará de algum estaleiro asiático. Síndrome de baixa estima.

Ivan da Silveiraa
Ivan da Silveiraa
3 anos atrás

Boa noite

Opa, podemos se reunir sim…
ivandasilveiraa@hotmail.com

Abraço!

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

kfir 11 de novembro de 2016 at 14:33
Notícia antiga e desatualizada.
A España não autorizou nenhum urso a atracar, sem exceção.