Home Data Comemorativa Fragata ‘Niterói’ comemora seu 40º aniversário

Fragata ‘Niterói’ comemora seu 40º aniversário

4373
52
F40 Niterói 013a
Foto Poder Naval – Alexandre Galante

Em 21 de novembro, a bordo da Fragata ”Niterói”, foi realizada a cerimônia alusiva ao 40º aniversário do navio, presidida pelo Comandante em Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Celso Luiz Nazareth, e contou com a presença de oito ex-Comandantes, incluindo o Almirante de Esquadra João Baptista Paoliello, primeiro Comandante do navio.

Líder do projeto Mk.10 da Vosper Thornycroft Ltd (baseado na Type 21 da Royal Navy) de seis navios construídos especialmente desenhados e construídos para atender especificações técnicas do Brasil, a incorporação da fragata Niterói em 1976 foi seguida pela Fragata “Defensora” em 1977, as Fragatas “Constituição” e “Liberal” em 1978, a Fragata “Independência” em 1979 e a Fragata “União” em 1980. O Navio-Escola Brasil também teve seu casco baseado na classe Niterói.

A classe Niterói quando entrou em operação representava o estado-da-arte em matéria de navios de guerra, com seu sistemas de armas computadorizado e dotado de mísseis antissubmarino, antiaéreos e antinavio. Os navios proporcionaram um salto tecnológico de 30 anos em relação ao material empregado pela MB na época.

O editor do Poder Naval, Alexandre Galante, foi tripulante da fragata Niterói, do início de 1987 a meados de 1988. Trabalhou na vigilância e na equipe de manobra e crash responsável pelo lançamento e recuperação do helicóptero embarcado Westland Lynx.

F40 e F41 - Vosper Mk10
Niterói F40 e Defensora F41 – fragatas Vosper Mk10 em provas de mar na Inglaterra
F40 004b
Fragata Niterói em provas de mar antes de sua incorporação
Subscribe
Notify of
guest
52 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
diego
diego
3 anos atrás

Já que temos o projeto completo da embarcação podemos, com algumas mudanças pontuais, construír mais 6 unidades desta nave. Creio que sairia menos que $450 milhões por unidade.

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

diego 30 de novembro de 2016 at 16:26
Baseado em que esse número de “$450 milhões por unidade” ? (dólares ?).

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás
Marcelo Bardo
Marcelo Bardo
3 anos atrás

Seria interessante ter feito isto antes, Diego.
Agora eu acho que não seria viável devido ao alto custo aqui do Brasil…

fogoamigo
fogoamigo
3 anos atrás

Velhinha….

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
3 anos atrás

Estou com o Diego. Já fizeram o navio escola Brasil com desenho muito similar. Daria sim para a Marinha fazer uma versão maior delas, de umas 6000 toneladas, atualizando o design para ficar mais stealth. Vejam por exemplo aquele deck logo atrás do canhão na proa, onde estão posicionados 2 lançadores de mísseis e me digam que esse deck não é mais que perfeito para os silos verticais de mísseis tanto antiaéreos como de ataque à superfície.
Poderíamos projetar um navio maior, baseado no desenho dessa classe, um desenho mais atual e moderno, com boca e calado bem maiores.

kfir
kfir
3 anos atrás

Maneira interessante de dizer que a vida útil do navio chegou ao fim,…
Qual o número a mais de horas que este navio pode suportar?
.
.
há algum programa para substituição dos meios?

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

É a nossa “forevis”, versão naval. rs

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

diego 30 de novembro de 2016 at 16:26
Já que temos o projeto completo da embarcação podemos, com algumas mudanças pontuais, construír mais 6 unidades desta nave. Creio que sairia menos que $450 milhões por unidade.
————————–
É claro… Poderíamos também, ressuscitar o Osório, colocar um reator nuclear no Nae São Paulo e trazer de novo o Chevrolet Opala, um grande clássico.
.
Por que o brasileiro tem tanta dificuldade de entender que as coisas tem obsolência programada, meu Deus ?
https://editoramelhoramentos.com.br/v2/wp-content/uploads/2013/02/978-85-06-05510-6-menino-maluquinho.png

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Off topic,e muchto, pero hay….

Olha aí Cel Neri, o tempo mostrando que é senhor de todas as verdades, habemos lift…..

http://www.janes.com/article/65838/brazil-eyes-additional-fighters-advanced-training-aircraft

G abraço

Leandro Costa
Leandro Costa
3 anos atrás

Eu concordo em relação ao Opala! 😛
.
Mas enfim, Feliz Aniversário, Niterói, nome da minha cidade. Queria que você tivesse sido aposentada em tempo hábil e virado um museu para um merecido descanso.

Fábio CDC
Fábio CDC
3 anos atrás

Eu entendo o que disseram os Cavalheiros que propuseram construir esses navios com desenho atualizado para serem mais furtivas, com sistemas novos, armamentos atualizados, etc. . Mas os Senhores devem entender que apenas estaríamos atualizando um projeto que tem quase meio século de existência. Seria equivalente a abrir uma linha de montagem do F-5 E\F Tiger II aqui e montá-los com características stealth, fuselagem RAM, motores atualizados, aviônicos de 5º geração… E tudo isso num avião que foi projetado, originalmente, a mais de 50 anos atrás. Ou atualizarmos o FAL, o velho Osório, etc. . Para mim, em que pesem… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
3 anos atrás

Prezados, nem tanto ao mar nem tanto….ao mar. Se tivermos que optar entre o projeto original da classe Niteroi ou uma Tamandare qual, em uma quantidade de seis belonaves, deveriamos escolher e fabricar? Hoje eu escolheria doze NaPaOcs da classe Amazonas. Alguem poderia dizer que etas ultimas não são fragastas mas, como tivemos a oportunidade de opinar aqui e recentemente, para a finalidade de patrulha oceânica me parece a opção mais rapida e eficaz. Para funçōes de defesa os E195 navalizados, que deveriam ser desenvolvidos com padrão similar aos Orions e a toque de caixa, seria uma solução bem razoavel… Read more »

Caio Romão
Caio Romão
3 anos atrás

Pra ser bem sincero e pé no chão… No quesito patrulhas médias, precisamos é de meia dúzia de Incheon Class, de preferência com um Phalanx CIWS em cada.
.
Sonho meu, sonho meu, vai buscar quem mora longe, sonho meu…
https://3.bp.blogspot.com/-UDdnhz6u7tc/VIaDq6HB4rI/AAAAAAAACXE/EidSOiAuSvI/s1600/9460603621_2031ea8320_o.jpg

Mauricio Veiga
3 anos atrás

Na minha opinião uma solução “interina”, seria armar as “Amazonas” com o armamento e os centros de combate das escoltas que estão dando baixa, eles passariam a ser “Corvetas leves” e seriam um bom reforço até a chegada de algo maior e melhor, também poderíamos efetuar uma “compra de prateleira” e somar umas 4 Italianinhas (Fragatas) que estão a espera de uma nova oportunidade, após darem baixa na Marinha Italiana.

MO
MO
Reply to  Mauricio Veiga
3 anos atrás

Kkkkkkk

NITEROI ate 2 367 DC … kkkkkk

E ainda tem gente querendo fazer saporra … meu 50 anos quase de projeto … para né .. que al contruirmos um Minas Geraes com propulsao nuclear … temos os planos … o Piotr Velekiy que se cuide …kkkk

Excelente ideia … “jeniau”

kfir
kfir
3 anos atrás

CHOQUE de realidade
.
França ( guerra da lagosta, já tivemos problemas no passado)

1 porta avioes
3 navios classe mistral
25 navios de combate…
.
Subs
S616 Triomphant
S617 Téméraire
S618 Vigilant
S619 Terrible
S601 Rubis
S602 Saphir
S603 Casabianca
S604 Émeraude
S605 Améthyste
S606 Perle
https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_active_French_Navy_ships
.
.
Os piratas da rainha…( ler a história da riqueza do homem)
.
12 subs
mais de 40 navios, sem falar nos aerodromos que vem ai
https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_active_Royal_Navy_ships
.
.
.
frança e inglaterra possuem 80 milhões de pessoas juntas…
.
EStamos indefesos
precisamos de 50 navios… de combate…

Marujo
Marujo
3 anos atrás

No que dependesse de mim, não fabricaria nenhuma Tamandaré, em que pese os benefícios tecnológicos que isso traria ao país. Compraria seis fragatas chinesas iguais a que servem à marinha do país asiático, construiria os cascos por lá, instalaria armas e sensores e faria a integração destes equipamentos no Brasil. Aí estaria o nosso ganho tecnológico. Construir no Brasil não é garantia de que a coisa vai até o fim e, se for, vai de forma muito lenta como ocorre com os submarinos franceses.

Roberto Dias
Roberto Dias
3 anos atrás

…parece que foi ontem! Lembro quando as “Niterói” começaram a chegar acompanhando meu pai ao trabalho aos sábados. Como morávamos em Niterói, atravessava a Baía de Guanabara de lancha, e o ápice da viagem era a chegada no Rio, de um lado o Santos Dumont, e do outro as diversas instalações da Marinha, lembro da infinidade de destroyers, do Minas, e de repente aquela colossal fragata, cheia de linhas retas, como um origami… lembro que o pai de um colega que era da marinha estava na tripulação da segunda a chegar no Brasil, não lembro qual, e isto rendia muito… Read more »

Mahan
Mahan
3 anos atrás

Posso estar enganado, mas olha a diferença para aquelas…”corvetinhas”…as Niteroy dão a impressão que vão decolar das superfícies das ondas!!!

Jagderband#44
Jagderband#44
3 anos atrás

Mas viajam na maionese hein…

ZorannGCC
ZorannGCC
3 anos atrás

Desculpas a todos! . O pessoal parece que não lê o site. Já cansamos de discutir por aqui que não temos capacidade de construir sequer Navio de Patrulha de 500t e os caras insistem, em seus comentários, em querer construir Corveta, Fragata ou qualquer coisa aqui. Este papo de Brasil potencia, independente, com industria naval pujante a qualquer custo. Outros ainda insistem em escoltas bem armadas se sequer temos navios de patrulha. Se os Macaé tivessem sido encomendados lá fora, tenho certeza que teríamos recebido todos os contratados e sem problemas técnicos na construção (por não saber fazer mesmo) ,… Read more »

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Kfir… . os britânicos e franceses não são nossos inimigos nem mesmo potenciais inimigos, mas, quanto à sua lista, cabe alguma correção até para eventuais leitores: . A marinha francesa não tem 25 “navios de combate”, mesmo incluindo as 6 fragatas leves da classe “Floreal”, mas, de qualquer maneira, estas estão baseadas em territórios franceses ultramarinos como no Pacífico e como já anunciado haverá uma redução para 15 principais combatentes de superfície para breve, 2 “Horizon”, 8 “FREMM” as duas últimas otimizadas para AA e 5″ La Fayette” que são menores. . Os 4 SSBNS franceses não são usados para… Read more »

D. de J. Salvador
3 anos atrás

Esse vídeo foi uma homenagem em 2013 mas ainda vale pra hoje. É uma homenagem não só ao navio mas a todos que deram sangue e suor para que ela cumprisse a sua missão.
“CADÊNCIA !!!”

Jodreski
Jodreski
3 anos atrás

40 anos de Niteroi sem nenhum plano de substituição! A MB caminha à extinção… aplausos aos erros consecutivos de decisão do comando que nos levaram chegar aonde estamos. Antes de culparem o orçamento, culpem quem foram os incapazes, lá trás, de enxergar que o orçamento das forças ficariam todos resumidos basicamente a pagamento de folha e pagamento de aposentadorias. A verdade é uma só, o dinheiro destinado as forças armadas foram muito mal gastos e administrados, a situação de hoje tinha que ter sido prevista, pois era óbvia, não é possível que não teve uma alma santa que viu que… Read more »

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Jodreski… . todas as revistas antigas que tenho principalmente dos anos 80 e 90 contam como o Brasil e consequentemente o orçamento para a marinha seriam diferentes e melhores do que são, não havia como prever, além do mais, os principais planos de reequipamento da marinha igualmente comentados nas revistas viraram fumaça um após outro e não foi culpa da marinha, que o orçamento foi insuficiente. . Mesmo se não houvesse desperdício ou má gestão, como muitos afirmam, algo que é endêmico em todo lugar do mundo, não seria possível adquirir nem metade do que se pretendia. . Como exemplo… Read more »

Stanler
Stanler
3 anos atrás

Senhores, MUI RESPEITOSAMENTE, perdoem as palavras deste pobre escriba! Mas poderiam me explicar o por que eh “andar para trás”, construirmos mais unidades da Niteroi? O que tanto muda no projeto desse casco, para um mais moderno acrescentando caracteristicas stealth?
.
“Entendo” de Caças, nao de navios.
.
Obrigado pela elucidação a respeito!

Glasquis 7
3 anos atrás

Qual a dificuldade do Brasil comprar os OPV-80 de estaleiros vizinhos? O Chile e a Colômbia constroem bons patrulheiros projetados pela Fassmer. O total destes navios deveria ser de 12 em 2025 o que daria um incremento no número de unidades em funcionamento ficando Honduras com 2, a Colômbia com 4. o Chile com 6 e o Brasil poderia empregar até 8 unidades a um custo relativamente baixo e oferece capacidades pra Missões de Vigilância de Zona Marítima, Interdição marítima, Guerra de superfície em conflitos de baja intensidade, Missões de busca y resgate, Fiscalização das Atividades Pesqueiras Transporte de pessoal… Read more »

ZorannGCC
ZorannGCC
3 anos atrás

Olá Dalton! . Lá em 2001, ou seja a quase 16 anos, já se sabia que a situação do orçamento das FAs caminhava para a situação atual. Não por causa dos valores em si (Só o orçamento da MB é 1.5 vezes maior que o orçamento total do Chile para todas as FAs deles lá. ), mas devido a quantidade de inativos/pensionistas vs. tamanho do efetivo que já era grande demais. Tanto já se sabia, que lá e 2001 mudaram o sistema de pensões, acabando com alguns beneficios, mudando outros e instituindo uma contribuição para este fim. E o sistema… Read more »

carvalho2008
3 anos atrás

O projeto das Niteroi revelou um calcanhar de aquiles…empregam muito aluminio na superestrutura da ponte….isto foi um ponto fraco revelado na capacidade de sobrevivencia em ataques nas malvinas….o aluminio não suportava as altas temperaturas dos incencios ocasionados e inviabilizava a circulação das equipes de combate a Danos… . Mas por outro lado, redesenhamos o projeto no formato do U-27 Brasil diesel que faz 18 knots, o projeto permite uma tripulação de 224+ 201 guarda marinha aprendizes….com estações repetidoras de combate, conferencias e aulas, alem de centro cirurgico então, dai sim poderia haver uma base para para um autentico NapaOc de… Read more »

Guizmo
Guizmo
3 anos atrás

Stanler, se vc entende de caça, seria o mesmo que revitalizar a linha do Xavante

Marcos Antonio Morais de Lima
Marcos Antonio Morais de Lima
3 anos atrás

Parabéns Fragata Niterói, por seus 40 anos bem vividos no mar. Grande “PIONEIRA”, como Ex Guarnição não poderia deixar passar essa data sem lhe dar os “Parabéns”e “Feliz Aniversário”. Aqui vai o meu “BRAVO ZULU” e “CADÊNCIA”. Foram mais de 10 anos embarcado nesta bela embarcação, muitos dias de mar, muitos portos alcançados. Lembro que embarquei após EFSM em 1983 e desembarque final foi em 2000 para “NE BRASIL”. Portanto “PIONEIRA” quem sabe um dia poderei voltar a te visitar e pisar o teu convés, indo até o CCN onde passei todo esse tempo de embarcado, sendo por 8 anos… Read more »

Marcos Morais
Marcos Morais
3 anos atrás

“PARABÉNS E FELIZ ANIVERSÁRIO FRAGATA NITERÓI’. Não poderia deixar de lembrar desse teu momento tão Glorioso “40 ANOS”. Foram mais de 10 anos embarcado. Lembro que subi a tua prancha em 1983, após vir da EFSM, e meu desembarque final foi no ano de 2000 indo para o “NE BRASIL”. Foram dias e dias de mar. Grande “PIONEIRA”, após todos esses anos vejo que ainda estais na ativa. gostaria de algum dia poder caminhar em teus convés. Portanto te dou meu “BRAVO ZULU” e “CADÊNCIA”. Tendo oportunidade farei uma visita e irei até o CCN, pois era lá que sempre… Read more »

Fabio
Fabio
3 anos atrás

ZorannGCC Não sei qual a tua profissão, mas chama a atenção o tamanho do “recalque” em relação aos inativos e pensionistas das FAs. Muito já foi explicado e explicado e explicado e explicado em relação a tal situação (particularmente dos direitos que um trabalhador comum tem e que o militar não tem como hora extra, adicional noturno, fundo de garantia, etc etc etc) e tudo que já foi implementando e o que já mudou a respeito do assunto e como é o orçamento de defesa no Brasil, quantos % do PIB efetivamente vão para a defesa, etc etc etc Mas… Read more »

XO
XO
3 anos atrás

Mauricio, mesmo que haja espaço nos Amazonas, o incremento de peso pode comprometer a estabilidade e a capacidade de permanecer flutuando, caso haja embarque de água… fora o fato de não saber se existe reserva de energia para aguentar a incorporação de sistemas e armamento… não é tão simples… Carvalho, o NE é um mercantão, o motor trabalha maior parte do tempo na faixa econômica… não precisa ter variações de veloc… bota proa para o waypoint, adota o regime de máquinas constante e vai-se embora… Sim, BZ e feliz aniversário para a Pioneira, seu Comandante (amigo pessoal meu) e Tripulação…… Read more »

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Zoramm… . grato pelas palavras, mas, continuo insistindo pelo que já li e até conversas com gente da marinha, incluindo civis, que cortar pessoal, embora louvável, não resolveria o problema da falta de navios, mas, é como tenho escrito, seria muito chato se todos concordassem sempre comigo :). . E complementando o que o XO escreveu acima sobre comprometer estabilidade, escrevo novamente sobre um relativamente bem conhecido caso que tornou-se uma espécie de alerta para todos os envolvidos em construção naval. . Trata-se do incidente com o “Tomozuru”, um torpedeiro da marinha imperial japonesa dos anos 30 onde empilhou-se um… Read more »

Guizmo
Guizmo
3 anos atrás

O que é CADÊNCIA?

Dalton
Dalton
3 anos atrás

Cadência é o lema do navio, enquanto “pioneira” é o apelido, ao menos o oficial, já que muitos
navios tem apelidos não oficiais alguns bem desagradáveis 🙂 .

XO
XO
3 anos atrás

É o lema da F40… todo Navio tem um… abraço…

Mauricio Veiga
3 anos atrás

Xo, as alterações seriam um Boffors 40mm na proa no lugar do 35mm. quatro lançadores de Exocet e um reparo (6) Sea Wolf, o peso adicional associado aos sistemas seria perfeitamente compatível com o tamanho e tonelagem do navio, lembrando que uma versão similar já existe e esta operacional em outra marinhas, nada que um “corpo’ de engenheiros qualificados não possa resolver, a MB e indústria naval Brasileira tem pessoal qualificado para isso, oque falta é visão …

Abraço.

Guizmo
Guizmo
3 anos atrás

Obrigado Dalton e XO
Abs

Jagderband#44
Jagderband#44
3 anos atrás

ESSA AI JÁ ELVIS

Carvalho2008
Carvalho2008
3 anos atrás

HEhehe…Mestre Xo , se o U27 é um mercantao, então é um mercantao danado de bonito…..3 ou 7 tapas com a experiência adicionada destes últimos 15 anos e daria um bom napaOc….ele realmente não aguentaria as alterações de regime de máquinas de um napaoc?

MO
MO
Reply to  Carvalho2008
3 anos atrás

Sim aguentaria, motor diesel feito para navegar Carbalho … não precisa de um NT a reboque, mas eai o custo de um navio de 130 m para NPaoC ? e ai cume que fica .. .em tese quase tudo pode realizar tarefa de NPaOc desde que temnha capacidade eautonomia oceanica, mas e ai a equação custo x funcionabilidade … função SAR ? qual ??

XO
XO
3 anos atrás

Mauricio, não sei te dizer se os equipamentos citados alteram a estabilidade de forma significativa… agora, sem sombra de dúvidas, não acredito que exista reserva na geração de energia pra tudo isso… sem contar espaço adequado e climatizado para gabinetes eletrônicos, mísseis e munição…mas eu não sou engenheiro e não conheço o projeto dos Amazonas, minha opinião é baseada na experiência embarcada como Enc. De Divisão de Sistemas de Armas… Carvalho, não acho viável a conversão do NE em NPaOc, pois a configuração interna não favorece… por isso aliás o Navio atuaria como Navio – Hospital em caso de conflito…… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
3 anos atrás

Eu sei mestre Xo
.
Quando digo isto é conceitual, como exemplo, lógico teria de haver um projeto contendo os requisitos necessários.
.
MAs ele é uma prova de conceito de sucesso incontestável
.
Simples, econômico e desfila uma folha de serviços incansável

Edson
Edson
3 anos atrás

Bravo Zulu!!! CADÊNCIA!!!Supervisor Oscar-2 (2004 – 2008 ).

Mauricio Veiga
3 anos atrás

XO, esclarecendo a sua dúvida, sendo que as “Amazonas” não possuem hangar e/ou helicóptero orgânico, o convoo foi projetado para carregar Pallets e Containers com diferentes propósitos e configurações em mente, uma unidade geradora de energia externa, assim como uma suíte eletrônica também externa, próximas a “Praça de Armas” ( ambas Containers ), seriam uma solução barata, de fácil aplicação e modular, não alterando as características de navegabilidade do navio e não favorecendo o embarque de água, pois o peso total destes equipamentos em relação ao peso das “Amazonas” seria baixo.

Abraço.

sergio ribamar ferreira
sergio ribamar ferreira
3 anos atrás

Boa noite para todos. Precisamos de fragatas, corvetas, sim! agora, de que forma ou maneira a MB irá conseguir, Não tenho mais como responder, visto que a maioria dos amigos comentaristas já responderam milhares de vezes. Porém , a esperança ainda nos resta. Deus abençoe a todos.

sergio ribamar ferreira
sergio ribamar ferreira
3 anos atrás

observação; “Agora…” Esqueci de homenagear a nossa Fragata e àqueles que dedicaram suas vidas a manterem a belonave em funcionamento. Nome da Minha cidade Niterói, morei no Bairro da Ponta da Areia , nasci e cresci… tenho saudades…deixa prá lá. Deus abençoe a todos.

XO
XO
3 anos atrás

Valeu, Mauricio, obrigado pelo esclarecimento… abraço…

carvalho2008
3 anos atrás

o u27 é empurrado por 8000 hps e as Amazoas por 10 mil hps….sei que são 18 kts cotra 25 kts…mas em um deseho atual poderia haver uma lacha (a escrita esta errada por erro de duas teclas)

mesmo assim, parece arato de operar