Home Marinha do Brasil CTMSP testa modelo do submarino de propulsão nuclear (SN-BR)

CTMSP testa modelo do submarino de propulsão nuclear (SN-BR)

4918
39
Modelo do SN-BR

Dentro das atividades de desenvolvimento e pesquisa para sistemas e equipamentos de propulsão naval, o Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP) desenvolveu, no dia 15 de março, o Modelo Livre (ML) para apoio às atividades de projeto hidrodinâmico do Submarino de Propulsão Nuclear (SN-BR).

O ML constitui um dispositivo experimental, em escala 1:16, e é utilizado para medição de características hidrodinâmicas de cascos submersos, cujos cálculos apresentam-se muito difíceis. Também é útil para a execução de diversos tipos de manobras como curvas de giro, emersão em grande velocidade e ângulos de ponta, entre outros.

Igualmente importantes, foram testados sistemas inerciais desenvolvidos no CTMSP, na execução do programa de testes.

Poucas Marinhas possuem esse tipo de meio para apoio a projetos navais. Na atual fase, o ML fez testes de estanqueidade e manobras padronizadas na região de Arraial do Cabo (RJ), tendo desempenhado satisfatoriamente suas programações, contando com o apoio das equipes do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira, da Base Almirante Castro e Silva e da Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia.

FONTE: MB

39
Deixe um comentário

avatar
39 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
RommelqeAlexandre GalanteLucianoAurélioFerreras Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Emmanuel
Visitante
Emmanuel

Já é um início.
Sorte a MB.

RICARDO FRAGA GUTTERRES
Visitante
RICARDO FRAGA GUTTERRES

Gostei da singela homenagem ao Lennon & mcCartney… 🙂

Dalton
Visitante
Dalton

Boa Ricardo !

Airacobra
Visitante
Airacobra

Yellow submarine, kkk, mas acho que a escolha da cor se deu mais por questões de visibilidade do que pela qiestão beatleniana

Skyraider
Visitante
Skyraider

Por enquanto, é isso que temos desse programa

Luciano
Visitante
Luciano

Como leigo gostaria de saber se é normal testar o modelo em escala no mar, ou é porque não temos nos institutos de pesquisa tanques grandes o suficiente p/ isso. Agradeço se alguém puder me responder. Abs.

wwolf22
Membro
Noble Member
wwolf22

ha planos para aquisição/produção de navio de resgate para o sub nuclear?

Roberto Dias
Visitante
Roberto Dias

Nosso país é interessante… por um lado brigamos para “alimentar os pobres” e por outro, desenvolvemos alta tecnologia, lembro da expressão “Belgíndia”, que tínhamos uma classe média comparada a da Bélgica e a base igual à da Índia. Temos plena capacidade para levar o país ao primeiro mundo e ao desenvolvimento social, temos centros de tecnologia, escolas, parque industrial (não sei por quanto tempo), mercado consumidor, terras férteis, recursos minerais, mas …. falta cidadania, patriotismo, caráter e isso não dá para importar!

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Luciano, Aqui na UFRJ existe um tanque hidrodinâmico que é operado junto com a Petrobras, inclusive a MB já testou uma réplica do casco da Corveta Barroso. Este tanque simula ondas e movimentos de correntes.

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Roberto Dias onde assino ??? Comentário excelente, parabéns pela visão e clareza.

Marcelo Danton Silva
Visitante
Marcelo Danton Silva

Só não temos liberalismo econômico que já provou funcionar muito bem (vide Chile).
O vitimismo inerente ao catolicismo e que impregnou nossa nação na nefasta dobradinha: padre da comarca mais politico populista; moldou nossa cultura para sentirmos compaixão, não dos cidadãos que trabalham e estudam durante 13-16 horas diárias, mas dos preguiçosos e sem foco/persistência, cheios das desculpas e trejeitos de coitadinhos para se encostarem na sociedade produtiva. Sempre tem uma trouxa para abrir carteira, perpetuando atividade dos enganadores, cada vez em maiores números nas ruas e no metrô. Novo30

Luciano
Visitante
Luciano

Marcelo Andrade, obrigado pela atenção, mas a questão que eu levantei não é sobre a existência do tanque que eu já vi em video, e sim saber se no Brasil o que temos tem dimensões suficiente p/ ensaiar uma maquete desse tamanho e que por ser um submarino talvez exija recursos que não são necessários p/ navios de superfície e plataformas petrolíferas. Ou seja, foi ensaiado no mar por não termos meios p/ fazer tudo o que precisa em laboratório ou mesmo que tenhamos é normal ir ao mar c/ o modelo, ok ? Abs.

Luciano
Visitante
Luciano

Só complementando meu comentário anterior, puxando pela minha memória o video que eu vi foi sobre o Coppe e procurando no google vi que deve ser o LabOceano, no site diz : “Em operação desde 2003, o LabOceano já realizou mais de 70 projetos envolvendo ensaios com modelos hidrodinâmicos em escala reduzida, incluindo testes com semi-submersíveis, plataformas do tipo FPSO ancoradas em turret e por outros sistemas de ancoragem, plataformas do tipo auto-elevatória, mono-colunas, balsas e navios, além de ensaios de instalação e operação de equipamentos submarinos, tanto para clientes nacionais como internacionais. ” Veja que fala em “semi-submersíveis” talvez… Read more »

Ferreras
Visitante
Ferreras

Luciano, só uma observação, a escala é 1:16

Luciano
Visitante
Luciano

Ferreras, amigo vc não leu direito o que escrevi, veja 100 x 10 m dividindo essas medidas por 16, teremos o que eu coloquei : modelo deveria ter 6,25 x 0,625 m, e a impressão que me passam as fotos é que o modelo teria menos que estas últimas medidas, entendeu agora ? Abs.

Aurélio
Visitante
Aurélio

Luciano, a mim me parece que o modelo tem as dimensões da escala 1:16. Agora é uma foto, e portanto não dá para afirmar nada. Mas a minha preocupação quanto a este projeto nunca foi o casco em si. Se não me falha a memória, as dimensões do SN-Br são as mesmas da classe francesa Barracuda. Daí, não é nenhum absurdo acharmos que se trata de um submarino baseado nesta classe francesa. Mas e o reator nuclear ??? É baseado em algum modelo que funciona, ou estamos inventando a roda?

Luciano
Visitante
Luciano

Aurélio, oficialmente toda a parte nuclear é de tecnologia e fabricação brasileira. Um protótipo do reator está sendo construido no LABGENE em Aramar, mas não há notícias ( pelo menos eu não li nada sobre isso ultimamente ) sobre em que estágio ele se encontra. Abs.

Luciano
Visitante
Luciano

Galante, eu lembro dessa matéria, mas ela não cita o reator propriamente dito, ela fala dos ‘acessórios’, por exemplo :”Nesse programa de testes, incluiu-se a operação conjunta de diversos sistemas eletromecânicos, em escala 1:1, como turbinas a vapor saturado, condensadores, painéis elétricos, bombas de circulação, sistemas de controle e instrumentação associada. A maioria dos componentes ora em montagem foi projetada e construída no Brasil.” O mais importante de tudo que é o reator, nada. Como o assunto é muito sensível, entendo que não surjam muitas informações, mas o que poderia ser noticiado é se está dentro do cronograma ou se… Read more »

Luciano
Visitante
Luciano

Galante, vc não me entendeu. No meu comentário as 13:49 escrevi : ‘não há notícias ( pelo menos eu não li nada sobre isso ultimamente ) sobre em que estágio ele se encontra’ ou seja o que me refiro não é sobre suas características e sim em que estágio está sua construção, porque isso que vc colocou é a teoria, mas na prática é que veremos se o projeto alcançará o desempenho desejado e sem falar no mais importante : uma operação segura e confiável, ficou mais claro agora ? Abs.

Luciano
Visitante
Luciano

Ok. Obrigado.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Caro Luciano, no texto foi informado que a escala é1:16 e o modelo que aparece nas fotos aparenta possuir um comprimento compativel com as dimensoes divulgadas. No Brasil temos varios laboratorios fisicos e numericos que permitem desenvolver/simular a hidrodinamica de navios. Pelo visto os ensaios em modelo livre (ML) foram necessarios em função de estarem sendo medidos parametros em condiçoes para as quais uma simples analogia baseada em numero de Reynolds nao seria suficiente. Quando se tem, por exemplo, condiçoes bifasicas (liquida e gasosa), ha necessidades complementares tais como manter o numero de Stroual, o numero de Froude e assim… Read more »

Luciano
Visitante
Luciano

Rommelqe, o meu olho calibrado pelo Inmetro ( rs ) diz que pela 2ª foto ( aquela c/ os marmanjos em volta ) o bicho tem menos de 6,25 m ( 1/16 de 100 m ) de comprimento, mesmo se compensarmos o pedaço na proa sem o revestimento amarelo c/ a proporção que aparece na 1ª foto, mas isso não importa, o que importa realmente foi que vc confirmou o que desconfiava : ensaiar um submersível é mais complicado, tanto que o trecho que colei ( comentário 31 de maio de 2017 at 16:10 ) do site do LabOceano se… Read more »

Rommelqe
Visitante
Rommelqe
Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Luciano: esse aqui da uma ideia de como é um banco de testes (rest rig) moderno http://lup.lub.lu.se/luur/download?func=downloadFile&recordOId=4646251&fileOId=4646331

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Luciano: essa referencia mostra uma porrada de estudos publicados a respeito
http://lup.lub.lu.se/luur/download?func=downloadFile&recordOId=4646251&fileOId=4646331
Se tiver alguma duvida pergunta. Vamos procurar uma resposta, certo? Nao precisamos saber o que responder, o que precisamos é procurar a resposta. Abs

Rommelqe
Visitante
Rommelqe
Rommelqe
Visitante
Rommelqe
Rommelqe
Visitante
Rommelqe
Rommelqe
Visitante
Rommelqe
Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Uma aplicação muito interessante em que se mostra quao importante é complementar dados fisicos com simulaçöes numericas e ensaios em modelo reduzido e prototipos esta detalhada no paper que mais à frente referencio. Neste caso a meta foi verificar as limitações existentes quanto às manobras que seriam realizadas pelo Astute para sair do estaleiro. Neste estaleiro ja haviam sido produzidos os Vanguard (que tem 150 m de comprimento), os quais precisaram navegar ao longo de um canal de 15 km de extensão, em aguas rasas e com diversos obstaculos a ultrapassar – ate chegar a uma região do litoral apropriada… Read more »

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

…..pode obter o artigo na referencia citada mais acima, obtida no dr. Google ha umas 10 horas atras. Boa leitura.!

Luciano
Visitante
Luciano

Rommelqe, pô veio, pra que essa ingnorânça, rs. Custava só me responder “os grandes fabricantes de submarinos nessa fase do projeto partem logo p/ o mar ou c/ os recursos que tem conseguem fazer isso em laboratórios ?” com um simples sim ou não. Agora vou ter que ler isso tudo até minhas próximas 10 encarnações, isso se eu não voltar em uma delas como cobra e sem mão, não vou poder usar o computador. Abs.

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Grande abraço. Boa leitura!

Rommelqe
Visitante
Rommelqe
Rommelqe
Visitante
Rommelqe