sexta-feira, outubro 15, 2021

Saab Naval

Perifotos de porta-aviões americanos em exercícios

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Essas imagens foram divulgadas aqui no Poder Naval em 2008.

A foto do alto mostra uma perifoto feita pelo submarino Type U212A Salvatore Todaro, da Marinha Italiana, durante o exercício JTFEX 08, com o navio-aeródromo americano Theodore Roosevelt, a uma distância de 8.000 jardas. Foi divulgado na época que U212A italiano não foi detectado pelos navios nem pelos submarinos americanos, durante esse ataque simulado.

Na foto abaixo, feita durante o exercício SIFOREX 2004, com a Marinha Peruana, o porta-aviões USS Ronald Reagan aparece enquadrado no periscópio de um submarino Type 209 da Marinha Peruana.

- Advertisement -

6 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
MO
Marcelo Andrade

Impressionante, mas até hoje, com toda tecnologia ASW, os Subs são muito difíceis de detectar. Ou então demandam muitos recursos da Força invasora. O que ocorreu nas malvinas com a Royal Navy ainda vale muito.

Acho que neste contexto a MB deveria ter até uma frota maior de submarinos em relação à escoltas!!

diego

Subs são essenciais para negação do mar, o Brasil poderia ter pelo menos mais um lote de 4 Scorpenes convencionais (já que foi o escolhido, eu prefiro subs da TKMS) e pelo menos 3 com propulsão nuclear.

EParro

MO 18 de julho de 2017 at 15:19

Belas fotos MO.

Forte abraço

Nonato

Como os submarinos se comunicam com suas bases?
Todo mundo sabe que a Rússia e os EUA mantêm submarinos em alto mar para, no caso de um ataque nuclear contra seu país, com destruição total, poder retaliar.
Mas como receberá essa informação a 400 m de profundidade?
E se estiver na superfície, não será detectado facilmente?
Sua comunicação não será interceptada?
Ou se seus pais for aniquilado, quem passará as ordens?

Blind Mans Bluff

A comunicaçao é normalmente de mao unica. O sub mantem o silencio durante a patrulha. Qualquer sinal de radio emitido, pode ser detectado e triangulado. Na marinha dos EUA, a comunicaçao se da via radio/satelite. O sub sobe para profundidade de periscopio onde levanta uma antena receptora radio/satelite. Existe tambem a possibilidade de receber uma transmissao enquanto submerso a maiores profundidades por meio de ondas ELF (Frequencias extremamente baixas), que penetram o oceano, porem devido ao fato que estas transmissoes ELF sao tbm extremamente lentas, a mensagem deve ser um codigo simples que instrui o sub a subir a profundidade… Read more »

- Publicidade -

Últimas Notícias

Japão lança o ‘Hakugei’, segundo submarino classe Taigei

O Japão lançou ao mar o segundo de uma nova classe de submarinos diesel-elétricos. O novo submarino, que foi batizado...
- Advertisement -