Porta-aviões USS Gerald R. Ford recupera e lança aeronave pela primeira vez

32
4499
USS Gerald R. Ford - CVN78
USS Gerald R. Ford

O USS Gerald R. Ford, o mais novo porta-aviões da Marinha dos EUA, recuperou e lançou com sucesso uma aeronave usando sua avançada tecnologia digital eletromagnética EMALS, que substituiu o antigo sistema de catapulta a vapor.

As missões bem sucedidas ocorreram na última sexta-feira (28.7) e aconteceram uma semana depois que o Presidente Trump participou da cerimônia de incorporação do navio-aeródromo de quase US$ 13 bilhões, na Virgínia.

“Hoje, o USS Gerald R. Ford fez história”, disse o almirante Phil Davidson, comandante das U.S. Fleet Forces. “Ótimo trabalho da equipe do Ford e de todos os engenheiros que trabalharam duro para preparar o navio para esse marco”.

Trump sugeriu na primavera passada que a Marinha continuasse a usar o sistema de catapulta baseado em vapor para lançar aeronaves, em meio às preocupações sobre o custo para completar o USS Ford.

Antes das missões de sexta-feira, a nova tecnologia foi testada com sucesso em Lakehurst, N.J., de acordo com a Marinha, depois de modificações no software do sistema EMALS.

Previous articleKlintsevich anuncia a construção de seis porta-aviões russos
Next articleMISSILEX 2017: afundamento da ex-fragata ‘Bosísio’
Subscribe
Notify of
guest
32 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guizmo

Sensacional! Alegria de ver a empolgação da tripulação com a decolagem bem-sucedida!

Eli Queiroz

Reparei que sao apenas 03 cabos de parada ao contrario de 04 na classe Nimitz. Incrivel é a acao da catapulta, os fans da fumaca das catapultas vao sentir saudades.

Marcelo Andrade

Que Projeto!!! Os caras sabem como se faz!!

Ele parece mais largo que os Nimitz e a ilha deslocada mais à ré abriu um grande espaço no convoo! parece um Maracanã de tão grande!!!

Interessante a falta do vapor, não que eu ache que o sistema à vapor esteja com os dias contados, ainda!.

Ficou lindo! Sou um amante de PA`s pois juntam duas coisas que eu adoro, a aviação e os nevios de combate!!

Marcelo Andrade

Ops! Navios de combate!!

Marcelo Andrade

Ah, sem falar que não tem mais aquele monte de antena rotativas, que davam até um charme!

Felipe

bonita as fotos parabéns pra quem tirou

Flanker

Aproximadamente a meia-nau aparece um Sea Hawk. Bem à ré do convoo aparece outro desses helis e um Super Hornet, isso enquanto o dito primeiro pouso está ocorrendo. Aquele avião que aparece no convoo foi embarcado por guindaste ou chegou lá da maneira clássica, ou seja, voando? Se for assim, o pouso do vídeo não foi o primeiro. Mas acrdito que o caça que aparece já pousado seja daqueles que são utilizados para treinamentos de operações no convoo, uso dos elevadores, etc.
Sei que não faz diferença, mas é só uma curiosidade.

CVN76

@Eli Queiroz:

Na realidade, nem todos os CVN da classe Nimitz possuem 4 cabos de parada….os dois mais novos da classe, o CVN 76 e o CVN 77 possuem somente 3 cabos.

Uma grande diferença comparando com as classes “Nimitz”, “Kitty Hawk” e “Forrestal” é que a classe “Ford” possue 3 em vêz de 4 grandes elevadores entre o convés e o hangar….

CVN76

@Flanker:
sim, vc esta correto…..é usado para treinamento.

Vader

Sensacional!

qboavida

O que eu acho legal nesses vídeos estrangeiros é o uso exclusivo do som ambiente. Muitos vídeos nacionais, inclusive oficiais, do governo, insistem em cortá-lo integralmente, substituindo-o por alguma trilha sonora que faz sentido apenas para quem edita.

Flávio Cardia

não tem mais fumacinha………. 🙁

Juliano Bitencourt

Máquina espetacular. Quando estiver plenamente operacional e cheio de F35C vai estar a anos-luz dos rivais. Estes vão ter que comer muito angu com couve para pensar em enfrentar a Máquina de Guerra Yankee. Se a China não implementar o liberalismo econômico, o livre mercado, o livre pensar ( e inovar), vai continuar comendo poeira.
Fotos muitos bonitas. Espero vê-lo em ação com os F35 C.

Tallguiese

Se fosse no espaço, essa belonave se chamaria “galatica” ! Muito lindo o navio. Espero que nas gerações do futuro a navegação espacial seja baseado como na navegação dos mares.

Ivan BC

Que navio lindo! Um monstro, sucesso na sua história!

Dalton

Há um longo caminho ainda a ser percorrido…2019 é que deverá ser o ano do “Ford”.

Luiz Trindade

Parabéns ao USS Gerald R. Ford da USNavy. O sistema de catapultagem eletromagnético marca o fim da era dos sistemas à vapor. Assim a USNavy deixa todas as outras Marinhas de Guerra ainda no século XX enquanto que ela entra definitivamente no século XXI. Fico pensando nos Porta-aviões chineses e russos que ainda usam rampa para decolagem de seus aviões!
Também é quase certo que haverá uma intensa espionagem para capturar essa tecnologia da USNavy no restante desse ano e no ano que vem! Quem viver, verá!

Marcilio

Lindo, realmente um belo navio e uma poderosíssima arma!!

Guilherme Poggio

O Ford é a maior inovação em termos de NAe convencional desde a introdução da propulsão nuclear com o USS Enterprise.
.
Se os americanos não voltarem atrás com a catapulta, os franceses terão que arrumar outro fornecedor de catapultas ou mudar a forma de laçamento de aeronaves.

Rodrigues

O F-35C plenamente capaz e operando no Ford, nossa, será demais!
Como Trump disse, não entramos em uma luta para perder,
Não que a China e Rússia não seja perigosas, potências militares, a China principalmente, agora subestimar os EUA, dizer que daqui 10 anos estarão sendo passados para trás, é demais hem,
Deus abençoe os EUA, a democracia que deu certo, a revolução que deu certo, não como uma certa europeia tão falada e admirada.
Saudações,

Alex Barreto Cypriano

dizem que o software revisado de controle dinâmico do emals só vai ser implementado em 2019.
sem ele, o emals não cumpre a promessa de induzir menores solicitações nas aeronaves, em especial nas mais pesadas e carregadas.
parece que o ponto fraco em inovações navais é a estrutura de manutenção em terra ainda incipiente ou a manutenção a bordo deficiente ou simplesmente impossível.

Ozawa

Os americanos, para o bem ou para o mal, levam o espírito capitalista até mesmo para as Forças Armadas. Não gastam dinheiro “por gastar”, mas para um propósito real ou realmente potencial. São, querendo ou não, mas por imposição da História, a polícia ostensiva do mundo e precisam de meios como esses para isso, para fazer valer seu Mare Nostrum… São capazes de descomissionar um “USS Enterprise” e muitas outras belonaves, belíssimas e ainda perigosas, e que para o desejo de entusiastas ainda deveriam estar na ativa, mas lá não, por uma simples relação de custo x benefício. É a… Read more »

Dalton

Alex…
.
o USS Gerald Ford dentro de alguns meses terá que passar pela “manutenção pós comissionamento” que poderá levar todo ou quase todo o ano de 2018…no caso do NAe anterior…o USS George Bush levou 7 meses e será nesse período que ocorrerão as mudanças
de software que você mencionou.
.
O próximo NAe que encontra-se em construção o futuro USS John Kennedy já virá com as
correções necessárias.
.
abs

Rafael_PP

Dalton, na sua opinião, com os investimentos na Classe Ford se ‘assentando’ e diluindo nas unidades seguintes, a Marinha Norte-americana se voltará para as questões de sua ala aérea? Enfrentará os problemas de disponibilidade do Super Hornet e Hornets, dedicará mais recursos ao F-35?
.
Ou há prioridades outras na frota de superfície ainda?

Dalton

Rafael… . na verdade existem apenas 9 Alas Aéreas para 11 NAes…uma décima Ala Aérea tem existido apenas no papel há anos e deverá ser definitivamente extinta ainda esse ano, para quem sabe, retornar no futuro, então o USS Gerald Ford terá que esperar até que o USS John Stennis seja preparado para iniciar sua modernização de meia vida lá pelo fim de 2018 para que possa herdar uma Ala Aérea. . Quanto ao “Hornet” dos 34 esquadrões de caça/ataque da US Navy apenas 3 deles estão ainda voando com ele, recentemente o trigésimo primeiro esquadrão começou sua fase de… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Mestre Dalton Aguardo, paciente e esperançosamente, o sucesso do CVN-78 e sua classe, apesar de todos os problemas associados. Apenas me incomoda celebrar a entrega de posto de saúde sem equipamentos ou médicos – não é o que se espera de militares senão de políticos, via de regra do pior tipo. David Taylor, engenheiro aposentado da USN, em depoimento à Tyler Rogoway, no The Warzone- The Drive, faz umas considerações muito pertinentes sobre problemas atuais da Navy, incluso o caso das inovações navais problemáticas no Zumwalt, Ford, LCS. Por certo, uma leitura agradável. Em tempo, estou muito curioso pra verificar… Read more »

Leandro Costa

Não se preocupe. O CVN-80 vem com phasers 😉

Rafael_PP

Obrigado pela atenção e pela aula, Dalton!

Dalton

Alex…
.
fiquemos na expectativa então pois há muitas novidades a caminho.
.
Rafael…
.
“Isso fica feliz em ser útil” !
.
abs aos dois

Eli Queiroz

Pessoal, desculpas sei que é off-topic, mas alguem aqui sabe como eram recuperados (ou se eram recuperados?) aqueles cabos de lançamento usados em avioes navais mais antigos como os F-4, F-8, Buccaneers, Super Etendart, A-4 etc?

Eli Queiroz

Obrigado Galante. Imagina a quantidade de cabos necessarios a operacao das NAEs americanas antes dos F14, F18, Vikings e Hawkeye (guerra do Vietnam). Assim como nos NAEs ingleses e franceses da decada de 60 e 70. E eu que achava que assim que caiam na aguam eram recuperados…