Home Concorrências Internacionais BAE Systems envia proposta para construção de fragatas australianas

BAE Systems envia proposta para construção de fragatas australianas

3114
23
Type 26

O construtor de navios e indústria de defesa da BAE Systems anunciou que apresentou oficialmente sua proposta para a construção das nove fragatas do Programa SEA 5000 Future Frigates da Austrália

A empresa, no entanto, não revelou o custo de projetar e construir as fragatas na Austrália. O que se sabe é que o design da fragata será baseado no navio de combate global Type 26 que já começou a construção no Reino Unido.

O Ministério da Defesa do Reino Unido espera construir oito navios Type 26 por £ 12 bilhões (aproximadamente US$ 15,6 bilhões).

A campanha está sendo liderada pelo diretor de desenvolvimento de negócios marítimos mundiais da BAE Systems, Nigel Stewart, e a proposta foi montada por uma equipe conjunta do Reino Unido e da Austrália “para garantir que a aprendizagem e o conhecimento do programa Type 26 sejam totalmente complementados pelas habilidades marítimas e experiência da equipe da BAE Systems na Austrália “.

“A BAE Systems orgulha-se de ter apresentado sua resposta ao governo australiano para o programa SEA 5000”, Nigel Stewart. “Ao combinar a capacidade formidável da nossa fragata de guerra antissubmarino Type 26 com a herança e as habilidades que temos na Austrália, temos certeza de que podemos oferecer uma proposta ao governo que seja ao mesmo tempo transformadora e convincente. Nosso compromisso é estabelecer uma capacidade de construção de navios de classe mundial na Austrália, que criará navios australianos com uma força de trabalho australiana “.

FONTE: navaltoday.com

23
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
Fernando "Nunão" De MartiniAlex Barreto CyprianoTamandaréLeandro CostaAdriano R.A. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
igortepe
Visitante
igortepe

Acho que terceira guerra mundial deve estar chegando.Uma fragata por 2 bilhões de dólares.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Que absurdo esse preço! Um Sejong the Great (DDG-991) da Coréia do Sul, segundo o Deus Wikipedia, custa menos de 1 bilhão de dólares, digamos que atualmente ele custe 2 bilhões de dólares, mesmo assim o navio coreano é muito superior e capaz!
Um DDG igual o coreano parece perfeito para a Austrália, especialmente por causa daquela costa gigantesca…
Abraço!

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Cadê o Ivan (O mapento) nessas horas?
Cadê o Dalton, Bardini kkkk

Jr
Visitante
Jr

Como é que é? Eu li isso mesmo? Oito type 26 por quase 16 bilhões de dólares????????????

Rogério Rufini
Visitante
Rogério Rufini

Esse preço tá errado, deve ser 15.6 bilhoes de libras, 2 bilhões e mais que a tipe 45

Bardini
Visitante
Bardini

Ivan BC, os Escoltas AAW da RAN serão os 3 navios que eles compraram da Navantia. O que eles querem agora são 9 Escoltas ASW.
.
A Type-26 tem a vantagem de ser da BAE… Mas eu acho que pode dar FREMM.
.
Gosto muito do “Akisuki”.
.
http://www.defence.gov.au/casg/EquippingDefence/SEA5000PH1_FutureFrigates
.
Sobre o Sejong the Great, tem que ver se o preço de Wikipédia conta com os armamentos, pq aquilo ali tem bastante capacidade. Não acredito que com U$ 1bi eles conseguiriam ter o navio e encher todos os silos.

Bardini
Visitante
Bardini

Ps: “Akisuki” é só gosto pessoal, no link que postei você pode ver em que fase esta o programa… Com Fincanttieri, BAE e Navantia no Short List

Bavaria Lion
Visitante

Será uma das melhores fragatas do mercado, junto com as FREMM, as Iver Huitfeldt, TMKS F-124 e 125, e, as Navantia F-110/100. Porém o modelo BAe é disparado o mais caro… será que ele entrega o dobro da capacidade de uma FREMM? Eu acredito que não, e as últimas vendas de FREMM saíram a menos de meio bilhão de euros.

Saudações

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O Type 26 sai prejudicado pelo fato da Libra Esterlina ser de fato mais valorizada que as outras moedas. Entretanto, é fato que trata-se de um navio muito capaz para a tarefa que se propõe (ASW). Pessoalmente eu adicionaria à mesma uma maior capacidade de emprego geral, com a adição dos ASTER (Sea Viper) no lugar do Sea Sceptor (mais adequado para as futuras Type 31) e a possibilidade de serem dotadas com os futuros SSM Perseus, embora os Wildcats embarcados certamente trarão uma capacidade antinavio limitada na forma dos Sea Venon.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Bardini 16 de agosto de 2017 at 7:26
Eu também não acredito que o coreano seja 1 bilhão de dólares, mas digamos que seja 2 bilhões de dólares, diante disso, eu iria de coreano kkkkk pois o preço é o mesmo…
Escoltas AAW serão os 3 da Navantia, certo! Mas os 9 Escoltas ASW não podem ser supridos por navios tipo o Sejong the Great?
Abraço!

Bardini
Visitante
Bardini

Ivan BC, poder pode… Mas um “Sejong the Great” não deve ser nada barato de manter. Se eles não escolheram este navio, que é maior que um “Burke” como meio AAW, acho que não vão escolher como meio ASW. . Eu acho que quem tem mais chances é a Type-26, por conta da BAE. http://www.baesystems.com/en/our-company/our-businesses/bae-systems-australia/defence-solutions/solutions-at-sea . Um detalhe importante que é preciso ser lembrado: O navio escolhido precisará de reprojeto, para abrigar sistemas australianos. . Eu não sei se concordo 100% com a Marinha que eles estão construindo, mas tenho muita, mas muita inveja daquele “Brasil” que deu certo. .… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Eu já vejo as coisas de outra forma…à Austrália tem um acordo militar com os EUA…lá é um entra e sai de navios da US Navy…cercade 2000 fuzileiros navais dos EUA estão baseados lá, sem mencionar o histórico de guerras e batalhas que os australianos já se meteram e um Teatro de Operações bastante conturbado ao contrário do esquecido por Deus, Atlântico Sul.
.
Aí fica bem mais fácil se ter uma “marinha dos sonhos”…quero ver os australianos popularem
12 submarinos e uma fragata extra…ao menos por enquanto eles estão longe disso.

Antônio
Visitante
Antônio

Dalton, até há algum tempo atrás, eu pensava que a Austrália, militarmente, não tinha muita importância.
Até porque é um país isolado e distante. População relativamente pequena.
PIB também não é dos maiores.
Mas depois vi o papel que ela desempenhou na guerra contra o Japão.
Foi de grande importância.
Tanto em número de soldados quanto na qualidade nos combates, inclusive auxiliando em outras frentes.
Isto é, é o país representante do ocidente no Pacífico Sul…
É um país, distante de tudo, no meio do nada…

Bjj
Visitante
Bjj

A Austrália, por estar em uma região turbulenta e ser um país enorme, apresenta uma peculiaridade interessante: somando o pessoal ativo das 3 forças, o total não passa de 60 mil militares. (dados da wiki em inglês)

Exército – 30.000
Força Aérea – 14.000
Marinha – 14.000

*número arredondados.

Como comparação, apenas a FAB excede os 70.000 militares. Com uma folha de pagamento de pessoal deste tamanho, fica fácil contar com equipamentos de ponta.

Adriano R.A.
Visitante
Adriano R.A.

Perfeito o comentário do Bjj.

Antônio
Visitante
Antônio

O exército precisa de número.
Já a aeronáutica e marinha, na minha opinião, não precisariam de tanta gente.
Se só tem 50 aviões de caça, porque o pessoal não ser compatível?
Poderia ter uns 100 pilotos, uns 100 mecânicos, mais uns 2.000 militares estaria bom?
Acredito que aeronáutica são aviões de caças. Outros aviões são detalhes.
Transporte, reabastecimento em vôo, ameaça são detalhes, apesar de importantes…

Dalton
Visitante
Dalton

Antonio…
.
à Austrália antes de tudo fazia parte do chamado “Império Britânico” então acabava sendo
arrastada para cada confusão envolvendo os britânicos, não apenas, no Pacífico, como você
mesmo inferiu e à Austrália chegou a sofrer uma séria ameaça de invasão por parte do Japão
portanto geograficamente ela pode até estar no “meio do nada”, mas, apenas geograficamente e o acordo militar com os EUA a torna muito relevante.
.
à Austrália de fato tem características únicas… não faz fronteira com ninguém, tem uma
população pequena e uma infra estrutura mais adequada à atender justamente uma população menor…já o Brasil é bem diferente !
.
abs

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Dalton 17 de agosto de 2017 at 9:37

Sem falar que a Austrália, enquanto aliada de EUA e GB, participou de vários conflitos depois da II Guerra Mundial. E a lista é bem longa….

Guerra da Coréia

Emergência Malaia

Guerra do Vietnã, onde diga-se de passagem tiveram um desempenho bem melhor que as forças dos EUA

Guerra do Golfo

Guerra ao Terror

Invasão do Iraque (Operação Falconer)

Campanha contra o ISIS

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Antônio, não se faz poder aéreo apenas com caças. Existe uma diversidade de papéis incluídos nisso aí, muitos deles para que os tais caças possam operar com o máximo de proveito. Reabastecedores e AEWs são bons exemplos disso. Mas transportes, patrulhas, treinadores, ataque leve, etc., desempenham papéis importantíssimos que um F-22 da vida jamais seria capaz de executar e providenciam flexibilidade suficiente para uma força cumprir com seus deveres constitucionais e papéis táticos e estratégicos dentro de ações ofensivas, defensivas ou mesmo humanitárias. Não se pode manter logística apenas com caças. Esses são apenas a ponta de lança de uma… Read more »

Tamandaré
Visitante
Tamandaré

Pessoal, entrando já no assunto off-topic levantado sobre “pessoal ativo nas Forças Armadas”, eu compreendo perfeitamente as explicações, e até concordo que o Brasil (talvez) precise de mais ativos…. mas é INEGÁVEL que nossos números estão muito inflacionados. E a quantidade de pessoal temporário é ainda muito pequena.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Esta Type 26 é mais volumosa que o Type 45, em que se pese a diferença de classe e naipe de missões. Tão caras, e tanto que estão sonhando com a Type 31 pra fazer número.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Bjj, apenas complementando o que outros já comentaram mais acima, na época em que o total da população brasileira era semelhante ao total que a Austrália tem hoje, o tamanho do Exército também era perto desses 30.000 que vc mencionou.
.
A Austrália é em boa parte um deserto semipovoado, com uma população relativamente pequena concentrada em certas partes. O Brasil tem quase 10 vezes mais habitantes. Mas, obviamente, isso só explica parte da diferença, outros comentaram sobre mais aspectos.
.
Sobre os efetivos máximos e autorizados das Forças Armadas do Brasil hoje, seguem dados do Min da Defesa:
http://www.defesa.gov.br/despesas/111-lei-de-acesso-a-informacao/perguntas-frequentes/remuneracao-dos-militares-das-forcas-armadas-no-brasil-e-no-exterior/8637-efetivos

Bardini
Visitante
Bardini

Nunão, some a isto o fato de que a qualidade de vida por lá é excepcional e você terá até dificuldade para manter pessoal nas forças armadas.