Home Marinhas de Guerra Grã-Bretanha perderá a sua capacidade de defesa se vender frota para a...

Grã-Bretanha perderá a sua capacidade de defesa se vender frota para a América do Sul, alertam os deputados

8593
90
HMS Kent, fragata Type 23 do Reino Unido

Os Tories estão planejando cortar ainda mais a Royal Navy, vendendo parte da sua frota para a América do Sul, com alguns deputados e ministros afirmando que os cortes irão dar um enorme golpe à capacidade da Grã-Bretanha de se defender.

Funcionários notificaram secretamente as Marinhas no Chile e do Brasil que até cinco fragatas e os dois únicos navios de assalto anfíbios da Marinha Real serão desativados. O Ministério da Defesa (MoD) tenta preencher uma lacuna no orçamentos de até £30 bilhões (US$ 39,7 bilhões) na próxima década.

De acordo com a publicação especializada em defesa, Jane’s Navy International, os dois navios de assalto anfíbio da Marinha, HMS Albion e HMS Bulwark, podem ser vendidos para os países sul-americanos, apesar de o partido conservador governante se comprometer a garantir que a frota de 13 fragatas não será reduzida.

O Major General da reserva Julian Thompson, do Real Marines, disse ao The Telegraph que, se a frota for cortada ainda mais, a Marinha não será capaz de desembarcar equipamentos pesados ​​e blindados em praias.

“Se você perder essa capacidade, não pode recuperá-la rapidamente … estamos cedendo uma capacidade anfíbia que, para mim, é absolutamente vital”.

Na quarta-feira à noite, Menzies Campbell, porta-voz liberal democrata da defesa, também criticou os planos de redução de custos relatados, dizendo: “A ideia de se livrar de mais fragatas é absolutamente sem sentido”, enquanto argumenta que o número de navios já está “pessimamente baixo”.

O secretário de Defesa, Sir Michael Fallon, no entanto, negou qualquer plano para vender os navios.

“Nós não temos nenhuma proposta para se livrar de Albion ou Bulwark – eles não chegaram à minha mesa de qualquer forma – então isso é simplesmente especulação. Os navios de assalto anfíbio da Marinha, HMS Albion e HMS Bulwark, também eram simplesmente especulações”, disse Fallon.

Um porta-voz do Ministério da Defesa disse: “Podemos confirmar categoricamente que não houve compromisso com o Chile ou o Brasil em relação às fragatas Type 23 ou aos dois navios de assalto anfíbio”.

FONTE: RT.com

90
Deixe um comentário

avatar
83 Comment threads
7 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
38 Comment authors
CavalcanteAndré LourençoManuel FlávioGUPPYLuiz Trindade Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Emmanuel
Visitante
Emmanuel

Muito disse-me-disse.
Por mais que a marinha britânica esteja passando por cortes são sete navios a serem desativados. Bons navios. Mais o Ocean. Muita ciosa para uma marinha desse porte.
Parece mais pressão em cima do governo do que real necessidade de cortes.

Burgos
Visitante
Burgos

Acabei de comentar no post anterior
Que tudo isso não passa de notícia é comentários, eles como nós, também fazem estudos e análises para que no final fica viável ou inviável.
De certo o vento levou essas notícias e comentários para o outro lado do Atlântico e bateu no ouvido de algum Deputado deles lá na Câmara.
Vai saber agora !!! Né ?!

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Seria bom, se fosse verdade fazer um acordo, compramos as fragatas e os navios com um bom desconto, e em compensação encomendaríamos cinco Type 26.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Não tá fácil pra ninguém!!!

Mauro
Visitante
Mauro

HMS Bulwark não seria uma boa para nossa MB? Ou o Bahia fechou essa lacuna? perdoe prfv minha ignorância.

MO
Membro

Mauro, no caso eventual de tudo que a RN oferece (Bulwark incluso)_ seria tbm uma boa aquisição, a questão seria condicões financeiras para adquirir e operar isto tudo, se supostamente adquirido

Joa Brasil
Visitante
Joa Brasil

Comprem o Ocean e 18 Type26 financiados em 30 anos.
Compra de prateleira, nada de produção local.
Vamos acabar com a mendicância.

MO
Membro

Boa Almirante, só me diz uma coisa no seu plano, quem guarnece 18 tipo 26 ??? (nem vou entrar no mérito orçamentário ….)

Diga ae ….

WillHorv
Visitante
WillHorv

Provável…
2 type 23 para ficarem no lugar das Greenhall e o Ocean para o do SP….sem operar os falcões logicamente.
E assim caminha nossa marinha!!

WillHorv
Visitante
WillHorv

Digo Greenhalgh…perdão.

Top Gun Sea
Visitante

O dinheiro de uma type 23 velha dessa e ainda sem PMG (+/- 150 milhões de dólares ou 486 milhões de reais) daria para fazer PMG e up grade em todas as escoltas paradas na MB e ainda aguardar as fragatas filé mais novas que surgirão a partir de 2020.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

E o pessoal sonhando em comprar as fragatas e os navios anfíbios e mais o oceam era muita coisa .Eu creio que devamos comprar pelo menos o oceam e alguns helicóptero se der e tá bom demais.

MO
Membro

então, pintamos ele de brano e subordinamos ao DHN, pois nem pense (baseado no seu contexto) em capacidade cpmbativa para MB

ah e nomeia ele HMS ‘Green Bode’ – H 40000 (sim, quem sabe ai o indicativo impressiona …), prefixo PWPG P. Galaxia ou grossa

Bardini
Visitante
Bardini

O negócio é ver se compensa $$$ comprar duas OHP australianas, pq seriam necessárias… Não acho que vão sair muito caro. Mas é achismo.
Com elas, poderiam dar baixa nas Type-22.
.
Se as Type-23 forem caras demais, provávelmente serão, pq os Jack vão querer fazer dinheiro… Pelo menos duas seriam melhor que nada pra cobrir a baixa de pelo menos 3 Niterói.
.
Quando começarem a chegar as Tamandaré teríamos:
1 Barroso
3 Niterói
2 OHP
2 Type-23
2 Inhaúma?
.
E um Inferno logístico…
.
Depois:
4 Tamandaré
2 OHP
2 Type-23
1 Barroso
.
E uma espera interminável por uma nova Fragata…

MO
Membro

Bardine, não conte com as Tamanduás .. serão novas inhaúmas, continuaremos com pouca capacidade offshore (neste esquema que vc apresentou) …

Wardog1
Visitante
Wardog1

a marinha do Brasil e uma guarda costeira?

Agnelo
Visitante
Agnelo

A guerra moderna está cara demais.
Anos se escorando no apoio americano, levou a um costume ruim.
Talvez, a Europa precise unir realmente sua defesa… Mas a atual conjuntura política e psicossocial, permitiria?

Paulo Costa
Visitante
Paulo Costa

Acho que a UK esta correta,teve o brexit,continuam na OTAN,então como são uma ilha
estão seguros .Vendem os mais antigos e depois farão mais novos.A indústria naval deles não para,
então vendem como sempre fizeram.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

MO
A Saga continua, ontem, hoje …. sempre.

MO
Membro

Dei uma olhadinha rapida, hoje ta foda, a molecada facebuquera invadiu aqui …. kkkkkkkk

MO
Membro

Dei uma olhadinha rapida, hoje ta foda, a molecada fabuquera invadiu aqui …. kkkkkkkk

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Burgos 27 de outubro de 2017 at 14:54
Não entendi (?!?).

Glasquis 7
Visitante

MO,
a questão seria condicões financeiras para adquirir e operar isto tudo”

Eu acho que o problema da MB não é dinheiro e sim, otimizar a distribuição e uso do mesmo.

MO
Membro

oi Glasques, pessoal tbm seria o problema, mas nem me apego nisto e sim a proposta, desde quando tivemos 18 escoltas de uma mesma classe, savbe fica fácil vir aqui e postar qqr coisa, chega uma hora que enche … E detalhe, como acompanho maos proximo, principalmente aprovando postagens e afins, cara ta piorando o bobeirol em velocidade assustadora nos últimos anos …

inclusão digital é punk …

Obvio que a questão financeira faz parte, mas meu, para né ….

Helano Moura
Visitante
Helano Moura

pessoal eles querem o mesmo que nos NAVIO NOVOS por isso a pressão !!!1

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Bardini 27 de outubro de 2017 at 19:08
Seu achismo ficou bacana e bem dentro de reais possibilidades de ocorrer, sem loucuras. Só somaria ae os navios varredores caça minas suecos e o Ocean.

diego
Visitante
diego

Esse papim ai… sei não… estão querendo encarecer a venda das type 23?? Se for o caso melhor ficar com OHP mesmo.

Burgos
Visitante
Burgos

Vixi !!!
Vai babar !!!
Já To achando que só vem o Ocean e um Anfíbio.
Parece que vão segurar todos os Escoltas.
Até começarem a colocar navios novos na ativa pra depois substituir esses escoltas que tão operando atualmente na RN.
Paciência !!!
O que vier, seja bem vindo até sair alguma coisa do papel na MB.

Glasquis 7
Visitante

MO. “oi Glasques” É Glasquis e foi você que me batizou assim, não queira mudar meu nome de novo. “desde quando tivemos 18 escoltas de uma mesma classe” Ne sei ao que você se refere com isso. Eu nem imaginei uma coisa dessas. Mesmo por que acho que tanto pro Chile com0o pro Brasil as frotas serão um misto. No caso do Brasil acho que comprará 2 Type 23 e 2 OHP pra esperar até o fim do PROSUB. Pro Chile, 1 Type 23, 2 OHP e 2 Halifax. De qualquer modo, acho que nunca vi ambas forças (ARCh e… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Essa comparação entre Brasil e Chile… Dizer que o Chile gasta melhor o seu orçamento ou está em situação melhor que nós… Baseado em que? Quantidade Escoltas menos velhos que cada um possui? Fala sério. . A MB não se resume só aos navios de combate de superfície… Tem muito mais encrenca pra resolver. . O Chile tem o emaranhado de Rios que o Brasil tem? Tem programa nuclear e demais pesquisas para tocar? Chile tem quantos Hospitais, Escolas e Burocracias mil pra tocar? Qual o tamanho da estrutura física que o Chile tem que manter? Qual o tamanho do… Read more »

Glasquis 7
Visitante

Bardini “Se o Chile fosse grandes coisa, não estaria na mesma situação de merda que nós”. Calma, quando escreve irritado não pensa e acaba se contradizendo. Se o Chile que tem que o 8,5% da população do Brasil, um PIB Bruto muito menor, uma capacidade produtiva muito menor e uma estimativa de recursos muito menor e mesmo assim, está na mesma merda que o Brasil, como você diz, então fica claro que o Chile faz muito mais com muito menos e por isso ambas forças estão em igualdade de condições, mesmo o Chile tendo menos homens e menos dinheiro. Bardini… Read more »

XO
Visitante
XO

Prezados, no “horizonte radar”, estão o Ocean e os caça-minas da Saab… OHP e Tipo 23, nem ruído…

Control
Visitante

Srs Se metendo na conversa Não é que a Arnada Chilena esteja melhor que a MB, é a MB que está pior que a Arch. A principal diferença é que os chilenos estão focados em ter uma marinha de guerra minimamente operacional e que represente um mínimo poder dissuasório. Assim, mesmo com pouco dinheiro e não conseguindo ter navios novos último tipo, eles conseguem manter uma esquadra pequena mas operacional. Isto é boa administração. A MB, por seu lado, enredada em N atribuições e desejos não consegue achar um norte, e segue batido rumo a se tornar uma marinha de… Read more »

XO
Visitante
XO

Prezado Control, as OM “a centenas de km do mar” existem em função da larga rede fluvial em nosso país… abraço…

Dalton
Visitante
Dalton

Control… . como você bem sabe a Constituição é um livro muito”bonito” que fala também sobre educação, saúde, etc…e não se tem muito disso… não entendo onde à marinha brasileira estaria infringindo a obrigação de defender o país. . Você escreve que não se deve comparar marinhas brasileira e chilena, mas, ao mesmo tempo elogia à marinha chilena…só que o Chile tem problemas com o Peru, um país que tem quase o dobro da população do Chile e também com a Bolívia, então, seria loucura o Chile não possuir uma capacidade dissuasória…não é apenas “boa administração” é necessidade. . A… Read more »

Thom
Visitante
Thom

Espero saber mais sobre as OHP.
Creio que venha 2 Type 23, mesmo eu achando o valor citado bem alto.
As OHP, pode vir, mas tem o tal eixo, que alguns falam que poderia ter problema na MB. Eu não entendo nada sobre.
Ocean, vem e só vem.
Bulwark vem fazer “parceria” com o Bahia. Isso pra me, é muito interessante.
E mais uns helis ASW para ser operado no Ocean.

Não sei quais outras marinhas irão descomissionar navios ainda nessa década.

_RR_
Visitante
_RR_

Amigos, A situação atual da MB, falando de forma bem resumida, é consequência direta da implementação de planos sem que houvessem recursos previamente assegurados de fato. Nem mais, nem menos. Como bem alertou o Bardini em outro espaço, todo o planejamento da MB baseava-se em um orçamento irreal, que previa o equivalente a mais de 2% do PIB destinado a defesa. Daí que isso nunca aconteceu. Pelo contrário… Não que isso seja culpa integral da MB… Ela foi ordenada a fazer e fez… Não creio que quem quer que estivesse no comando poderia ter simplesmente batido o pé ou agido… Read more »

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Mas, mas, mas…
Desculpe Dalton, respeito sua opinião.

Mas não há argumento no mundo que faça ser aceitável ou compreensível a penúria que a MB passa.
Esse papo de que outro país é melhor organizado porque tem mais necessidade que a gente, apenas tenta minimar a péssima gestão que a Marinha faz de seus recursos.

E já me antecipando, eu sei sim que não se trata apenas de MB. Mas para não sair do foco, melhor não ficar enumerando problemas.

Dalton
Visitante
Dalton

Felipe…
.
penso que os milhões de pais e mães desempregados, fora tantas outras coisas, são sim um forte argumento pela penúria da marinha e não há muito o que se possa fazer para melhorar
essa situação que você julga ser apenas péssima gestão.

Dalton
Visitante
Dalton

_RR_…
.
não acho que o planejamento da MB foi baseado em orçamento irreal quando se considera que
o “END” foi uma resposta ao governo, aliás, uma de muitas outras ao longo de décadas, de como seria uma marinha ideal, algo similar à US Navy respondendo ao governo dos EUA sobre a necessidade de se ter uma marinha com uma” frota de batalha “de 355 navios, algo surreal, e se os almirantes americanos sabem ser isso inalcançável, os pares brasileiros também sabiam e sabem sobre os desafios impostos.
.

Jr
Visitante
Jr

XO “Prezados, no “horizonte radar”, estão o Ocean e os caça-minas da Saab… OHP e Tipo 23, nem ruído…” foi o que eu imaginei e até comentei antes (que SE viesse algo seria o Ocean), essas type 23 não vão sair por menos de 80 milhões de libras nem a pau, fora o PMG que vai se fazer necessário, resumindo cada type 23 vai sair por quase 100 milhões de libras.

Johan
Visitante
Johan

Prezado XO,
Na entrevista que o comandante Leal Ferreira deu há poucos meses, ele informou que não havia pretensão de adquirir meios de segunda mão e que não teria novas “baixas” (escoltas). Pergunto o seguinte:
Mesmo com a atual situação das Greenhalgh que estariam no limite da vida útil a marinha ainda persistirá no que o comandante mencionou na entrevista ou já houve alguma mudança de pensamento sobre o fato?

Bardini
Visitante
Bardini
XO
Visitante
XO

Não há avaliação sobre aquisição de escoltas, até onde sei… abraço…

Control
Visitante

Srs Jovem Dalton Para qualquer atividade pública ou privada, bem administrar uma organização é atender os objetivos estabelecidos para ela. Pelo que consta, nos últimos anos, os almirantes não tem tido muito sucesso quanto a manter a MB como uma marinha de guerra, teoricamente sua função principal. E quanto a Arch ter necessidade por ter risco de conflito com seus vizinhos e a MB não, cabe a pergunta: Se não necessitamos de uma marinha de guerra pois o Brasil está imune a conflitos, porque mantê-la? Não seria mais barato e racional extingui-la e gastar o dinheiro em outras áreas mais… Read more »

camargoer
Visitante

Olá Bardini.
O que você chama de encrenca seria o “Portal da transparência” ou algum das unidades da MB que constam na página que você destacou, como por exemplo O AMRJ?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O resultado de todo esse disse-me-disse é que esses navios não serão vendidos.

_RR_
Visitante
_RR_

Caro Dalton, Quanto digo “orçamento irreal”, falo de valores que foram contemplados mas que não se tornaram realidade; que não se materializaram. Claro que planos por planos, todos tem os seus. E na teoria, evidentemente que você está certo. Mas a questão, penso eu, vai além de uma distinção de meta possível vs. meta utópica, posto que foi dada uma alta carga política aos trabalhos, quer seja na FAB, EB ou MB. E isso deixa o quadro muito mais propenso a erros/distorções. Entre 2011 e 2012, já era certo que o quadro econômico iria deteriorar-se, o que demandava uma mudança… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

-RR-…
.
entendo…mas…desde que tenho uma mínima consciência ou interesse pela marinha brasileira,
tenho me deparado com inúmeros planos que também não deram certo e que contemplaram
valores e/ou financiamentos no exterior, o que me leva à acreditar que não há nada de muito
novo nisso.
.
O que você exatamente acha que à marinha deveria ter feito em 2011 ?
.
abs

Bardini
Visitante
Bardini

Cara, 2+2…
.
Olha o tamanho da Estrutura que a Marinha do Brasil tem de tocar. É nisso aí que se acaba o dinheiro. Não nos meios e equipamentos.

Dalton
Visitante
Dalton

Control… . infelizmente educação, saúde, etc, não podem ser bancadas por entidades privadas, não aqui pelo menos com uma população imensa e carente, ao menos é o que penso e está na Constituição. . Não acho que a marinha brasileira estivesse tão bem alguns anos atrás…você não especificou a partir de quando os “almirantes deixaram de ter sucesso…”, mas, antes como agora o Brasil continua tendo uma maior capacidade de dissuasão do que todos os nossos vizinhos. . E não sou a favor de extinguir à marinha, muito pelo contrário, a não ser que todos façam a mesma coisa…apenas…que…diante do… Read more »

Roberto
Visitante
Roberto

sou muito fã da Duke Class mas uma aliança e contratos com a navantia também não seria nada mal, fazem muita coisa boa e aprenderam bem esses espanhóis. Em tempos de pouca grana… não devemos nem esperar… type 23 pra ontem.

Guizmo
Visitante
Guizmo

XO já deu a letra….type 23 não vai rolar. Uma pena

Glasquis7
Visitante

Só um detalhe que me parece importante quando falamos sobre o papel de ambas forças. Qual o papel de uma marinha de guerra? A ARCh cumpre o seu papel? A MB cumpre o seu? Se analisar os números, a ARCh não é assim tão menor do que a MB e ao meu parecer as capacidades de combate de cada força são bastante disimiles. O resto, pra mim é balela. Desculpa vazia pra justificar o fato de que a maior marinha de guerra da América Latina está muito aquém do que deveria estar. Só o fato do Brasil ser muito rico… Read more »

Guizmo
Visitante
Guizmo

Concordo, Glasquis

camargoer
Visitante

Olá Guizmo. O Jr disponibilizou um link do MOD britânico desmentindo a Janes sobre o descomissionamento das T23; o Comte da MB comentou na entrevista ao Roberto Lopes que a MB não está pensando em adquirir nenhuma fragata de segunda mão nos próximo anos (até porque não existem equipamentos que interessariam a MB) e também que a prioridade da MB são as Tamandaré; agora nosso colega XO reafirma isso.

camargoer
Visitante

Olá Guizmo. Pelo que lemos nos comentários criticando o Gripen ainda hoje, é provável que em 2022 quando a MB receber a primeira Tamandaré iremos ler comentários do tipo “a MB recusou uma oferta de T23 em 2017 e escolheram navios menores para formar uma guardacosteira”. Quer apostar um café expresso? riso.