Home Marinhas de Guerra Marinha dos EUA tem 15 submarinos nucleares aguardando manutenção

Marinha dos EUA tem 15 submarinos nucleares aguardando manutenção

5207
17
O submarino nuclear de ataque USS Greenville em doca seca

WASHINGTON — Uma enorme carteira de manutenção deixou à espera 15 submarinos de ataque movidos a propulsão nuclear por um total de 177 meses, e o plano da Marinha dos EUA para mitigar o problema está comprometido com o bloqueio do orçamento, disseram dois funcionários do House Armed Services Committee (HASC) do Congresso ao site Breaking Defense.

São quase 15 anos sem os submarinos, o equivalente a tirar um submarino do orçamento de 2018 e não adicioná-lo até 2033.

Embora apenas o Congresso possa aprovar um orçamento e elevar os limites das despesas, disseram os funcionários, parte da solução está nas mãos da Marinha: terceirizar mais trabalho para os estaleiros do setor privado, algo que a Marinha não gosta de fazer.

À medida que a comunidade de submarinos se prepara para se reunir em Washington-DC para o simpósio anual da Liga Submarina Naval, muitos submarinos estão em mau estado. O caso mais famoso é o USS Boise, que estava programado para iniciar uma revisão no estaleiro naval Norfolk Naval do governo em setembro de 2016 e ainda está à espera. O governo finalmente desistiu e concedeu um contrato de US$ 385,6 milhões para o trabalho ser executado no Newport News Shipbuilding, no outro lado do James River, este mês. Tudo dito, a Marinha diz que o Boise estará fora de serviço por 31 meses a mais do que o planejado originalmente.

Mas Boise não é o único. Os números fornecidos pelo HASC mostram que 14 outros submarinos são afetados, com atrasos projetados que variam de dois meses (USS Columbia, Montpellier e Texas) a 21 meses (Greenville). E a Marinha não pode simplesmente enviá-los de volta ao mar, uma vez que, sem o trabalho de manutenção, os submarinos não podem ser certificados como seguros para mergulhar – algo que a frota leva muito, muito seriamente desde o desastre de USS Thresher em 1963. “Pedir aos Reatores Navais para quebrar as regras é uma heresia”, disse um funcionário.

Submarinos da US Navy aguardando manutenção e o número de meses previstos para término de serviço

A Marinha tem um plano para mitigar o problema, mas não consegue colocá-lo em prática. Se a Marinha pudesse mover dinheiro, reorganizar os cronogramas, estender as certificações e dar outros passos, então seria possível que muitos dos submarinos pudessem ser manutenidos mais rapidamente e reduzido o tempo perdido em toda a frota para 81 meses.

Ainda assim são quase sete anos que os submarinos poderiam estar no mar, mas não estão. Se colocarmos tudo isso em um único submarino, perderíamos 23% da vida útil normal. Para comparação, os legisladores pro-marinha estão lutando para aumentar o número anual de submarinos de ataque construídos de dois para três. Perder sete anos do tempo de um submarino é o equivalente a tirar um novo submarino do orçamento de 2018 e adicioná-lo novamente somente em 2025.

E isso, novamente, está com o plano de mitigação.

O gráfico acima mostra esses números. O que esse gráfico não mostra, advertiram os funcionários, é um crescente backup em outros lugares: não nos submarinos que necessitam de manutenção no meio da vida em serviço, mas em unidades desgastadas que esperam ser desativadas.

Acontece que não se pode simplesmente jogar fora uma máquina de guerra com energia nuclear quando terminar. Existe um processo complexo para desativar o reator, remover as partes do submarino que permanecem radioativas e distribuir o resto não irradiado do submarino para desmontagem.

Além disso, há um período no final da vida de um submarino nuclear quando o núcleo do seu reator não pode mais produzir energia suficiente para operações no mar, mas ainda requer supervisão por uma equipe de engenharia completa. Isso significa que os antigos submarinos esperando para serem desmantelados não estão apenas estacionados em algum lugar: aproximadamente metade da tripulação normal ainda está a bordo. Como resultado, atrasar o desmantelamento desperdiça dinheiro e pessoal altamente treinado.

Estaleiro de submarinos Electric Boat em Groton, Connecticut

Problemas profundos

Portanto, mesmo supondo que o plano de mitigação para manutenção de submarinos possa ser implementado, haverá um problema crescente no desmantelamento de submarinos. Mas o próprio plano de mitigação está em perigo. Três das revisões estão programadas para começar no ano fiscal de 2018, que começou há um mês, sem um orçamento federal. Em vez disso, o Congresso aprovou uma resolução contínua, que coloca os gastos do governo no piloto automático, com pouca margem de manobra para fazer o tipo de ajustes que o plano de mitigação requer. Mesmo que o Congresso consiga aprovar o orçamento, estará contra os limites da Lei de Controle Orçamentário, que, se não for renunciado, irá desfazer grande parte do financiamento adicionado para a prontidão militar.

Os cortes impostos ​​na Lei de Controle Orçamentário e as Resoluções Contínuas são parte da culpa dos problemas da Marinha hoje, disseram os funcionários do HASC, bem como as aposentadorias em massa dos navios da era Reagan. Hoje, a Marinha tem menos navios para atender a uma carga de trabalho inalterada, o que significa que cada navio deve ser desdobrado por mais tempo. Como resultado, os navios não apenas perdem suas datas de revisão planejadas originalmente, prejudicando o cronograma de manutenção, mas também trazem mais desgaste, rupturas e avarias do que projetados, fazendo com que suas revisões demorem mais. Isso significa que eles não podem ser desdobrados a tempo, e os navios que teriam sido aliviados devem permanecer na estação por mais tempo, o que significa que esses navios terão mais problemas de manutenção, até o infinito. (O treinamento também é cortado, com resultados potencialmente letais).

A força submarina de ataque tem uma complicação adicional. É propulsada por energia nuclear. A manutenção chave só pode ser feita em um punhado de estaleiros especificamente equipados por trabalhadores especialmente treinados. A Marinha prefere fazê-lo internamente, mas seus estaleiros públicos com capacidade nuclear têm capacidade limitada e priorizam os submarinos de mísseis balísticos — que constituem a maior parte do arsenal nuclear da nação — e os porta-aviões, em detrimento dos submarinos de ataque muito mais numerosos. Se os cronogramas de manutenção atrasam para um submarino de mísseis balísticos, os submarinos de ataque saem da lista.

É por isso que a Marinha finalmente terceirizou os reparos do submarino Boise para o estaleiro Newport News da Huntington-Ingalls Industries na Virgínia. Esse é um dos dois estaleiros privados do país que pode fazer o trabalho nuclear — o outro é o Electric Boat da General Dynamics na Nova Inglaterra. Ao contrário dos estaleiros públicos, os funcionários do HASC disseram que esses estaleiros privados ainda têm alguma capacidade de reserva e a terão “nos próximos cinco anos”. Depois disso, o próximo submarino de mísseis balísticos, a classe de Columbia, começará a ser produzido e os estaleiros privados também estarão totalmente ocupados.

A Marinha está dizendo ao Congresso que os estaleiros privados custam mais e não há necessidade de terceirizar mais submarinos após o Boise, mas os funcionários do HASC são céticos. Uma vez que o Boise está obtendo uma revisão completa de engenharia, um funcionário me disse, que isso mostra que “o evento de engenharia mais complexo na vida de um submarino … pode ser terceirizado”. Há uma “janela estratégica de cerca de três a cinco anos” para aproveitar os estaleiros privados disponíveis, disse o funcionário disse, então por que não aceitar?

FONTEBreaking Defense

17
Deixe um comentário

avatar
17 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
AdventoWilliam Andre dos SantosMarcelo AndradeBavaria LionRafael_PP Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Realmente um SubNuc não é para qualquer um.

Dalton
Visitante
Dalton

E há quem diga que a US Navy tem submarinos de ataque em excesso, 51 unidades, uma das quais nem foi formalmente comissionada ainda e que há inclusive sobra para que fiquem “amarrados” a Navios Aeródromos ou escoltando grandes SSBNs…a realidade é bem outra,
o ideal seriam 66 unidades isso sem destacar um para cada grupo de ataque centrado em
NAe…porém dentro de 5 anos o número cairá para abaixo de 50 unidades.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Encontro da “Liga Submarina Naval”, presidido pelo Aquaman

R.Bittencourt
Visitante
R.Bittencourt

Imagino o quanto deverá ser o nível de disponibilidade do nosso SNB Alvaro Alberto assim que terminarem… O planejamento de manutenção já tem que está na prancheta e a verba já disponivel antecipadamente pra não haver atrasos de cronograma… Mas como politico brasileiro é cupim de dinheiro, provavelmente quando chegar a hora da manutenção, boa parte da verba já será contingênciado pro bolso de alguem !

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Não havia uma instalação da US Navy de grande porte na Costa Leste, focada justamente em submarinos? Se não me engano no estado de Washington. Já poderia servir de desafogo para as demais instalações, se realmente for capacitada.

Dalton
Visitante
Dalton

Rafael…
.
o Estado de Washington fica na costa oeste…provavelmente você sabe disso e foi apenas
uma pequena falta de atenção e sim lá encontra-se uma” instalação de grande porte” em
Bremerton, não focada em submarinos como você escreveu, mas, igualmente capaz de realizar complexas manutenções em submarinos.
.
Há também outra “instalação” em Pearl Harbor Havaí, mas, ambas estão bastante ocupadas tanto que há ocasiões em que submarinos da frota do Pacífico precisam recorrer ao estaleiro “público” na costa leste, então, não tem saída, os dois estaleiros privados terão que absorver parte do trabalho ou a situação se complicará ainda mais.

Wagner
Visitante
Wagner

Não precisa de uma frota tão grande.

Dalton
Visitante
Dalton

Diga isso para os chineses também…que embora não possuam ainda tantos submarinos
de propulsão nuclear possuem dezenas de submarinos de propulsão convencional e a tal
“frota tão grande” mal está dando conta de 80% das missões por conta de manutenções,
treinamento , submarinos novos ainda não certificados para missões, etc e não ajuda a grande
distância que são obrigados a percorrer até suas áreas de patrulha.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Espero que o Brasil ciente deste problemas,já comece a planejar,pois o amrj não vai dar conta e sei lá se o comlplexo de itajai tem essa condição,nós não temos dinheiro como o tio sam e nem pessoal qualificado para essa empreitada.Isto tudo custa muito.

helio
Visitante
helio

A questão é, na sua essência, simples: a US Navy quer mais navios, de combate e de apoio, e expor a realidade (ao menos na versão da Marinha) dessa maneira faz parte do jogo. Do outro lado há políticos que pensam diferente, que uma Marinha de 600 navios não é mais necessária, afinal acabou a Guerra Fria…. Naturalmente, essa questão deve ser vista pela lente de uma nação que trabalhou para ser, é atualmente e quer permanecer como a maior potência econômica e militar da história. Assim podemos começar a entender as forças que estão por trás destas notícias. Para… Read more »

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Dalton 2 de novembro de 2017 at 11:13
.
Sim, Dalton, falha pela desatenção. Grato pela correção e pela explicação.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

A US Navy tem instalações em Patuxent River, Maryland. Ou Tinha, na época do filme “Caçada ao Outubro Vermelho”

Dalton
Visitante
Dalton

Marcelo…
.
continua muito ativa, mas, é principalmente uma base aérea da marinha…é lá por exemplo
que estão baseadas aeronaves utilizadas exclusivamente para testes na costa leste e que tem operado a partir do mais novo NAe o USS Gerald Ford.

Bavaria Lion
Visitante

Esse post é didático para lembrar o porque de o subnuc brasileiro será bastante inútil.
Passará a maior parte de sua vida operacional em “manutenção”.

Viva.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Bavaria Lion,

Você é Profeta? Comentário extremamente jocoso. Me manda aí 6 dezenas rápido!

William Andre dos Santos
Visitante
William Andre dos Santos

Obs…Eu, sou Tecnico Especialista Em Eletronica/Instrumentaçao/automaçao, desculpe-me, por nao colocar as palavras corretamente e que a maquina que estou usando esta com problemas ok. obs…Eu adoro tecnologia ok. Eu sou profissional da area de petroleo e gas/plataformas de petroleo/refinarias de petroleo/petroquimicas/plantas quimicas/papel e celulose/elevadores e outros…trabalhei em mais d 80% das plataformas de petroleo da bacia de Campos ok. Fiz muitos trabalhos em embarcaçoes de guerra da Marinha do brasil, inclusive Submarinos. Eu sou apaixonado pelos mesmos ok.

Advento
Visitante

O Brasil possui submarinos desse porte ? Coisa linda…