Home Acidentes Navais Marinha dos EUA pediu 44 coletes salva-vidas: ‘Se eles não acreditassem que...

Marinha dos EUA pediu 44 coletes salva-vidas: ‘Se eles não acreditassem que estão vivos, não o fariam’

11728
54
Militar da US Navy recebe os coletes salva-vidas para embarcar no navio Sophie Siem para a missão de resgate

A US Navy conseguiu os coletes através da Armada Argentina e eles foram doados pela Defesa Civil e o Clube Náutico Kilómetro 3 de Comodoro Rivadavia

Militares da Marinha dos Estados Unidos pediram ao governo argentino 44 coletes salva-vidas e roupas quentes para a transferência para a área de busca do submarino ARA San Juan.

Esses elementos, gerenciados pelo município de Comodoro Rivadavia pela Defesa Civil e pelo Náutico Kilómetro 3, já estavam carregados no rebocador Sophie Siem, o mesmo que deve transportar o mini-submarino para o Golfo de San Jorge.

“Se eles não acreditassem que estão vivos, eles não os pediriam”, disse o diretor de defesa civil Walter Flores, em diálogo com o site Infobae e outros meios de comunicação que cobrem as obras no porto de Comodoro Rivadavia.

Embora reconhecendo que ainda não encontraram o submarino, Flores esclareceu que “estão convencidos de que os resgatarão e essas coisas motivam”.

Por outro lado, durante a tarde desta sexta-feira partiu o navio “Puerto Argentino”, da Armada nacional, para a mesma área, com equipamentos de rastreamento submarino e uma equipe de 40 pessoas.

A chegada da equipe russa de resgate no avião Antonov An-124 que partiu de São Petersburgo é esperada para a noite. Esta aeronave, uma das maiores do mundo, também transporta o veículo submersível de controle remoto Pantera Plus, um veículo não tripulado capaz de funcionar a uma profundidade máxima de 1.000 metros e equipado com um sonar que varre o fundo do mar.

O rebocador Sophie Siem ao fundo e em primeiro plano o mini-submarino que será embarcado para a missão de resgate

FONTE: Infobae

Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Torres
Torres
2 anos atrás

Se todos tivessem este espírito de solidariedade, fé e esperança destes homens do mar, certamente teríamos um mundo diferente.

Antonio de Sampaio
Antonio de Sampaio
2 anos atrás

Torres 24 de novembro de 2017 at 23:45
Não seja tão inocente, a questão aí está bem longe de ser apenas solidariedade.

Geowally
Geowally
2 anos atrás

“off topic” Uma pergunta inocente: Alguém sabe o que dá pra fazer com VLF nos submarinos atualmente? Porque existem histórias de antenas gigantescas usadas na comunicação de submarinos desde a 2a guerra… Alguém de marinha poderia me responder?

Lucas Henrique
Lucas Henrique
2 anos atrás

Quem sabe por algum milagre ainda possam estar vivos, embora todas as “evidências” levam a crer que a embarcação explodiu matando todos os tripulantes a bordo, ainda há um resquício de esperança enterrado bem lá no fundo de todos nós.

Ricardo
Ricardo
2 anos atrás

O simples fato de ser pedido esses coletes serve para dar um ânimo para todos envolvidos nas buscas e principalmente aos familiares,mais todos sabem que a chance de alguém ser encontrado vivo e bem remota

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
2 anos atrás

O diretor da defesa civil está falando abobrinhas. Tanto o submarino quando a tripulação são irresgatáveis.

Depois das explosões abordo, o submarino ficou sem propulsão e sem boyance e provavelmente afundou no abismo.

Antonio Sampaio, se a questão da ajuda Americana não for por solidariedade, estão qual seria o porque?
Espionage militar ou segredos tecnológicos embutidos dentro de um submarino obsoleto?
Sua paranóia deve ser de origem bolivariana. WTF.

Blindmans Bluff
Blindmans Bluff
2 anos atrás

@Geowally

Voce deve estar condundindo com ELF, de extremely low frequencies. Sao usados para comunicacao submarina, pois nessa frequencia, as ondas conseguem se propagar dentro do oceano. O incoveniente eh que as taxas de transmissao sao muito lentas: algo como 1 letra em alguns minutos; entao normalmente, ate onde sabemos, eh usado como sinal para alertar o submarino que ele deve subir a cota periscopica para recebet uma transmissao.

Vc falou sobre as antenas e tem razao, um das antenas dos eua tem algo em torno de 60km.

Jose de padua
Jose de padua
2 anos atrás

Blindmans bluff, sabe dizer quantos km ela se propaga?

Top Gun Sea
2 anos atrás

E o Felinto já chegou?

Burgos
Burgos
2 anos atrás

Uma triste realidade!!!
Serão devolvidos todos os 44 coletes vazios
Vão ficar dias varrendo o fundo do oceano
(Buscas) e infelizmente não vão achar mais nada. Só um milagre !!!

Ivanmc
Ivanmc
2 anos atrás

Bela atitude da Marinha dos EUA. É um ato altruísta tentar até o fim. Eu tenho esperança.

Leonardo
Leonardo
2 anos atrás

Nós últimos dias tenho acompanhado diariamente aqui as notícias e os comentários. Deixo meu registro e agradecimento do que aprendi e das mensagens positivas e elegantes lidas. As outras são deletadas mentalmente. Aos mentores do site o reconhecimento do elevado nível e qualidade. Vida que segue.

helio
helio
2 anos atrás

As chances de encontrar o submarino são baixíssimas, mas é dever do governo esgotá-las. Já no corpo da Armada, como em qualquer Marinha, trata-se de um dever maior, que envolve a camaradagem e as tradições do mar, algo muito difícil de ser compreendido por alguns, mas que existe. Não se abandona um companheiro…. Quanto aos países que auxiliam, nunca há uma só razão, a solidariedade é a mola mestra, sem dúvida, mas existem outros fatores: tratados de cooperação em casos como esse, opinião pública interna e internacional (exemplo: se os EUA não ajudasse, seriam cobrados, com certeza…), alinhamento estratégico, projeção… Read more »

Delfim Sobreira
Delfim Sobreira
2 anos atrás

Concordo com Antonio Sampaio. Deixou de ser busca e resgate e virou treino naval e política internacional.
Não é todo dia que se tem a chance de se exercitar meios antisubmarinos. Sim, estando o ARA SJ desaparecido, primeiro deve ser detectado para depois ser resgatado.
E o país que achar o ARA SJ terá um grande incremento em suas relações com a Argentina.

Everton - Chapecó
Everton - Chapecó
2 anos atrás

Cara… Será que isso é verdade? Um navio de busca e salvamento não tem 44 coletes salva-vidas e roupas quentes no “almoxarifado”?

Roger
2 anos atrás

Vamos nos ater a uma triste realidade: O Presidente Mauricio Macri precisa mostrar a população e na mídia, que está fazendo alguma coisa (um verdadeiro “TEATRO” político). Para depois de esgotadas todas as chances de encontrar “os restos” do San Juan, o assunto aos poucos cair no esquecimento. Mas temos aqui que prestar reverência a perseverança dessa equipe aguerrida, que não jogou a toalha e estão agora mesmo firmes na área de busca, que por sinal está coalhada de navios. Chequem o atual mapa do Marine Traffic, como está neste momento o cenário na região das buscas, nota-se nitidamente o… Read more »

Jelton Carlos
Jelton Carlos
2 anos atrás

Tirando o lado humano e solidário, q ao me entender é o motivo mais forte, também existem os interesses políticos estratégicos que invlove a maioria dos paises q estao nesse resgate. Mostrar suas capacidades tecnologicas ao mundo, alem de ter a oportunidade de colocar em pratica anos de treinamento para esse tipo de ação é uma grande propaganda que pode render frutos políticos e econômicos no futuro.

Dalton
Dalton
2 anos atrás

Delfim…
.
o “San Juan” não serve para treinar meios anti submarinos…ele deixou de ser um submarino para tornar-se um “destroço” assim como tantos navios de superfície que afundaram e foram
intensamente buscados…alguns durante décadas como o “Titanic” de triste fama.

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Geowally e Blindmans, Os sistemas de comunicação ELF capazes de penetrar centenas de metros no mar estão em franca decadência devido a uma séria de fatores, entre eles o principal é sua completa ineficiência. Os EUA já não utiliza esse tipo de comunicação. Já os sistemas VLF ainda são muito utilizados e penetram uns 20 a 30 metros e transmitem cerca de 500 palavras por minuto, sendo uma via de mão única onde o submarino só recebe. Atualmente os EUA não possui estação terrestre para esse tipo de comunicação (VLF) fazendo uso exclusivo dos aviões E6 Mercury (TACAMO). Seja como… Read more »

Ozzy
Ozzy
2 anos atrás

O Naval já falou sobre o sistema Deep Siren americano. Basicamente é uma pequena boia lançada pelo submarino. Ao chegar a superfície, ela passa a “triangular” as comunicações, usando a comunicação acústica com o submarino e transmite os dados para o satelite.
A Marinha do Brasil tambem está desenvolvendo um sistema de comunicação acústica submarina (CSUB). Em que os sonares são transformados em transmissores e receptores de mensagens.

Antonio M
Antonio M
2 anos atrás

Sem dúvidas que há interesses comerciais/financeiros, diplomáticos, geopolíticos mas, também há o fator humano, tripulações com famílias e que sabem que tal situação poderia ser com eles e os EUA com sua longa vivência histórica em conflitos e know how em psicologia voltada a administração entre outras, conhece muito bem o que é manter o moral elevado e motivados tanto para os envolvidos diretamente na operação bem como das famílias das vítimas que vão mesmo abraçar qualquer fio de esperança, vão aguardar um milagre. Por exemplo, em documentários da IIWW sobre as tropas enviadas para a Itália, resumidamente, o comando… Read more »

Bosco
Bosco
2 anos atrás

Ozzy,
Mas esses sistemas ainda não estão operacionais e não se sabe se estarão.

Carlos alberto soares
Carlos alberto soares
2 anos atrás
HSJ
HSJ
2 anos atrás

Vou repetir o que postei em outra matéria: Depois da notícia da explosão, todos só falam na busca do submarino submerso no abismo. Mas que explicação se dá aos vários avistamentos de flares? E os botes salva-vidas que foram encontrados vazios, como se explica? Para mim, parte da tripulação deste submarino conseguiu escapar do naufrágio e seus botes foram dispersados pela tempestade. Alguns faleceram durante a tormenta, talvez caindo dos botes por causa das ondas (o que explicaria os botes vazios), outros continuam lutando pela vida, à deriva, lançando os pirotécnicos que foram avistados.

marcos
marcos
2 anos atrás

Macri está fazendo a coisa certa, que é não se metendo em algo que já tem gente com experiência fazendo. Iria fazer o quê? Dar ordens estapafúrdias, estilo norte coreano, onde os militares saem anotado em um caderninho as ordens do líder supremo?

marcos
marcos
2 anos atrás

HSJ
Até onde se sabe as balsas e Flares podem ser de navios pesqueiros na região.

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Prezados, pedir os coletes é antes de mais nada simbólico, TODOS sabem que a chance ter algum sobrevivente é remotissimo. Quem está na busca, vai se arriscar para resgatar os seus pares (sim pares) com vida e vai tentar o possível para o resgate dos corpos. Tem propaganda? Testes de equipamentos? Pode ser que sim MAS o que importa é que se eles estiverem na mesma situação, vão ter certeza que os seus pares vão tentar tenta e tentar. Quanto aos custos, isto é meleca se comparado a riqueza do pais, as famílias tem o direito sim de enterrar os… Read more »

luiz antonio
luiz antonio
2 anos atrás

Bom dia Apenas para lembrar que países signatários assumem responsabilidades sobre Busca e Salvamento nas regiões sob sua inteira responsabilidade, portanto essas hipóteses de “interesses secretos” pode ser até que existam, mas são irrelevantes. O objetivo maior e único é buscar e resgatar pessoas, independente de suas nações de origem. O resto é conversa para passar tempo. A responsabilidade pela coordenação, obtenção dois meios e operações é da Argentina e não do Brasil, EUA, Russia, GB ou outro país qualquer, pois o SJ desapareceu em sua área de responsabilidade. Se o SJ estivesse desaparecido na zona de responsabilidade do Brasil,… Read more »

marcos
marcos
2 anos atrás

Então qual seria o interesse do Brasil, já que também mandamos meios para lá?
Ou isso valeria só para os EUA?

luiz antonio
luiz antonio
2 anos atrás

marcos 25 de novembro de 2017 at 9:47
O Brasil mandou meios para a Argentina em primeiro lugar porque é signatário de acordos internacionais de buscas e salvamento. Leia:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D0085.htm
Os EUA também são signatarios da Convenção, assim como varios países das Américas, da Europa e da Asia.

marcos
marcos
2 anos atrás

Luiz Antônio:
A minha pergunta se dirige aos teóricos da conspiração!

luiz antonio
luiz antonio
2 anos atrás

marcos 25 de novembro de 2017 at 10:04
Ok Marcos, eu entendi. Usei o seu comentário para complementar o meu com a informação do Decreto. Desculpe (rssss)
Grande abraço

Al Mahmoud.
Al Mahmoud.
2 anos atrás

US NAVY DIDN’ T ASK THE ARGENTINE NAVY FOR LIFE JACKETS. Club Náutico Kilometer 3 of Commodore Rivadavia donated 45 lifeguards and blankets, which were kindly accepted by the US Navy and admitted to Sophie Siem. It was no special request.

bitt
2 anos atrás

Já chegou a se confirmar se os tais botes (“botes” como assim? Balsas, baleeiras,… o quê, exatamente?) eram mesmo parte dos equipamentos do ARASJ? Porq a quantidade de coisas esquisitas que se encontram a deriva em alto mar daria um relato extremamente interessante, mas sem nenhuma conotação de teoria conspiratória. E um “bote” ser largado depois de uma explosão submarina, vazio, não é nada assim tão estranho, já que os submarinos têm depósitos externos onde ficam essas coisas.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 anos atrás

Jesus amado!!!

A ARA não tem 44 coletes?? tiveram que pegar de um clube emprestado????

É sério isso??

luiz antonio
luiz antonio
2 anos atrás

bitt 25 de novembro de 2017 at 10:18
Até onde pude pesquisar, até o momento não encontraram nenhum objeto no mar que pudesse estar relacionado ao SJ. Se encontraram provavelmente divulgam de forma restrita para confirmar posições e possíveis novos locais de busca. Temos que entender que as informações são restritas até para não “saturar” sem necessidade e provocar mais “teorias conspiratórias mirabolantes”. Na minha opinião divulgam até demais.

Audax
Audax
2 anos atrás

Dependendo da profundidade submarino pode estar em vários pedaços. Esse comentário do Diretor da Defesa Civil só trás falsas esperanças aos familiares que já sofreram muito com tantas informações desencontradas. Sds.

luiz antonio
luiz antonio
2 anos atrás

Audax 25 de novembro de 2017 at 11:10
Concordo. Comentários como esse da Defesa Civil, além de irresponsável é cruel para com as famílias dos tripulantes.
NOTA: Até onde sei a Marinha Norte-Americana sequer citou esse fato.

Ozawa
Ozawa
2 anos atrás

Reputo essa uma atitude sincera, conquanto simbólica, ou então protocolar. Sinceramente, exceto por um milagre oriundo da soberania discricionária de Deus, não espero, contudo, o resgate de vidas a essa altura do tempo e pela causa provável do naufrágio ser um curto circuito das baterias num ambiente confinado com ogivas explosivas nos torpedos e hidrogênio em suspensão. Todos esses navios especiais de buscas a grandes profundidades, agora o Yantar, da Rússia, com submarinos remotos que descem a 6.000m, são muito importantes, sim, para resgatar, se possível, a maior parte da verdade ainda fragmentada no fundo do mar. Eu espero também… Read more »

Gonçalo Jr.
Gonçalo Jr.
2 anos atrás

bitt 25 de novembro de 2017 at 10:18
Os botes encontrados não eram do ARA San Juan. Isso foi tratado em matéria aqui mesmo do naval.
http://www.naval.com.br/blog/2017/11/21/armada-confirma-avistamento-de-balsa-mas-diz-que-nao-e-do-ara-san-juan/
.
Quanto ao destino do submarino infelizmente o barco e sua tripulação agora estão em patrulha eterna. Meus sinceros sentimentos aos familiares, a Armada Argentina e ao país e seu povo. Foi realmente uma tragédia.

HSJ
HSJ
2 anos atrás

Ok, os flares e os botes pode navios pesqueiros na região, isso eu já sabia. Mas pq? Pq navios pesqueiros lançariam flares de sinalização, por brincadeira? Esses pirotécnicos tem alguma outra utilidade a não ser sinalizar um pedido de socorro? Os botes salva-vidas de navios pesqueiros caíra no mar e inflaram por acidente? Se nada disso foi por brincadeira, alguém está com problemas naquela região de busca pelo submarino, pq nada foi noticiado? E se foi por brincadeira (de muito mau gosto)os responsáveis deveriam ter sido encontrados, abordados e punidos. Pq não foi noticiado? Será que só eu acho isso… Read more »

bit_lascado
2 anos atrás

Bom vejo isso como uma forma da US Navy motivar seu pessoal e motivar também o pessoal da Armada Argentina e todos os demais envolvidos com a busca, principalmente depois da confirmação da explosão no mar. É mais motivador buscar alguém do que buscar corpos.

marcos
marcos
2 anos atrás

HSJ
Mesmo motivo que levam pessoas a parar um dos principais aeroportos do país para poderem brincar com um drone. Ou ficarem brincando com laser. Ou soltarem balões.

Bispo
Bispo
2 anos atrás

Colete ? … se esta submerso a 100…200 metros ou muito mais … colete para que ???

Soube que o submarino em uma “recauchutagem” foi “cortado ao meio” para a troca dos motores… complicado não ?

marcos
marcos
2 anos atrás

Os coletes são simbólicos. Significa que a intenção é acha-los.
É cortar submarino e normal.

marcos
marcos
2 anos atrás

É muitas vezes o local da solda fica mais resistente que o restante da estrutura.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
2 anos atrás

Bispo,

para troca de baterias vc tem que cortar o casco. Procedimento padrão em todo mundo. Ou vc acha que baterias de submarinos são iguais as automotivas!

Pesquise sobre os PMGs da nossa Classe Tupi. Deixa o Google trabalhar pra vc, é de graça!

Reginaldo
Reginaldo
2 anos atrás

Na moral, com todo o respeito mas pra mim isso é mais um ato de propaganda do que de esperança. Os norte-americanos são conhecidos por serem os reis do marketing e isso vem bem de encontro com o apelo popular, afinal, a esta altura do campeonato, requerer os coletes e roupas sendo que os navios já devem possuir tudo isso… Sei que é um ato simbólico e também torço pelo bem de todos mas quando dão tanta moral pra isso, deixa de ser um ato simbólico e de esperança e se torna mais uma propaganda. P.s. Não me levem a… Read more »

Dalton
Dalton
2 anos atrás

Reginaldo…
.
há outra informação de que os EUA não solicitaram nenhum colete…eles foram doados pelos
argentinos para que elementos da US Navy os levassem consigo na missão…particularmente acredito mais nessa versão…então se houve algo “simbólico” partiu dos argentinos.

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
2 anos atrás

@Jose

Saber exatamente quanto as ondas ELF propagam dependem de saber também a força da transmissao. Sei que em agua salgada, a atenuaçao está em torno de 1 a 2dB por 1000km.