segunda-feira, agosto 15, 2022

Saab Naval

Marinha do Brasil assina o contrato de transferência do HMS ‘Ocean’

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br
Assinatura do contrato de compra do HMS Ocean

Na manhã do dia 19 de fevereiro, em Plymouth – Inglaterra, o Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante de Esquadra Luiz Henrique Caroli, representando a Marinha do Brasil, assinou o contrato de transferência do HMS “Ocean” junto às autoridades do Ministério da Defesa britânico.

Tendo sido incorporado à Marinha Real (Royal Navy – RN) do Reino Unido em 1998, o HMS “Ocean” foi projetado para realizar operações anfíbias com helicópteros embarcados e com Tropas dos Royal Marines (Fuzileiros Navais britânicos), bem como para atender a missões de ajuda humanitária, como a ocorrida em setembro de 2017, quando aquele Navio assistiu às populações Caribenhas que foram flageladas pela passagem do furacão “Irma”.

Na Marinha do Brasil, o HMS “Ocean” será empregado em operações aéreas com helicópteros, operações anfíbias com tropas de Fuzileiros Navais e missões de Controle de Área Marítima para proteção de nossas Linhas de Comunicações Marítimas, bem como conduzirá atividades de apoio logístico, de caráter humanitário, de auxílio a desastres naturais e de apoio a operações de manutenção da paz.

A incorporação do HMS “Ocean” à MB será em 29 de junho de 2018, sendo que o processo de transferência do Navio tem previsão de ser concluído até o final do mês de julho, com chegada ao Brasil em agosto. Até lá, os tripulantes brasileiros realizarão cursos na RN, em empresas fabricantes dos equipamentos e intensivos treinamentos, além de que o Navio executará serviços de manutenção e docagem em estaleiro britânico, de modo a que seja recebido em suas melhores condições de material e de preparação de nosso pessoal.

HMS Ocean no Brasil em 2010

O HMS “Ocean” possui as seguintes características:

• Comprimento total: 203,43 m;
• Deslocamento carregado: 21.578 t;
• Velocidade máxima mantida (VMM) prevista em projeto: 18,0 nós;
• Raio de ação: 8.000 milhas náuticas;
• Acomodação para tropa: 806 Fuzileiros Navais; e
• Aeronaves embarcadas: 18 helicópteros.

O Navio tem capacidade para operar simultaneamente até 7 aeronaves em seu convés de voo, podendo utilizar todos os tipos de helicópteros pertencentes aos Esquadrões da Marinha do Brasil, quais sejam: Seahawk (SH-16), Cougar (UH-15 A/B); Lynx (AH-11B), Esquilo (UH-12/13), Bell Jet Ranger III (IH-6B) e Super Puma (UH-14).

DIVULGAÇÃO: Marinha do Brasil

- Advertisement -

75 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

75 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ozawa

Seja bem vindo. Bons mares ao navio e a toda tripulação.

mf

Este navio, assim como o G-40 Bahia que compramos recentemente, pode ser considerado seminovo, recebeu uma modernização poucos anos atrás e tem 20 anos de uso, e ao contrário do A-12 que veio já obsoleto e com caças obsoletos servindo só para doutrina, será realmente útil para MB, além disso o A-12 pouco navegava pelos seus custos de manutenção e problemas da idade. Porque eles estão nos vendendo? O Reino Unido é um país rico, desenvolvido, e que leva sua defesa a sério, pode se dar ao luxo de substituir equipamentos por outros produzidos localmente ainda mais modernos, com apenas… Read more »

Rennany Gomes

Bem vindo Ocean, ou já podemos chamar de Pernambuco?

Fabio Souto.

O Ocean vira com todo armamento?

Paulo de Lima

É nosso .

DOUGLAS TARGINO

Galera, alguém tem informações com quais armas ele vem, veículos ou aeronaves ou ele vem “seco” de tudo, só o navio?

camargoer

Olá mf. No caso da Ocean, eles estão priorizando a operação dos novos porta-aviões, pelo menos é o que lemos em várias postagens e comentários aqui no Blog. No caso do G40 Bahia, os franceses possuem 3 navios das classe Mistral. Talvez eles também tenham concluído que fosse melhor manter dar baixa no ex-Siroco e focar a operação nos Mistral. Acho que a MB teve muita sorte com a aquisição destes dois navios que operação bastante nos próximo 15 ou 20 anos. Em breve teremos os novos submarinos e talvez seja o caso da MB pensar na baixa da classe… Read more »

Ivan BC

Vem meu lindinho! Porta-helicóteros Atlântico Sul…vem lindinho! É bom treinar a tropa para desembarque no litoral da Guiana.

Marcos

http://www.naval.com.br/blog/2018/02/06/fevereiro-gordo-mb-assina-compra-do-ocean-examina-parceria-com-italia-e-convida-temer-para-festa-do-prosub/

“Nesse ato serão liberadas para o público as informações sobre o nome e o indicativo de casco do navio, e os equipamentos que ele trará para o Brasil: lanchas de desembarque, sensores e armamentos”.

Cadê as informações?

Ronaldo de souza gonçalves

Não devemos dar baixa nos tupi,isto diminuiria o numero de submarinos que é muito importante para temos no mar pelo menos 2 em patrulha,e claro que os submarinos tem dias de reparos e reformas,com os 5 que temos e entrando um a cada ano teremos em 2023 9 submarinos uma frota de respeito até para as grandes potencia e com 2 bases em separado que dificultaria ataques de supresas.Se for muito dispendioso poderíamos ter uma base de submarinos no nordeste em vez só no rio.E se o Brasil conseguir as type -23 daria uma boa escolta para o oceam,talvez antes… Read more »

mf

Os Tupi já estarão obsoletos até lá, não adianta ter e não operar, melhor 5 Escorpene e o Tikuna operativos do que tentar manter todos os 10 e não ter grana, além disso teremos muitos gastos com o projeto da Tamandaré e mais pra frente do PROSUPER

Fabio Souto.

E quanto a previsão de baixa das fragatas classe Niteroi? 2026?

Phacsantos

1-Ótima compra de oportunidade. Pechincha.
2-Não virá o Phalanx
3-Seu nome será “Minas Gerais”

DOUGLAS TARGINO

Será que vai vim sem os Não virá o Phalanx? Se não vim, é muita sacanagem!

Parabellum

Inicia-se agora uma nova era na MB. Deveriam-se implementar as seguintes ações concomitantemente com o rompimento de diversos paradigmas:
– Emprego de aeronaves de asas rotativas e drones para todas as missões de emprego naval, inclusive superioridade aérea (Teatro de Operações do Atlântico Sul);
– Realocação da esquadra para os portos de Santos e Paranaguá: melhoria para a família militar, custos de vida mais baixos e segurança do pessoal;
– Batizá-lo como “Santos”.

Renato de Mello Machado

No nosso país é difícil ter uma compra de armamento,e quando tem é polêmica.Mas deixando isso de lado e vendo a situação dos nossos vizinhos,bem vindo Pernambuco!

Mahan

LHA Pernambuco.

Silvio RC

Seja bem vindo Pernambuco! O Leão dos Mares!

Gabriel Oliveira

Minha curiosidade está sobre o que virá nele.

jORGE KNOLL

qUE VENHA oCEAN. pERNAMBUCO É SACANAGEM. nÃO TINHAM NOME MELHOR PARA BATIZÁ-LO. Não concordei com o critério de agradar o ministro da Defesa, dando nome do Estado de que é origem.

Nilson

Quando começar a operar teremos muitas ótimas notícias sobre suas utilidades para a MB, um navio muito versátil. Minha maior curiosidade é como será seu uso em operações anti-submarino.

Joao Moita Jr

Ótima notícia, ótima aquisição para a MB. Mas…
Não Phalanx??? Porque??? Grana? Um sistema destes é imprescindível em uma belonave desse porte. Poxa.

Fabio Souto.

Não se sabe ainda se vira ou não com os phalanx.

XO

Nilson, o Ocean é considerado Unidade de Maior Valor na formação de um Grupo-Tarefa, sendo, portanto o meio a ser defendido… ocupará o centro da cobertura e proverá helicópteros para emprego em esclarecimento (radarve visual), busca sonar e ataques vetorados ou “selftack”… mais ou menos isso… abraço…

Roberto F Santos

Jorge Knoll, boa noite, vc já leu a história do estado de Pernambuco ? Sabe onde fica Pernambuco ? Conhece os heróis de Pernambuco ? Conhece a saga e a tenacidade do povo de Pernambuco ?
Se Pernambuco é o estado de nascimento do atual MD, fato esse, ter gerado a suspeita do nome que será dado ao navio, eu não sei.
Mas uma coisa eu sei.
Vc escreve muito mal o bom português, Abraço !

Luiz Trindade

Me sinto de volta aos nos anos 70/80 vendo um NAel Minas Gerais diminuído, cheio de apetrechos tecnológicos.
E assim vamos Brasil… Empurrando com a barriga nossos Planos de Defesa Nacional.

GUPPY

Pernambuco é uma boa escolha. O Estado tem história. Junto com São Vicente foi a Capitania que mais prosperou no inícii do Brasil colônia e, depois, sempre se destacou na história.

camargoer

Olá Jorge. Entendo que sua pergunta é retórica, mas pelo que apurei, a MB teria apenas o Bahia, o Roraima, Rondônia, Amapá, Amazonas (mas é o rio, não o estado) com nomes de estados. Não tem nenhum navio com Rio São Francisco nem Tietê (nem rio Paraná, nem rio Iguaçu). Existem vários ex-presidentes mortos que poderiam ser homenageados, como JK, Vargas. , Também tem várias cidades com portos como Itaguaí, Vitória e Santos. Talvez o critério não seja agradar o MinDef. Talvez eles queiram homenagear a história do estado, manter a tradição da MB de repetir os nomes ou exista… Read more »

Mauro

https://www.youtube.com/watch?v=NBRibScZ2V8 Que felicidade !! dia de alegria! boa sorte a todos!!

Humberto

Comentei a muito tempo que poderia ser Pernambuco, pois já tinha o Bahia como precedente, juro que falei brincando MAS. Estes dias li que a MB dá esta honraria ao estado pois é uma forma de agradecimento ao ministro que conseguiu concretizar o negócio, temos que lembrar que não é fácil em um momento de tantos contingenciamentos, conseguir este dinheiro extra para a MB. Sim, o dinheiro é do Estado (ou seja nosso) mas não vejo motivo de tanta celeuma por causa desta (suporta) forma de batizar o navio. Quanto a vir com armamento, não sei até que ponto seja… Read more »

Júnior P.

As pessoas aqui parecem estar muito mais preocupadas com os Phalanx do que com o navio em si.
Fica a dica para a MB: compra um Phalanx no USA e instala numa balsa no meio da Guanabara para ver se a galera fica contente.

Na boa, acho pertinente o questionamento de quais equipamentos virão com a embarcação, mas não precisa de tanto drama em relação a um sistema CIWS, que inclusive pode ser trocado por outras boas opções do mercado.

No mais, parabéns à MB. Belo navio. Espero vê-lo operando muito nas próximas duas décadas.

Att.

Top Gun Sea

Agora só falta a compra pelo FMS de pelo menos 08 super cobras w modernizados para a versão z Viper para compor a ala área, pois não faz sentido ter um navio dessa característica sem a ala aérea de ataque.

Marujo

Deve ser Pernambuco o nome do Ocean por estas bandas, mas eu preferiria que fosse Atlântico Sul, o novo teatro de operações do navio.

Oráculo

Seja bem vindo. Se prepare que vamos lhe usar.

Ivan BC

Podem colocar qualquer nome de Estados; Rios; Planetas; Montanhas etc…mas jamais coloquem nomes de pessoas (políticos, figuras históricas etc…) em nossos navios, jamais! Nosso país sofre muito com o patrimonialismo (confusão entre o público e o privado). Trabalhei durante uns anos em câmara de vereadores, na época discutia muito comos vereadores, eu era contrário a colocação de nomes de ex-políticos em prédios públicos etc… Na cidade onde eu era servidor há 3 familias riquíssimas que mandavam na cidade há 60 anos,mais da metade dos prédios eram com seus sobrenomes e o restante com outras figuras estaduais e regionais. Foi um… Read more »

Yuri

Pernambucano eh um bom nome dado por motivos errados.

Marcos

Como é o pagamento?

SmokingSnake ?

Pelo que vi de alguns comentários, os britânicos não estão nada felizes com a venda do Ocean rs

Fernandes

Sugiro “Jenipapo” em homenagem aos 200 a 400 brasileiros mortos na Batalha do Jenipapo, ocorrida em 1823 no Piauí, quando os brasileiros mal preparados e mal armados enfrentaram as tropas portuguesas na luta pela independência do Brasil. Esse episódio foi um dos mais sangrentos da luta pela independência do Brasil, e seus heróis estão esquecidos e grande parte deles sepultados incógnitos ao lado do museu que foi construído no local.

luiz antonio

Caramba! nada contra o grande estado brasileiro, mas navio com nome de Pernambuco? Fica parecendo que o navio é manco. Mau gosto poxa. Que o batizem com um nome neutro e decente que não seja nome de estado (chega né?) ou nome de santo (daqui há pouco vão dizer que sou xenofobo). Esse negocio de homenagear fulano ou beltrano no Brasil é um risco enorme (poderiam sugerir “Beira-Mar” que muitos iriam gostar).
Vamos tratar um navio como este com respeito e dar-lhe um nome digno da sua história. Porque não o proprio nome atual? Ficam inventando moda a toa.

RL

Já imaginaram, se a MB tivesse vingado os dois Mistrais hoje no Egito.
Também tivesse vingado a reforma do São Paulo.

Somados ao o Bahia que virou realidade e agora com o HMS Ocean???!!!

Rapaz. Pensem.

Más, passado é passado.

HMS Ocean + Bahia.
Já está de bom tamanho.

Que venha e atraque em Santos pra eu poder ir visitar. eheh.

Capt. Grande

Seja bem vindo Porta Helicópteros ” Atlântico Sul” – “Amazônia Azul”…, capitaneá
da Marinha do Brasil.

camargoer

Caro RL, se a MB tivesse reformado o A12, não teria necessidade de um Mistral. Se a MB tivesse comprado um Mistral, não ia precisar do Ocean…

RL

Calma amigo camargoer….apenas fiz uma alusão de um cenário hipotético.
Ademais, respeito sua opinião como a expos, más eu prefiro ficar com minha alusão, tendo tudo que foi mencionado, compondo a MB.

Deixa eu sonhar …… Sai do meu sonho…rsrsr…

LucianoSR71

Fernandes 19 de Fevereiro de 2018 at 21:27
Pouca gente sabe, mas a independência do Brasil não se deu instantaneamente pelas palavras mágicas do D.Pedro I, houve ainda muita resistência por parte das tropas portuguesas em diversos estados nordestinos – de cabeça creio que além do já citado Piauí, Bahia, Maranhão e Pará – nesses estados ainda tinham muitas tropas de Portugal.

Observador

Senhores, Bom, se ao final desta história da aquisição do Ocean, a Marinha forçosamente ter que batizá-lo devido à POLÍTICA (como tudo no Brasil…), repetindo outro estado que já foi homenageado recentemente (como Pernambuco, que diga-se de passagem é um excelente e honroso estado e estaria o navio muito bem representado por este nome, mas, o último navio com este nome deu baixa há pouco mais de 10 anos, além deste estado já ter sido homenageado 3 vezes), ou por motivos próprios alheios à MB, enfim, neste mês saberemos pelo nome do navio o que realmente rege a MB. E… Read more »

Observador

Senhores, Bom, se ao final desta história da aquisição do Ocean, a Marinha forçosamente ter que batizá-lo devido à POLÍTICA (como tudo no Brasil…), repetindo outro estado que já foi homenageado recentemente (como Pernambuco, que diga-se de passagem é um excelente e honroso estado e estaria o navio muito bem representado por este nome, mas, o último navio com este nome deu baixa há pouco mais de 10 anos, além deste estado já ter sido homenageado 3 vezes), ou por motivos próprios alheios à MB, enfim, neste mês saberemos pelo nome do navio o que realmente rege a MB. E… Read more »

Rodrigo Tavares

Pra mim nome é o de menos……..

mf

O camarada acima se sente nos anos 70/80 com um navio que entrou em serviço em 1998 e foi modernizado em 2014? Realmente o falta razoabilidade em muitos…

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Estônia e Finlândia integrarão sistemas de mísseis antinavio costeiros

A Finlândia e a Estônia integrarão sua defesa antinavio costeira, o que permitirá aos países fechar o Golfo da...
Parceiro

- Advertisement -