Home Sistemas de Armas Vídeo: contramedida de torpedos CANTO

Vídeo: contramedida de torpedos CANTO

2865
10

O sistema CANTO do Naval Group (ex-DCNS) representa um avanço no campo da defesa contra torpedos. Ele é projetado para proteger qualquer plataforma, submarina ou de superfície, contra os torpedos mais avançados e a geração anterior de torpedos também.

O CANTO foi encomendado pela Marinha Francesa para proteger seus submarinos SSN e SSBN e pela Marinha do Brasil para proteger a nova frota de SSK classe “Riachuelo”. Ao contrário dos despistadores clássicos com o objetivo de seduzir o torpedo atacante, reconhecendo seu sinal acústico e reproduzindo um alvo falso, o CANTO é baseado no princípio da diluição/confusão.

A contramedida CANTO atua completamente independentemente do tipo de torpedo, oferecendo assim uma proteção contra numerosos ataques de torpedos simultâneos, mesmo em caso de ameaças de torpedos desconhecidos.

Confusão/diluição
O CANTO® foi desenvolvido para proteger eficientemente um submarino contra ataques de torpedos únicos ou múltiplos. É capaz de derrotar torpedos de geração anterior e nova, combinando processamento de sinal complexo e grande autonomia, contra os quais os chamarizes baseados em sedução não são mais eficientes.

O CANTO® é um emissor acústico ativo de banda larga tudo-em-um que atua como um jammer para efeito de diluição e como gerador de alvos falsos para efeito de confusão. Ele cria e renova constantemente centenas de ecos falsos em uma área de cobertura de 360 ​​° visando saturar o sonar do torpedo e o processamento de dados dele.

A imagem tática extremamente confusa força o torpedo atacante a perder tempo encontrando o alvo real e, assim, esgotando seu combustível.

10
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
NonatoLucianoAlex MeloBruno RochaAugusto Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo Bardo
Visitante
Marcelo Bardo

Mecanismo muito interessante.

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Este é o verdadeiro CANTO da sereia. Não é um enCANTO.

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Espero que os nossos submarinos tem um dispistador deste ,é claro o missel antiaéreo lançado por torpedo,e deveria prover o tupi,tamoios,tikuna e todos os índios deste sistema,pois os helicópteros estão cada vez mais perigosos,e o submarino é uma arma cara para ser perder,no aspecto humano também.

Danilo José
Visitante
Danilo José

O texto é claro em afirmar França e Brasil adquiriram o sistema Canto para defesa de seus submarinos ! ✌💣

Augusto
Visitante
Augusto

Canto, SUBTICS, torpedos F21, além das inéditas capacidades de lançamentos de mísseis anti-navio encapsulados Exocet SM 39 e minas… a Força de Submarinos do Brasil alcançará um patamar muito superior. E ainda há quem critique a escolha pelos Scorpene.

Bruno Rocha
Visitante
Bruno Rocha

Os torpedos surgiram décadas antes dos misseis e tiveram sua evolução tecnológica muito mais lenta que os mesmos.

Quanto aos submarinos, aos colegas mais entendidos, sei quem um submarino já é um meio furtivo de ataque, mas é possível criar alguma característica stealth nos mesmos, por exemplo, usar um formato que diminua o retorno da onda do sonar, tal como num caça, ou ainda de uma maneira ativa, como usar um repetidor para emular a mesma frequência do sonar para criar um “cancelamento de onda”?

Grato.

Alex Melo
Visitante
Alex Melo

Fiquei curioso para saber se os sub classe Tupi e o Tikuna possuem algum meio de defesa contra torpedos.

Luciano
Visitante
Luciano

“O CANTO® é um emissor acústico ativo de banda larga tudo-em-um que atua como um jammer para efeito de diluição e como gerador de alvos falsos para efeito de confusão.”

Ele também afeta os hidrofones dos helis de ASW?

Nonato
Visitante
Nonato

Mas um problema é conseguir detectar que há um torpedo vindo…
Não sei como esse helicóptero do vídeo conseguiu localizar o submarino.
Nem como o submarino identificou o torpedo.
Como consta do vídeo, o tempo de reação é mínimo…
Não tenho a menor ideia de como funciona.
Se se trata de um equipamento que é disparado, que se afasta do submarino/navio e satura o sonar do torpedo ou se isso é feito a partir do próprio submarino.
No caso de aviões há as chamadas iscas que são soltas e tentam se passar por alvo.
Ou as ECM emitidas a partir do próprio avião.

Luciano
Visitante
Luciano

Nonato, boa noite. Não é minha praia, mas vou tentar explicar o que sei. Os helicópteros de guerra antissubmarina (ASW) são equipados com sonares de imersão. Eles baixam o sonar num cabo e com os hidrofones do sonar eles ouvem o submarino e ai emitem alerta. Eles podem tb lançar sonoboias, que fazem algo similar, mas espalhadas numa área. No caso dos submarinos eles possuem sonares passivos, que captam os sons dos veiculos ao redor e tb de torpedos. O x é o tempo de resposta ser suficiente pra uma contramedida. Mas aqui no blog tem gente com muito mais… Read more »