Home Indústria Naval Italianos desaprenderam a fazer belonaves

Italianos desaprenderam a fazer belonaves

9042
71
Conceito do PPA – Pattugliatore Polivalente d’Altura ou Navio Patrulha Oceânico Multipropósito)

Quem acompanha o desenvolvimento do design dos navios de guerra desde os anos 1970, sabe que o consagrado design italiano também é reconhecido pelos linhas elegantes de suas belonaves.

Mas parece que essa tradição está começando a ruir, pelo menos essa é a impressão que se quando vimos o conceito do PPA – Pattugliatore Polivalente d’Altura ou Navio Patrulha Oceânico Multipropósito), que na verdade será um navio do porte de fragata ou destróier moderno, com deslocamento máximo 6.300 toneladas.

Como parte da lei naval italiana de 2014-2015 (Legge Navale), a Marinha Italiana (Marina Militare) receberá 7 PPAs (2 da versão “Light”, 3 da versão “Light Plus” e 2 da versão “Full”), e uma opção para mais 3 PPAs (1 de cada configuração).

Segundo os italianos, o navio de patrulha offshore multipropósito será um navio altamente flexível capaz de realizar uma variedade de tarefas, incluindo operações de patrulha, busca e resgate e proteção civil. Na sua forma mais amplamente equipada, o PPA poderá atuar como um navio de guerra de primeira linha.

As operações realizadas pelos navios do PPA incluirão o monitoramento das zonas marítimas, preservando os direitos internacionais, contra-terrorismo, detectando e interceptando o contrabando, ajudando a controlar a imigração ilegal e apoiando as forças de operações anfíbias da Marinha. Os navios também fornecerão assistência humanitária, recuperação de naufrágio e apoio em caso de desastres.

Com um design modular, os navios PPA podem ser equipados em várias configurações de acordo com a missão específica que executará. Contratualmente, serão fornecidos três níveis de equipamentos, uma configuração “Light” para missões de patrulha que também inclui capacidades de autodefesa integradas, uma variante “Light Plus” e uma configuração “Full” equipada com o máximo em capacidades de combate. As unidades PPA também podem lançar RHIB (Rigid Hull Inflatable Boats) de até 11 m de comprimento através de uma grua lateral ou uma rampa de popa.

PPA visto pela popa

‘Para navegar bem, tem que ser bonito’

Parafraseando Marcel Dassault, que dizia que “para voar bem, um avião tem que ser bonito”, navios de guerra seguem o mesmo princípio. Para serem funcionais e apresentarem boas características marinheiras, navios precisam ser bem desenhados, com pesos e sistemas bem distribuídos.

Navios muito altos com peso em posições elevadas, por exemplo, tendem a ter problemas de estabilidade. Navios com proas curtas e baixas demais costumam caturrar e embarcar muita água. Esses parecem ser dois dos defeitos perceptíveis do PPA.

Desde os anos 2000, acentuou-se a adoção cada vez maior de conceitos “stealth” ao design de navios de guerra, aplicados também pelos italianos. O design stealth tem deixado os navios mais limpos e “encaixotados”, sem reentrâncias, para minimizar o eco no radar, mas isso também deixa os navios muito parecidos e sem graça. Temos o exemplo mais recente da classe Zumwalt da Marinha dos EUA, cujo design deixou o navio parecido com um ferro de passar roupa.

Mas em termos de feiura, o futuro PPA italiano parece ser o campeão.

Confira abaixo algumas das classes mais famosas de navios de guerra italianos, quando eles ainda eram bonitos. (clique nas imagens para ampliar)

Destróier Audace
Fragata BAP Carvajal da classe italiana Lupo, da Marinha do Peru
Fragata Maestrale, líder de sua classe
Destróier Durand de la Penne
Perfil e vista longitudinal do destróier Durand de la Penne
Destróier Francesco Mimbelli, irmão do Durand de la Penne
Destróier Caio Duilio, classe Horizon ou Orizzonte
FREMM Virginio Fasan
Subscribe
Notify of
guest
71 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Felipe Alberto
Felipe Alberto
2 anos atrás

Ô coisinha feia esse PPA

Guizmo
Guizmo
2 anos atrás

Como era feito um municiamento do canhão de popa, do destróier Francesco Mimbelli? Sempre tive essa dúvida, pois são colocados em cima do hangar de helicópteros…

Guizmo
Guizmo
Reply to  Alexandre Galante
2 anos atrás

Valeu Galante,

BrunoFN
BrunoFN
2 anos atrás

Essa ”PPA” talvez seja uma mera ” aberração da engenharia naval Italiana” …. se temos esse projeto ”feio’ temos uma infinidade de outros novos ”’bonitos” como FREEM .. Cavor .. LSS ..novo LHD … essa nova corveta ”classe Qatari” entre outras … titulo da matéria ta uma pouco sensacionalista

JagderBand44
JagderBand44
2 anos atrás

Com todo respeito ao autor do texto, discordo quando ele menciona:”Confira abaixo algumas das classes mais famosas de navios de guerra italianos, quando eles ainda eram bonitos.”
Os navios Italianos ainda são bonitos, a Fremm é um exemplo típico.
Ademais, o PPA é apenas um conceito, nada mais que isto.

Sds.

JagderBand44
JagderBand44
Reply to  JagderBand44
2 anos atrás

O Autor esqueceu de relacionar o Andrea Doria e o Vitorio Venetto C550.

Jr
Jr
Reply to  JagderBand44
2 anos atrás

Conceito?????????? Ele deixou de ser um conceito e vai passar a ser uma realidade muito em breve, a compra de sete deles já foi aprovada e já começou a construção dos primeiros deles no estaleiro da fincantieri

Black Typhoon
Black Typhoon
Reply to  JagderBand44
2 anos atrás

Concordo com este comentário e digo mais: antes de criticar em casa dos outros seria melhor preocupar-se com o que ocorre em casa própria. No Brasil, a indústria naval privada tá falida e quase inexistente, ao contrário da indústria naval civil e militar italiana, atualmente líder mundial com seus estaleiros estatais Fincantieri e que, recentemente, adquiriu 51% da francesa STX. Só não comprou a totalidade do controle pq o presidente francês não deixou por orgulho nacional. Se a MB ainda consegue navegar com alguns navios e submarinos, grande parte do mérito (e dos milagres) é do Arsenal da Marinha Este… Read more »

Tomcat3.7
Tomcat3.7
2 anos atrás

O navio da matéria é feio mesmo mas os italianos sabem fazer bonito,digo, belos !!!

Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

Vcs tão muito “old school”, acho esse novo Naopac turbinado/fragata lindo, e acho qualquer coisa quadrada-retângulo bonito tbm, d caças á vasos d guerra

SeaPredator
SeaPredator
Reply to  Augusto L
2 anos atrás

Sinceramente achei feio pacas, bonito eram navios como o USS constitution, HMS Victory.

Mas o que vale é o desempenho, beleza para o segundo plano.

Bavaria Lion
2 anos atrás

Beleza é um atributo agradável e imponente, porém, totalmente dispensável em qualquer vetor militar. A frase de dassault é típica dele, que jamais projetou nem um carro de rolimã. Se não fosse espólio de guerra, jamais existiria o lendário delta.

Malcom Sayer, projetista do Jaguar E-Type, um dos carros mais “belos” de todos os tempos resume o pensamento do projetista de verdade: “Beleza é frescura, o importante é a aerodinâmica”.

O que pode-se questionar é a eficiência. Porém para um navio que combina tamanho de fragata com funcionalidades de apoio e patrulha, até que não é tão estranho…

Cassiofrc
Cassiofrc
Reply to  Bavaria Lion
2 anos atrás

Boa tarde
Concordo. O importante em um navio de guerra é a eficiência e não a beleza. Se o navio tem sistemas e armamento moderno, boas qualidades marinheiras, beleza seria o último item a considerar por alguma marinha quando de sua aquisição.

wwolf22
wwolf22
2 anos atrás

sera que demitiram o “arquiteto”??

Parabellum
Parabellum
2 anos atrás

Interessante o conceito: Construir um NaPOc que vira corveta/fragata. Pode ser que o navio seja empregado por 40 anos como patrulha e não necessite ser empregado como fragata. Seria um caso a ser pensado por aqui: uma variante do projeto Tamandaré.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
Reply to  Parabellum
2 anos atrás

Eu sugeri isso em outra matéria sobre a CT, dando como exemplo as fragatas leves Venator 110 da BMT Defense Services. Uma classe com o mesmo casco e deslocamento de 4000 ton que pode ser desde um NaPoc até uma fragata leve multifunção no estado da arte. Proporcionaria escala de produção, redução de custo por unidade e padronização de frota permitindo maior disponibilidade.

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Título exagerado. A feiura desse PPA é só uma exceção, não a regra para os italianos: vide as belas FREMM e o recém-apresentado modelo da corveta multitarefa feita para o Qatar.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Augusto
2 anos atrás

Belas FREMM? Beleza é algo subjetivo, mas particularmente eu acho a FREEM horrenda.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Mercenário
2 anos atrás

Errata: FREMM.

BISPO
BISPO
2 anos atrás

Não só os italianos os alemães também perderam a expertise de construção naval… Baden-Württemberg… é o nome da jaca flutuante…gastaram U$700MI… e é uma pedra que boia..rs

SeaPredator
SeaPredator
Reply to  BISPO
2 anos atrás

Sinceramente parece que não sai mais navios realmente belos dos estaleiros, como os grandes encouraçados igual o Tirpitz, Bismarck, USS Iowa, ou como as grandes belonaves a vela, HMS Rose, HMS Victory etc..

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Eu achava esse navio “feio”. Depois que me aprofundei sobre suas características, passei a adorar o projeto. . Não existe melhor comparativo, a respeito da concepção desse projeto, do que a MEKO bichada que a TKMS fez para os alemães. . MEKO Bichada/ PPA Características Comprimento: 149,0m/ 143,0m Largura: 18,8m/ 16,5m Calado: 5,0m/ 5,0m Deslocamento: ~7,200t/ ~6,300t Pessoal: 190/ 170 Propulsão: CODLAG/ CODAG . Radar AESA de painéis fixos (Banda C) / Radar AESA de painéis fixos (Banda C) 1x Canhão 127mm Vulcano/ 1x Canhão 127mm Vulcano 2x CIWS MLG 27mm/ 1x Canhão 76mm e 2x Canhões 25 mm Metralhadoras… Read more »

Mercenário
Mercenário
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Bardini,

Para este teu comparativo, salvo engano, utilizou a versão “full” do PPA (apenas duas unidades), ou estou enganado?

Ozawa
Ozawa
2 anos atrás

Gosto não se discute, até porque do estilo náutico atual o PPA não destoa muito, mas se os italianos desaprenderam a fazer belonaves, os brasileiros então desaprenderam a operar belonaves … Quem dera nossa preocupação fosse somente com a estética …

Em resposta a essa matéria a Itália bem pode fazer outra com o título: “E Tu, Brasile, Cosa Fai?”

smichtt
smichtt
Reply to  Ozawa
2 anos atrás

Come sempre al fulcro.
Ciao

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

perto da FREMM quase tudo fica feio…

SeaPredator
SeaPredator
Reply to  Gustavo
2 anos atrás

Exagerou rsrs.

Zeabelardo
Zeabelardo
2 anos atrás

O artigo trata da aparência, logo o enfoque foi nas mudanças da superestrutura. Contudo, furtividade envolve emissões eletromagnéticas, calor e som. Novas hélices, isolamento das vibrações do motor da estrutura, exaustão de gases… muda tudo. É uma nova fase da guerra naval.

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
2 anos atrás

O PPA é feio, visualmente é estranho, mas se talvez levantassem o costado, ficasse mais confortável aos olhos.

SeaPredator
SeaPredator
Reply to  Roberto Bozzo
2 anos atrás

O problema maior para mim é esse passadiço “testudo” rsrs.

Washington Menezes
Washington Menezes
2 anos atrás

Eu só acho que o ferro de passar roupa ainda é o mais feio.

SeaPredator
SeaPredator
Reply to  Washington Menezes
2 anos atrás

Eu até acho bacana, me lembra uma espada sobre o mar.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
2 anos atrás

Juro por Deus que o OTAN tinha critérios bem específicos pra distinguir essencialmente um navio patrulha oceânico de um navio de combate. E tais critérios apontavam diferenças consideráveis entre ambos. Agora os italianos inventaram um híbrido gigante, embora em três versões sob a mesma fachada: Jack of all trades costumam ser carinhos — nada que uma indústria capaz tenha medo de fazer já que ela vai receber por isso.

Ivan BC
Ivan BC
2 anos atrás

PPA – Pattugliatore Polivalente d’Altura ou Navio Patrulha Oceânico Multipropósito), que na verdade será um navio do porte de fragata ou destróier moderno, com deslocamento máximo 6.300 toneladas. Observação: Como parte da lei naval italiana de 2014-2015 (Legge Navale), a Marinha Italiana (Marina Militare) receberá 7 PPAs (2 da versão “Light”, 3 da versão “Light Plus” e 2 da versão “Full”), e uma opção para mais 3 PPAs (1 de cada configuração). ………………….. Que navio fantástico, eu gostei muito, inclusive gostei do design, aliás, um navio de 6.300 mil toneladas (fragata-destróier) moderno, com armmentos de ponta…o que menos importa é… Read more »

Ivan BC
Ivan BC
Reply to  Ivan BC
2 anos atrás

Acredito que o design estranho tenha como motivo o fato de ser altamente modular…certamente deve haver alguma explicação técnica.

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Ivan BC
1 ano atrás

Pib igual ao vosso, mas para 65 milhões, essa é a diferença, o vosso é para dividir por 200 milhões, ´´sofrem de frio intenso? E!!!!???? Também faz muito calor no verão, mas não percebo, o que têm o frio a ver com a economia?!!! Podias falar que são parte da UE, que têm o 2º maior pib do mundo, e o 2ºorçamento militar do mundo, pois é, embora não gostes, tu e muitos, a UE existe, e continuará a existir, E AINDA BEM , digo eu, e muitos como eu também.

Marcos
Marcos
2 anos atrás

Ivan, sua base questão é fácil de responder: OS BRASILEIROS, troque esse povinho aproveitador e mal educado por qualquer outro povo decente e com os recursos do Brasil teríamos um país excepcional.

Dalton
Dalton
2 anos atrás

Ivan… . a marinha italiana não será a maior da Europa…britânicos e franceses mesmo com o alto custo de seus submarinos de propulsão nuclear, de ataque e estratégicos ,coisa que os italianos não precisam se preocupar, ainda continuarão na vanguarda. . A comparação com o Brasil é sempre difícil…a Itália já tem uma boa infraestrutura, uma população que não cresce, estável, bons índices quanto a saúde, educação e uma indústria naval consolidada, enquanto no Brasil há muito o que se fazer ! . Não esquecer que a Itália é membro da OTAN, com direitos e também deveres e pode se… Read more »

Ivan BC
Ivan BC
Reply to  Dalton
2 anos atrás

Obrigado, Dalton. Sempre bom ler os seus comentários. Apenas um destaque, o fato de haver base americana na Itália e ser membro da OTAN, ao meu ver, é um motivo a mais para admirar os investimentos militares dos italianos. Ser membro da Otan e ter os USA próximos (acho que o único lugar que produz caça F-35 fora dos EUA é na Itália) poderia ter colocado o país em uma situação de comodidade, tal como ocorre com a Alemanha que gasta pouco em relação ao PIB. Vem acontecendo exatamente o contrário, em vez de se colocar em uma situação de… Read more »

Cristiano
Cristiano
2 anos atrás

Um navio de patrulha de 6000t??? Deviam ter pego essa mini FREMM que eles vão construir pro Qatar e ai sim fazer navios de patrulha.

Gabriel
Gabriel
2 anos atrás

Não sei se vai passar nos testes de mar…mas não acho feio desse jeito não!
Adoraria ver uns 6 desses na MB…gosto do designer moderno

Dalton
Dalton
2 anos atrás

Ivan… . a Itália tem que honrar seus compromissos e à Alemanha parece que finalmente “acordou” pois já declarou que irá aumentar gradualmente seus investimentos militares, então, todos os países da OTAN mesmo os EUA tem direitos e deveres e são chamados à atenção quando não estão cumprindo suas obrigações…coisa chata…mas…necessária. . Então, na verdade, não há nada de tão extraordinário com os italianos e também com os espanhóis , que compartilham sua principal base naval com os EUA desde os tempos da guerra fria e onde hoje encontra-se permanentemente baseado um esquadrão de “Arleigh Burkes”. . E a Itália… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Dalton
2 anos atrás

A Alemanha despertou, esfregou os olhos e voltou a dormir. A porcentagem do PIB gasto em defesa previsto pra 2019 e seguintes retorna ao nível pífio anterior…

Dalton
Dalton
Reply to  Alex Barreto Cypriano
2 anos atrás

O crescimento econômico alemão foi maior…então mesmo mantendo uma mesma alíquota, haverá mais para os militares…ainda não o ideal…mas…há sempre possibilidade de se aumentar e não se pode esquecer que há bases americanas na
Alemanha também.
abs

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Dalton
2 anos atrás

2% do PIB era o acordado, independente de variações do PIB.
Abraço.

Dalton
Dalton
Reply to  Alex Barreto Cypriano
2 anos atrás

Alex…
.
a Itália também não cumpriu os 2%.
.
abraços

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

Mas mesmo assim, muito superior ao vosso.

Willhorv
Willhorv
2 anos atrás

Nossa…já imaginaram a gente esperar 50 anos por escoltas e vir está bagaça ahí? Kkkk
Eu infarto de ódio!
Ohh coisa feia!
Tem que ser bonito sim….dar orgulho de ver nas missões, e de dar inveja aos outros. Elevar o moral!!

SeaPredator
SeaPredator
Reply to  Willhorv
2 anos atrás

Vale mais um “feio” flutuando ou um “belo” naufrágio?

Felipe Alberto
Felipe Alberto
2 anos atrás

E pensar que o PPA em concepções artísticas ananteriores era ainda mais feio. O design pode ser muito inovado e eficiente, mas ainda assim continua parecendo um panetone

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

Os italianos teem que aprender com o Brasil. Patrulha é patrulhe e escolta é escolta. Isso de navio multipropósito e Patrulha combatente, não se aceita por aqui. Os italianos sempre foram campeões no design de belas obras desde Michellangelo. Conciliar modernidade de superfícies Stealth com linhas de iates reais é bem difícil. A funcionalidade deve imperarar, e essa tendencia a multifuncionalidade temos que nos acostumar a ver emergindo das mentes de projetistas navais. O futuro vai nessa direção. A evolução dos sistemas tende a produzir meios de combate cada vez mais compactos e modulaveis.

rui mendesmendes
rui mendesmendes
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Aprender com quem? Quem te dera o saber fazer deles e os multipropósito deles, uma fremm italiana ou orizonti class, são top mundial.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
2 anos atrás
Leo Neves
Leo Neves
2 anos atrás

Ouvi em um filme e para mim faz todo sentido.
Armas são as coisas mais belas, não há nada nelas sobrando , não ha nada nelas que esta lá para estética ou sem motivo , tudo é feito para ser útil , por isso são as mais belas.

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

Patrulha com configuração lait,passeando pelo mar afora encontra uma corveta.Sairão correndo se der tempo ou podem ser atingido por um missel antinavio e sem aõ menos saber quem a atingiu.Estas servem pro Brasil que o almirantado gosta de ter bons navio,mas não compra armas descentes para elas.Acho que estão confundindo Patrulhas com corvetas,Patrulhas .Se perguntarem a qualquer almirante estrangeiro se ele preferi corveta ou patrulha é logico que vai responder corveta se perguntarem aqui.Vão disser depende do preço,etc etc.Não deixe os Politicos escolher armamentos,isto é um erro.

Nunes-Neto
Nunes-Neto
2 anos atrás

Detalhe insignificante, não vai participar de concurso de beleza, o importante é cumprir a função, chegaram nesse desenho por algúm motivo, parafraseando ” não existe gol feio, feio é não fazer gol..”; não existe navio feio, feio é não ter navio”, o que interessa não é se no navio x é mais bonito que Y, é quem num guerra não vai p fundo!

João Augusto
João Augusto
2 anos atrás

O Zumwalt é doido demais. Parece uma espada cortando a água no sentido longitudinal à metade da lâmina…

De feio nessa só achei aquele vão no meio… Por mim, que não entendo nada, e analisando só do ponto de vista estético, teria juntado tudo.

Douglas Ramos
Douglas Ramos
2 anos atrás

Discordo da estética das belonaves stealth, as considero na maioria dos casos belos produtos navais, especialmente as FREMM italianas. Achei o título um pouco sensacionalista e subjetivo demais.

Control
2 anos atrás

Srs Vendo os navios da marinha italiana e a capacidade de seus estaleiros, sempre surge a questão sobre a possibilidade da MB e nosso MD acertar um acordo com os italianos para resolver, de forma mais controlada, os problemas atuais de falta de escoltas e os futuros, relativos a renovação da esquadra. A Itália tem o maior interesse em manter sua indústria naval, daí as encomendas de novos meios, mesmo com o país passando por apertos financeiros. E sua indústria naval tem expertise para produzir desde corvetas até PA´s. A MB precisa de navios usados para tapar a brecha dos… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
2 anos atrás

Vamos lembrar um fato acontecido com o Comendador Enzo Ferrari.

Em 1979 o Comendador foi questionado sobre a pouca beleza do modelo 312T daquele ano (era feio pacas).

Ele prontamente respondeu: “Carro bonito é aquele que vence corridas”.

Ele estava certo, o “carro pouco bonito” levou Jody Scheckter a ser Campeão da F-1 naquele ano, feito que a Ferrari só conseguiu repetir décadas depois com um tal de Michael Schumacher.

O navio da matéria não é muito bonito, mas provavelmente deverá cumprir as suas missões.

Wagner
Wagner
2 anos atrás

Concordo plenamente com o Relator.

Que troço horrível !!

ps : esse problema de estabilidade tambem ocorreu nos Kynda soviéticos, com aquelas pirãmides e radares gigantescos no topo delas.

Renê Reis
Renê Reis
2 anos atrás

feio mesmo , parece que ta carregando uma mochila.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
2 anos atrás

Desprenderam como fazer belonaves mas tão nota dez em fazer feionaves. OK, podre, essa…

Augusto
Augusto
2 anos atrás

Os italianos devem ter tido um tilt quando fizeram este projeto em relação às suas linhas muito estranhas, concordo com alguns amigos que informaram o poder de fogo desta belonave e é muito expressivo, então ela é feia mas fará o serviço e, por outro lado também concordo com o amigo que trouxe à baila o problema do hiperdimensionamento do peso em estruturas altas e proa baixa, que tanto nos trouxe preocupação nas Ihaúma, como os projetistas italianos famosos em conceber belonaves que possuem modernidade e beleza além de excelente capacidade marinheira como os Destróieres da Classe Orizzonte que mesclam… Read more »

cfsharm
cfsharm
2 anos atrás

Jesuis!!!!!! O Zummwalt passou pro 2º lugar – oh coisa feia este PPA ( parece desenho de criança de 05 anos – tudo bem, peguei pesado, mas pelo amor de Deus o projetista também pegou). A crítica para por aqui, não se pode generalizar. Bom e quanto a nós o Ozawa já resumiu – projetar feio é uma coisa; nem ter como fazer projeto é outra.

Sds

Andrigo
Andrigo
2 anos atrás

Quisera eu o Brasil com uma esquadra de respeito de “navios feios”, do que vários projetos de navios bonitos, mas só na prancheta…

Fábio Mayer
Fábio Mayer
2 anos atrás

É, mas… a máxima de Vinicius de Morais (“beleza é fundamental”) não se aplica a a navios de guerra. Eles podem ser feios de danar, mas se forem letais e eficientes, todo o resto não importa.

Soldat
Soldat
2 anos atrás

Destróier Caio Duilio, classe Horizon ou Orizzonte
Essa classe é muito bonita…
——————————————————————————-
Sei que a Itália e dependente da Otan(Âmis) e colonia da UE, mas os Italianos sabem que precisam cuidar de si próprios pois tem milhões de Islamitas só esperando o califado da Turquia da a Ordem de ataque….
——————————————————————————–
No momento o maior inimigo da Itália é a Turquia.