Home Marinha do Brasil Decreto de Temer cria duas maiores reservas marinhas do Brasil

Decreto de Temer cria duas maiores reservas marinhas do Brasil

3624
52
Ilha da Trindade

Com área equivalente aos Estados de Minas Gerais e Goiás juntos, unidades abarcam arquipélagos de Trindade e Martim Vaz (ES) e São Pedro e São Paulo (PE)

O presidente Michel Temer assinou um decreto que transforma partes dos arquipélagos de São Pedro e São Paulo, em Pernambuco, e de Trindade e Martim Vaz, no Espírito Santo, nos dois maiores conjuntos de unidades de conservação marinha do Brasil.

Conforme o Diário Oficial da União desta terça-feira (20), foram criadas duas Áreas de Proteção Ambiental (APA) e dois Monumentos Naturais (Mona) nas proximidades dos arquipélagos, num total de 92 milhões de hectares – uma área equivalente aos estados de Minas Gerais e Goiás somados.

Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o decreto faz com que a porção de águas marinhas protegidas no Brasil passe de 1,5% a 25%. Isso permite que o país cumpra com folga um acordo internacional que prevê a proteção de 17% das águas marinhas e costeiras até 2020.

Para Angela Kuczac, diretora-executiva da Rede Pró-Unidades de Conservação, o decreto representou “uma vitória para a natureza”.

‘Floresta no fundo do mar’
Uma das reservas criadas abarca uma formação que o biólogo capixaba João Luiz Gasparini define como “uma floresta tropical no fundo do mar” – a cordilheira composta por cerca de 30 montes submarinos de origem vulcânica entre a cidade de Vitória e a ilha de Trindade, a 1.200 km do continente.

A proteção da cordilheira – dona da maior variedade de espécies que vivem em recifes entre todas as ilhas brasileiras – era uma demanda antiga de pesquisadores, que a consideram essencial para a manutenção de estoques pesqueiros em águas vizinhas e um dos melhores laboratórios naturais do mundo. A cadeia ganhou visibilidade global em agosto de 2017, quando um estudo baseado na formação de sua fauna foi capa da revista científica “Nature”.

Coautor do artigo, João Luiz Gasparini descreve o espanto de sua primeira visita a Trindade, em 1995. Logo após desembarcar na ilha, diz ter encontrado numa poça de maré uma espécie que jamais havia sido catalogada pela ciência – um peixe azulado com uma mancha amarela no topo.

Cadeia de montes submarinos entre Vitória e a ilha de Trindade guarda “floresta tropical no fundo do mar” (Foto: Museu Nacional – UFRJ)

O animal, batizado Stegastes trindadensis, integra o grupo de 13 espécies de peixes recifais endêmicas (restritas ao local) registradas na cordilheira até agora. Somando-as às que também habitam outras regiões, a lista alcança 270 espécies de peixes recifais – 24 delas ameaçadas de extinção –, uma das mais altas taxas de diversidade entre todas as ilhas do Atlântico.

Também habitam a cordilheira cerca de 140 tipos de moluscos, 28 de esponjas, 87 de peixes de mar aberto, 17 de tubarões e 12 de golfinhos e baleias.

Para Gasparini, há muitas outras espécies a descobrir. “A gente ainda mal arranhou a casca do ovo da biodiversidade da cadeia Vitória-Trindade.”

Pesquisadores tentam agora ultrapassar pela primeira vez o ponto no fundo do mar a partir do qual a temperatura cai drasticamente, uma variação conhecida como termoclina. Por enquanto, alcançaram no máximo 80 metros de profundidade.

Abaixo dessa zona, sobre montes mais distantes da superfície, esperam encontrar espécies distintas das vistas até agora. “Os recifes mais profundos são o novo éden, a próxima fronteira para quem quer fazer mergulho científico no mundo”, diz Gasparini.

A reserva tem 40 tipos de moluscos, 28 de esponjas, 87 de peixes de mar aberto, 17 de tubarões e 12 de golfinhos e baleias (Foto: João Luiz Gasparini/Divulgação)

Mergulho desafiador
Há muitos anos pesquisadores tentam chegar às águas frias da cordilheira, mas a distância entre a costa e os montes submersos mais fundos torna a missão complexa.

Navios da Marinha costumam levar três dias para chegar a Trindade, onde o Brasil mantém uma base militar. E para mergulhar até as profundezas com segurança, é preciso contar com equipamentos caros.

O biólogo capixaba Hudson Pinheiro, principal autor do artigo na “Nature” e que faz pós-doutorado na “California Academy of Sciences”, diz que as eras glaciais ajudam a explicar a biodiversidade da região.

Naqueles períodos, enquanto os habitats costeiros eram afetados pela redução do nível da água, os montes submarinos ficaram expostos como ilhas, tornando-se refúgios para a vida marinha.

Conforme o nível do mar subiu nos últimos 10 mil anos, muitas dessas espécies permaneceram isoladas e se adaptaram aos novos ambientes, agora submersos. Mesmo assim, a cadeia jamais perdeu a conexão com o continente, pois muitas espécies costeiras usam os montes como trampolins, deslocando-se pela cadeia de uma extremidade à outra, no meio do Atlântico.

Hoje ao menos dez desses montes têm entre 30 metros e 150 metros de profundidade. O elo da cordilheira com o continente, diz Pinheiro, é o que torna a formação brasileira única no mundo. Há outras cadeias montanhosas de origem vulcânica no meio do oceano, como o Havaí. Mas, como estão distantes do continente, o deslocamento das espécies nessas áreas é limitado.

Outra explicação para a riqueza da fauna na cordilheira é variedade de algas calcárias, um tipo de planta marinha responsável pela formação de recifes naturais. Há na cadeia 16 espécies dessas algas, que criam nichos e habitats para centenas de outras espécies.

Pinheiro era um dos principais entusiastas da criação da reserva marinha. Hoje, diz ele, a área está ameaçada pela pesca comercial e pela mineração.

Há na região relatos sobre a ação de barcos com redes presas a grandes rodas, do tamanho de pneus de caminhão, que são arrastadas sobre os recifes.

O Ministério do Meio Ambiente enviará um decreto à Presidência para a criação de uma unidade de conservação em torno da cordilheira (Foto: João Luiz Gasparini/Divulgação)

Outro tipo de pesca que preocupa os pesquisadores é a feita com espinhel, quando anzóis são enfileirados para capturar peixes maiores. Tubarões são muito vulneráveis a esse método de captura; como geram poucos filhotes, podem ser rapidamente aniquilados.

Não só barcos brasileiros atuam na cordilheira. Parte da cadeia Vitória-Trindade fica em águas internacionais, por onde transitam barcos estrangeiros. Segundo os pesquisadores, há relatos de que esses barcos também estariam pescando no mar territorial brasileiro, o que é ilegal.

Em nota à BBC Brasil, a Marinha disse realizar patrulhas regulares na cordilheira para inspecionar e apreender embarcações irregulares.

Outro temor dos pesquisadores era a mineração submarina. Segundo um estudo no site do ICMBio, o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) já concedeu duas licenças para a exploração de bancos de rodolito (crostas de alga calcária e outros organismos) e recifes de corais na cadeia Vitória-Trindade.

A atividade durou três anos, e o material extraído foi usado como fertilizante em plantações de cana-de-açúcar. No site do DNPM há registro de novos pedidos de licença na região.

Segundo Pinheiro, a atividade destrói formações que levam milhares de anos para se desenvolver e põe em risco muitas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção.

O pesquisador disse esperar que a criação da reserva ponha fim à atividade e que a proibição da pesca em partes da cordilheira ajude a repor estoques de peixes em áreas vizinhas sobrexploradas.

Os pesquisadores registraram 13 espécies de peixes recifais endêmicas (restritas ao local) na cordilheira até agora (Foto: João Luiz Gasparini/Divulgação)

FONTE: G1/BBC

52
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
27 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
32 Comment authors
Guilherme GonçalvesGustavo Garcia MilholiRenato B.JeffParabellum Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Walfrido Strobel
Visitante

O Brasil em um crise danada e esse pessoal inventando o que fazer, preocupado com a natureza no fundo dos oceanos.
E o Temer atrás dos votos dos EcoChatos.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Não acho que o Temer pretenda obter votos dos ecochatos, pois estes são, em regra, de esquerda e adeptos da teoria do golpe.
Ele fez isso como legado político mesmo.
No mais, acho que a criação dos “parques” é importante. No fundo, não muda muita coisa, pois a MB já tinha a obrigação de patrulhar o local. Apenas as penalidades aos infratores é que devem ser mais rigorosas.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

E mexer com isso ou não mexer influência em que na existência ou inexistência da crise? Você (Walfrido) prefere que a classe política esteja envolvida com coisas mais importantes, não é mesmo? Como negociação de cargos na Administração, investimento em nações “companheiras” (tipo Bolívia e Venezuela), conluio para instruir a justiça, fomento de movimentos sociais “democráticos” como o MST e a CUT, negociatas com sindicatos fajutos e por aí vai. Já deu pra perceber qual é seu tipinho. E o pior de tudo, ex oficial das forças armadas. Como o Barroso disse para o Gilmar Mendes hoje, “você sozinho envergonha… Read more »

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Obstruir a justiça*

Possani
Visitante
Possani

Felipe, Vc é um asno heim cara. Ele é contrário a reserva e é da CUT e MST?
Rasga seu título, faz esse favor.

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

E o que tem a ver o c# com as calças? O MST teria interesse na reforma agrária dessas áreas? Será que estão pensando em ocupar lá? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk não consegui compreender sua intervenção. Devo mesmo ser um asno!

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Ah sim, achi que entendi. A CUT estaria preocupada com os direitos trabalhistas dos pescadores chineses que atuam na região não é mesmo? Mas aí não seria o caso dela ser contra a reserva tbm? Sei lá, deu um bug aqui na cabeça!

Guilherme Gonçalves
Visitante
Guilherme Gonçalves

Independente de quem fez, é importante e necessário e com certeza não ira atrair votos dos ecochatos… agora vc como militar não acha importante a natureza???

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Então agora encomenda mais uns 15 navios de patrulha oceânica pra MB cuidar disso tudo ok!!!

Jr
Visitante
Jr

Pois é, porque os Chinas já estão por aquelas regiões com sua flotilha de barcos de pescas depredando tudo

Marcelo
Visitante
Marcelo

A China, pra alimentar os mais de 1 bilhão de habitantes, pesca em tudo quanto é canto do mundo! Outro dia desses os argentinos dispararam uns pipocos nuns chinas lá no Atlântico Sul!

Roberto F. Santana
Membro
Roberto F. Santana

Prezado Alexandre Galante.
Que tipo de barco seria o ideal para guardar e proteger essa região ?
E quantos seriam necessários ?

PC de Bordo
Visitante
PC de Bordo

Tenho a mesma dúvida, Roberto. Drones de vigilância também seriam interessantes, penso. Mas acho que sempre iremos esbarrarar na questão orçamentária…

Jr
Visitante
Jr

Creio que esse seria o trabalho para OPV (s), tipo o amazonas. O maior perigo nessas zonas em tempo de paz são barcos outros países fazendo pesca ilegal

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Exatamente, pra isso o ideal seria mais OPV’s. Creio q agora a MB vai acabar faturando aqueles navios de patrulha ingleses usados(quem sabe dando um grau).

Roberto F. Santana
Membro
Roberto F. Santana

Considero que o número de embarcações envolvidas na missão teria influência no tipo de equipamento.
Porque, quanto maior o número de navios de patrulha, menor seria a exigência de velocidade, por exemplo.
Poucos barcos teriam que ter mais velocidade para completar o padrão de patrulha.

Adler Medrado
Visitante

Se um dia descobrir petróleo ou gás lá?
Já era?

Nilson
Visitante
Nilson

Vamos deixar isso para nossos bisnetos, que eles resolvam. Nossas gerações já detonaram muito o meio ambiente, e ainda temos muito gás e óleo para explorar fora da nova reserva…

Hélio
Visitante
Hélio

Se Deus quiser até lá o petróleo vai cair em deduzo. A economia não pode ter como base uma fonte de energia finita, cara e suja, é inviável.

Alex II
Visitante
Alex II

Depende do governo, se for de direita será tudo rapidamente entregue às cinco irmãs do petroleo como foi o pré-sal.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Se for de esquerda, vai direto pro colo da China.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Como já está indo, não? Me parece que o último apagão teve um dedinho da estatal chinesa que faz parte do consórcio de Belo Monte

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Após ler este artigo, cheguei a conclusão de que o termo “Amazônia Azul” foi realmente uma escolha acertada. Parabéns à Marinha do Brasil.

samuca cobre
Visitante

A marinha já se vira nos trinta agora…lascou !!!! não sei da onde nem quando mas os investimentos agora mais do que nunca vão ter que sair !!!!

Nilson
Visitante
Nilson

E no orçamento do Brexit a Rainha resolveu reservar 12 mi de libras para segurar os 3 River 1, se forem considerados necessários à soberania do UK. Talvez com esse argumento ecológico libere pelo menos o Severn, para vir escoltando o Ocean e depois patrulhar os novos parques.
.
Na discussão anterior sobre essas reservas, gostei bastante da ideia de um dirigível patrulha, seria bem ecológico, com muito alcance, persistência e raio de visão/radar, e potencial de sensibilizar órgãos científicos para uma parceria com a Marinha:
http://www.naval.com.br/blog/2018/02/01/desconhecida-cordilheira-no-litoral-brasileiro-que-pode-virar-maior-reserva-marinha-do-atlantico/

Dan01
Visitante
Dan01

Tem muito lugar bonito no Brasil, principalmente essas reservas da marinha por ter pouca atividade humana. Essa primeira foto ta simplesmente espetacular, deve ser o sonho de muito fotografo ir a um lugar assim.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

O que muda de hoje em diante? Essa área será protegida pela Marinha do Brasil ou um orgão/entidade federal? A base da marinha vai continuar na ilha de trindade? Essa área do tamanho de vários países receberá alguma verba extra? Terá um fundo de gestão? Vai ter servidores extras cuidando do local? O que muda de fato? Além de um papel assinado pelo namoradinho da Dilma? Acho muito bom essa proteção, aprovo a proteção desse local e de outros pelo país. A natureza é incrível e devemos valorizar esse patrimônio do Brasil. Derrubar uma floresta devastando o lar de diversos… Read more »

Nilson
Visitante
Nilson

Art. 3º O Instituto Chico Mendes de Conservação da
Biodiversidade – Instituto Chico Mendes será o órgão gestor das
unidades de conservação de que trata este Decreto, observadas as
competências constitucionais e legais da Marinha do Brasil.
Parágrafo único. Ato conjunto dos dirigentes máximos do
Instituto Chico Mendes e da Marinha do Brasil estabelecerá e
detalhará as obrigações desses órgãos em relação às unidades de
conservação de que trata este Decreto, além de dispor sobre a
gestão ambiental da Ilha de Trindade.

Nilson
Visitante
Nilson

Art. 8º A Marinha do Brasil poderá, por meio de
solicitação do Instituto Chico Mendes, auxiliar nas atividades de
gestão e de fiscalização das unidades de conservação de que trata
este Decreto, observado o disposto no ato conjunto dos dirigentes
máximos do Instituto Chico Mendes e da Marinha do Brasil de
que trata o parágrafo único do art. 3º.
Parágrafo único. Os custos relacionados às atividades de
que trata o caput serão de responsabilidade, direta ou
indiretamente, do Instituto Chico Mendes, ou serão
disponibilizados por meio de outras formas estabelecidas em lei.

http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=515&pagina=1&data=20/03/2018

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Obrigado, Nilson!

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Parabéns pela iniciativa do governo, é mais um passo importante para a preservação desse patrimônio ecológico.
Mais do que nunca a compra por oportunidade dos NaPOc classe River/I da Royal Navy se faz necessária.

Aldo Ghisolfi
Visitante

Walfrido, me considero um ambientalista das antigas, sem chegar a ser um ecochato. M A S, ao longo dos anos, aprendi que são as pessoas como tu (radicais e sem fundamentação alguma) é que fazem com que estes chatos apareçam e fiquem por aí. Por tudo qto já lí de ti, penso que deves repensar tua possiçao ambientalista, pois se não fossem estes chatos, seguramente não estarias com esta postura radical. ======================== PENSO que é muito bom termos mais estas reservas, M A S, de certeza, de nada adiantarão se não houver eficiente e preventiva fiscalização com policiamento ambiental fardado,… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Pra quem, como eu, tem paixão pela Pesca Esportiva, sabe a palhaçada que o Brasil é no tocante a preservação ambiental e a legislação ambiental. . É uma vergonha. VERGONHA. Não existem meios e investimento SÉRIO no tocante a Preservação Ambiental da Biodiversidade Marinha. Logo, não existem estudos aprofundados, para embasar uma cota para matar peixe. Como não existem estudo, não existe legislação clara. Como não existe legislação clara, não existe fiscalização. Não existem campanhas de conscientização. Não existe educação na Escola. Não existe NADA. Nada. O Brasil não faz NADA para preservar esses importantes recursos. Quando faz algo, faz… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Concordo com você, Bardini. O dia que o Brasil preservar o meio ambiente eu sou o Leonardo da Vinci. Tem povos muito mais responsáveis e preocupados com o meio ambiente que o brasileiro, o próprio EUA está muito a frente com seus parques enormes, coleta de água da chuva, reciclagem de veículos e lixo, saneamento básico, planejamento urbano, preservação de rios, transporte coletivo, ferrovias etc…Japão então, reciclam quase 90% de todo o insumo do país. A própria insuficiência produtiva é um agravante ecológico. Preocupação com o meio ambiente é toda uma forma de se relacionar com a natureza. O Brasil… Read more »

Hélio
Visitante
Hélio

Acho que o maior problema é justamente a gestão da marinha, como gestora da fiscalização, caberia a ela não só gerenciar os seus recursos como propor e pressionar por uma fiscalização efetiva. O problema é que a marinha, como uma força de guerra, não quer cumprir esse tipo de função. Por isso s necessaria uma guarda costeira com atribuições de policiamento do mar, como uma PRF, na verdade a própria capitania dos portos deveria cumprir essa missão, desde que tendo independência operacional e suporte jurídico, não fazem justamente por falta de interesse.

Hélio
Visitante
Hélio

“Outro temor dos pesquisadores era a mineração submarina. Segundo um estudo no site do ICMBio, o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) já concedeu duas licenças para a exploração de bancos de rodolito (crostas de alga calcária e outros organismos) e recifes de corais na cadeia Vitória-Trindade.

A atividade durou três anos, e o material extraído foi usado como fertilizante em plantações de cana-de-açúcar.”

É realmente inacreditável como se gerencia mal os recursos naturais, se agride um ecossistema único para extrair FERTILIZANTE. Pior que isso é só usarem mogno e jatobá para carvão vegetal, como se faz no Pará.

Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Muito Bacana e é importante preservar essas duas áreas. . Porém o fato de apenas essas duas áreas corresponderem a 25% de nosso território marítimo nos trará u grande problema, o governo propagandeará que está salvaguardando 25% de nossa biodiversidade marítima. Isto é, de fato, uma M E N T I R A . Ao concentrar nessas duas regiões importantes o esforço de preservação o governo criou um mecanismo que degradará ainda mais os ambiente recifais e de estuários em todo o Brasil Continental. . Assim como nossas distantes ilhas possuem ecossistema endêmico, de norte a sul do Brasil também… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Teve uma batalha naval em trindade durante a Primeira Guerra, não ?

Top Gun Sea
Visitante

É não basta simplesmente assinar um decreto presidencial, faz se necessário um projeto e/ ou estudo apontando os investimentos e custos para essa operação que será não mais apenas uma rotina esporádica e sim assídua e ostensiva. Faz se necessário a Marinha da Brasil apontar os recursos e meios necessarios para a patrulha no santuário. A hora é agora!

Zorann
Visitante
Zorann

Isso aí é ridiculo! Criam reservas que não serão fiscalizadas. Não tem dinheiro pra nada e criam mais uma tarefa para o estado.
.
Fora o absurdo que são estas reservas indígenas criadas aos montes.

marrua 113
Visitante

Muita gente gosta de comer peixe e outros frutos do mar, mas infelizmente não tem conhecimento como estas espécies se reproduzem (fluxo da vida nos oceanos), como Marcelo muito bem mencionou a China faz estragos em torno do mundo todo, inclusive bem lembrado aqui do nosso lado na Argentina, e pergunto será que também não pesca por aqui ? Estas reservas geralmente são pontos de procriação das espécies que mantem os estoques, então, nada mais coerente de se fazer uma reserva, é algo estratégico e não “ecopatia”, só tenho temor que nossa gloriosa Marinha que já tem problemas demais possa… Read more »

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Zorann, não tem dinheiro pra coisa importante. Pra coisa sem importância tem.

Essa reserva tem semelhança à reserva indígena só no nome.

Enfim, cada um tem direito de ser contra o que quiser. Mas é um saco essa conversa..”ah tanto problema e se preocupando com isso”. Cada coisa no seu quadrado. Se a grana não for empregada nisso(acho que realmente não terá nenhuma grana mesmo, apenas um pedaço de papel), será empregada em negociação de interesses escusos (emendas parlamentares).

Como disse no início, Grana tem e muita.

Zorann
Visitante
Zorann

Olá Felipe Morais!
.
Você não sabe do que está falando. Desculpe-me, mas não tem dinheiro. Emendas parlamentares são migalhas diante do enorme déficit que temos. Estamos falando de 600/700 bilhões por ano!
.
Logicamente que esta reserva não é reserva indígena. Mas tanto uma, quanto a outra, precisa de fiscalização. É muito fácil criar reservas pra todo lado e não determinar de onde virá o dinheiro para mante-la. Isto está errado. E é tudo assim! Em todas as áreas! Criam-se despesas, obrigações, e não se determina de onde vai vir o dinheiro. É por isto que estamos onde estamos.

Celso
Visitante
Celso

Zorann, vou discordar em tese sobre esse seu ponto de vista. Nem quero entrar no merito , porem, o orcamento da Uniao e tao ou mais complexo que voce e a maioria aqui nem imagina. E tao cheio de penduricalhos inuteis, uma gastanca absurda em coisas que beiram ao roubo a olhos vistos. Siglas e carimbos que nunca se ouviu falar e sequer para que servem. chega a ser aviltante a forma como e feito. Nesse caminho ocorrem tantas arbitrariedades e desvios que voce nem imagina….bilhoes e bilhoes sao queimados anualmente sem que sequer sejam efetivamente utilizados no meio fim… Read more »

Antunes Neto
Visitante
Antunes Neto

Contraponto

Governo excluiu “aos 45 do segundo tempo” áreas mais vulneráveis da reserva marinha, dizem pesquisadores.

>> http://www.bbc.com/portuguese/brasil-43498210

Negrão
Visitante
Negrão

Tem gente que não entende como o Brasil com uma grande costa litorânea tem que tomar essas medidas de proteção de seus estoques pesqueiros, pois bem, vamos aos fatos: A costa atlântica é rica em biodiversidades e paupérrima em cardumes, enquanto tem muitas espécies possui poucos cardumes dessas espécies, por isso, a baixa produtividade pesqueira quando comparada à costa do Pacífico, que possui baixa diversidade (poucas espécies) e grandes cardumes de espécies comerciais. Outro ponto a ser levado em conta quanto a comparação de estoques pesqueiros entre os dois litorais supracitados é que a Costa Brasileira possui larga faixa de… Read more »

Negrão
Visitante
Negrão

Atualmente há um embargo europeu ao Pescado Brasileiro, devido, a uma única empresa de “Pesca”, que foram encontrados coliformes fecais em sua linha de produção, tanto na embarcação pesqueira quanto na fábrica de beneficiamento. Isso é um verdadeiro ABSURDO! Por causa dessa empresa irresponsável todas as empresas de produção de pescado do país estão amargando prejuízos por não conseguir exportar para esse continente, desde as muitas empresas de pesca, quanto a grande quantidade de aquiculturas pelo país. essa situação pode ser comparada ao prejuízo dado aos produtores de gado e frigoríficos após a Operação Carne Fraca. Por esse motivo há… Read more »

Walfrido Strobel
Visitante

Que bom que não estão exportando, vamos ter peixe mais barato no mercado interno.

Parabellum
Visitante
Parabellum

Boa notícia. Hora de alocar para esta região um NaApLog + um NaPOc. Ideal seria o Porto de Vitória como base de apoio. Complementado com um NaPaCo.

Jeff
Visitante
Jeff

Alguns comentários bem infelizes mais lá acima. O GF tem que se preocupar com tudo, seja com ecochatos, com política internacional, com segurança nacional, com a pobreza, com saúde, segurança, educação da população e tudo o mais que seja importante para o país. . Mesmo que as prioridades sejam diferentes conforme o assunto, entendo que o Governo de um país do tamanho do nosso não pode ser relapso em nenhuma área. . Já somos um GRANDE anão diplomático, por ações desastrosas de presidentes e políticos que pouco entendem de tudo. . SE fosse suficiente falar que temos prioridades e nossos… Read more »

Gustavo Garcia Milholi
Visitante
Gustavo Garcia Milholi

Penso que a Marinha deveria construir uma base em Trindade com porto e possibilidade de receber navios grandes como opvs e fragatas para melhor fiscalizar essa região e melhorar a vida dos cientistas e marinheiros que já ficam por lá em alguns períodos. Talvez até abrir a região para o turismo com controle assim como ocorre em Fernando de Noronha. Outra medida seria fazer a ligação do arquipélago por Vitória que é mais perto que sair do Rio como ocorre hoje.

Fora é claro comprar navios e outros equipamentos que possam fiscalizar toda essa nova reserva.

Walfrido Strobel
Visitante

Se não fez antes, agora que é reserva ambiental e marinha é que não sairá nenhuma obra de porte, ainda mais com esta crise.
A prioridade com estas ilhas é zero no momento atual.