Home Indústria Naval TGC ‘Burgazada’, terceira corveta MILGEM da Turquia, inicia provas de mar

TGC ‘Burgazada’, terceira corveta MILGEM da Turquia, inicia provas de mar

2756
20

A terceira corveta MILGEM da Marinha Turca, Burgazada (F513), partiu do Estaleiro Naval de Istambul no início deste mês para iniciar seus primeiros testes no mar.

A TCG Burgazada foi lançada em 18 de junho de 2016, após iniciar a construção em dezembro de 2014.

De acordo com a Subsecretaria Turca para Indústrias de Defesa (SSM), a corveta da classe “Ada” está prevista para ser entregue à Marinha Turca entre junho e setembro deste ano.

O quarto de um total de 12 navios planejados da classe, o futuro TCG Kinali, foi lançado em 3 de julho de 2017, enquanto os dois primeiros, TCG Heybeliada e TCG Buyukada, já estão em serviço.

A construção também começou no primeiro do segundo lote de navios de guerra MILGEM. Estes navios serão classificados como fragatas em vez de corvetas, pois serão um pouco maiores que as quatro primeiras unidades.

As corvetas da classe “Ada” são projetadas para embarcar em helicópteros ASW/ASUW e são equipadas com mísseis Harpoon e um canhão de 76 mm.

Empregando o sistema de propulsão CODAG, os navios de 99,5 metros são capazes de atingir velocidades de cerca de 29 nós. Eles são equipados com o sistema de gerenciamento de combate GENESİS, que também é usado nas oito fragatas da classe Gabya da Turquia.

FONTE: navaltoday.com

20
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
11 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
JrLuiz Floriano AlvesAlmeidajagderband#44Bardini Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gabriel
Visitante
Gabriel

A Universidade que curso tem convenio com universidades da Turquia e dizem que os caras estão mandando bem para caramba nas engenharias. Talvez seja uma boa parceria para construção de nossas corvetas se subirmos um pouco o orçamento é claro! Uma Joint Venture com um produto que poderia ser oferecido no mundo islâmico e América Latina…sonhar ainda não paga imposto amigos hehehe

Nonato
Visitante
Nonato

Não sei de onde os turcos tiram tanto dinheiro.
A Arábia Saudita tem dinheiro do petróleo
A Índia, a despeito da pobreza, tem mais de um bilhão de habitantes, o que implica um PIB mais elevado.
Já os turcos, não sei.
Quanto ao vídeo, por um lado, o visual geral não ficou feio, mas lembra um pouco nossas fragatas, que não são bonitas. Têm grande parte de seu comprimento com linhas muito retas.

Nilson
Visitante
Nilson

O dinheiro existe em quantidade razoável por lá, o país faz parte do G20, o que faz usarem mais recursos em defesa do que nós é a sua priorização histórica. Pelo que vi, sua prioridade com gastos militares decorre de vários fatores, historicamente foram um enorme império por mais de 500 anos e depois uma república controlada pelo Exército por mais dezenas de anos, geopoliticamente encontram-se numa região muito conturbada. Ter forças armadas fortes por lá é uma tradição e uma necessidade real, assim, meios e tecnologia foram se acumulando com o tempo. O Império Otomano acabou em 1918, após… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Acrescento que, sendo um país islâmico, a preocupação com o bem-estar de seus habitantes deve ocupar menos espaço em suas prioridades, em comparação com as democracias ocidentais. Então se gasta mais dinheiro com FAs.

Gabriel
Visitante
Gabriel

Delfim,
Não é assim não! Erdogan criou um sistema de saúde pública melhor que o da Suécia, moradia é barata , desemprego é baixo! A Turquia é muito melhor que o Brasil

Marujo
Visitante
Marujo

Pena que no Brasil não se possa fazer isso, resulta em golpe de Estado.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Dá pra ver no vídeo, muito bem editado, o RAM, os lançadores duplos de torpedos, os canhões auto estabilizados, os lançadores quádruplos de Harpoon (vislumbre, apenas), o canhão de 76mm Otto Melara. Mas tem também Rhib, SRBOC e outras coisitas, e tudo em 2400 toneladas.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano
Nilson
Visitante
Nilson

Ótimo texto, Alex. Interessante que ao ler o primeiro parágrafo dá pra ver claramente que a ideia original é idêntica ao nosso projeto Corvetas (CV1 Inhaúmas, CV2Barroso, CV3Tamandaré). Segue o texto traduzido, se trocar Turquia por Brasil fica tudo igual: O projeto MILGEM, das palavras turcas Milli Gemi (Navio Nacional), é um programa de guerra nacional turco com o objetivo de projetar e construir localmente uma frota de corvetas e fragatas furtivas de alta tecnologia que substituirão os navios mais antigos que estão atualmente em serviço. Através deste programa ambicioso, a Turquia procura melhorar a capacidade e as capacidades militares… Read more »

Nilson
Visitante
Nilson

Não é questão de ser melhor ou pior. É questão de prioridade dentre as necessidades nacionais.

Bardini
Visitante
Bardini

Os Turcos criaram uma base industrial de defesa de respeito…

Marujo
Visitante
Marujo

Qual é diferença entre os navios Batch 1 e Batch 2

Bardini
Visitante
Bardini

comment image

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

Interessante observar que a Turquia tem fácil acesso a equipamentos norte americanos.

Almeida
Visitante
Almeida

Ela faz parte da OTAN.

Nilson
Visitante
Nilson

Atente para o mapa (chame o Ivan, o Mapento, sempre o mapa!) e verá que o território da Turquia é de importância estratégica altíssima, é o tampão sul para aviões, mísseis e navios russos. E ainda faz fronteira com o Irã, Iraque e Síria… Na estratégia da OTAN, a Turquia é muito importante.

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Não é de estranhar a disponibilidade de verbas para a defesa na Turquia. São grandes fornecedores de obras para os paises arabes e produzem equipamentos para a industria petrolifera do Oriente Médio. A siderurgia Turca produz tubulaçãoes para oleodutos e chapas para a construção naval. Sendo uma nação Islamica tem mercado firme para seus produtos industrializados em todo o Oriente Médio e Asia. Tradicionalmente são grande comerciantes e fazem negócios em escala global com seus produtos tradicionais: chá, tamaras, frutos, sedas e tapetes. A industria de defesa tem crescido face a tensões regionais, especialmnte com a Grécia e a Arabia… Read more »

Gabriel
Visitante
Gabriel

Na mosca

Marujo
Visitante
Marujo

Ada 2 cabe certinho na licitação Classe Tamandaré Estão participando?

Jr
Visitante
Jr

Estão, o problema é que a ADA Batch 2 não existe, o que se tem são duas ADA Batch 1 e uma terceira que esta acabando de ser construída. Muito provavelmente eles vão oferecer uma batch 1 modificada, assim como fizeram na concorrência Colombiana