Home Estratégia Armada da Bolívia estuda alternativas para uma saída ao Atlântico

Armada da Bolívia estuda alternativas para uma saída ao Atlântico

18256
129
O comandante da Armada da Bolívia na inauguração do CEEAB
O comandante da Armada da Bolívia na inauguração do CEEAB

O site infodefensa.com informou que o comandante-geral da Armada da Bolívia, vice-almirante Flavio Gustavo Arce San Martin, inaugurou em 24 de abril, o Centro de Estudios Estratégicos (Ceeab). O novo instituto, localizado na cidade de La Paz, terá como missão estudar os interesses marítimos bolivianos e analisar as várias possibilidades para um caminho alternativo da Bolívia ao Oceano Atlântico.

O Almirante Arce San Martin deixou muito claro esses objetivos na cerimônia de abertura: “O Centro de Estudos Estratégicos da Marinha boliviana vai estudar interesses marítimos e saída alternativa pelo Oceano Atlântico.”

O almirante disse que, para cumprir o objetivo da nova instituição naval, atividades que visam observar a Hidrovia Paraguai-Paraná como uma saída para o Atlântico.

Da mesma forma, pesquisadores civis e militares vão estudar o desenvolvimento, proteção e gestão dos interesses marítimos, casos relativos a gestão portuária e transporte. Além de gestão portuária e tudo relacionado à segurança e defesa nacional.

“Queremos analisar a história e fazer a análise de toda a documentação coletada neste processo, tanto civis como militares,” disse o almirante Arce.

129
Deixe um comentário

avatar
56 Comment threads
73 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
64 Comment authors
Pablo CabralRenan BragaVitor RodriguesCarlos SilvaMahan Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Estranho saída para o atlântico,pensei que falaria pacifico,agora envolver Paraguai é Brasil, vai ser difícil concorda,mesmo que eles encontre qualquer coisa histórica.Passagem pelo chile é quase impossível,os chilenos já dizeram que não vão ceder nada, eu acho que eles poderiam,e tentar com o Perú uma estrada que desembocasse no pacifico,o acordo se não esqueçam,a Bolívia é pobre e tem fraquíssima forças armadas.

Fernandes
Visitante
Fernandes

Pode ter fracas FFAA, mas levou uma refinaria do Brasil “na moral”.
Também fornece gás natural ao Brasil, que se cortado o fornecimento seria o caos região sudeste e sul, afetando as operações de muitas indústrias e fornecimento doméstico.
Mesmo assim, é mais fácil o Brasil conseguir montar 2 esquadras completas com seus NAes, que a Bolivia consiga tráfego livre na Hidrovia Paraguay-Parana, que cruza Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai.

ODST
Visitante
ODST

Fernandes “Pode ter fracas FFAA, mas levou uma refinaria do Brasil “na moral”.” Situações completamente diferentes, a refinaria estava na Bolívia, e o Brasil estava sendo comandado pelo ______________ _____________________________ ——————————————————————————————- “Também fornece gás natural ao Brasil, que se cortado o fornecimento seria o caos região sudeste e sul, afetando as operações de muitas indústrias e fornecimento doméstico.” A Bolivia daria um tiro no próprio pé se fizesse algo assim, precisam muito do dinheiro da venda de gás. E tenho certeza de que o Brasil poderia revidar de alguma forma. COMENTÁRIO EDITADO. AJUDE A NÃO DEIXAR ESSE ESPAÇO VIRAR PALCO… Read more »

Jorge Moreira
Visitante
Jorge Moreira

Se cortarem o gás vdo Brasil, vão vender para quem. O prejuízo para eles seria também enorme.

Ícaro
Visitante
Ícaro

No caso da refinaria na época em que o Lula era presidente ele disse para o Evo Morales que se ele quisesse poderia tomar para si a refinaria e aquilo foi apenas uma encenação bem feita para pessoas pouco informadas acreditarem que a Bolívia tomou à força a refinaria, agora parem e pensem um pouco um presidente de qualquer nação que seja vocês acham que ele deixaria um outro país tomar à força uma refinaria importante? __________________

COMENTÁRIO EDITADO.LEIA AS REGRAS DO BLOG.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O bom seria se o Chile a Bolívia tivessem um Rio com calado e largura suficiente que cortassem os 2.
Ai daria para fechar um acordo onde o Chile deixasse a Bolívia usa-lo como fonte para chegar o Atlântico sem cobrar taxas e com garantias de que o mesmo não interroperia a navegação.

Glasquis7
Visitante

” um acordo onde o Chile deixasse a Bolívia usa-lo como fonte para chegar o Atlântico ”

Por favor, dê uma olhada no Mapa. O Chile não tem saída ao Atlântico.

“sem cobrar taxas e com garantias de que o mesmo não interroperia a navegação.”

Mas a Bolívia já tem isso. Hoje a Bolívia tem um porto em Arica com toda a infraestrutura de armazenamento e aduanas bolivianas sem custo nenhum. Além disso, tem uma rodovia e uma ferrovia, construídas completamente capital chileno. Além disto, tem 10 KM de costa no Peru conhecidos como BOLIVIA MAR que nunca usaram.

Carta Branca
Visitante
Carta Branca

Eles querem um porto sem polícia chilena, especialmente sem agentes da narcóticos, se os chilenos oferecerem isso com taxação de 70%, aceitam na hora.

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

O “pior” é que o Chile tem saída para o Atlântico sim, mas beeeeeeeeeeem ao sul de onde estamos falando…

André K. F.
Visitante
André K. F.

A questão do Boliviamar em Ilo no Peru é que desde 1992 quando o tratado foi assinado entre os dois países, nada foi construido lá. O governo boliviano vem tentando negociar a possibilidade de instalar uma base militar naval em Ilo, o que os militares peruanos são totalmente contra.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Glaquis errei! Era pra ser Pacífico.
Mas sobre o porto, essa eu sabia, obrigado.
Mas ainda acho que um escoamento por rio que tivesse uma foz num Oceano seria mais negocio pros bolivianos.

Bryan
Visitante
Bryan

A reportagem fala “terá como missão estudar os interesses marítimos bolivianos e analisar as várias possibilidades para um caminho alternativo da Bolívia ao Oceano Atlântico”. Eles querem ter acesso ao Atlântico, e para isso precisam primeiro ter acesso ao mar, através do Pacífico.

André K. F.
Visitante
André K. F.

Augusto, achei aqui o lugar que os bolivianos tem acesso direto ao rio Paraguai
https://es.wikipedia.org/wiki/Tri%C3%A1ngulo_Dionisio_Foianini

Neste ponto eles podem ter seu porto fluvial e usar o rio Paraguai direto para o Porto que o Uruguai lhes cedeu.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Tem um Rio que corta uns paises da Europa que é considerado territorio internacional, ou seja, os paises cortados não podem cobrar taxas e não podem interferir à não ser em caso de declaração de guerra.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Se não me engano é o Danúbio.

André K. F.
Visitante
André K. F.

Sim, o rio Danubio é um rio internacional, todos os países signatarios daquele tratado podem usar suas águas. https://en.wikipedia.org/wiki/Danube_Commission_(1948)

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

bom, se os bolivianos querem acesso ao mar e passar por aguas brasileiras, nada mais justo que realizar um acordo comercial que traga benefícios ao povo brasileiro. Principalmente na área comercial, já com vasos de guerra é bom não acostumar. Mas acho que temos que ter relações comercias cm todos e aproveitar as oportunidades. Se esse for o caso.
Agora se nossos vizinho quererem usar organismos como a ONU para exigir algo, que não os pertence, ai o mingau caí na terra.

Dan01
Visitante
Dan01

Em outras materias abordadas pela trilogia houveram alguns comentarios informando que o Chile tinha se proposto a ceder um local para a bolivia construir um porto, mas ela nao teria ter soberania nesse local. Tudo indica que ela vai querer transitar com vasos de guerra por esses locais caso contrario teria aceito a proposta do Chile. Acho que nem o Brasil nem o Paraguay irao querer vasos de guerra por ai entao..

Glasquis7
Visitante

Dan01

Esse porto existe no Chile há mais de 100 anos, além do posto, tem entreposto armazenamento e aduanas com completa infraestrutura e uma rodovia e ferrovia que vão desde Arica até La Paz. Tudo pago com dinheiro chileno. Mesmo assim, o que a Bolívia pede ao Chile é TERRITÓRIO SOBERANO e o Chile não entrega seu território.
Isto apenas é propaganda de evo Morales pra desviar a atenção dos problemas internos da Bolívia.

Bryan
Visitante
Bryan

A Bolívia, a meu ver, não tem esse direito. A história mudou, a demarcação territorial mudou, então não faz sentido criar um problema internacional por algo que não mais lhes assiste. Sabemos que o mar é importante a todos os países, mas nem por isso vai fazê-lo ser potência naval ou econômica.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Que dureza ser um país “ilhado” dentro do continente, entendo as dificuldades e perdas econômicas que isso gera, mas precisa ter disposição para negociar e pagar uma contraparte para que algum país forneça um caminho até o mar.
Se tentar na base da força e do chororô internacional, ai que não consegue nada mesmo.

Zorann
Visitante
Zorann

Oque planejam, possivelmente, é fazer algum acordo com o Paraguai, para usar sua capacidade de transporte no Rio Paraguai. . Recentemente estava lendo sobre a expansão do transporte de grãos pelo rio Paraguai. . Há algum tempo atras, o porto de Paranaguá tinha restrições a grãos transgenicos, e o Paraguai se viu obrigado a arrumar uma forma de escoar sua produção. A solução foi levar os grãos até portos argentinos no atlãntico. Devido a viabilidade, baixos custos de implementação/uso, resolveram investir no transporte hidroviario. Compraram rebocadores, barcaças e passaram a fazer o transporte. . A idéia deu muito certo, e… Read more »

Tamandaré
Visitante
Tamandaré

Zorann, seu comentário foi perfeito! A questão que ainda ficará pendente é se haverá algum trânsito de navios militares… Talvez o Paraguai não se incomode em ver embarcações mercantes transitarem por seu território, mas navios com canhões/metralhadoras, já é mais complicado.

Forte abraço! 😉

André K. F.
Visitante
André K. F.

Eu sei que existem uma série de tratados internacionais sobre o transito nos rios das Bacias do Prata/Platina, desde o tempo do Brasil/Colonia e Brasil/Império, afinal foi assim que nos conectavamos com o nosso Oeste. Estes tratados, somados aquele feito entre Brasil e Bolivia por conta do Acre e Paraguai e Bolivia devido a Guerra do Chaco, acabam dando aos bolivianos plenas condições de transito por estes rios. O Uruguai disponibilizou um porto, de Rochas, para a Bolivia. Inclusive permitindo que a capitania de portos fosse exercida pela Armada Boliviana.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Se estivéssemos com o Brasil bolivariano, as chances seriam totais. Puxa temos eleição este ano, então há sim muita probabilidade dos bolivianos (ou seria bolivarianos) conseguirem sua saída para o mar, via hidrovia paraguay-Paraná! Com isto me vem uma dúvida atroz. Se por um acaso do destino, forças do Brasil ou Paraguay imponham uma ordem de parada à uma embarcação boliviana carregada com contra-bando ( por ex. armas e drogas), esta reage e há uma troca de tiros e por perto, está um vaso de guerra boliviano, o que este faria? E se fosse defender a embarcação do país deles,… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Acho uma boa oportunidade para o Brasil ajudar nosso grande irmão Boliviano! Podemos compartilhar um porto com eles, podemos construir conjuntamente uma ferrovia e podemos fazer investimentos no país deles para facilitar o escoamento da produção do que eles quiserem.

Mas… eles precisam cumprir certas metas internas, como melhoria dos índices de desenvolvimento humano, metas fortes em relação à diminuição do tráfego de ilícitos, investimentos em infra-estrutura para cobertura do espaço aéreo, estreitamento das operações anti-drogas sob comando brasileiro, e o que mais pudermos pensar. Não gostou? Sem saída para o mar.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Leandro, me perdoe, mas com todo o respeito, Investirmos na bolívia? e a petrobrás que eles tomaram na força? vamos apostar e arriscar de novo? abraços st4

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Saldanha, existe um contexto político bem diferente do daquela época. É bom lembrar que nosso grandioso Presidente da República na época em que o Morales foi eleito, fez comício junto com ele na Bolívia. Hoje esse grandioso Presidente está preso e os rumos mudaram. Não temos lá grande quantidade de dinheiro como tínhamos na época em que a Bolívia tomou os ativos da Petrobrás no país e sinceramente não sei qual foi, e nem se houve compensação por elas. O que é necessário que seja entendido, é que estabilizando e fazendo prosperar um país vizinho, sob os nossos termos, é… Read more »

CignusRJ
Visitante
CignusRJ

Conhece a Guerra do Pacífico? Por volta de 1870 o Chile fez um acordo com a Bolívia. Investira em uma cidade portuária boliviana e nas minas da região e exportaria minérios por lá. Não só os produzidos na Bolívia pelos chilenos mas os produzidos no Chile também em troca o governo boliviano receberia royalties além dos impostos. Depois de tudo feito a Bolívia resolver rasgar o tratado exigindo royalties maiores além de aumentar os impostos. O Chile não aceitou então a Bolívia respondeu enviando tropas para, depois de milhões investidos pelo Chile, pegar a cidade portuária de volta. Ou seja,… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Pois é, Cugnus, conheço bem a história dos conflitos sul-americanos. As atitudes podem não mudar de imediato, mas eventualmente mudam, se transformarmos em costume, se ficarmos de olho e nos preocuparmos de maneira bem íntima com a saúde interna da Bolívia, que é o objeto do comentário. Muitos esquerdas insandescidos veriam isso como uma atitude imperialista brasileira que estaria ofendendo a soberania boliviana ao querer dar pitaco em assuntos internos deles. Um realista político diria que essa atitude não seria nada menos que um país sério preocupado com a estabilidade de um vizinho, procurando garantir retorno de seus investimentos no… Read more »

Julio Cesar
Visitante
Julio Cesar

Leandro, leia melhor as fontes de que tratam a Guerra do Pacifico. VC pode está desinformado e está desinformando à comunidade brasileira em relação a esses acontecimentos,

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Julio Cesar, é estranho, pois particularmente eu não citei nada histórico. Talvez devesse ler melhor o que eu escrevi?

Bryan
Visitante
Bryan

Saldanha, a Petrobrás não foi tomada a força pela Bolívia, foi cedida pelo condenado Lula.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

O maior desafio que os eleitores deverão enfrentar em outubro é a escolha do modelo de país que queremos não para os próximos quatro anos, e sim para as próximas décadas. As eleições deste ano terão especial importância porque as escolhas produzirão efeitos, para o bem ou para o mal, muito além do horizonte temporal dos mandatos do próximo ocupante do Palácio do Planalto e dos representantes no Congresso. Há que se ter máximo cuidado ao votar em meio à grande oferta de irresponsabilidades que, embora muito agradáveis aos ouvidos, apresentarão ao País uma conta impagável. Nessa eleição, estarão em… Read more »

ODST
Visitante
ODST

Parei de ler em “grande irmão Boliviano”, tive um ataque de risos aqui.

ODST
Visitante
ODST

Quem tem a Bolívia como amigo não precisa de inimigos!

JT8D
Visitante
JT8D

Dois

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Perderam o arcasmo então heheheheehhe

Patriota
Visitante
Patriota

kkkkkkkk melhor comentário que eu já li aqui no Poder Naval

Cadu
Visitante

Concordo, contigo. Não só em relação à Bolívia, mas com o Paraguai e Peru( onde necessitamos de uma saída para o Pacífico). Essa é a melhor saída, na época da tomada das nossas refinarias na Venezuela, Bolívia e Equador, o governo que não fez questão. Só procurarem, os governos procuraram o Brasil, mas o nove dedos e que não fez questão. Só hostilidade não resolve, a diplomacia pode resolver e visão estratégica pode resolver com muito mais eficiência que apenas armas. Investir nesses acordos seria bom, pois além dos ganhos sociais, teria o político e economico. A mesma coisa na… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Exatamente isso, Cadu.

Roberto Medeiros
Visitante
Roberto Medeiros

Cara, eu queria saber em q q esse cocalero doido está se baseando para falar tão grosso…
Será q ele não percebeu q o tom da música mudou?

Rodrigo Tavares
Visitante
Rodrigo Tavares

Tom da música mudou com quem? Temer?

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Desde a Guerra do Chaco que Paraguai e Bolivia não se entendem e, dificilmente o Paraguai dará uma passagem para a Bolivia. Quanto ao Pacífico a única solução viável seria um corredor entre o Perú e o Chile a la Corredor de Dantzig. Teria a função adicional de servir de “amortecedor” entre as fronteiras de Chile e Perú, sempre tensas. O Chile que pagou essa anexação com sangue não vai abrir mão de nada que tenha obtido nos acordos que puseram fim a guerra do Pacífico. A Bolivia faria um porto em ilha artificial, com financiamento do BNDES, uma empreiteira… Read more »

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Cara o BNDS só toma calote rsrsrs.

Cadu
Visitante

Alguns calotes que o BNDS tomou foi por questões que todos nós sabemos.
Em relação à isso, seria interessante oferecermos acesso aos nossos portos por trens, assim como o Paraguai.
Obs : Mas sem entrada de força militar.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Coitado do BNDES, aliás, de nós também! mais um calote a vista! Abraços st4

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

“A Bolivia faria um porto em ilha artificial, com financiamento do BNDES, uma empreiteira brasileira se encarrega da obra e todos saem satisfeitos”

Isso, aí liga esta ilha artificial por um túnel passando por baixo do mar territorial chileno e por baixo da cordilheira dos Andes saindo em território boliviano….com o tempo pode-se ir aumentando está “ilha” até ela chegar na Antártida….e os bolivianos vão poder reclamar para si o Pacífico inteiro dando o troco nos chilenos…..

CignusRJ
Visitante
CignusRJ

Este acordo com o Peru estava em vias de se concretizar mas a mudança de planos da Bolívia, agora insistindo em ter militares numa pequena cidade portuária Peruano, cerca de 10 mil habitantes e, a recusa do Peru fez este acordo alterado, terminou por encerrar as negociações.
Note que a Bolívia colocou um “bode na sala”, queria que na cidadezinha houvesse uma escola militar boliviana e que lá aportassem navios militares, então num “gesto” magnânimo retiraram do pedido de alteração do acordo o uso de navios militares mas insistiram nos militares por lá sem nenhuma menção ao número deles.

André K. F.
Visitante
André K. F.

A Bolivia quer colocar lá uma extensão de sua escola de marinheiros. Para formar tanto militares quanto civis. Existe uma negociação para fazer uma permuta com o Peru e ceder um terreno no sul boliviano, proximo ao rio Paraguai e permitir que militares peruanos fiquem lá. Enfim……

Glasquis7
Visitante

Os territórios chilenos na fronteira norte foram no passado do Peru. Hoje, existe um tratado entre ambas nações que diz que o Chile não pode ceder esses territórios sem a autorização do Peru. O peru não quer perder a sua fronteira com o Chile, embora o Chile já tenha oferecido essa alternativa, o Peru tem intervindo negando a doação desses territórios pra Bolívia.

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

a grande verdade é que temos sim vocação natural para ser o líder na amarica latina, devido nossa economia, população, força militar, e liderança geopolítica. Vamos pensar no povo boliviano e não no governo. Acho que temos que realizar um acordo comercial com a Bolívia, e propagar o desenvolvimento da nossa região. Não vamos esquecer o a refinaria tomada a força da Petrobras, mas isso não é motivo de retaliação, mas oportunidade de fazer um bom acordo lembrando do fato.
Não se esqueçam senhores, somos os lideres do nosso continente, e como tal não devemos condenar nossos liderados, mas lidera-los.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Oseias, me perdoe, mas não é retaliação! Gato escaldado tem medo de água fria! Para mim, se fosse apenas uma frota comercial é até aceitável, mas com vaso de guerra não! abraços st4

OSEIAS
Visitante
OSEIAS

Concordo com sua observação. Vasos de guerra NÃO. Apenas frota comercial, e como você mesmo mencionou “gato escaldado tem medo de água fria” o acordo comercial tem que levar o ocorrido em consideração. Mas não deixar de realizar o acordo com benefícios mútuos.

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Na gestão Dilma e Lula o Brasil mandou remessas de bilhões de reais para “obras” de empreiteiras brasileiras em vários países, entre eles a Bolívia, semana passada recebemos calote de 1,5 bilhão… Essas “obras” no exterior são com superfaturamento, parte do excedente roubado fica com políticos brasileiros e bolivianos, parte para comprar e manter a corrupção nesses países, matar “economicamente” a democracia. Enquanto isso na região onde eu moro todos os dias morre uma família em uma rodovia que o lula disse que ia duplicar em 2001 (última vez que ele veio aqui), não tem dinheiro para duplicação de uma… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Bolívia está atrás de problema para se coçar… Já é um país cheio autoritarismo, poder todo concentrado nas mãos de 1 jamanta central, país cheio de populismo barato…ambiente propício para imprudência e desvios de foco naturalmente social, ou seja, demanda realmente sociais.
Faz uma parceria com o Chile e Peru, acaba com uma conversa mole.

Glasquis7
Visitante

Já existe um acordo entre Chile e Bolívia que lhe outorgam um porto com armazenes e alfandegas pagos pelo Chile mais uma ferrovia e rodovia que vão desde a costa Chilena até a capital boliviana. Tudo construído pelo Chile com capitais chilenos sem nenhum custo pra Bolívia.

Emerson Felipo
Visitante
Emerson Felipo

A Bolívia já usa o Atlântico para exportar. Caminhões com carregamentos regulares de produtos, com destaque para cocaína pura, já passam por nossas Rodovias sem pagar nenhuma compensação ao Brasil.
Essa “Marinha de Guerra” servirá basicamente para garantir a exportação de coca, com máxima proteção e com garantia absoluta de não fiscalização.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Concordo plenamente, por isso expus uma provável situação, o que faria a marinha de guerra boliviana, vendo uma troca de tiros entre nossa Marinha ou do paraguay, com um barco boliviano carregado de droga ou armas? será que ficariam só olhando? abraços st4

Rennany Gomes
Visitante
Rennany Gomes
Glasquis7
Visitante
Esteves
Visitante
Esteves

Pois é.

A região chilena que os bolivianos querem tem o triplo do PIB per capta do Brasil. Região rica em mineração.
A região peruana que os bolivianos dizem que querem é um deserto à beira mar. Não dá nem peixe.
A hidrovia que chega ao Porto de Paranaguá é utilizada para escoar produtos brasiguaios de produtores brasileiros que elegem o presidente paraguaio.

Missão bem facinha essa.

Bill Duarte
Visitante
Bill Duarte

Acho que eles vão olhar para o norte do Brasil, pegar documentos e falar do Tradado de Petropolis de 1903 sobre o Acre, la vem mimimi boliviano exigindo reparação. Lógico vai rolar “obrinha” com dinheiro nosso do BNDES para eles. Um canal hidrográfico de Enes bilhões de dólares ligando algum ponto do nada a lugar nenhum, pago pelo sofrido, saqueado e sacaneado povo brasileiro em nome de um “ideal”- Sul-americano, no final todos ficam bens, menos os povos por eles comandados.

Soldat
Visitante
Soldat

Bom o mas logico e racional seria o Peru ceder um porto aos bolivianos.
Agora Militarmente a Bolívia deveria sim lutar até o fim pelo território perdido com meios ou sem meios.

Enfim eles que deem seu jeito e não nos envolvam!

AC
Visitante
AC

Sem falar que o Brasil nao precisa mais do gas boliviano pois as reservas descobertas nos ultimos anos cobrem as atuais a futuras demandas brasileiras. Porem o Brasil ainda importa o gas boliviano por força de contrato.

JT8D
Visitante
JT8D

Eu acho que deveríamos ceder uma parte do nosso litoral para a Bolivia. Um país tão irmão, que trata tão bem aos brasileiros não mereceria menos do que isso. De preferência com uma refinaria por perto, que poderia também ser doada a eles, para mantermos nossa tradição de bons vizinhos

Zorann
Visitante
Zorann

Vocês não leram o texto?
.
Ninguém falou de invadir nada, nem contestar. Estão querendo arrumar uma maneira de ter saída para seus produtos, através do rio Paraguai, para o Atlântico.

JT8D
Visitante
JT8D

Ora, mas se é só isso não precisam nem consultar antigos tratados, como estão querendo fazer. É só colocar a carga em barcaças e descer o rio

Zorann
Visitante
Zorann

O texto não fala de tratados. E para navegar pelos rios, que passam fora de seu país, tem de negociar com os demais países.

JT8D
Visitante
JT8D

“Queremos analisar a história e fazer a análise de toda a documentação coletada neste processo, tanto civis como militares,” – para bom entendedor pingo é letra.
E porque se é apenas uma questão comercial, a marinha de guerra boliviana está à frente desses “estudos” ?
Certos estão os chilenos, que conhecem muito bem essa gente …

Satyricon
Visitante
Satyricon

Quando quiseram as refinarias brasileiras eles foram extremamente claros, e eloquentes: Os hidrocarbonetos são nossos!
Ponto Final.

Quem não estiver satisfeito, que rebole.

Pois bem, pau que dá em Chico, dá em Francisco.
Os rios são NOSSOS.
O Acre é NOSSO.

Quem não estiver satisfeito, que tome suas providências… ou peque em armas.

Não vamos negociar NADA com essa gente
Muito menos financiar coisa alguma
Chega

Glasquis7
Visitante

Por favor amigo, a Bolívia só quer criar caso pra se fazer de vitima e assim legitimar a reeleição eterna do cocaleiro. A Bolívia já tem porto com total infraestrutura em território chileno e totalmente de graça. Além disso tem rodovia e ferrovia construídas e pagas pelo Chile desde Arica até Lapaz.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Quais produtos?
Lá só tem um!!!

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Quando fala-se em armada que dizer marinha, ou seja, navios de guerra acho meio difícil alguém deixa passa essa em branco e considerando o histórico de comprimento de tratados………O Brasil que fique esperto……..

André K. F.
Visitante
André K. F.

Existe uma cidade boliviana chamada Puerto Busch (nome de um presidente boliviano) que tem um porto fluvial e permite a saida direta para o rio Paraguai e dali para o Atlantico https://es.wikipedia.org/wiki/Puerto_Busch

Marcos10
Visitante
Marcos10

Constrói um túnel por baixo do Brasil e equipa a Marinha com submarinos.
Simples e as pessoas ficam complicando.

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

A nobre e altiva Armada Boliviana teve um nascimento interessante…

Foi desmembrada em 1963 sob forte influência de Klaus Barbie – sim, aquele mesmo, o Carniceiro de Lyon – naquele governo boliviano. Se valendo do nacionalismo deste povo, conseguiu, além de um braço armado, uma empresa de transporte, a Compañía Transmarítima Boliviana, que serviu para acobertar um gigantesco esquema de tráfico de armas em escala internacional.

Uma organização parida pela escória da humanidade, que poderia bravamente policiar os lagos e rios bolivianos. Mas prefere se entregar à bravata.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

1963? Não foi mais ou menos o mesmo ano em que o governo do Brasil condecorou um sujeitinho chamado Che Guevara? Se as más companhias são juízo de caráter de um país inteiro, estamos tão ferrados quanto eles, pois não vejo diferença entre Klaus Barbie, Josef Mengele, Stalin, Pol Pot ou Che Guevara.

CignusRJ
Visitante
CignusRJ

Eu tb não vejo diferença, ou melhor até existe diferenças.
Alguns facínoras, genocidas, psicopatas tem fã-clube. Que ignoram ou justificam todos os seus crimes.
Exemplo um gay, não direi o nome deste cidadão pq eu o considero um dejeto, é fã de Che Guevara, um homofóbico que fazia caçadas de gays e prostitutas pelas ruas de Havana.
Pois bem este deputado gay sabe disso, justificou o ato dizendo que Guevara era um homem do tempo dele e ainda se fantasia de Che.
Note que a justificativa de “ser um homem do tempo dele” não vale pra Hitler, só pro ídolo dele.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Esse inominável é um dos maiores exemplos de fratricidio intelectual que já vi na vida. Nem psicólogo explica, talvez quem sabe astrologia ou algo do gênero. Enfim, gente assim encontra qualquer justificativa psicodélica para seus atos. Não precisa ter base na realidade para eles.

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

O mais irônico é que Barbie e outros psicopatas se criaram no Cone Sul justamente sob o pretexto de ‘caçar comunistas’ e outras atividades que caudilhos latinos julgavam precisar.

E de fato, nosso passado também nos condena, em muitos sentidos…

jfontes
Visitante
jfontes

Com o lucro gerado na refinaria roubada vai dar para construir um belo porto.

Esteves
Visitante
Esteves

Caminho alternativo diz o post.

Pediram arbitragem Internacional para anexar uma região chilena muito rica. Ou uma região peruana desértica. Os envolvidos dizem que é tudo bacana e dão de ombros.

Usar a hidrovia do Rio Paraguai implica em acordos. Não precisa criar instituto de assuntos estratégicos pra isso. Além de fornecer costureiras e plantas não dá pra levar nada mais do que isso a sério com essa gente.

Bravata.

logan
Visitante
logan

Hoje os produtos bolivianos importados e exportados passam por portos chilenos sem impostos ou revisão para a Bolívia, até construíram estradas e uma linha de trem para La Paz.
(Por outro lado, quase todo o tráfico de cocaína que chega ao Chile e do Chile no exterior é de origem boliviana).

O Chile nunca entregará nada à Bolívia. Você não precisa fazer isso se já tiver cumprido sua parte do tratado. Por outro lado … O Peru deu uma grande área para a Bolívia (Bolívia Mar) para fazer um porto … e foi abandonado por 26 anos.

Pangloss
Visitante
Pangloss

Puxa vida, eu preciso parar de beber, com urgência.
Posso jurar que li, no título, alguns absurdos como “Armada da Bolívia”, e “saída para o Atlântico”.
Numa boa, o primeiro de abril caiu no dia 30, em 2018?
Daqui a pouco os bolivianos vão querer saída para o Índico, e vão criar uma Força Intergalática…

Esteves
Visitante
Esteves

É verdade. Só falta os caras dizerem que vão explorar o pré-sal.

Glasquis7
Visitante

Estava demorando pro cocaleiro vir criar caso pra estes lados. Com a coisa começou a esquentar pros lados do Chile, o cocaleiro virou pro outro lado.

JT8D
Visitante
JT8D

Os brasileiros não aprendem que quem se envolve com criminosos acaba virando cúmplice ou vítima

Marcos
Visitante
Marcos

A fala do almirante me lembra o Lebensraum de Ratzel. Brincar de revisionismo histórico nunca terminou bem, almirante fluvial.

Se a Bolívia tivesse força militar, o cenário seria mais ou menos assim

Paraguai seria a Polônia
Brasil o Reino Unido
Chile a França
Venezuela a Itália
Guiana a Etiópia

JT8D
Visitante
JT8D

Boa analogia

Suleiman
Visitante
Suleiman

Eles querem ter acesso ao Atlântico? Fácil resolver. Pega um ônibus na divisa com Mato Grosso do Sul, vêm até São Saulo, pode escolher entre Santos ou Ubatuba, passa uma semana tendo acesso ao mar, depois volta pra casa, para resolver os problemas que possuem, com aquele presidente louco deles, agora não vêm encher a paciência dos outros, com mimimi histórico!

ALBERTO TAVARES NETO
Visitante
ALBERTO TAVARES NETO

Todos sabem que a Bolívia não é um país de verdade. O Chile lhe chuta o traseiro desde o séc. XVIII. Perdeu todas as rusgas que travou.

Angelo Chaves
Visitante
Angelo Chaves

A Bolívia deveria ser o Mato Grosso do Oeste…

CignusRJ
Visitante
CignusRJ

Só a região conhecida como meia-lua.
Aliás do jeito que as coisas estão, com o povo de lá falando abertamente em guerra civil quando o Evo tentou criminalizar a religião e a propriedade privada se fizesse um plebiscito lá perguntando se quer continuar na Bolívia ou quer se tornar parte do Brasil é capaz de quererem mudar de país

Michel Freitas
Visitante
Michel Freitas

Curiosidade: o Almirante Flavio Gustavo Arce San Martin participou da XXVIII Viagem de Instrução da Marinha do Brasil, em 1986, a bordo do NE Custódio de Mello, na época como guarda-marinha convidado da Armada Boliviana. Excelente pessoa.

André K. F.
Visitante
André K. F.

Eu soube que Armada Boliviana costuma treinar seus membros na Marinha do Brasil, então pelo visto é verdade.

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

Saída para o atlantico pelo território brasileiro a Bolívia tem faz muito tempo pela ferrovia noroeste do Brasil, que parte de Bauru até Corumbá. De Corumbá vai até Cochabamba. A partir de Bauru tem acesso ferroviário e rodoviário até o Porto de Santos. Me parece que por falta de investimentos essa alternativa ficou meio abandonada.

grower
Visitante
grower

a via da hidrovia é huma via ja explorada pelo paraguai para importar ´produtos de contrabando , a Bolivia faz parte de essa hidrovia sao paraguai , brasil , uruguai e argentina , entao é possivel sim para que Bolivia explore essa via e se equilibre economicamente , se desenvolva. Bolivia pode crecer a 4% e se equilibrar em 2030 a paises vizinhos. È possivel asssim mais fortes menos vulneraveis.

Parabellum
Visitante
Parabellum

Parece piada mas não é: Tudo começou com FHC quando fez o acordo take or pay pelo gás boliviano, em que pagávamos por 100% da capacidade do gasoduto, mas só tínhamos capacidade de consumir a metade. Depois vieram as 2 refinarias de presente. Acho que dependendo do resultado das eleições, poderíamos devolver o Acre e ainda franquear o Mato Grosso e São Paulo para exportação de coca.

AVISO: ESTE ESPAÇO NÃO É PARA DISCUSSÃO ELEITORAL. LEIA AS REGRAS DO BLOG.

FRITZ PILSEN
Visitante
FRITZ PILSEN

Seria bom se as pessoas estudassem um pouco de história antes de opinar. A Petrobras começou a investir na Bolívia em 1991 (Presidente Collor). Depois, no governo FHC, começou a construção do gasoduto Brasil Bolívia. Na sequência, a Petrobras comprou 2 refinarias (uma em Cochabamba e outra em Santa Cruz) que já existiam na Bolívia. Para tanto, pagou US$ 104 milhões. A Petrobras chegou a responder por quase 18% do PIB do país vizinho. Quando Evo Morales resolveu nacionalizar de volta as refinarias (o que era um direito da Bolívia, previsto em lei), houve um acordo a Petrobras foi indenizada… Read more »

Rodrigo Tavares
Visitante
Rodrigo Tavares

Será que a Petrobrás foi indenizada mesmo?

Com ex presidente emprestava dinheiro pra meio mundo e depois “perdoava” as dividas, como fez com vários países da Africa

Tenho lá minhas duvidas

Dalton
Visitante
Dalton

Mas, que foi chato ver soldados do exército boliviano invadindo as refinarias, isso foi…

João Adaime
Visitante
João Adaime

Dalton
Na ocasião o Evo justificou a invasão, dizendo que era para proteger o patrimônio e a integridade dos brasileiros que trabalhavam na refinaria.
Até agora não entendi proteger do que ou de quem.
Na verdade foi uma jogada para o público interno.
– Tão vendo que eu tomo o que quero pela força e ninguém contesta? Mereço ser o protetor perpétuo da Bolívia.
E parece que está sendo.

Dalton
Visitante
Dalton

Verdade João…ele justificou e teve amparo total do então nosso Presidente que
chegou a dizer em outra ocasião e eu ouvi ninguém me contou que os que criticaram só queriam ver a desunião entre um índio e um sindicalista…:(
abraços

Parabellum
Visitante
Parabellum

O Art. 4o fala sobre relações internacionais (entre países) e não comerciais. Foi um ato hostil (seja a que pretexto for). Imaginem o nosso exército tomando a fábrica da coca-cola porque somos uma país soberano.

JT8D
Visitante
JT8D

Pois é, vai ver se essa conversa de país soberano cola com os EUA. Nacionalize uma fabrica deles e você verá o que é retaliação (imagina agora com o Trump então)

JT8D
Visitante
JT8D

Que o politicamente correto vá às favas. A Bolivia não é um parceiro confiável e eles terão tudo o que a lei lhes permitir, o que sair disso, que procurem seus direitos com a ONU. E com relação à retomada das refinarias, pode ter sido dentro da lei, mas não foi um ato de desrespeito que ridicularizou a imagem do Brasil. Não seria o caso de usar força militar contra eles, obviamente, mas seria sim o caso de retaliar comercialmente como fazem países sérios e que se dão ao respeito. Uma providência óbvia sera buscar alternativas de fornecimento de gás,… Read more »

Karl Bonfim
Visitante
Karl Bonfim

“JT8D 1 de Maio de 2018 at 13:20 Que o politicamente correto vá às favas. A Bolívia não é um parceiro confiável e eles terão tudo o que a lei lhes permitir, o que sair disso, que procurem seus direitos com a ONU.”
É isso mesmo, esse Evo Morales e muito folgado, levou a refinaria da PETROBRAS na mão grande e agora vem com essa conversinha pra boi dormir. Já levaram uma surra dos chilenos (Guerra do Pacífico), dos paraguaios (Guerra do Chaco), eles nunca aprende…

José Carlos David
Visitante
José Carlos David

A Bolívia deve estar com saudades de tomar outra surra do Chile!

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Vejo uma solução a essa saída para o atlântico: A BOLÍVIA SE TORNAR O 27º estado brasileiro. Seria uma negociação do tipo GANHA-GANHA. Tanto brasileiros quanto bolivianos sairiam ganhando. Aos bolivianos aqui residentes deixariam de serem explorados em São Paulo, pois teriam assegurados o “status” de cidadãos brasileiros; os brasileiros que fazem medicina em universidades bolivianas ficariam livres do REVALIDA, pois seus diplomas seriam de estabelecimentos de ensino “nacionais”. Não haveria muitos problemas quanto as Forças Armadas, pois nossas academias militares formam oficiais bolivianos para suas Forças Armadas; o Exército Boliviano tornar-se-ia uma Polícia Militar; A armada boliviana seria absorvida… Read more »

JT8D
Visitante
JT8D

E assim o Brasil se tornaria o maior produtor de drogas do mundo

Rodrigo Tavares
Visitante
Rodrigo Tavares

Anexar a Bolívia? ai nível de beleza das brasileiras iria cair viu

Mas falando sério, não estamos conseguindo nem administrar o Brasil, mais territórios?

Viaja pelas zonas rurais de Minas, Goias, São Paulo……..cheio de fazendas e casas abandonadas, por falta de incentivo agricultura e pelas hordas de bandidos que agem sem punição.
Código penal boliviano muitoooooo mais duro que o nosso

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Bem, Rodrigo Tavares, foi só uma proposta para acabar com esse problema de um mar para a Bolívia. Além disso, traria para nós um sério problema geopolítico, pois durante muito tempo a Bolívia viveu sob grande influência dos governos de Buenos Aires, pois há mais de 2 séculos Bolívia e Argentina fizeram parte antigo Vice-Reino do (Rio da) Prata. Passaríamos a fazer fronteira com o Chile, com isso diminuiríamos nossa distância do Oceano Pacífico e assim poderíamos exportar nossos produtos por portos chilenos e peruanos; aumentaríamos também nossas fronteiras comuns com Peru, Argentina e Paraguai. Esse último talvez chegasse a… Read more »

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

É tão mais duro que bolivianos vivem receptando carros brasileiros, nada acontece feijoada. Se tivéssemos anexado a Bolívia em 1821/1822 (elucubrações sobre um passado hipotético) teríamos acesso ao Pacífico ainda que as fronteiras permanecessem estáveis. O Chile nunca levantaria suas armas contra alguém que certamente lhes derrotaria facilmente e o Chaco continuaria sob Santa Cruz. Teríamos muito mais recursos naturais para explorar e acesso aos dois oceanos mais importantes para o comércio mundial. Na possibilidade (elucubrações sobre um presente hipotético) de anexarmos a Bolívia atual, não teríamos acesso soberano (isso faz sim diferença) ao mar e arcaríamos com o custo… Read more »

André K. F.
Visitante
André K. F.

Eu li há muito tempo sobre esta questão da anexação da Bolivia ao Brasil. Não me recordo ao certo, mas teve algum gestor do império espanhol que de fato ofereceu a Bolivia inteira ao Brasil. Contudo D. Pedro I (se não me engano) depois de analisar recusou, considerando que poderia haver uma guerra.

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Deus nos livre disso! Acho que vou apagar meu post. Vai que eles gostam da idéia?

Admiral Nelson
Visitante
Admiral Nelson

>> Centro de Estudos Estratégicos da Marinha boliviana
>> comandante-geral da Armada da Bolívia

Titulos e uniformes pomposos e os caras nem se mancam
que Marinha significa MAR.

Tenho que me segurar na cadeira para nao cair de tanto rir.
Um pais sem dinheiro querendo colocar a carroca na frente dos bois.

Admiral Nelson
Visitante
Admiral Nelson

sorry, sorry, nao foi elegante de minha parte.
Mas ele e’ comandante geral de que frota? uma frota de canoas?
Qual e’ o seu navio-capitanea? um jet-ski?

huh huh … huh huh … kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

A melhor saída é não irritar o Chile, ponto.

Tio Velho
Visitante
Tio Velho

Que comprem um porta-aviões…

Tio Velho
Visitante
Tio Velho

Tio, constantemente está para baixo! essa foto vai me ajudar muito! Quando a vida me der uma rasteira, vou lembrar que poderia ser pior: poderia ser almirante da armada boliviana