Home Indústria Naval Estaleiros afirmam que não é possível competir com a China

Estaleiros afirmam que não é possível competir com a China

10740
132
Estaleiro Atlântico Sul, em Pernambuco
Estaleiro Atlântico Sul, em Pernambuco

Setor cobra igualdade de condições, principalmente tributárias

Por Ramona Ordoñez

RIO – As empresas do setor naval garantem ter condições de atender a demanda futura da Petrobras. Segundo Sérgio Bacci, vice-presidente do Sinaval, que reúne os estaleiros, a indústria nacional tem condições de competir em preços e prazos com concorrentes, desde que seja dada igualdade de condições, principalmente na área tributária. Mesmo assim, reconhece que não é possível se equiparar aos chineses.

– Nenhum estaleiro, brasileiro, italiano, norueguês, consegue praticar o preço da China. A forma como a mão de obra e os impostos são pagos são diferentes, eles não têm o nosso custo. Se considerarmos quanto pagamos de imposto e mão de obra aqui, somos competitivos — disse Bacci, acrescentando que ao menos dez estaleiros têm capacidade de construir navios-plataforma.

Para evitar o fechamento, os estaleiros têm buscado diversificar atividades. Eles estão se preparando para participar da licitação da Marinha para construção de quatro corvetas (navios de guerra). Os navios serão construídos no país e estaleiros estrangeiros conversam com a indústria local em busca de parcerias. Nesta semana, esteve no Brasil o Goa Shipyard da Índia.

– Estamos trabalhando para que a indústria não morra. Se nada for feito, em 2020 não teremos mais indústria naval – disse Bacci.

EM BUSCA DE SÓCIOS E CLIENTES

O estaleiro Enseada Indústria Naval, em Paraguaçu, interior da Bahia – que saiu da recuperação extrajudicial em novembro do ano passado -, reflete o quadro do setor. Construído no início da década para fabricar seis sondas encomendadas pela Sete Brasil (em recuperação judicial), ele tem 80% das obras prontas. O estaleiro tem dívidas de R$ 2,6 bilhões e busca encomendas, inclusive fora do setor de óleo e gás para se reerguer.

O presidente do Enseada, Fernando Barbosa, afirma que a única adaptação para construção de plataformas seria a construção de um dique seco para fabricação do casco, o que não seria problema. Hoje, trabalham 80 empregados para manutenção de instalações. O Enseada tem como sócios Odebrecht e OAS e busca novos parceiros para prosseguir suas atividades. A japonesa Kawasaki, parceira tecnológica, vai sair do empreendimento até o fim do primeiro semestre.

– Está se criando um ambiente que vai atrair novos operadores que vão procurar o Brasil para prestar serviços. Estou otimista – disse Barbosa.

O Estaleiro Atlântico Sul (EAS), em Pernambuco, também construiria sondas para a Sete Brasil. Ele negocia com o governo a suspensão temporária de contratos de trabalho para evitar demissões entre os 3.700 trabalhadores. Segundo Harro Burmann, presidente do EAS, o estaleiro vai concluir até maio de 2019 cinco navios petroleiros da Transpetro, que estão com o cronograma em dia. Ele não está otimista com as novas encomendas da Petrobras:

– Com a China não tem competição, com os custos que têm em mão de obra e aço. Sem condições iguais, não acredito em encomendas.

FONTE: O Globo

Subscribe
Notify of
guest
132 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Walfrido Strobel
2 anos atrás

O Brasil não tem mercado para sustentar todos estes estaleiros criados nas administrações anteriores que devem fechar, pois não tem utilidade, tem mão de obra deficitária com preços altos, só sobrevivem se receberem contratos do governo, que tem que gastar mais aqui do que pagaria se fizesse os navios em outro país.
Japão e Coreia do Sul já desistiram de Pernanbuco e em Rio Grande estão tendo que importar mão de obra da China e Indonésia, este estaleiro da Bahia nem chegou a funcionar, as plataformas que modernizaria foram mandadas para fazer o serviço na China e Indonésia.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 anos atrás

Sem reforma de previdência, sem tirar justiça do trabalho, sem a burocracia imbecil e sem tirar impostos absurdos nada mais vai funcionar no Brasil.
Não é só estaleiro não.
Mas quando eles estavam ganhando a mais com a reserva de mercado que os governos anteriores fizeram pra eles ai não estava ruim né??

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Olá. Da maneira como você expôs a situação, parece indicar que o uso de “mão de obra escrava” poderia resolver o problema e trazer competitividade a produção industrial brasileira. Porque a China é comumente acusada de usar mão de obra “análoga a escravidão” para tornar seus produtos economicamente competitivos. Aliás, em muitas disputas comerciais internacionais, produtos brasileiros sofre sobretaxas devido ao uso de mão de obra infantil ou mesmo por não cumprir regras ambientais, mesmo que parte da cadeia produtiva, o que os deixam “mais baratos”. Também não se pode esquecer que as taxações para produtos de exportação são bem… Read more »

Flamenguista
Flamenguista
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Na outra ponta, o governo deveria incentivar a navegaçao de cabotagem, desafogando as estradas e barateando os custos de transporte!
SRN

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Parei de ler no “mão de obra escrava”.

Felipe
Felipe
Reply to  Defensor da Liberdade
2 anos atrás

Sempre me pergunto se isso é sarcasmo ou se as pessoas realmente param de ler assim que encontram algo de que descordam e não chegam ao fim do texto para ver o resto dos argumentos…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Felipe
2 anos atrás

Olá Felipe. Um dia, sugeri um artigo para um colega do blog para fundamentar o debate e ele me respondeu que não precisa ler nada para ter uma opinião. Nesse ponto, eu que preciso ler muito para tentar entender alguma coisa, desisti.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Felipe
2 anos atrás

Camargoer,
“Não li e não gostei” é xique no úrtimo.
Blasé.

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Felipe
2 anos atrás

Fui sarcástico, mas o cidadão acima ao dizer que sem legislação trabalhista nível CLT brasileira as relações de trabalho virariam escravidão, em pleno 2018, é um atentado à inteligência humana.

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Felipe
2 anos atrás

Olá.
Prezado colega forista Defensor da Liberdade, recomendo releitura do meu post anterior, pois não tenho ideia do por quê de você ter chegado a conclusão exposta.
Falo isto sem nem um pingo de sarcasmo, mas cheio de dúvidas…
SDS.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Defensor da Liberdade
2 anos atrás

acho estranho isso. Pois como formar opinião com apenas uma frase do texto. Se não quer debater nada, e ser o dono da verdade absoluta, não deveria nem começar a ler. É sinal de educação respeitar a opinião alheia e saber ouvir e sinal de inteligência.

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Defensor da Liberdade
2 anos atrás

Olá. Prezado colega Defensor da Liberdade, se o “cidadão” a quem você se refere no seu comentário fui eu (e tudo indica que sim), sugiro fortemente ler meu texto até o fim, porque eu não escrevi absolutamente nada em relação a CLT. E nem que sem ela o trabalho no Brasil seria “análogo a escravidão”. O amigo me desculpe, mas não tem nada disso no meu texto. Pessoalmente, e o que vou escrever não estava no meu post anterior, se o país, qualquer que seja ele tem as mínimas intensões de se tornar uma “player econômico” mundial de destaque deve… Read more »

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Caro Maurício, peço perdão se meu comentário foi ofensivo, vivo sempre me envolvendo em discussões sobre as arcaicas leis trabalhistas brasileiras na faculdade, e em outros fóruns, com muita gente que desconhece do assunto, que já estou sem paciência para ler qualquer coisa sobre o assunto. No mais a CLT é um empecilho ao desenvolvimento do país, pois impõe uma série de custos exorbitantes à mão de obra brasileira, mas seus defensores argumentam que sem ela a escravidão retornaria, a velha alucinação marxista de que a classe trabalhadora é oprimida pelos patrões, um argumento que já era economicamente ridículo no… Read more »

Roberto
Roberto
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Defensor da Liberdade 7 de Maio de 2018 at 20:12
No mais a CLT é um empecilho ao desenvolvimento do país.

Você esta colocando de uma maneira que a CLT é a responsável pelo não desenvolvimento do país. Porem vivemos em um país a onde o Estado é o grande explorador de todos os segmentos da sociedade, com sua carga tributaria gigantesca. A partir do momento em que o Estado fizer uma reforma Politica decente e diminuir seu gastos públicos, uma reforma Fiscal menos onerosa a todos segmentos da sociedade, ai podemos discutir a reforma da CLT.

Douglas
Douglas
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Prezados, não consigo colocar um culpado nos problemas de competitividade do Brasil. A CLT, entendo que tenha pontos que tenha de haver alguma atualização, mas acredito que não possa descartada. Com relação aos impostos o Brasil está na média dos países, mas a forma de cobrança que eu acredito equivocada, que deveria ser mais pesada na renda, no lucro e menor nos produtos. Mas o principal ponto da competitividade são os custos gerais de energia, infraestrutura, tecnologia. A Alemanha tem um custo por funcionário muito maior que o Brasil.

Mateus von Marchi
Mateus von Marchi
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Nos EUA e na China não tem nenhuma dessas burocracias, e advinha onde é melhor para se produzir e investir, no Brasil ou nesses outros países?

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  Mateus von Marchi
2 anos atrás

os estaleiros dos EUA também não estão conseguindo competir com os estaleiros asiáticos(China e Coreá do Sul), e estão dependentes do governo americano (perincipalmente no setor de navios de guerra).

Delmo Almeida
Delmo Almeida
Reply to  Mateus von Marchi
2 anos atrás

Os motivos são bem diferentes…

GeneralSofá
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Salário médio de setor industrial na China já supera o do Brasil

Leia mais: https://oglobo.globo.com/economia/salario-medio-de-setor-industrial-na-china-ja-supera-do-brasil-20986009#ixzz5EvgwA55e

Helio Eduardo
Helio Eduardo
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Caro Rui Chapéu, Sua análise é muito superficial. Todo o problema do Brasil está na gestão. Esta, que nada mais é do que o gerenciamento de custos, riscos e oportunidades com planejamento tatico e estratégico, inexiste no setor público para facilitar a roubalheira, e inexiste no setor privado, pois é mais barato e dá menos trabalho e tem menos risco subornar. Existem nobres exceções, claro. Todos sao culpados, ou o senhor acha aue existem corruptos sem corruptores? O problema está no fato de que até as pedras sabem o preço de uma lei, um deputado ou um partido. Mesmo que,… Read more »

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Não são só os estaleiros, custo Brasil prejudica a produção de tudo. Isso acontece porque os políticos só se importam em se manterem no poder e em dinheiro, mesmo que tenha que prejudicar o país. Enquanto os impostos sobre a produção, distribuição e transmissão de energia no Brasil são absurdos, e tornam uma fonte super barata (hidrelétricas) em energia cara, tem país que zera os impostos sobre energia para a indústria. E o pior que ainda tem pessoas estúpidas que apoiam essa farra dos impostos, utilizando-se de uma falácia de que reduzir impostos só serve para aumentar o lucro de… Read more »

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Olá.
Não esquecer do “lucro Brasil”…
SDS.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Não falei : )
Não sabia que era permitido uma pessoa usar dois perfis diferentes…

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

????????

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Olá.
Desculpe, mas se a mensagem foi dirigida a mim, confesso não ter entendido.
SDS.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

__________ que o “lucro Brasil” precisa ser alto. Vai você pegar empréstimo para empresa aqui e compara com taxas dos EUA. Vai mandar mercadoria por transportadora e perder metade da carga porque foi roubada. Vai pagar o combustível que é bem mais caro até que no Paraguai. Vai pagar as trocentas leis e impostos que tem que pagar aqui. Vai pagar um monte de feriados, leis trabalhistas e regulamentações que você e seu funcionário _____________ negociar pq a Justiça do Trabalho vai falar que vc está abusando do seu funcionário. Fale o que quiser. Eu tenho empresa no Brasil e… Read more »

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Olá.
Sorte e sucesso para você, seja no Paraguai, USA ou Brasil.
SDS.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

é sério que vcs precisaram editar 2 palavras em maiúscula?
Para quem quer saber, escrevi:

É óbvio que o “lucro Brasil” precisa ser alto.

(..) funcionário não podem negociar …

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Olá.
Prezado colega forista Rui Chapéu, se todos os trabalhadores brasileiros tivessem curso superior e as diferenças sociais/econômicas fossem semelhantes ao que existe na Suécia, o Estado não teria absolutamente nada que se meter na relação empregado/empregador.
Porém, isso está longe de refletir a realidade brasileira. Infelizmente, numa negociação aberta, o empregador brasileiro tem muito mais “força” que os empregados. E, infelizmente também, muitos empregadores veem nos trabalhadores nada além de “mão de obra”.
Se não houver uma moderação, um dos lados estará sempre em vantagem nas negociações de direitos e salários.
Relações díspares geram resultados igualmente díspares.
SDS.

Delmo Almeida
Delmo Almeida
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Maurício, o pessoal escolhe seletivamente com quem comparar quando convém. Comparamos a carga tributária com a dos EUA, mas queremos a qualidade de vida e justiça social da Europa. Qual é a carga tributária dos países europeus? Comparações seletivas e uma visão que o empregado tá sempre errado, lutar por algum direito é um pecado.
PS: Aposto como alguém vai interpretar como se eu fosse super favorável as burocracias burras e redundantes, como se fosse um “comunista” coisa e tal. Como se no mundo só houvesse espaço pra duas opiniões e quanto mais opostas melhor.

Luiz Guilherme
Luiz Guilherme
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Parabéns Maurício e Delmo. Afirmar que não existe exploração do trabalhador no século XXI é não ter nenhum conhecimento de mundo real. Quanto ao tema comparação, é pura verdade! Suécia por exemplo tem uma das maiores cargas tributárias do mundo. E vira e mexe é elogiada aqui.

MAINFRAME
MAINFRAME
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Concordo totalmente com o Rui Chapéu. Parabéns!

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Rui Chapéu
2 anos atrás

Rui Chapéu, se eu tivesse condições me mandava com minha família para os EUA e ficava por lá, sério mesmo, amo o Brasil do fundo do coração, amo meu estado e minha cidade, mas é muito sofrido saber que por mais que eu lute, lute e lute, o sistema não me permite crescer culturalmente e economicamente na mesma medida do meu esforço.

Boa parte do que produzimos sequer podemos gastar na nossa própria melhora, pois precisamos investir onde o estado deveria nos prover… enfim pagamos caro por nada…

Boa sorte em suas empreitadas!

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

Olá.
Os gastos com saúde são bastante altos nos EUA. Tratamentos dentários ídem.
Dependendo do que for fazer, fica mais barato ir a outro pais, fazer o tratamento e voltar.
Serviços em geral são bem caros também. Mesmo um “simples corte de cabelo” pode ficar facilmente acima de US$ 100,00. Serviços de pintura, encanador, construção civil, tudo bem “salgado” (mesmo para o padrão americano).
A maioria das universidades são pagas. E bem caras.
O que é proporcionalmente barato, são os bens de consumo.
SDS.

Airacobra
Airacobra
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

Mauricio “the trooper”, a grande diferença é que la nos USA o material humano tem seu merecido valor, a mão de obra é sempre valorizada, e quanto maior a qualificação maior o salário, por isso que certos serviços são caros, enquanto que bens de consumo são extremamente baratos, e la quase não existem leis trabalhistas e quase não há sindicatos.

Walfrido Strobel
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

O dia em que uma redução de impostos se refletir diretamente em produtos mais baratos, eu passo a apoiar.
Sem um controle rígidoo a redução de impostos não traria grande vantagem aos consumidores, só mais lucros aos empresários e deficit ao governo.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Walfrido Strobel
2 anos atrás

É só abrir o mercado que vai ter redução, por exemplo, esses estaleiros teriam que reduzir para se tornarem competitivos com os da China. Se não tem redução no Brasil é porque não há livre mercado aqui, tudo dominado por cartel de empresas privadas ou monopólio do governo com estatal.

MAINFRAME
MAINFRAME
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Para ilustrar vejam a reserva de mercado que existe para bancos de varejo que ninguém comenta e traz enormes prejuízos para o Brasil.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Walfrido Strobel
2 anos atrás

Redução temporária do IPI no governo Lula tornou os produtos mais baratos.
Não precisa de controle rígido algum. O melhor controle é a concorrência, inclusive externa. Se a empresa não repassar a diminuição do preço, perderá mercado.

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Walfrido Strobel
2 anos atrás

“Onerar os cereais estrangeiros com tarifas protecionistas é algo abominável; é especular em cima da fome do povo.” “As indústrias sempre foram protegida por tarifas alfandegárias, por monopólios no mercado colonial e, no mercado externo, pelo maior número possível de direitos diferenciais. […] A indústria de modo nenhum podia dispensar a proteção, pois que pode perder o seu mercado e arruinar-se com a mais pequena mudança que se opere noutros países. Sob condições relativamente favoráveis, a indústria pode ser facilmente criada em um país; mas, por essa mesma razão, pode ser facilmente destruída.” “A burguesia, pelo rápido melhoramento de todos… Read more »

willhorv
willhorv
2 anos atrás

Ora….certas coisas são prioritárias….como indústria de bens e meios que trazem crescimento em empregos, rendas e recursos.
Tais estaleiros poderiam se beneficiar de programas de incentivos, a fim de alavancar produção.
Vontade política, parceria industrial, demanda garantida, seria um caminho a seguir!!
Mas….
Isto envolve acordos idônios, interesse na nação, seriedade e competências….pra não falar em caráter e redução de abusos e vantagens…..
Difícil ocorrer isto. Não com a mentalidade de ambas as partes na atualidade.

Mateus
Mateus
2 anos atrás

O governo anterior especulou com a porcaria de um pré-sal que ainda nem tinha sido extraído e por isso aconteceu um “boom” nos estaleiros. Mais de 80 mil contratados, várias obras, blá blá blá.

É de rir mesmo. Fogo de palha

Nilo Antonio Rodarte
Nilo Antonio Rodarte
2 anos atrás

Que a carga de impostos do Brasil e o seu mal uso é fator de atraso para o pais é inquestionável, mas sejamos justos: se a China tivesse que cumprir obrigações trabalhistas, previdenciárias, fazendárias, ambientais e sociais nas mesmas condições dos países ocidentais, duvido que eles conseguiriam praticar os preços que praticam (e duvido que seriam essa potência toda). Bela economia de mercado essa!

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Nilo Antonio Rodarte
2 anos atrás

Ah claro, e para nos proteger dos malvados chineses o governo tem que nos entupir de regulamentações trabalhistas, previdenciárias, alfandegárias, fazendárias, ambientais e taxas protecionistas? Meu Deus, e eu que achava que a última crise financeira tinha provocado algum aprendizado no povo brasileiro.

Petardo
Petardo
Reply to  Defensor da Liberdade
2 anos atrás

A última crise mundial surgiu por conta da desregulamentação do mercado financeiro, não?

Jose De Deus
Reply to  Nilo Antonio Rodarte
2 anos atrás

Amigo, Tudo o que as autoridades ocidentais e suas mídias tem feito nus últimos séculos foi esconder os avanços( em todos as formas e sentidos) de alguns países orientais. Responda me por quê será que Você nunca leu em qualquer livro de história sobre Chineses serem grandes viajantes, talvez grandes navegadores?. Mas então porque será que estes necessitaram inventar a bússola?, E o porque da invenção da pólvora?. Assim tbém, ninguém diz que o governo Chinês é sócio majoritário de todas as empresas instaladas no país, e se pensarmos um pouco veremos que não faria sentido o governo cobrar imposto… Read more »

Juvenal Santos
Juvenal Santos
2 anos atrás

Só tem jeito acabando com os impostos em cascata e implantando urgentemente o IVA, como nos países desenvolvidos, aqui no Brasil do jeito que está não funciona mais, cada ministro da fazenda só faz malabarismo tributário, cria ompostos novos para pagar despesas, só isso, mas não combate o problema, dão novalgina para paciente com câncer, nosso sistema tributário é uma colcha de retalhos, pra começar o imposto de renda que serve para pagar despesas do governo, imposto sobre compras pelos correios, é inacreditável colocar centenas de fiscais fiscalizando comprinhas internacionais de $10 pela internet enquanto os aeroportos e portos são… Read more »

Luiz Campos
Luiz Campos
2 anos atrás

O Brasil voa igual uma galinha. Tudo começa com oba oba, dinheiro do BNDES a rodo, inaugurações festivas, muita matéria paga na imprensa e termina assim, não com um estrondo, mas com um suspiro.

Juarez
Juarez
2 anos atrás

Pois é, estão usando o exemplo da China, e alegando trabalho escrevo., ok, não deixa ter um tanto de razão, mas eu pergunto: E os Coreanos que tem custos de construção menores, trabalhadores ganhando mais dos que os nossos, e qualidade infinitamente superior??? E aí “José”????? A resposta todos aqui já sabem, porque foi amplamente debatido em outras oportunidades, ou seja: Enquanto um operário ganhar “10” no contra cheque custar “22” na folha, enquanto tivermos uma das legislações tributarias mais complexas, mais imbecis da face da terra, que onera produção em cascata e não o lucro, enquanto persistirmos em fazer… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Juarez
2 anos atrás

Agora o problema são os “pseudo engenheiros”…
Pq?
Pq eles não sabem fazer mágica…

Pedro
Pedro
Reply to  Juarez
2 anos atrás

Assino embaixo Juarez

Gabriel
Gabriel
Reply to  Juarez
2 anos atrás

Juarez,
Você disse tudo o que eu penso…o Brasil só vai melhorar depois que falir!

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Não é só com a China não, aqui o “custo Brasil” não permite competir em quase nada, até podemos ser os maiores exportadores de alguns produtos, commodites, etc… mas é por falta de competência, eficiência ou outros fatores (falta de terras, água, clima) que não possibilitem outras nações a produzir os mesmo produtos, se não, pode ter certeza que não exportariamos tanto, se bem que mesmo exportando muito de alguns produtos, como soja, carne, ainda sim boa parte do lucro fica nas garras do governo, que estrangula as empresas e ainda gasta muito, muito mal o que arrecada, sem falar… Read more »

Jose De Deus
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

Também penso assim. Enquanto um povo que ganhar menos de 1 mil $ mensais tiver que pagar mais que 30 mil $ mensais para legisladores, executivos e o judiciário, Não haverá uma sociedade e nem tão pouco uma nação. Primeiro se vão os donos da mão de obra em busca de benefícios e depois as empresas em busca da sobrevivência.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
2 anos atrás

Alerto que não é com Neoliberalismo que vamos salvar a economia do Brasil e sim com políticas patrióticas que defendam o interesse do pais. Ou seja, devemos desafogar os impostos e burocracia mas sem esquecer de mantermos a CLT para os trabalhadores!

Bardini
Bardini
Reply to  Luiz Trindade
2 anos atrás

Mussolini sentiria orgulho de você.

Gabriel Oliveira
Gabriel Oliveira
Reply to  Bardini
2 anos atrás

rs

Gabriel
Gabriel
Reply to  Luiz Trindade
2 anos atrás

Afff

Luiz Campos
Luiz Campos
2 anos atrás

Verdade seja dita. Enquanto as empreiteiras donas dos estaleiros e os políticos nadavam de braçada no dinheiro do contribuinte via Petrobras, ninguém falava em competitividade.

Walfrido Strobel
Reply to  Luiz Campos
2 anos atrás

Isso é verdade.

Julio
Julio
Reply to  Luiz Campos
2 anos atrás

Isso porque não existia competição, e sim um cartel.

smichtt
smichtt
2 anos atrás

Visito a China com alguma regularidade há mais de uma década. Já fui a diversas cidades (no interior e litoral) visitando algumas fábricas. Óbvio que não me levariam (ou não me diriam que seria) a um lugar onde pudesse haver essa alegada “mão de obra escrava” mas, além das inegáveis vantagens oriundas da estrutura tributária e jurídica, há um ponto que quase não é mencionado: produtividade. É de causar impressão ver um operário em sua jornada de trabalho. Aliás, querem ver mão de obra escrava chinesa? Certo conhecido restaurante chinês na Liberdade (SP), emprega garçonetes que vêm diretamente da China… Read more »

sub-urbano
sub-urbano
Reply to  smichtt
2 anos atrás

Lembrei de uma reportagem da DeutshWelle sobre uma cidade russa na fronteira com a China. Um russo entrevistado disse que as empresas russas contratam chineses porque o russo exige um dia da semana para beber, os chineses trabalham os 7 dias, são como formigas kkkk

BMIKE
BMIKE
2 anos atrás

A China criou o “comunismo de mercado” que na pratica soma mão de obra barata e subsídios estatal! O Brasil pode fazer o mesmo? Ao meu ver arrochar salários e tirar direitos não vai fazer d
o Brasil um país desenvolvido a penas mais um país comunista…

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  BMIKE
2 anos atrás

O Brasil já faz isso há décadas. O resultado estamos sentindo na pele há décadas também. A diferença é que na China não há arrocho salarial, apenas não há regras trabalhistas que impõem uma série de custos ao empregador. Mas no restante da economia, o dirigismo estatal Chinês é grande.

Jorge Moreira
Jorge Moreira
2 anos atrás

Os preços chineses são e tem desmantelado indústria até em países com condições ótimas para os negócios. O Brasil precisa investir em infraestrutura e educação de qualidade e também desburocratizar o poder público. São inúmeros os gargalos e tudo se movimenta a base de propina. O combustível e a energia elétrica e seus preços estratosféricos assusta até empresário paraguaio.

Dan01
Dan01
2 anos atrás

Mesmo diminuindo os impostos ainda seria dificil competir contra a China, não foi atoa que o Trump começou essa guerra comercial com eles. Nao possuem leis trabalhistas e mão de obra ali e o que nao falta.

Parabellum
Parabellum
2 anos atrás

Acho um absurdo o IPI: industrializou? então paga. É para ficar no atraso mesmo. Para onde vai o PIS, COFINS, e outros sem fins? Já temos imposto sobre a renda, o lucro, o consumo a propriedade, e ainda cada dia inventam mais. Vamos imitar o Paraguai, segunda maior frota do mundo em termos fluviais.

Bardini
Bardini
2 anos atrás

Bom… Não dá pra competir com a China em questão de preço no ramo das Máquinas e Equipamentos. Mas e os Koreanos, como obtveram sucesso? . Um artigo aleatório, encontrado em um pesquisa rápida: http://www.ebha.org/ebha2010/code/media_168359_en.pdf . “Our main question is: how did South Korean yards manage to build up a substantial market share in a period where the shipbuilding industry was in distress?” . Segue: Blablablabla… “The three studies mentioned above emphasise four factors that enabled South Korea to become an important provider of newbuildings: (i) government support, (ii) low labour costs and the repression of labour, (iii) favourable access… Read more »

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Aplaudo de pé suas sábias palavras. essa CLT criada por fascistas, que impõe pesados custos sobre a mão-de-obra brasileira, tem que acabar, ou continuaremos com 13 milhões de desempregados e outros 40 milhões vivendo na informalidade.

Zorann
Zorann
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Excelente comentário!
.
Tem de se pensar uma forma de acabar com os impostos sobre folha de pagamento. Acho que esta é a principal questão. Não acredito que os direitos trabalhistas diminuam, mas se pelo menos acabassem com a multa sobre o FGTS, a coisa ja melhoraria demais. Quando alguém demite, é porque está em dificuldades financeiras e precisa reduzir a folha, ou porque o cara não trabalha a contento. Pagar multa por isto é um absurdo.

sub-urbano
sub-urbano
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Interessante:

(i) government support, (ii) low labour costs and the repression of labour, (iii) favourable access to international and domestic funds and (iv) assistance in technology transfer.”

Basicamente dirigismo estatal! É o que eu falo, se liberalismo por si só fosse receita de sucesso a Somália era mais rica que a Noruega kkkk

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  sub-urbano
2 anos atrás

Hein? Somália? Aquele país onde gangues se digladiam pelas ruas para tomar o poder? Quem é louco de abrir uma empresa num país desses? Poder ter o incentivo que tiver lá.

Zorann
Zorann
2 anos atrás

O governo anterior criou um monte de bolhas. Com incentivos a determinados setores, redução de IPI para outros, exigencia de conteudo nacional. Não se faz crescimento sustentável assim. . Só para citar um exemplo: Eles foram lá, deram incentivo com reduçãio de IPI para a industria de caminhões e deixaram de investir em ferrovias e outros modais de transporte. Venderam caminhões a rodo, criaram uma bolha de consumo, baseada no credito. Criaram um desiquilíbrio que traz consequencias ate hoje. E isto ocorreu em vários setores da economia. No fim, muita gente não conseguiu pagar seu caminhão, porque o preço do… Read more »

Aristides Neto
Aristides Neto
2 anos atrás

Ideias não faltam , mas de onde sai da fagulha da ignição para acontecer isso ?! Dos nossos servidores públicos eleitos lá em Brasília! Enquanto perdurar essa mentalidade de fazer de tudo para o governo arrecadar mais espremendo até o último músculo os pequenos e médios empresários juntamente com a massa trabalhadora não sairemos de onde estamos. Que se coloque imposto apenas no resultado final do produto e não em toda cadeia produtiva , que se invista mais em ferrovias , hidrovias e tráfego marítimo e não apenas em rodovias que cortam nossos rincões e não acrescentam muita coisa as… Read more »

Luiz Campos
Luiz Campos
2 anos atrás

Em breve, devido a automação, a mão de obra barata vai deixar de ser uma vantagem competitiva.

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Luiz Campos
2 anos atrás

A massa de trabalhadores será absorvida pelo setor de serviços, e no caso dos Xing Lings, eles tem uma grande população que demandam grandes quantidades de serviços para consumo interno, mesmo que suprimida pelo dirigismo estatal Chinês.

Adelino
Adelino
2 anos atrás

Mais interessante nisso seria essa licitação das corvetas Tamandaré a China oferecer as types 054A para serem produzidas em nossos estaleiros com TOT, como seria o preço praticado lá nos estaleiros deles e outro por aqui com essa transferência, teríamos uma dimensão dessa diferença, você duvidaria se a escolha das corvetas fossem as types chinesas, que seriam nossas futuras fragatas, e mais pela diferença de preço só construiriam 1 fragata em nossos estaleiros para formalizar que temos capacidade o restante seriam tudo na China.

Ozzy
Ozzy
2 anos atrás

Até os europeus, com sua tradicionalíssima industria naval, terceirizaram para a Coreia e a China boa parte da montagem dos navios comerciais. Os europeus fazem a parte de alto valor agregado, a tecnologia embarcada e o projeto, e repassam aos orientais o trabalho pesado de processar o aço.
Tentar fabricar navios inteiros no Brasil foi uma burrice, é o tipo de coisa que só se sustenta as custas de muito protecionismo e subsidio.
Não é geração de riqueza, é destruição de riqueza.

Jorge Tadeu Gomes Jardim
Jorge Tadeu Gomes Jardim
2 anos atrás

Enquanto não for reduzido o montante necessário para o custeio da máquina pública nada vai mudar. Temos de vender todas as estatais, tirando o peso desse custeio das nossas costas. Depois é preciso ter uma reforma tributária e previdenciária, com isso a redução da dívida pública vai acabar impactando diretamente no ambiente de negócios. SDS.

Juarez
Juarez
2 anos atrás

Bardini 7 de Maio de 2018 at 14:11 Agora o problema são os “pseudo engenheiros”… Pq? Pq eles não sabem fazer mágica… Não, porque eles não sabem fazer as quatro operações matemáticas básicas, não sabem aonde é o norte, não sabem aonde estão, a única coisa que eles sabem é esfregar dedo em celular e perguntar para google, e a hora de bater o ponto. É o problema da tua geração,são muito bons, mais muito bons de discurso, de fazer gráficos, tabelas, filminhos e etc, agora na hora de pegar no pega para capar, acabou o diploma, mas uma coisa… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Juarez
2 anos atrás

Tá bom. O problema é a minha geração. Não tem nada haver com a tua geração, que ferrou e continua ferrando com a minha e com a mais nova. . E na boa… Se o problema do Brasil fossem os engenheiros da minha geração, que estão entrando agora no mercado de trabalho, seria tudo muito fácil de resolver. Na realidade dos fatos, a minha geração não manda em porcaria nenhuma. Não conheço ninguém da minha geração que tem cargo de diretoria, não temos grandes responsabilidades, “não assinamos”. Já a tua geração, manda no país. E tu sabe disso. Mas tu… Read more »

Fabiano
Fabiano
2 anos atrás

Gosto muito da página, leio ss matérias os comentários, acho alguns muito inteligentes, mas não sei qual o conhecimento de causa em relação aos comentários que falam que a mão de obra no Brasil é uma das responsáveis pelo fracasso da nossa indústria. Pois bem, sabe quanto custa para produzir nesse país um gol 1000 (o mais pelado) no Brasil? Te respondo – Com todos os custos de produção, inclusive com mão de obra, lucro etc – R$ 11.000,00. É vendido por no mínimo R$ 40.000,00. Se fizermos uma conta rápida e básica veremos que com a cadeia tributária que… Read more »

Juarez
Juarez
2 anos atrás

tudo isto que vocês alegaram aia cima sobre reformas tributária e trabalhista eu concordo inteiramente, agora veja, tâo necessário quanto estas, é uma reforma na educação, pois a cada dia que passa as pseudo universidades formas manadas de amebas desprovidas de qualquer nível de conhecimento técnico. a pouco tempo eu vi uma prova da OAB do RS, aonde passaram apenas 30% dos que prestaram a prova, uma vergonha. Senhores, tem que se acabar com esta sem vergonhice de cotas, fechar todas as universidades públicas que foram transformadas em politburos pelos seus dirigentes nomeados pela komandatura do partido dos trambiques, e… Read more »

Mauricio_Silva
Mauricio_Silva
Reply to  Juarez
2 anos atrás

Olá. Como professor de nível superior de uma unidade de ensino federal, convido o colega Juarez e todos os demais que estejam lendo este post a atuarem junto aos seus deputados e senadores eleitos para que o modelo de ensino adotado no país seja revisto. Longe de se busca a excelência, o que se quer é o “êxito” (palavra que no contexto da política de educação adotada significa “aprovação” dos estudantes no período do curso). Ou seja se o curso tem quatro anos de duração, a instituição irá receber recursos proporcionais ao número de alunos que forem aprovados em quatro… Read more »

Raduga
Raduga
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Replay ao comentário original do Juarez.

Jose De Deus
Reply to  Mauricio_Silva
2 anos atrás

Sds, Valeu!!!!

Raduga
Raduga
Reply to  Juarez
2 anos atrás

Sua análise é rasa, coloca todos os reprovados na conta dos cotistas de IES públicas, quando o grosso do ensino superior no país está concertada em instituições privada que visam apenas o lucro pouco se importando com a qualidade da educação. Cotas são um política de reparação, que deveria durar até que a qualidade da educação básica fosse elevada. Sem-vergonhice é nego pagar R$ 3.000,00 em escolas de ensino médio e obter educação superior financiada pelo Estado com recursos da sociedade. Numa sociedade altamente desigual e que o pobre paga mais impostos que os ricos e não pode usufruir do… Read more »

Larri Gonçalves
Larri Gonçalves
2 anos atrás

Na realidade investiu-se milhões para construir estaleiros e agora estamos exportando empregos para a China, Coréia do Sul, etc… É ou não é importante gerar emprego para a massa cada vez maior de desempregados no Brasil, nossas empresas na verdade devem procurar qualidade e preço para produzir plataformas e navios petroleiros, mas existe uma questão que é a humana, o que vamos fazer com a massa de desempregados, talvez transforma-los em sócios dos políticos corruptos, do narcotráfico, da bandidagem ou como dizem alguns “especialistas” não haverá mais empregos e sim trabalho, olha que joia rara essa, viva o mercado, o… Read more »

Esteves
Esteves
2 anos atrás

Muito mimimi. Que novidade é essa que os asiáticos são mais competitivos e trabalham com produtividade maior? Com o Japão foi assim nos anos 1970. Com os coreanos nos 1980/1990. Com os chineses agora. De repente, os estaleiros não conseguem competir com a China. E quando conseguiram? Quem são os sócios desses estaleiros? WTorre, OAS, Odebrechet. Essa gente aprendeu a construir navio? Desde quando Marcelo Odebrechet entende de mecânica pesada? A Kawasaki está deixando a sociedade. E de quem eles irão comprar conhecimento? Da MRV? Não precisa reformar nada. Precisa pagar. A Previdência está quebrada porque tem um passivo incalculável… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Esteves
2 anos atrás

Esteves, O Tribunal de Contas, apesar do nome, não é do Poder Judiciário. Ele é um mero órgão auxiliar do Poder Legislativo. E tem que acabar com um monte de tributos:IPI, PIS-Cofins, CSLL só para começar. Se não houvesse sonegação, a carga tributária do Brasil seria de uns 60% do PIB. Como muitas empresas e pessoas sonegam, fica em uns 33%. Então, a meu ver, tem que fazer as duas coisas: extinguir vários tributos e cobrar os sonegadores. Sobre previdência, não é que não roubaram ou que investiram bem, mesmo que não tivessem roubado e tivessem investido direito estaria quebrada… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Rafael Oliveira
2 anos atrás

Verdade.

Top Gun Sea
2 anos atrás

Existe um lado bom de tudo isso – a priori, tenho dito que o certame das Tamandarés vão cair na mão de um dos Asiáticos, são imbatíveis em seus custos, não tem para o ocidente, em especial a Europa com seus pacotes em euros caríssimos. Nesta relação de candidatos à construtores das Tamandarés que será anunciado agora em maio pelo menos dois Asiáticos vão está presentes e para o Short List pelo menos dois Asiáticos vão estar nessa lista de 3 candidatos ( China e Coreia do sul) e a seleção final vai dar um deles. Do ponto de vista… Read more »

Mattos
Mattos
2 anos atrás

O maior inimigo do Brasil é o próprio estado brasileiro. Infelizmente no voto não vai mudar tão cedo.

Burgos
Burgos
2 anos atrás

O maior medo é esses Chineses ganharem a concorrência e construirem as CCTs aqui no Brasil ou lá na China !!!
Depois de um determinado tempo de uso elas começarem a “Soltar” peças !!!
Ai vai ser problema viu !!!

Defensor da Liberdade
Defensor da Liberdade
Reply to  Burgos
2 anos atrás

Que comentário ridículo esse seu. Americanos e europeus que importam trilhões em produtos chineses, inclusive produtos com alto valor agregado, discordam de você. Outro dia entrei em um carro da chinesa Ssangyong, e fiquei impressionado com a qualidade do acabamento do carro, muito à frente de alguns modelos tupinquins recheados de plásticos vagabundos e mal encaixados. Tem carro chinês que recebeu quatro estrelas no exigente EuroNCAP, os modelos tupiniquins que foram para lá levaram bomba, 1 e 2 estrelas.

Esteves
Esteves
Reply to  Defensor da Liberdade
2 anos atrás

Essa montadora é coreana. Utilizam mecânica MB e transmissão Citröen. É a terceira tentativa que fazem para entrar e ficar no Brasil.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Tudo no Brasil que é relacionado ao setor público é inchado, mal gerido, burocrático e ineficiente, salvo raríssimas exceções.

Sendo assim, alguém se propõem a opinar de forma simples e objetiva, a título de exercício de imaginação, o que poderia ser feito no curto médio e longo e prazo para amenizar ou quem sabe resolver os principais entraves de nosso país, ou mesmo o que poderia ser feito nessa questão do setor naval?

Jose De Deus
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

Me proponho a discutir projetos e planos para um futuro próximo e com melhorias gerais que se iniciariam na administração pública, o judiciário e a participação social. Mas isto não dá para se fazer dentro de um blog ou diretamente em público. Se houver interesse disponibilizo meu contacto. Sds

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Jose De Deus
2 anos atrás

Legal, seria interessante ver sua opinião; eu estava esperando que o pessoal citasse de modo simples alguns tópicos sobre possíveis mudanças que trouxesse agilidade e dessembaraço para os principais entraves que geram perda de competitividade do produto brasileiro perante outros paises.

Jose De Deus
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

Legal mesmo, conheço muitas partes de dois mundos, trabalhei em diversos lugares no Brasil e em diversas profissões, visitei e conversei com diversas pessoas em alguns países latino-americanos bem como conheci também os EUA. Sinto uma profunda tristeza em ver as divulgações pro Estadunidenses na mídia Brasileira quando somente divulgam o que é de interesse de seus organizadores e não mencionam aquilo que seria do interesse de toda uma nação. Vejo não somente os problemas de segurança, de instabilidade social e financeira, e tbem educacional mas também vejo as principais causas de tudo isto. Soluções são muitas, Mas para um… Read more »

Burgos
Burgos
2 anos atrás

Sou mais a Coreia do Sul !!!
São mais confiáveis e dominam bem tecnologia Naval de Guerra.

Flávio Marques
Flávio Marques
2 anos atrás

ESTALEIRO ATLÂNTICO SUL “LAY OFF”

burusera
burusera
2 anos atrás

Não adianta repetir o desastre da Sete Brasil,Sérgio Bacci! Dez anos regando estaleiros nacionais mal geridos com o nosso dinheiro. Estaleiros sem o menor compromisso com prazos ou qualidade e no final a culpa é dos chineses. Chineses, japoneses e coreanos tentaram fazer nossa industria naval dar certo, apesar da oposição ferrenha de tubarões como você, Bacci! Fica a dica para os amadores que habitam os endividados estaleiros nacionais: A atividade-fim da construção naval é empurrar água sem usar a barriga!

Juarez
Juarez
2 anos atrás

A CLT custa caro? Custa caro pra quem não faz conta. Se o salário é 1 mil, tem férias de 45 dias, 13o., transporte, alimentação, FGTS. Toda empresa tem conta de provisão para essas despesas. O salário é 1 mil mas custa 2,5. Está no custo. Está na provisão. Está na formação do preço do produto. Esteves, aí que está o problema, este custo do trabalhador vai pesar na custo final do produto, que vai ser obviamente muito mais caro do que deveria ser. Porque uma F 150 custa 30 mil Trumps no EU, e aqui uma Ranger custa o… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Juarez
2 anos atrás

Pois é. Uma F150 custa 30 mil dinheiros lá. Aqui uma Ranger custa 100 mil dinheiros. Lá vende 40 mil por mês. Aqui vende 800. Lá, a margem da indústria é 5%. Aqui é 50%. Lá se não tiver preço não vende. Aqui o preço é combinado. Aqui o governo leva 50%. Lá o governo leva 25%. Lá dá lucro. Aqui, prejuízo. Diz a Ford que nunca teve lucro no Brasil. Lá não tem CLT, mas o salário do metalúrgico da Ford é o mesmo daqui: 4 mil dinheiros. Não vamos mudar a CLT. Mas podemos andar de lado. Como… Read more »

Zorann
Zorann
Reply to  Esteves
2 anos atrás

Olá Esteves! . Vai montar uma empresa pra você ver. . A maioria que tenta empreender quebra. Muitos por falta de preparo, conhecimento de mercado, mas a grande maioria devido a altos impostos, burocracia e custos trabalhistas. . É impossível para um micro empresário ter uma empresa sem ter de pagar um contador. Porque as regras de cobrança de impostos mudam com frequência e/ou porque o cálculo do imposto devido é complicado demais. Há burocracia para pagar, para cancelar uma nota fiscal (que vc preencheu errado), enfim é muita papelada. Isto para uma empresa que recolhe o Simples. No fim… Read more »

Dan01
Dan01
Reply to  Zorann
2 anos atrás

De fato e algo difícil mesmo, mas ate que e possivel dependendo das influencias e estrategias do futuro presidente. Sem contar que pra diminuir impostos seria necessário cortar gastos, coisa que muita gente tanto do meio politico como de fora nao quer.

Raduga
Raduga
2 anos atrás

Editores vcs podem analisar um comentário meu que está aparentemente sendo retido. Obrigado.

Fábio de Paula Pereira Ruela
2 anos atrás

Sem reforma nas leis trabalhistas e revisão dos impostos este Brasil está condenado ao fracasso.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
2 anos atrás

A CLT é uma legislação atrasada, mas não é tudo isso também. Se lerem ela, verão que boa parte dos direitos do trabalhador não estão nela. Foram criados depois, seja por governos militares (FGTS, PIS, indenização do trintídio, etc), seja por governos civis (13º, vale-transporte, terço de férias, multa de 40% do FGTS, etc), seja pelo TST que criou vários direitos por meio de Súmula e OJs, seja pelas portaria do Ministério do Trabalho e Emprego, seja por sindicatos por meio de normas coletivas e, por fim, pelos próprios empresários que, vira e mexe, inventam de pagar alguma coisa (um… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Rafael Oliveira
2 anos atrás

Criados depois. Porque antes não havia nada. Como foram criados depois passaram a integrar a CLT. Existe um único regime de emprego/trabalho no Brasil: CLT.

Autônomos e PJ é outra história.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Esteves
2 anos atrás

Mais ou menos. Existem empregados rurais e domésticos, os quais teoricamente não são celetistas, pois possuem leis próprias, tendo apenas algumas partes da CLT aplicáveis a eles. Porém, com o passar do tempo foram tendo vários direitos reconhecidos (houve a constitucionalização de parte dos direitos trabalhistas, garantindo parte deles a todos os trabalhadores) e hoje tem praticamente os mesmos direitos da CLT. Os domésticos passaram a ter direito ao FGTS obrigatório apenas no Governo Dilma, por exemplo. Enfim, grosso modo, emprego é igual celetista. Trabalho pode ser celetista, autônomo, cooperado, voluntário, estatutário, dentre outros. Mas esse não era meu ponto.… Read more »

Zorann
Zorann
Reply to  Rafael Oliveira
2 anos atrás

A multa do Fgts é de 50%. O trabalhador recebe 40%, mas a empresa paga 50%.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Zorann
2 anos atrás

Sim, mas esse 10% foi criado apenas em 2001. O Temer mandou projeto de lei para acabar com isso, mas está parado.
PS: quando o empregado processa a empresa, ela paga só os 40% para ele, pois a Justiça do Trabalho não é competente para cobrar os 10%.

Roberto
Roberto
Reply to  Zorann
2 anos atrás

Zorann 8 de Maio de 2018 at 6:48
A multa do Fgts é de 50%. O trabalhador recebe 40%, mas a empresa paga 50%.

Como o Rafael Oliveira citou era 40% ai no Governo Fernando Henrique ele acrescentou estes 10% tornando a multa 50%, Sendo que o Trabalhador quando demitido sem justa causa recebe somente 40% e os outros 10% vai para o governo para cobrir os rombos do plano verão e plano color. Ou seja de uma forma ou de outra o Estado tem que lucrar.

Esteves
Esteves
Reply to  Rafael Oliveira
2 anos atrás

Não existe trabalho voluntário. A Constituição proíbe. Todo trabalho é remunerado. Autônomo ou PJ é prestador de serviço. Não é empregado. O regime dos estatutários é financiado pela CLT. Uma obra de ficção do doutor Ulysses na Constituição de 1988. Todos os benefícios citados pertencem à CLT. Existem outros conforme as categorias sindicais e patronais que pagam PPR, insalubridade, periculosidade, 14o., bolsas, convênios, prêmios. Tudo é calculado como custeio: salário + benefícios. A Petrobras paga diárias em moeda estrangeira nas plataformas. Não li nada sobre a Petrobras reclamar disso. Bancos não reclamam de mão-de-obra. Automatizam e buscam eficiência. Empresas de… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Esteves
2 anos atrás

Esteves, mostre o artigo da Constituição que proíbe o trabalho voluntário que eu rasgo meu diploma de Direito.
Tem até lei regulamentando o trabalho voluntário (Lei nº 9608/98).
No mais, recomendo a leitura de um livro de Direito do Trabalho antes de espalhar tantos equívocos, com ares de certeza, por aí.

jose luiz esposito
jose luiz esposito
2 anos atrás

Temos totais condições sim , criem ZPEs em torno dos Estaleiros , isente de Impostos , cobrem somente o IR, os Estados querem ASSALTA-LOS com Impostos , quando ganhariam com a absorção da Mão de Obra e os gastos com a Renda gerada no Local , mas todos os Governos apontam a desgraça da Carga de Impostos e lá a aumenta mais ainda , continuam a encher de gente a maquina da União e dos Estados , Municípios etc , deveriam Congelar por Dez anos os Concursos e Nomeações , até chegarmos ao número necessário de sugadores do sangue da… Read more »

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

Nos Estates, para se livrarem dos encargos criados pelos sindicatos foi idealizado criar áreas ou zonas de trabalho “non union”. Foi a unica forma de criaraem novas fábricas competitivas a nivel internacional. As comunidades, geralmente no interios, repletas de desempregados clamaram por essa mudança. A lógica é clara: bem melhor ter emprego que ficar reclamando de direitos trabalhistas, inexistentes por falta de financiodores. E isso foi possível pq pequenas comunidades se ergueram e exigiram essas exclusões. Num pais em que os sindicatos extinguiram diversas atividades fabris (automóveis, navegação, eletrodomésticos, etc…) foi muito dificil. Mas foi implantado e está dando certo.… Read more »

Esteves
Esteves
2 anos atrás

O Brasil não é um país tosco. Pode ser selvagem. Existem dois motivos principais para a mortandade das empresas. 1) Falta de capital para financiar o giro 2) Falta de inteligência e de competência de quem abriu o negócio O terceiro é ausência de vendas. Todo negócio começa com dinheiro emprestado. Dos sócios ou de bancos. Se for de banco tem que pagar. Se for de sócio, perdeu. Esse enhenhenhen com a legislação não está nas estatísticas. Espanto-me ao ler que empresários enfiados em estaleiros venham reclamar do custo da mão-de-obra. Todo empreendedor que se mete a querer ser empresário… Read more »

Esteves
Esteves
2 anos atrás

Deixa colocar outra coisa com a permissão de todos vocês. Por que o mercado de carros tombou? Porque um Ecosport custava 40 no início dos anos 2000 e custa 80 hoje. Porque um Uno custava 12 no início dos anos 2000, mas custa 47 hoje. Vendiam 5 mil Ecosport por 45. Hoje vende 1 mil por 85. A VW não quer dobrar chapa. Quer ganhar dinheiro. Quer ser eficiente. Carro é produto de consumo. Navio não. Empresário que se mete em estaleiro tem que saber o que está fazendo. Quem mandou entregar os estaleiros pra essa turma do Minha Casa… Read more »

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

A mão do governo corroi mais do que a agua salgada. Já existiu uma lei de competividade, chmava-se de Lei Kandir. Em resumo: não se exportam impostos. Ninguém deseja comprar impostos oriundos das deficiencias e problemas internos de uma nação. Assim, os produtos destinados a exportação eram isentos dos principais tributos. A nação ganharia no volume de negócios gerado na economia e nos salários da massa empregada nessas atividades. Tudo ia muito bem, até que os estados começaram a percebe uma redução nos seus impostos arrecadados. Recorreram aos tribunais e acabaram matando a Lei Kandir e milhões de empregos que… Read more »

Esteves
Esteves
2 anos atrás

Prezado Rafael, Não rasga. Faça uma fogueira com o diploma. 1) Lei 9.608. Considera-se trabalho voluntário a atividade não remunerada… 2) Dentre os Princípios Constitucionais Intocáveis está a proibição de trabalho gratuito. 3) Existem milhares de ações de inconstitucionalidade sobre a Lei 9.608 que foi utilizada na Lei Geral da Copa, por exemplo, para obter trabalho gratuito chamado de voluntariado. Sendo não remunerados e gratuitos, as ações de voluntários não se encaixam na CLT. Não pertencem. Não faz parte. O voluntariado é marginal. A Carteira de Trabalho da CLT regula, determina, informa, mostra, a relação de trabalho remunerado entre empregado… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Esteves
2 anos atrás

Esteves, Seu problema é de interpretação de texto. O que eu disse é que existiam vários tipos de trabalho e não apenas o celetista. Dentro os outros tipos de trabalho existentes, citei o trabalho voluntário. É óbvio que ele não se encaixa na CLT. Se tivesse lido direito o que eu escrevi teria entendido isso, pois meu objetivo era justamente mostrar que existem outros trabalhos que não os da CLT. Você disse que a Constituição proíbe o trabalho voluntário. Não, ela não proíbe. Ainda estou esperando apresentar o artigo da CF que proíba. Mostre-me ele que eu mando meu diploma… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Rafael Oliveira
2 anos atrás

Caro,

Seria um desrespeito com o blog colar os Princípios Constitucionais Intocáveis. O debate não é para isso.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Esteves
2 anos atrás

Cita só o artigo da CF que proíbe o trabalho voluntário. Só o número, parágrafo, inciso. Não precisa transcrever.
Você não vai citar porque não existe. Simples assim. Pode ler e reler a CF que não vai achar.

Juarez
Juarez
2 anos atrás

Esteves, indústria nenhuma no Brasil vai ter competitividade com a pior logística, com o custo energia mais caro do mundo, com impostos percentualmente mais altos e com a mão de obra menos qualificada, porém mais cara, cara para quem paga, não para quem recebe, que fica só com uma parte daquilo que o empregador paga.Cidadão fabricar no Brasil de palito de fósforo a Suex max de 200.000 tons é inviável. A F 150 que lá custa US$ 28.000,00, aqui sua prima pobre, fabricada na Argentina, com vários componentes made in Brasil custa ao câmbio de hoje algo e torno de… Read more »

Esteves
Esteves
2 anos atrás

O post saiu da primeira página, penso que ninguém mais lerá. Todos os custos apontados refletem a falta de competitividade e a baixa produtividade das indústrias brasileiras. Mas não são motivos para a falta de resultados. Tem quem dá certo e tem quem não dá certo. No caso dos estaleiros, não vi e não li que CLT é ou foi motivo para a quebradeira do setor. Uma empresa morre por motivos técnicos: falta de capacidade, ausência de competências, falta de capital de giro, queda nas vendas. Quem define preço de produto é a concorrência. Não vou montar um navio para… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Esteves
2 anos atrás

Esteves fique tranquilo, ainda tem gente lendo esse post, que afinal trouxe excelente debate sobre um dos pontos chaves para a melhora do país, que é a necessidade de desburocratizar o “sistema” de um modo geral.

Compartilho de muitos dos pontos apresentados pelos colegas e compartilho da ideia que você apresentou nesse último comentário, de que a concorrência é necessária e que se for genuina (sem formação de cartéis ou semelhantes) de fato contribui não só para a melhora dos preços, como também para melhora da qualidade geral do produto ou serviço.

Esteves
Esteves
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

É isso.

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
1 ano atrás

Se o Aço é fabricado aqui, nossa mão de obra e barata em relação italia e Noruega, mas em relação a china todos perdem até russos é americanos.Nossa mão de obra e pouco escolarizada, é pouco técnica pois devido a crise muitos se apressar a aposentar é o nível técnico é dirigidos para os jovem com pouca experiência profissional é os praticistas tem que migrar para construção civil etc etc.Aonde está o pessoal que construiu os tupis,tamoios. A experiência não foi passada é agora na construção dos submarinos scorpen ,são um outra turma não sei se me fiz entender.