Home Marinhas de Guerra RIMPAC: EUA rescindem convite feito à China

RIMPAC: EUA rescindem convite feito à China

3490
28
Navios chineses em manobras durante a RIMPAC 2016
Navios chineses em manobras durante a RIMPAC 2016

Depois de anos navegando ao lado da China nos maciços exercícios navais Rimpac, enquanto o concorrente militarizou as ilhas artificiais no Mar do Sul da China, os EUA decidiram que já é o bastante e rescindiram o convite.

“A contínua militarização chinesa de características controversas no Mar da China Meridional só serve para aumentar as tensões e desestabilizar a região”, disse o porta-voz do Pentágono, tenente-coronel Chris Logan. “Como uma resposta inicial à continuada militarização da China no Mar da China Meridional, nós cancelamos o convite à Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy), do exercício Rim of the Pacific de 2018 (RIMPAC)”.

Teria sido a terceira aparição consecutiva da China no RIMPAC, um exercício que ocorre a cada dois anos e a última vez envolveu 26 nações e dezenas de navios de guerra.

A mudança é apenas a mais recente para o Pentágono chamar a atenção do seu concorrente. No início deste mês, o Pentágono ordenou que todos os comissários militares parassem de vender celulares, modems e outros eletrônicos das empresas chinesas Huawei e ZTE de suas prateleiras, citando um risco de espionagem.

A China vem construindo ilhas artificiais, que agora incluem pistas totalmente operacionais e defesas superfície-ar, desde 2014.

Os EUA continuaram a se envolver com a China e convidaram o concorrente para os exercícios de 2014 e 2016. Durante esse período, a China continuou dizendo que as ilhas eram principalmente para fins não militares.

No comunicado anunciando a exclusão da China em 2018, o Pentágono disse que “temos fortes evidências de que a China implantou mísseis antinavio, sistemas de mísseis superfície-ar (SAM) e bloqueadores eletrônicos (jammers) na região contestada das Ilhas Spratly no Mar do Sul da China. O pouso de aviões bombardeiros da China em Woody Island também aumentou as tensões.”

“A colocação desses sistemas de armas é apenas para uso militar”, disse o Pentágono.

Ilhas disputadas no Mar do Sul da China. (Clicar na imagem para ampliar)
Ilhas disputadas no Mar do Sul da China. (Clicar na imagem para ampliar)

FONTE: Defense News

28
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
13 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
DaltonpgusmaoLuiz TrindadeLeo BarreiroTiger 777 Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mk48
Visitante
Mk48

Palmas para o falecido romancista To Clancy ! Ainda em 1996 ele lançou o livro de ficção “SSN”, cujo enredo se baseia exatamente sobre as atividades chinesas no arquipélago de Spratly. Certamente a disputa por estas ilhas, disputadas por Filipinas, China e Vietnã, antecede e muito o livro, mas se estava tão óbvio para o romancista, e ele certamente não inventou isso, essa informação já deveria estar nos meios militares americanos faz tempo. Quando os chineses efetivamente iniciaram suas atividades por lá, e quando perguntados para que estariam aumentando artificialmente o arquipélago , as respostas eram do tipo “proteger sua… Read more »

Mk48
Visitante
Mk48

Erro de digitação :Tom Clancy.

Mk48
Visitante
Mk48

Augusto e Leo,

Sem querer entrar na seara política, só uma breve observação pessoal : Na minha opinião o Obama fez , de maneira geral, um bom governo. Chegou até a ser muito bom em algumas áreas (clima, comércio….), mas de fato tenho que concordar com vocês que na área militar ele foi fraco, sem iniciativa e até mesmo omisso, como no caso da Síria e do eterno conflito Judeu-Palestino.

Augusto L
Visitante
Augusto L

“O que me estranha é por que os EUA levaram tanto tempo para iniciar uma reação contrária a esta ação da China, mesmo tão tímida como a reportagem mostrou”

Isso tem um nome Obama, a personificação da derrota.

Leo
Visitante
Leo

Obama era presidente em 2016.

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

E George W. Bush, também poderia ter feito algo???

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Não me parece uma reação condizente com a proporção dos atos praticados pela china…

Fazer oque, eles não são um pais que simplesmente podem ser empurrados de volta com a força das armas (não sem um custo extremamente elevado)

Mk48
Visitante
Mk48

Pois é. Agora ninguém tira eles de lá.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Se for pra tirar, da pra tirar, questão é custo beneficio. Acredito que a melhor maneira de impedir a tomada da região pela China é os EUA se aproximando ainda mais dos países daquela região, fortalecer seu patrulhamento por lá e ajudar a melhorar a marinha deles, ninguém precisa de uma esquadra com navios de superfície vistosos mas submarinos modernos e em uma boa quantidade já seria suficiente pra impedir a china de pelo menos tomar as águas que são legalmente de outros países. isso já deve por exemplo fazer a china pensar duas vezes antes de instalar uma plataforma… Read more »

Mk48
Visitante
Mk48

Victor, Penso o seguinte : As Forças Armadas Chinesas são fortes e se fortalecem cada dia mais, mas ainda estão longe de fazer frente aos EUA, que além de serem superiores em todas as áreas, é o país que mais possui experiência em combate, coisa que não se compra. E os chineses não tem. Se o problema apenas fosse enfrentamento militar, teria um bom custo, mas os EUA prevaleceriam. Na minha opinião, o que faz com que os EUA sejam tão comedidos com a China é por causa da Economia. A economia americana ainda é a maior do mundo, mas…..… Read more »

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Então também seria necessário uma mudança econômica nos EUA. Eles PRECISAM dar um jeito na sua divida que está alarmante e facilitar a exploração desses recursos, uma abertura um pouco maior no mercado americano seria como uma válvula de escape que poderia quebrar pelo menos uma parte dessa dependência que eles tem com os Chineses. oque os americanos precisam? de alguém esperto. é impossível competir de igual para igual com a produção chinesa simplesmente mas da pra diminuir a vantagem deles o suficiente para não estar tão amarrado.

No Brasil por exemplo eles já estão comprando cm por cm…

Walfrido Strobel
Visitante

A China não faz frente a nível mundial, se fosse um conflito na Africa os EUA tem uma capacidade expedicionária muito maior, mas no quintal da China a coisa muda, fica mais equilibrada.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍
Aldo Ghisolfi
Visitante

Desde há muito tempo os chineses estão deixando claro as suas pretensões geopolíticas; esperem só qdo reivindicarem Taiwan, mostrando os dentes.

Em muito pouco tempo a marinha chinesa vai poder confrontar a NAVY; pergunto pq os chineses não referem a quantidade de seus subs?

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Amigos, Os objetivos da China nós conhecemos. As razões de certa ponderação dos EUA, idem, como muitíssimo bem pontuou o Mk48. No entanto, do meu modesto ponto de vista (ainda sou criança em geopolítica), o confronto é uma questão de tempo, como em outras épocas. Haverá o momento em que alguém dirá um “basta” e a China vai manter o blefe e…. guerra. Taiwan? Sai na frente na banca de apostas, mas existem outras questões. Japão, Coreia do Sul, Vietnam… A China precisa crescer, precisa flexionar seus músculos e isos ela só fará no espaço vital de outrem. O Victor… Read more »

Mk48
Visitante
Mk48

Exatamente Helio Eduardo.

O Victor Felipe realmente lançou uma bola legal.

Com os vizinhos fortalecidos vai ficar mais caro para a China fazer alguma gracinha com eles.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

E não precisa de nada megalomaníaco. Submarinos e sistemas avançados de defesa antiaérea, já são o suficiente para causar uma baita dor de cabeça. se a china já chora com a questão da possibilidade da Classe Izumo levar os F-35…

Imagina a cara deles com os vizinhos recebendo liberação para alguns Patriot PAC-3 pra região…

Teropode
Visitante

Que isso ? Vai dizer que não esperavam por esta atitude chinesa , se pensaram que eles seriam dóceis como os japas e os tigres, quebraram a cara,e tem mais , vão ter sérios problemas com os turcos, muitos acham que Erdogan é o problema mas , a Turquia tem oque deseja , até as baratas turcas sonham com o renascimento do império, deveriam cancelar a venda do F35 imediatamente

Renato
Visitante
Renato

Vai lá Trump… Faça com a China o mesmo que faz com Cuba, Irã, Venezuela, etc..

Mahan
Visitante
Mahan

A china é uma ditadura comunista expansionista e deve ser contida imediatamente.

Luis Henrique
Visitante
Luis Henrique

Quando o Japão atacou os Estados Unidos, eles tinham mais equipamentos militares e soldados muito mais experientes. Quando a Alemanha invadiu a União Soviética, eles tinham mais equipamentos militares, mais modernos e soldados muito mais experientes. Nos dois exemplos acima, sabemos que quem venceu foram os países que possuíam menos experiência em combate. O tamanho do país. O tamanho da população. A capacidade de produção a nível industrial e a capacidade de mobilização nacional contam muito. Com um regime autoritário e uma população quase 5x maior que a americana, eu acredito que nenhum país n mundo consiga superar a China… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

A questão de que confrontar a China teria um custo elevado é verdadeira e fundamentada mas o contrario tbm é, e os chineses iriam sofrem muito mais e provavelmente perder, portanto eu pergunto pq a China peitar os EUA ngm fala, eles são loucos vao ter um custo enorme e vão perder se o contrário quando os EUA levanta um A contra a China vem trocentas pessoas dizer que o EUA é louco ?????
Fica ai questão.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Agora ngm constrói uma ilha de uma hora para outra, se pegar o que aconteceu vc vai ver que PLA Navy fez varias operações nas ilhas Spraty, Island hopping, o nome da estratégia usada, antes de começar a construir as ilhas e 100% que as preparações chinesas dariam para ser traçadas pelos americanos junto com a análise das operações chinesas daria pra saber que eless estavam planejando algo. Munido disso era só mandar uns trocentos Burkes e Ticos para ficar fazendo Island hopping junto com os chineses assim atrapalhando o que eles faziam lá, iria criar tensões ia , a… Read more »

Leo Barreiro
Visitante
Leo Barreiro

Pessoal Na minha visão de leigo, se a China algum dia for para as vias de fato…. Basta negar a saída para o Mar, e vale lembrar que os EUA não estão sozinhos nessa, ou seja, para superar os EUA, UK, Japão, Austrália e mais uma turma da Europa a China não tem força. E vale lembrar que os Amis se bobear vão fazer uma pressão no Brasil e em outros países fornecedores de matérias primas para a China que nem se quer um bloqueio naval seria tão necessário assim só isso já dá uma senhora dor de cabeça para… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Acho que o Brasil deveria é fazer igual a China, só permitir capital externo se for pra investir em empresas nacionais e nunca sendo o socio majoritário, isso que a China faz com investimento norte-americano e nos deveríamos fazer com o chinês aqui, pq a China é uma ameaça ao Brasil, o mundo e a AL que o Brasil quer e o sistema político brasileiro, á democracia.

Quanto a um bloqueio naval á China, ele é a opção mais fácil e é por causa desse perigo que à China esta tomando as Ilhas Spraty.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Demorou para os EUA tomarem uma atitude mais energica com a China. Esperemos que não fique por ae. Taiwan tá começando a sentir a pressão da Marinha do Exército de Libertação Popular. O Tio Sam tem dar um passo à mais e começar fornecer mais condições de Taiwan se defender.

pgusmao
Visitante
pgusmao

Enquanto isso, A Marinha do Chile assumirá o papel de comandante do componente marítimo das forças combinadas (CFMCC, em inglês) da 26ª edição do exercício Rim of the Pacific 2018 (RIMPAC, em inglês). O maior exercício marítimo multinacional do mundo, patrocinado pela Frota do Pacífico da Marinha dos EUA, será realizado entre 27 de junho e 2 de agosto, em águas e territórios das ilhas do Havaí. Com a sua nomeação como CFMCC, a Marinha do Chile se torna a primeira marinha não anglófona a liderar um componente das forças-tarefa combinadas do RIMPAC, o que é um importante feito para… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Parabéns ao Chile…mas…o Chile é um país do Oceano Pacífico que já participou uma dúzia de vezes do RIMPAC então tem a experiência necessária para assumir uma maior responsabilidade em um exercício que interessa muito mais ao Chile que ao Brasil. . A fragata chilena Almirante Lynch uma das três T-23s ,será incorporada ao grupo de ataque do NAe USS Carl Vinson que, como curiosidade, terá a bordo o Esquadrão de caça e ataque VFA 34, o penúltimo da US Navy equipado com o FA-18C Hornet ,que logo depois do exercício começará sua transição para o Super Hornet ao longo… Read more »