Home História Quem se lembra do Super Trunfo de Navios de Guerra do anos...

Quem se lembra do Super Trunfo de Navios de Guerra do anos 80?

4002
53
A imagem da capa do Super Trunfo de Navios de Guerra era a fragata britânica Type 21, que foi usada como base para as fragatas classe Niterói do Brasil
A imagem da capa do Super Trunfo de Navios de Guerra era a fragata britânica Type 21, que foi usada como base para as fragatas classe Niterói do Brasil

Super Trunfo é um jogo de cartas colecionáveis que consiste em tomar todas as cartas dos outros participantes por meio de escolhas de características de cada carta (ex. velocidade, altura, peso, potência etc).

O jogo comporta de dois a oito participantes e tem classificação livre, podendo ser disputado por qualquer pessoa alfabetizada.

O jogo é caracterizado pela embalagem plástica simples que vem em uma cartela de papelão, as regras vêm encartadas no verso da própria etiqueta.

Tradicionalmente, estão em disputa 32 cartas, divididas em oito grupos de quatro cartas (1A-1D, 2A-2D,… 8A-8D), sendo que uma delas é a carta “Super Trunfo” que ao entrar em disputa pode ser invocada para tomar as outras cartas na mão dos oponentes.

O Super Trunfo era distribuído no Brasil pela Grow. Começou a ser produzido no Brasil nos anos 70, voltado a automóveis e outros veículos, e se popularizou nos anos 80.

Depois passou a contar com vários temas, entre os tradicionais sobre carros e aviões até os mais novos, como super-heróis. É uma versão do popular jogo de origem britânica Top Trumps.

A COPAG, produtora brasileira de baralhos, voltou a produzir o Super Trunfo com novos navios de guerra em 2009, mas não tinha nenhum da Marinha do Brasil.

Muito antes da Internet, o Super Trunfo marcou a vida de muitos entusiastas que começaram a conhecer navios de guerra por meio dele.

53
Deixe um comentário

avatar
30 Comment threads
23 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
34 Comment authors
GilbertAlex NogueiraDr.Telêmacoednardo curiscoMaurício. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Eu tive de aviões, quantas lembranças viu!!!
Hoje jogo com meu filho de 7 anos um de helicóptero da Copag(das cartas de baralho), chama se Super Copag,mesma coisa só que marca diferente e se encontra as versões/temas a venda no Mercado Livre(eu comprei em lojinha física mesmo) .

romp
Visitante
romp

caramba é verdade,eu tive uma versão de navios mas era de navios cargueiros, lembro que tive uma de caças e outra de tanques de guerras!! nem me recordava mais 🙂

Paulo
Visitante
Paulo

Eu tive e adorava. Se não me engano a carta mais forte desse é o Nimitz.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Nascí em 91, mas eu e meu primo jogávamos um baralho igual a esse, só que de caças. Lembro do F15, F117 e do AC-130 Gunship. Lembro que o baralho também era da Grow.

XO
Visitante
XO

Nostálgico… tive vários !!!

pangloss
Visitante
pangloss

Que saudade!
Eu ganhei esse dos “Navios de Guerra” em um amigo-oculto no curso de inglês, no Natal de 1981.
Aí, veio a Guerra das Malvinas e dois dos navios ingleses retratados (HMS Antelope e HMS Sheffield) foram afundados, nos combates.
Pensei que meu Super Trunfo estava zicado!
No mesmo Natal, ganhei de meus avós alguns outros jogos da mesma série, incluindo o “Aviões de Combate”, que tinha até o Xavante, entre os aviões de treinamento (junto com T-38, Hawk e Alpha Jet).

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Tive dos Aviões Comerciais e carros esportivos mas, tirando as dimensões, outros dados eram errados, mas, quem ligava para isso.

Uma pena pois são os tipos de jogos como de tabuleiro que juntam a família e os amigos, socialização na veia, coisa rara hoje com cada um jogando de sua casa ou quarto, mas, é o progresso…..

Paddy Mayne
Visitante
Paddy Mayne

Tenho até hoje, guardados em razoáveis condições (não é anuncio, não quero vender, rs). O meu primeiro (Avioes de combate) tem 36 anos. Alguns cheiram à mão suada de moleques!

Desse de navios de guerra, lembro dos porta-avioes: Enterprise, Coral Sea, Ark Royal e Clemenceau.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Gozado,lendo essa matéria e ouvindo titãs,Cabeça Dinossauro no meu Gradiente Spect 65.Joguei muito esse jogo.

VEIGA 104
Visitante
VEIGA 104

Boas lembranças. Só quem viveu sabe, mas competir com Game XP é difícil. Rsrsrs

Guizmo
Visitante
Guizmo

Eu tive vários….adorava. Quando eu era criança, passava os intervalos do recreio na biblioteca da escola, eles tinham a Revista Veja de Abril a Junho de 1982 e eu ficava lendo as reportagens sobre as Guerra das Malvinas…

Eduardo
Visitante
Eduardo

Realmente antes da internet, Trunfo e revistas eram a fonte de informação. Época do auge das fragatas Britânicas e do Spruance Americano. Como dito acima, duas fragatas Britânicas do jogo afundadas pelos Argentinos.

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

A carta que eu mais gostava era a do Cruzador Vitorio Venetto……

Mas é sacanagem a trilogia vir com esta heim…rzrzrzrz entrega a idade de 80% da turma kkk

Davi
Visitante

Eu ainda tenho. Aviões também.

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

Por causa desse jogo virei fã do Spruance Class.

MAD DOG
Visitante
MAD DOG

Saudosos tempos que não voltam!!!

Bosco
Visitante
Bosco

Tenho 57 anos e confesso… nunca vi isso na vida. Sei desse termo “super trunfo” de ouvir vocês falarem. E olha que eu era rato de banca de jornal, esperando chegar os novos números do “Guia de Armas de Guerra”, “Armas de Guerra”, “Guerra Moderna”, “Aviões de Guerra”,”Aviões de Combate”, “Segurança e Defesa”, “Perry Rhodan”, “Espaçonave Orion”, “Magnum” , “Aero”, “Tecnologia e Defesa”, “História Ilustrada da SGM”, “Flap”, “Super Interessante”, “Popular Mechanics”, etc.
Esses eu lembro de cabeça. rsrsss

Guizmo
Visitante
Guizmo

A molecada da minha geração jogava, eu tenho 43 anos, moleque dos anos 80

Dalton
Visitante
Dalton

Boscão…
.
estou com 54, mas, aparento menos, uns 52,5 então acho que já éramos “velhos”
para esse jogo nos anos 80 e passou batido, porque também nunca vi ! 🙁
.
Você ou mais alguém aqui lembra-se da revista “Vruum” da década de 70 ? Colecionei
principalmente porque na última página sempre havia a foto de um navio/submarino da marinha brasileira e um pequeno histórico…só um exemplar sobreviveu …nr 3 que
apresentava o submarino Humaitá classe “Oberon” ainda novo em folha em 1976
conforme data na capa da revista, julho 1976.

XO
Visitante
XO

Caraca !!! Vruum !!! Puxou da cartola !!! Tive 2, com reportagem sobre o Spitfire e o P-40 !!!

Bosco
Visitante
Bosco

Não conheci a Vruum não.
Eu tenho 57 mas carcaça de 60 e cabeça de 70.
rsss

Roberto F. Santana
Membro
Roberto F. Santana

Tenho os seis números que foram lançados e mais o álbum de figurinhas de avião completo.

Pessoal lugar de passado e coisa velha é no museu.
Poxa, então mais um ‘Dez anos de Forças de Defesa’ aqui só vai ter gagá! Socorro! Eu vou é voltar para o meu sarcófago.

P.S. Pior que eu soube que múmia pega fogo bem rápido.

Eu eu soube que múmia é muito bom pra pegar fogo

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Dalton, Comentário do Roberto F. Santana, que por algum motivo não está mais conseguindo postar aqui: “Comentário para o prezado Dalton, do Poder Naval (não sei se ele vai ler): Caro Dalton, estou com dificuldades para comentar no Poder naval. É sobre a revista Vruum. Como disse, eu tenho os seis únicos números que saíram, assim como, o álbum completo com as figurinhas de aviões. Foi a revista Vruum e outras poucas publicações, que trouxe ao Brasil, as primeiras fotos do F-16. Hoje, relendo a revista, podemos ver que ela continha vários erros, mas era o que tinha. Algo bem… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Obrigado Leandro por transcrever a resposta do Roberto…é bom saber que não fui o único à ter essa revista que para à época era fantástica, inclusive
uma história de ficção científica, uma delas do Asimov.
.
Também tive todos os números da “Vruum” inclusive do “porta aviões
hovercraft” com 3 elevadores para aeronaves e com F-14s nele…eu cheguei a fazer um modelo bem tosco usando um pedaço retangular de isopor.
.
Ao menos guardei a revista de número 3…não lembro o que aconteceu
com as demais, mas, obrigado pela dica sobre o “Mercado Livre”.
.
abraços aos dois !

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

larga mão!!!! Tenho 5.0 e brinquei pacas com estes….!!!

ROBERTO DIAS
Visitante

Eu tenho a coleção completa da Vrumm em condições razoáveis, lembro de ter conhecido o F-16, os drones de combate, o ônibus espacial e o helicóptero Linx por ela, isso no meio da década de 70, e todos ainda em projeto!

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Vrumm, comprei todas, foi um série bem curta, era bem legal (para a época).

Lembro do Super Trunfo sim, e olha que sou mais velho que o Galante… rs rs rs.

Bem para a carta em questão a chamada seria: “Potencia” (a nave na vida real é muito mais perigosa do que na carta… rs rs rs)

Bosco
Visitante
Bosco

Vruum eu não tive não, mas bursite, espinhela caída, gastrite, sinusite, otite, renite… eu tive.

CVN76
Membro

Pois é Bosco….eu também passei batido nesta….:-(

Nos anos 70/80 morava numa pequena cidade do interior que nem banca de revistas e telefone tinha…..luz elétrica de vêz em quando….

Somente quando íamos na “capital” é que eu passava horas em banca de revistas e sebos.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Bosco, vc esqueceu das Revistas Voar e da Flap, era uma festa quando saia por mês. Eu juntava o troco da padaria para comprar, compro até hoje, sem precisar juntar o troco!!!! kkkkkk

Bosco
Visitante
Bosco

Marcelo,
Eu citei a Flap. Mas esqueci da “Voar”, “Asas de Guerra”e “Guerra nos Céus”, citadas por você e outros.
Uma coisa que eu gostava era quando ia em livrarias de aeroporto ou boas livrarias (rara) das capitais (morava no interior) e comprava livros de capa dura americanos sobre armas. Tive vários! Ficava igual pinto no lixo. rsrss
Um abraço.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Eu tive um prejuízo,enorme na minha vida.Comprava tudo que era revista.Tudo que o Bosco listou eu tenho,era viciado,corri atrás da “História Ilustrada da SGM”tinha completa,até os exemplares extra que falavam sobre a primeira guerra, eu tinha.Mais de 5.000 revistas.Hoje tudo perdido,pois com a Web temos todo o acervo com rápido acesso para consultas,fora não ficar com alergia de fuçar revista velhas do século passado,e ocupar espaço.Contudo ainda guardo meu acervo,vai que tenha uma guerra nuclear,acaba com a internet. Pelo menos poderei ler a luz de velas.

Bosco
Visitante
Bosco

Renato,
Eu colecionava tudo. Tinha “milhares” de revistas e livros. Além de assuntos referentes à tecnologia militar e a defesa gostava de ficção científica e de revistas de super heróis (da época em que os vilões eram ladrões de banco e não deuses onipotentes querendo destruir o espaço tempo do Multiverso).
Infelizmente, em cada mudança que eu fazia eu tinha que jogar um pouco fora. Hoje, só lembrança.

Renato de Mello Machado
Visitante
Renato de Mello Machado

Bosco.Esses dias estava em um encontro de carros antigos,e no embalo rolava a venda de discos,camisas entre outras coisas.Encontrei um amigo mais velho,eu tenho 49 e ele tem uns 55 por aí.Conversa vem conversa vai, e o assunto entrou nos aviões e os modelos para montar.Fui na casa dele, e ele me mostrou toda aquela turma de aviões que povoaram nossas mentes e a inda nos assombram tipo F-5,Tomcat,Mig21,P-80,F-84,F-86,F-102,F-8 Crusader e Phanton. Mas os dois Tomcat roubaram meus olhares, e por mais que queria não tirava os olhos dele,pensando em pinta-lo com as cores da IRIAF .Fui lá em casa,… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Renato, Eu nunca fui muito chegado a montar modelos. Na verdade, eu sempre gostei de aprender sobre o tema. Gosto de vários temas, entre estes, que citei acima, esqueci de dizer que me auto proclamo “expert” em “artes marciais”. rsrsss Desde criança lia e aprendia tudo sobre esse tema também. Voltando ao assunto, eu sempre gostei de acumular conhecimento e nunca fui muito de vivenciar as coisas. Me lembro que quando o Obama veio ao Brasil um amigo meu que sabe que eu gosto de armas e aviões militares me ligou do aeroporto dizendo que era para eu ir lá… Read more »

Marcelo
Visitante
Marcelo

apesar da internet ter as informações, estou para ver (e acho que não verei) a qualidade do texto e organização da coleção Aviões de Guerra. Fiz a coleção toda com meu pai e encadernamos, isso gerou a minha paixão por aviação e por um pouco de sorte, pude seguir carreira na área !

Marcelo
Visitante
Marcelo

hahaha ! Eu tinha exatamente esse !!!! Caramba que saudade….fiquei com vontade de procurar na casa dos meus pais, mas não deve existir mais….
PS: tenho 44. Como alguém disse aí em cima, criança nos anos 80 !!!

Régis Athayde
Visitante
Régis Athayde

Quanta saudade… Eu tive um Super-Trunfo, mas era de Carros de Combate. O Brasil estava representado pelo Engesa Sucuri. Ele sempre ganhava na questão velocidade, já que podia alcançar 110Km/h em estrada. Bons tempos aqueles.

Maurício.
Visitante
Maurício.

O meu “tanques em combate” está representado com o Astros da avibras.

Washington Menezes
Visitante

Eu tive o de avião e parece que a maioria aqui também. E completei 50 dia primeiro.

Mahan
Visitante
Mahan

Olhava pra aqueles canhões navais dos Destroiers Britânicos e achava ridículo pois comparava com os canhões dos navios da 2 WW.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Melhor época da minha vida. Momento onde reunia os amigos para brincar saudavelmente, hoje,só jogos individualistas.

Burgos
Visitante
Burgos

Kkkkkkkkkk
Tudo velho e aposentado,e viraram comentarista de blog,inclusive até eu !!!
É o fim da picada mesmo !!!
Kkkkkkkkkk
“Quem não tem dinheiro, conta história”

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Verdade….!!! Por isto que tem de ter paciencia quando colegas mais novos aparecem por aqui….senão, por uma questão atuarial kkkkk o blog vai perder acessos….rzrzrzr….

Já pensou quando o Bosco começar a se perder no show de parametros e letrinhas rapaz…!!!! o bicho já fica irritado hoje se acontece, imagina quando ficar gaga kkkk!!!

Vamo tomar vinho que diz que faz bem para o coração e cabeça moçada dos 50….kkkk

Vida longa e prospera !!!!

Bosco
Visitante
Bosco

Eu já adianto que tô longe de aposentar. Sou autônomo e autônomo só aposenta um dia antes de morrer.

Burgos
Visitante
Burgos

Highlander !!!
“Só pode existir um”.
Kkkkkkkkkkk

Maurício.
Visitante
Maurício.

Eu tenho 3 super trunfo, em 2001 comprei um de “aviões de caça” e “tanques em combate”,o outro é “aviões a jato”, tenho também algumas revistas, como tecnologia e defesa, Flap, avião Revue, e RFA, faz uns 10 anos que não compro mais, sei lá às coisas no Brasil são tão lentas que até o tema defesa desanima.
Adivinhem que avião está na carta super trunfo do “aviões de caça” ? Sim ele mesmo, o bom e velho F-5 kkkkkk

romp
Visitante
romp

caramba não tem ninguém da década 90 ? Só eu aqui ? kkkkk

Maurício.
Visitante
Maurício.

Eu sou de 86, quase 90 kkkkkkk

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

joguei demais!!!!

Amava os de navios de guerra, aviões e o super coluna de navios civis

Dr.Telêmaco
Visitante
Dr.Telêmaco

Eu tinha e jogava.
Os anos 80 foram a década dos colecionáveis.
Melhores coleção daquele tempo, na minha opinião: Aviões de Guerra da Nova Cultural e Guerra nos Céus da Rio Gráfica.
A primeira eu completei e guardei, a segunda não consegui completar nem guardar, de mudança em mudança foi desaparecendo.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

Joguei muito Super Trunfo entre a segunda e terceira série, início dos anos 90 (sou de 1985), por sorte na escola que eu estudei tinha um colega japonês que era bem de vida e tinha muita coisa que era novidade na época (para mim isso era coisa de rico rsrsrs, eu sou de uma cidadezinha do interior de SP que ainda hoje é carente de muita coisa), então a molecada se juntava na escadaria da entrada da escola para jogar antes das aulas, era incrível. Nostalgia pura.

Gilbert
Visitante
Gilbert

Eu tinha cartinhas dessas e dos aéreos e terrestres também. mas eu tinha só 13 anos nessa época então se perdeu tudo