Home Marinha do Brasil Oportunidade: duas fragatas ‘La Fayette’ serão disponibilizadas pelos franceses

Oportunidade: duas fragatas ‘La Fayette’ serão disponibilizadas pelos franceses

32262
238
A fragata furtiva Lafayette (FLF)
A fragata furtiva Lafayette

Roberto Lopes
Especial para o Poder Naval

A delegação da Marinha do Brasil que, esta semana, assistiu a mostra Euronaval, na França, foi informada de que a Marine Nationale decidiu não modernizar duas das suas cinco fragatas multipropósito tipo La Fayette, de 3.600 toneladas (a plena carga), construídas na década de 1990.

Em consequência disso, ambos os navios – La Fayette F710 (na ativa desde março de 1996) e Surcouf F711 (comissionada em fevereiro de 1997) – serão disponibilizados para “nações amigas” no início da próxima década.

Os mesmos oficiais da MB confirmaram que as fragatas Tipo 23 britânicas, de 4.900 toneladas (carregadas), começam a ser descomissionadas em 2023, e que as fragatas canadenses classe Halifax, de 4.770 toneladas – que também interessam à Força Naval brasileira –, serão desativadas a partir de 2026.

Poder Naval não conseguiu saber (ainda) se, em função da propalada “parceria estratégica” entre as Marinhas do Brasil e da França, a MB tem alguma chance de ficar com os dois navios La Fayette. Mas é provável que os oficiais brasileiros já tenham feito chegar o seu interesse pelos navios às autoridades navais francesas (que, aliás, estão, há tempos, bem informadas acerca do estado de obsolescência da atual frota de escoltas do Brasil).

Ainda no ano passado, o Comandante da MB, almirante de esquadra Eduardo Leal Ferreira, recebeu um relatório (assinado por um Engenheiro Naval de sua particular confiança), informando que, mesmo submetidas a uma revitalização, as três fragatas Classe Niterói em melhor estado operacional (Defensora, Independência e Liberal) não poderão continuar navegando depois de 2027 – e que os três navios dessa série que hoje apresentam maiores problemas, precisarão ser desativados por volta de 2022.

Cronograma estimado de desativação de escoltas da MB
Cronograma presumido de incorporação e desativação de escoltas da MB

Camuflagem acústica – Por seu design furtivo, baixa assinatura-radar (em função do uso de materiais que absorvem ondas de radar), e sistema de camuflagem acústica para enganar os sonares inimigos, os navios classe “La Fayette” constituíram, 25 anos atrás, uma verdadeira revolução na Força de Superfície da Esquadra francesa.

A modernização das unidades Courbet, Aconit e Guépratte foi anunciada em maio de 2015 e aprovada pelo governo Emmanuel Macron dois anos mais tarde.

O primeiro barco deve ficar pronto em 2021. Ele receberá reforços estruturais, ampla modernização nos controles da propulsão e novos armamentos.

Subscribe
Notify of
guest
238 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
douglas targino
douglas targino
2 anos atrás

Me dê papai

Top Gun Sea
Top Gun Sea
Reply to  douglas targino
2 anos atrás

Me dê mamãe!!! Boas de ano e designer. São essas que precisamos a priori! Vamos colocar debaixo do balaio. Chô OHPs!

Marcelo
Marcelo
Reply to  douglas targino
2 anos atrás

kkkkkkkkkkk

Victor Filipe
Victor Filipe
2 anos atrás

Pela idade (e julgando exclusivamente por isso) Elas estão excelentes. idade próxima a do Atlântico então tem muitos anos de vida pela frente a questão agora é
“e ai franceses, ta quanto no parcelamento?”

FERNANDO
FERNANDO
2 anos atrás

Pelo amor de Deus!!!!!
Não pensa P… COMPRA LOGO.
Dou R$ 1 mil pratas pra ajudar!!!!!!!

Tomcat4.0
Tomcat4.0
2 anos atrás

Não se deve nem pensar, já garante as duas ae e depois se resolve a forma de pagamento ou de onde vai sair o dindin.

ALEXANDRE
2 anos atrás

Eu ainda acho q o Brasil deveria pegar o destroyer Asahi do Japão. Uns 4 a 6 e financiava

Gonçalo Jr.
Gonçalo Jr.
Reply to  ALEXANDRE
2 anos atrás

Eu também gostaria muito. O problema é o preço exorbitante, para os padrões brasileiros.

Os destróieres tipo Asahi, de 151 m de comprimento e 5.100 toneladas vazios (6.800 toneladas a plena carga), além dos radares e sistemas de combate, se encaixariam de imediato no rol de necessidades brasileiras.

Ocorre que, no Orçamento de Defesa japonês de 2015, cada Asahi teve seu custo estimado em 893 milhões de dólares (com a moeda americana cotada por seu valor em 2009), o que torna o navio impossível para a MB .

ALEXANDRE
Reply to  Gonçalo Jr.
2 anos atrás

Sim,mas,os japoneses disseram “ótimas taxas de juros e o parcelamento de longo prazo”.
Ja que estarão adiando o projeto tamandare eu no meu humilde conhecimento de entusiasta,pegaria o dinheiro que seria destinado ao programa 1.8bi se n estiver enganado e usaria no asahi e complementava ou parcelava

Armando
Armando
Reply to  ALEXANDRE
2 anos atrás

Compartilho da mesma opinião..

elcimar f . menassa
elcimar f . menassa
2 anos atrás

novidades se abrilhantam,aguardem!!!

Lucas Schmitt
2 anos atrás

Não pensa nem meia vez, compra logo e pronto. Se encaixam nos requisitos, cerca de 20 anos de uso, origem ocidental, motor a diesel. Literalmente, toca o barco com elas e a Barroso até a chegada das Tamandaré.

Marcos
Marcos
2 anos atrás

Esse é aquele navio sem torpedos? 4 lançadores de Exocet, um sistema antiaéreo péssimo e um canhão de 100 mm

É melhor colocar lançadores de mísseis na P-120 e 4 homens carregando mistral no convés.

luiz
luiz
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Pelo menos os “pacos” sistemas de armas destes navios devem estar funcionando, ao contrário das matusaléns que navegam por aqui.

BILL27
BILL27
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Tambem achei esta navio muito mal armado .Até pensei que atras do canhaão tivesse um VLS ,mas só tem aqele espaço morto .

Gilbert
Gilbert
2 anos atrás

será que foi o comentário que coloquei?

Burgos
Burgos
2 anos atrás

Podem tar fechando a porta pra gente mas Deus vai lá e abre uma janela com oportunidades infinitas !!!
Deus !!!
Salve o Brasil !!!
Quem diz Brasil, diz Marinha !!!
Sem querer fazer trocadilhos, mas já fazendo !!!
Que notícia boa !!!
Espero que apareçam mais oportunidades como essa !!!

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
2 anos atrás

Lá vamos nós de novo . . . Daqui a 20 anos, mesmo que tenhamos comprado essas fragatas, vamos estar de novo, procurando “compras de oportunidade”. Economiza o dinheiro e aproveita a transferência de tecnologia das Tamandaré para construir aqui, pô! Não querem construir uma indústria naval forte e competitiva no país? Olha a oportunidade se apresentando! Guarda o dinheiro, compra mais Tamandarés (12 no total), continua construindo submarinos devagarinho (10 convencionais e 2 nucleares) e usa a TT para planejar e construir 6 fragatonas! E o mais importante: pensa antes de gastar com coisas supérfluas tipo o treinamento dos… Read more »

BMIKE
BMIKE
Reply to  Daniel Ricardo Alves
2 anos atrás

Concordo, mais uma entubada francesa. Não precisamos disso.

marcus
marcus
Reply to  Daniel Ricardo Alves
2 anos atrás

Façam igual a VW com a PLataforma MQB. Façam um projeto modular. Todos os navios modernos são construídos em modulos. Projeto de navio destroyer de 10 mil toneladas, que com a retirada ou inclusão de modulos possa virar uma corveta ou uma fragata leve.

Gilbert
Gilbert
2 anos atrás

Estou colocando novamente pois parece que não apareceu (qualquer coisa se tiver duplicado o moderador pode apagar 1 deles) Me parece um ótima oportunidade, dos Países que compram material usado e eu acredito que termos a preferência em relação a outros países. Continuando o cronograma de usados que eu acredito que possa acontecer na MB Classe Wave, uma unidade para ano 2019 Type 23 uma unidade para 2020 e talvez outra para 2021 Possibilidades de das La Fayette por volta de 2022. O cronograma aí a cima é pura profecia, para ficar bem claro. As fragatas canadenses acho que não… Read more »

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Gilbert
2 anos atrás

Ah, cara . . . Esse negócio de não postar comentários acontece direto comigo também. Mesmo tentando várias vezes, nem sempre o comentário aparece. Depois de um tempo você acaba desistindo. A regra é clara: não apareceu nem na primeira e nem na segunda vez? Esquece! Kkkkkkk

Gilbert
Gilbert
Reply to  Daniel Ricardo Alves
2 anos atrás

Eu acredito que isso tenha haver com os link que a gente poem na mensagem, por isso evito por link de lugar diferente do da trilogia.
Afinal já pensou se começam a colocar link de sites porno, jogos ou coisa ilícitas!!! entre outros.

BILL27
BILL27
Reply to  Gilbert
2 anos atrás

Eu comento sem link e tbm acontece isso .
Ja dei uma sugestão aos editores de colocar o sistema de Comentarios Disqus ,que é ótimo e tenho certexza que aqui iria bombar de comentarios ,pela facilidade de postagem e não precisar ficar em todo comentario tendo q escrever meu nome e ne mmeu email e ne mse e usou robo ou não.

Gilbert
Gilbert
Reply to  BILL27
2 anos atrás

Aí já não sei mais nada

JT8D
JT8D
Reply to  BILL27
2 anos atrás

O disqus seria a solução perfeita. O blog ia bombar! E ainda por cima permite bloquear os sem noção

Marcelo R
Marcelo R
2 anos atrás

Corre que vai ter fila…. e vestibular pra ter direito as estas duas ai…. para quem estava querendo as OHP , ja é uma evolução….. pois neste saldão a lojinha tem uma mercadoria mais moderna, mas não sabemos o quanto estão desgastadas…. para variar quem compra coisa velha tem que ser muito experiente para ver o custo beneficio da coisa………

BMIKE
BMIKE
2 anos atrás

Mais uma entubada francesa, melhor passar para outro.

Flamenguista
Flamenguista
Reply to  BMIKE
2 anos atrás

Onde eu assino??

Pablo
Pablo
Reply to  Flamenguista
2 anos atrás

E o NDM Bahia foi um mau negócio ????

Diplomata92
Diplomata92
2 anos atrás

Será que tem alguma influencia para o consórcio villegagnon nas CCT ?
No caso do atlântico não pesou em nada para a BAE !
Por que mesmo pagando um preço digno deve ter alguma barganha e vindo dos franceses eles sabem usar seus truques e não há nada errado nisso
É tudo um grande jogo de interesses
No mais são lindas hein

Mk48
Mk48
2 anos atrás

Geralmente os “especialistas” aqui apenas consideram o pais de origem e a idade do navio. P leigo aqui wuet destavar que a MB não possui nenhum conhecimento dos sistemas , tanto de propulsão, quanto de armas dessa classe .

Assim, entendo que a logística necessária para a manutencao desse equipamento é contraproducente , já que em tese estamos falando de apenas duas unidades.

Foxtrot
Foxtrot
2 anos atrás

Em momentos de extrema crise uma boa oportunidade para a MB.

James Marshall
James Marshall
2 anos atrás

Discordo, a Marinha do Brasil deveria focar nas corvetas e no PROSUPER, navios como esse seriam perda de tempo e dinheiro, dado que nossa marinha (sejamos sinceros) está décadas atrasada perante as principais do mundo.

FERNANDO
FERNANDO
2 anos atrás

Estamos num pindaiba, sem grana até para comprar cachorro quente na esquina, nossos meios navais estão ficando velhos, desenvolver ou comprar fora, fora de questão, a primeira não temos capacidade, a segunda falta capacidade também, só que decisão. Só enrolam! Temos que infelizmente aproveitar cada oportunidade que se apresentar, estas duas fragatas, talves não sejam as types 26 que o Almirantado deseja, mas, é melhor do que nada. Vejam o Atlântico, viviam falando, não, pra que, não tem necessidade, hoje………………………. são os mais puxas sacos. Então, MB, vou dizer o que apreendi quando jovem. Não fiquem escolhendo MULHER, peguem o… Read more »

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  FERNANDO
2 anos atrás

Quanto a o que vc aprendeu ” Não fiquem escolhendo MULHER, peguem o que se apresentar na FRENTE, afinal SOMOS JOVENS E TEMOS QUE VIVER!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!” concordo, e é o mesmo que na terça-feira de carnaval no fim do baile.

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Saldanha da Gama
2 anos atrás

risos, risos,
ai não né…
Na Igreja, quem sabe.
hahahah

Doug385
2 anos atrás

Fico pensando se os gauleses podem dificultar ou facilitar o negócio com essas fragatas dependendo do escolhido para as corvetas.

FERNANDO
FERNANDO
2 anos atrás

Humm, a Dina… tá colocando seus meios navais a venda.
Classe Absalon??
Wellll, estas são melhores.
Compra também estas.

Wagner
Wagner
2 anos atrás

Compra agora, reclama depois. pelo menos tem navio para os próximos anos.

São excelentes navios, para padrões latino-americanos.

Enquanto isso vai fazendo as novas corvetas.

Foxtrot
Foxtrot
2 anos atrás

Eu já vou além. Se o preço é bom, estão disponíveis devemos comprar logo e de quebra pleitear com os franceses a aquisição do projeto destes navios. Assim, quando do término da novela CCT,s, podemos somar os ensinamentos da construção das mesmas, estudos nos cascos das Niterois e Greenhalgs e com os projetos das Lafaytes desenvolver um projeto nacional de fragata de 5.000t. Esse projeto na verdade já deveria ser iniciado no CPN, visando sanar as necessidades atuais e futuras da MB. Afinal de contas projetos não são caros para se fazer e a mão de obra especializada se encontra… Read more »

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Foxtrot
2 anos atrás

Não é bem assim, Foxtrot. O projeto delas é específico para as necessidades francesas. Elas são razoavelmente mal armadas para uma fragata. Elas foram feitas para cenários de baixa intensidade, ajuda humanitária e para levar pequenos destacamentos de tropas para as possessões francesas. E o pior: elas são extremamente fracas em guerra anti-submarina, que sempre foi o foco da MB. Elas não servem para nós. Dá uma olhada no link:

https://www.naval.com.br/blog/2014/04/29/la-fayette-uma-fragata-stealth-em-aguas-brasileiras/

Overandout
Overandout
2 anos atrás

Agora eu lembro daquele comentário sobre a cruzada espiritual do almirantado…. Acho que foi do Ozawa

Manda vir, ajudo com 10 reais pra gasolina

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
2 anos atrás

Tá.
Só não sei por quê chamam as corvetas e fragatas da MB de escolta. Escoltam o quê? Ou são combatentes de superfície ou sei lá… Na USNavy já mandaram avisar aos logísticos do MSC que eles vão ter que se virar sozinhos em caso de conflito. Já falam até em botar defesas orgânicas nesses vasos…

Anderson Hoefling de Andrade
Anderson Hoefling de Andrade
2 anos atrás

Bonitas…porém já temos um mal exemplo vindo dos Franceses com o NaeSP…
Eles estão acostumados a vender gato por lebre!!!
Acho que a MB já tem outros parceiros estratégicos além dos Franceses. Oque é muito bom pelo lugar estratégico que o Brasil tem em qualquer dos emisferios.
E hoje em dia podemos sim escolher melhor oque comprarmos mesmo sendo aquisições de segunda mão.

Cícero Beserra da Silva
Reply to  Anderson Hoefling de Andrade
2 anos atrás

Esqueceu do NDM Bahia?

horatio nelson
horatio nelson
2 anos atrás

ou seja 2023 teremos type 23 !

Gustavo
Gustavo
2 anos atrás

das opções disponíveis, de longe é a melhor. Que façam pressão para levar.

carlos mendes
2 anos atrás

Agrado francês me lembra o São Paulo!

Lucas Schmitt
Reply to  carlos mendes
2 anos atrás

Parece que vc esqueceu do NDM Bahia, não?

Pablo
Pablo
Reply to  Lucas Schmitt
2 anos atrás

Chegaste na frente Lucas

carlos mendes
Reply to  Lucas Schmitt
2 anos atrás

O problema que estamos 1×1 kkkkk

Foca
Foca
2 anos atrás

A MB deve priorizar as aquisições por construção, como são as CCT. Isso porquê são navios projetados para nossas necessidades e TO. Por outro lado, somos um país que não tem ambições internacionais e a população, de um modo geral, não se interessa pelo tema e não apoiaria o Brasil como potência militar. Temos problemas sociais sérios, saúde pública e educação muito aquém do que a população precisa. Antes que isso se resolva, não há qualquer chance de possuirmos Forças Armadas compatíveis com a grandiosidade física do Brasil. Por isso, não dá para se pensar em uma marinha constituída somente… Read more »

XO
XO
Reply to  Foca
2 anos atrás

Bom dia… não me referia a você, rapaz… eu questiono os caras em determinadas OM que ficam soprando o que não deve pra jornalista… condição operativa de meios, informações sobre o PROSUB e classe Tamandaré… isso é classificado…
No mais, bom ler um comentário lúcido e equilibrado de um jovem Oficial… reflete seu preparo como pessoa e profissional, além de tranquilizar este CMG com o futuro da nossa MB… é disso que precisamos… BZ. . carry on… abraço…

MK48
MK48
Reply to  XO
2 anos atrás

Prezado XO,

Não é minha intenção me intrometer na sua resposta ao comentarista Foca, e sem nenhum puxa-saquismo (não é meu feitio) quero simplesmente te dizer que gostei muito da sua resposta a ele, você foi muito elegante. Seus comentários aqui , junto com os do próprio Foca e do Almte. Monteiro são os que mais me interessam, exatamente pela qualidade e veracidade das informações , em que pese o sigilo e classificação de algumas informações.

Um abraço !

XO
XO
Reply to  MK48
2 anos atrás

Cordial abraço !!!

Foca
Foca
Reply to  XO
2 anos atrás

Agradeço muito, senhor!

XO
XO
Reply to  Foca
2 anos atrás

👍

Luiz Monteiro
Luiz Monteiro
Reply to  Foca
2 anos atrás

Foca,

Ja percebi, pelos seus comentários a meu respeito, que me conhece bem, e sendo 1 Ten, provavelmente é da turma do meu filho mais velho, o Felipe.

Meu jovem, não tem do que se desculpar, o admiro por sua postura. Como disse o XO, seu comentário mostra o quanto você está preparado para seguir nessa carreira.

Aço

Foca
Foca
Reply to  Luiz Monteiro
2 anos atrás

Chefe e XO, sem qualquer tipo de bajulação (até porque uso nick e não meu nome, assim não tenho intenção de colher qualquer benefício) gostaria de comentar que escrevo aqui porque ambos me inspiraram a fazê-lo. Acompanho os comentários de ambos desde o tempo em que eu estava na EN. É bom demais poder trocar ideias com os senhores e demais comentaristas deste site.

Senhor, conheço bem o Felipe. Ele não foi de minha turma. Ele é da turma antecessora à minha. Servimos juntos, mas prefiro não citar o nome do navio.

Agradeço a ambos.

Saudações

Augusto L
Augusto L
2 anos atrás

Que absurdo, em 2024 vamos ter somente 5 escoltas. O ruim dessas Lê Fayette é que elas devem estar todas em francês e os procedimentos de seus sistemas devem ser todos diferentes dos da Otan, orgulho francês, na qual a MB está acostumado, sem contar que tenho quase certeza que esses navios não tem sonar. O lado bom é que esses navios devem estar em melhor condições do que os Type 23 e os Halifax. Mas ainda acho que os Type 23 são os favoritos da MB, seriam perfeitos se a MB conseguisse pegar alguns em bom estado, e na… Read more »

Binho
Binho
Reply to  Augusto L
2 anos atrás

França faz parte da Otan

Augusto L
Augusto L
Reply to  Binho
2 anos atrás

Mas sempre foi meio independe no quesito equipamentos, empregando procedimentos e doutrina diferentes. Isto afeta as soluções dos sistemas também.
A MB está acostumado com equipamentos inglês e norte americano que é tudo padrão OTAN.

Dalton
Dalton
Reply to  Augusto L
2 anos atrás

Britânicos e franceses operam o míssil “Aster” e o NAe Charles De Gaulle foi equipado com catapultas, maquinário e cabos de retenção americanos, opera aeronaves AEW E-2C Hawkeye e aeronaves americanas já treinaram a bordo do “Charles De Gaulle” e francesas a bordo de Naes da US Navy… até manutenções chegaram a ser realizadas nos hangares.
.
Não apenas a marinha brasileira tem no “Bahia” um navio de procedência francesa como os futuros submarinos em construção são de projeto francês (Scorpene) que terão sistemas e armas francesas.

Bardini
Bardini
2 anos atrás

3 serão modernizadas e 2 tinham destino incerto… Falei isso em outro post.
.
A 3 do contrato dos franceses, vão receber uma extensa modernização. SADRAL no lugar do Crotale, Sistema de combate e eletrônica semelhante a que foi aplicada na modernização do CDG e capacidade ASW.
.
A MB deveria avaliar e ver, se é possível/viável dar um jeito de pegar as duas que vão sobrar e modernizar no mesmo patamar das 3 do contrato…. Esses navios ainda devem entregar mais de uma década de vida.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Radar e canhão que ninguém opera…

Sistema AA (Crotale) também saindo do serviço naval. Sem capacidade ASW.

Tem bastante coisa para uma eventual modernização. E isso demanda dinheiro.

Bardini
Bardini
Reply to  Mercenário
2 anos atrás

Tudo demanda dinheiro…
.
Por mim construiria-se um lote de OPVs, tudo novo, coisa para durar mais de três décadas e atuar em TO de baixa intensidade. Só assim se fará número, com coisa nova. Mas e a MB, vai fazer isso ou vai revirar o mercado de usados, até achar mais uma bomba pra estourar daqui 10 anos e demorar outros 10 pra ser substituída?
“La Fayette” pode ser um “menos pior” nessa situação, pela simplicidade do Navio…

Augusto L
Augusto L
Reply to  Bardini
2 anos atrás

O problema é que os franceses vão impor uma modernização dos sistemas que eles quiserem. O deles.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Bardini
2 anos atrás

No fim, vc recomenda ou não (claro, a MB tem que avaliar minuciosamente os detalhes para poder ter subsídios para tomar a decisão) – mas a priori, se não houver nenhum detalhe, recomenda ou não? Seja claro, direto e reto.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  100nick-Elã
2 anos atrás

Estou perguntando ao Bardini

cipinha
cipinha
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Não entendi o porquê de substituir o Crotale por um sistema mais limitado, tem versões modernas do Crotale, como a NG e a VT1 (VLM). Talvez para eles não se faz necessário colocar uma versão mais recente do Crotale nas La Fayette, não necessariamente é o nosso caso

Matheus
Matheus
Reply to  Bardini
2 anos atrás

Existem versões mais modernas do Crotale, NG e VT1 (VLM), não entendo porque substituir por algo menos capaz.

abrahamyamato
abrahamyamato
2 anos atrás

o brasil tem condições de operar essas frigates

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  abrahamyamato
2 anos atrás

Sim,
A MB tem experiência.
Opera qualquer navy.
Basta comprar.

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  FERNANDO
2 anos atrás

Não perguntes se sabemos operar os meios, nos dele ele!

Nivaldo Lima
Nivaldo Lima
2 anos atrás

Fala sério, são velhas e tem a mesma idade da classe niteroi. Se for p comprar coisa velho e melhor reforma as atuais.

Cícero Beserra da Silva
Reply to  Nivaldo Lima
2 anos atrás

Você só pode estar louco? A mais velha foi comissionado em 1998, a Niterói mais jovem no final dos anos 70.

Moriah
Moriah
2 anos atrás

Francês é barato compra, mas difícil na venda…. Falando sério, seria interessante para suprir nossa carência imediata.

Flávio
Flávio
2 anos atrás

Gosto das Lafayetes, mas de todos os navios que estarão disponíveis na próxima década, prefiro os Murassame e as KDX1.

Marcos Campos
Marcos Campos
2 anos atrás

Não trabalharemos mais com essa mentalidade das compras de oportunidade.
Iremos implementar e retomar um projeto naval da nossa Marinha.

Vovozao
Vovozao
2 anos atrás

26/10 – sexta-feira, caso realmente, eles venham descomissionar, seria para a MB, como ganhar na loteria, fragatas com 24 anos, bem armadas, de uma Marinha confiável, além de amiga. Com essas duas daria para aguardar até 2023 mais umas duas type. Para a Marinha francesa comentar com os nossos almirantes, é, que realmente eles tem interesse em vender, além, de saberem da necessidade urgente da MB.

Souto.
Souto.
2 anos atrás

XO as fragatas OHP estão descartadas?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Souto.
2 anos atrás

Sei que não perguntou para mim, mas segundo uma matéria aqui mesmo do site, sim elas estão sim descartadas.

XO
XO
Reply to  Souto.
2 anos atrás

Desconheço… abraço…

Socrates Pereira
Socrates Pereira
2 anos atrás

País do tamanho de um continente, litoral enorme, 210 milhões de pessoas, 9 economia mundial…considera comprar navios usados como uma “oportunidade”, eu não sei quem é pior, se é a gestão das forças armadas e esse efetivo gigantesco ou a classe política extremamente corrupta (a começar pelas facções criminosas que usam camisas vermelhas, trata-se de uma cor adversa aos anseios históricos do nosso povo).
Vamos acordar! navios duram 30 anos…tenham o mínimo de decência com o dinheiro público!

ALDO GHISOLFI
2 anos atrás

BMIKE

Concordo, mais uma entubada francesa. Não precisamos disso. PODEMOS entregar o SãoPaulo, por conta?

Luís Henrique
2 anos atrás

Com a definição da eleição neste domingo, é muito provável que a MB não vá precisar continuar comprando navios usados.

Destronar Asahi japonês, Meko 600 alemã e sensores e armamentos israelenses no horizonte.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Luís Henrique
2 anos atrás

Que os anjos digam amém 17 vezes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

ALEXANDRE
Reply to  Tomcat4.0
2 anos atrás

Imagina Brasil operando 8 Asahi 12 meko600 12 corvetas tamandare e 20 nae500 kkkkkk ja que sonhar ainda é de graça pq n?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
2 anos atrás

Franceses… deve ter alguns itens da compra dos Mirage III que a França ainda não entregou.

Bom mesmo é comprar dos americanos, não entregam um parafuso a mais… porém não deixam de entregar sequer um parafuso do que foi contratado.

Artur Castro
Artur Castro
2 anos atrás

VANTAGENS:
– Fragata furtiva (stealth)
– Nova (década de 90, quase igual ao Ocean)
– Desenho particularmente bonito e inovador
– Bom desempenho na Marinha Francesa
– Fragata de grande sucesso comercial
– Fragata oportunizada justamente em um momento que a MB agoniza por Fragatas novas

DESVANTAGENS:
– Sistemas pouco operados por outras Marinhas, dificultando manutenção
– Quantidade insuficiente (precisando assim de uma manutenção específica)
– Vindo com necessidade de modernização (visto que as outras 3 francesas já estão sendo)
– Pouco armada! (Nem VLS tem!)

Humberto
Humberto
2 anos atrás

Melhor chover no molhado. Type 23, quem sabe algum é descomissionado antes.

Marujo
Marujo
2 anos atrás

Elas foram projetadas para receber VLS, se não receberam e porque não interessou. Tubos de torpedo e sonar não devem ser incompatíveis, o projeto deve aguentar. O canhão de 100mm e fácil trocar.

FERNANDO
FERNANDO
2 anos atrás

Welll

melhor esquecer, e vamos focar em coisas mais importantes.

Tentar migrar para os Status com aquele monte de gente.

Marcelo R
Marcelo R
2 anos atrás

Antes que não se tenha nada para apresentar como esquadra, lembrando que em 2023 será o seguente elenco da seleção naval: Barroso, Amazonas, Apa e Araguari, o resto apenas flutua , como ja disse o Ricardo Boechat , fica uma sugestão para os nomes destas corvetas:
V 28 – Marcilio Dias ;
V 29 – Mariz e Barros.

Nilson
Nilson
2 anos atrás

Em outra matéria, informa que as La Fayette podem operar helicópteros na classe até 10t como AS 565 MA Panther, SA 321G Super Frelon ou NH 90. Podem então operar nossos Sea Hawk?? Podem hangará-los??

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

O Mansueto continuará a partir de Janeiro próximo, na mesma função.

Esqueçam.