sábado, novembro 27, 2021

Saab Naval

Helicóptero da FAB pousa no NDM Bahia

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Helicóptero H-36 da FAB operando com o NDM Bahia
Helicóptero H-36 da FAB operando com o NDM Bahia

No dia 24 de outubro, o pouso de uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) a bordo do Navio Doca Multipropósito (NDM) “Bahia”, da Marinha do Brasil (MB), demonstrou a interoperabilidade existente entre as Forças Armadas e caracterizou o prosseguimento de ações aéreas conjuntas entre a MB e a FAB.

Visando o emprego de aeronaves de asas rotativas do Exército Brasileiro (EB) e da FAB, a partir do Porta-Helicópteros Multipropósito (PHM) “Atlântico” e do NDM “Bahia”, está sendo realizado um programa de qualificação para tripulações das aeronaves e dos navios, e para otimização de recursos e de material.

Ocorreram treinamentos em terra e no mar, sendo as atividades terrestres realizadas na Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia, localizada no Rio de Janeiro, e a parte marítima feita por meio de pousos a bordo de navios da Marinha, na Baía da Ilha Grande.

Em relação à parte documental, foi constituído um Grupo de Trabalho Inter Forças (GTI) com o propósito de produzir a documentação necessária à viabilização de operações conjuntas e emprego dos meios das três Forças de forma integrada nesses meios navais.

Após os treinamentos e qualificações, que terão continuidade com as próximas fases do trabalho desenvolvido pelo GTI, as aeronaves e os tripulantes estarão habilitados a participar de Operações como a “Atlântico”, que ocorrerá em novembro.

NDM Bahia G40

FONTE: Marinha do Brasil

- Advertisement -

13 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
paulo costa

eu espero que a Marinha tenha recursos para comprar o novo NDM que precisa E deseja pra compor a frota e quem sabe o hms albion seja esse navio em 2019

Burgos

Me parece que os Classe Albion o Reino Umodo segurou a vendas deles !!!
Que tá certo mesmo são os Wave a venda !!!
Tudo incerto e não sabido !!!
Entre cafezinho e uma água de bolinha vai mudando tudo !!!

Burgos

Me parece que os Classe Albion o Reino Unido segurou a vendas deles !!!
Que tá certo mesmo são os Wave a venda !!!
Tudo incerto e não sabido !!!
Entre cafezinho e uma água de bolinha vai mudando tudo !!!

Gustavo

Será que em algum momento o A-140 poderia operar o AH-2 Sabre? Digo com relação ao peso do Sabre e etc.

Humberto

Não vejo problema em relação ao peso, agora tem que ver se existe a possibilidade dos Sabres operarem em ambiente marítimo que é muito hostil, de repente o Sabre utiliza material que é sensível à maresia. Dizem que os Apaches Britânicos foram construídos já pensando na operação naval.

Ronaldo de souza gonçalves

O Brasil não vai comprar o albion porque os ingleses barraram,mas poderá comprar as 3 bact. 1 que estão a venda é são excelentes patrulhas,mesmo sem convôo,daria um reforço incrível e rápido.E ficar de olho nas fragatas francesas que vão dar baixa as nossas niterois estão no osso.Esperemos as type inglesas até lá talvez já tenha entrado uma Tamandaré.Construção naval aqui leva uma eternidade.

FERNANDO

kkkkkkk, os Albion não serão vendidos.
vou conversar novamente com sua MAJESTADE.

Eduardo

Observei que em alguns casos os helis pousam após voarem em paralelo ao rumo do navio e depois “andam de lado” até ficar em cima do local de pouso. Vi recentemente um F35 pousando da mesma forma. Pergunto aos colegas, isso é doutrina de cada marinha ou é mais em decorrência de cada situação de pouso especifica? Nessa foto parece que o pouso foi feito dessa forma.

XO

A anv faz sua aproximação dentro de um.”cone” no qual o piloto identifica visualmente o chamado gpi – glide path indicator… em nossos navios, o gpi fica posicionado a boreste ou longitudinalmente, junto ao hangar… a manobra de pouso pode ser feita lateralmente (como você descreveu) ou diretamente… nesse segundo caso, a anv continua na proa da aproximação e faz seu pouso… já presenciei ambos serem executados pelos nossos pilotos a bordo… abraço…

Eduardo

Obrigado pelo esclarecimento, graças as suas informações e a Internet pude aprender um bocado sobre o tema! Procurei pelo termo “glide path indicator” e achei informações interessantes sobre tipos e como os pilotos se orientam.

Achei esse simples e direto => https://www.youtube.com/watch?v=0y3yB8k0vIg

abs

Diplomata92

É um efeito da foto ou as pás dos rotores da Kombosa são curvas ? Eu não sei o termo mais uma vez li sobre articulação de batimento,seria esse o nome ? alguém ai pra tirar essa duvida
Sobre o (kombosa) sou muito fã dele
independente dos problemas ou questões envolvidas a compra dele !

Dumont

O procedimento tem realmente q ser treinado. Tive a oportunidade de assistir o pouso de vetores da FAB e do EB com balizamento da MB… E deu confusão…

Dumont

O procedimento de aterrizagem pode ser extremamente complicado, pelo que me lembro o PN já postou esse vídeo…

https://www.youtube.com/watch?v=HPheWEOc0e8

Um aspecto pouco abordado aqui no PN e que considero muito interessante é o pouso assistido (haul down sys).

https://www.youtube.com/watch?v=5p1xx0ysfeM

SDS

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

CoNavOpEsp da Marinha do Brasil realiza o primeiro Adestramento Conjunto de Planejamento de Operações Especiais

Sob coordenação do Comando Naval de Operações Especiais (CoNavOpEsp), no período de 22 a 26 novembro, foi realizado, nas...
- Advertisement -