quarta-feira, dezembro 8, 2021

Saab Naval

Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior será o novo Comandante da Marinha

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O futuro ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, anunciou nesta quarta-feira (21) os nomes dos novos comandantes das Forças Armadas:

  • Marinha: almirante Ilques Barbosa Júnior;
  • Exército: general Edson Leal Pujol;
  • Aeronáutica: tenente-brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez.

O anúncio de Azevedo e Silva foi feito no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde funciona o gabinete de transição. Segundo ele, ainda não há data definida para a posse.

Na Marinha, Ilques Barbosa Júnior substituirá Eduardo Bacellar Leal Ferreira; no Exército, Edson Leal Pujol assumirá no lugar de Eduardo Villas Bôas; e na Aeronáutica, Antônio Carlos Bermudez substituirá Nivaldo Luiz Rossato.

Os atuais comandantes das Forças Armadas estão nos cargos desde janeiro de 2015, nomeados pela então presidente Dilma Rousseff.

FONTE: G1

- Advertisement -

38 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
38 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joel Soares

O Poder Naval antecipou, parabéns aos editores!

Marco R.

Parabéns

jorge Alberto

Qual era mesmo o link do PN que apresentava OS candidatoS de cada arma?

obg!

JT8D

Afinal, isso é bom ou é ruim?

Camargoer

Nen uma coisa nem outra. Às forças sempre trocaram de comandos periodicamente. Considerando que as decisões nas forças armadas são de longo prazo e que muitas decisões são colegiadas ou baseadas em pareceres técnicos, não há razão ara achar que desta vez a mudança no comando será diferente do que foi nas outras vezes

Camargoer

Aliás, acho que a capacidade do ministério da fazenda prejudicar as forças armadas é muito maior que a que terá qualquer um dos comandantes nomeados.

Mateus Demarchi

Ministro da Fazenda não vai existir mais, no lugar, entrará o Ministério da Economia.

Camargoer

Caro Mateus. Obrigado pela correção. Nos EUA o chamam de “Departamento do Tesouro”, em Portugal é o “Ministério das Finanças”. Lembro que o Pres. Collor também criou um superministério para a economia, inclusive juntando a Fazenda e o Planejamento. Deu no que deu.

Fernando Vieira

Pois é, só de ouvir a palavra Ministério da economia já sinto calafrios me lembrando da Zélia e do nosso Hermano Domingo Cavallo

Camargoer

Caro Fernando. Uma vez, o Pres. Vargas nomeou para o Banco do Brasil (que fazia o papel de Banco Central) e para o Ministério da Fazenda duas pessoas que se odiavam. O seu assessor logo o alertou “Presidente, o Sr está nomeando duas pessoas que são inimigos declarados”. Vargas respondeu que “Sim, eu sei. Mas se eu coloco dois amigos no BB e na Fazenda, que irá mandar no governo serão eles”.

Serigy

Sucesso a todos os nomeados!!! Que possam ser agraciados por excelentes decisões nos seus respectivos mandatos e que nada façam retroagir para pior! O Poder Naval sempre a frente com a notícias já antecipava antes das nomeações parabéns!

Alessandro

Ouvi dizer por ae que esse novo almirante é um “sonhador”, como foi o ultimo antes de assumir o Leal Ferreira, ainda bem que sonhar não custa nada, ainda…. rsrs…

Rafael

Desde que não sonhe com megalomanias pagas pelo contribuinte e fique patrocinando “estratégias nacionais” de coisa nenhuma, sem problema…

Alfredo RCS

O Prosub não é megalomania??? Tamanha estrutura e unidades fabris que ainda não colocaram um submarino na água…cujos custos são absurdamente altos e com mão de obra extremamente cara, uma verdadeira estatal que consome absurdos e não poderá ser privatizada….e a força de superfície não mais existe…Por favor, defina o termo “megalomania”

Flávio Henrique

A unidade fabril é muito grande para a produção unicamente de submarinos brasileiros. Pensou eu, deveria ser menor ou ser usar para outros projetos.

James Marshall

Não viajando na maionese e caindo em megalomanias que seja bem vindo. Queremos navios.

Vovozao

21/11 – quarta-feira, bnoite, que o novo comandante, continue o trabalho que o almte. Leal iniciou de renovação dos meios navais, seja de oportunidades ou como teremos apoio dos japoneses poderemos comprar alguns destróieres com financiamento de longo, longo prazo, no novo Brasil que está surgindo. Parabéns almte.

MarBlue

Não importa quem seja o nome comandante. Deem condições melhores de trabalho e tenham mais respeito com os praças da Marinha.

LEONARDO.

As praças, na Marinha atual, já tem excelentes condições de trabalho. Executando com presteza, o que norteia a OGSA. Viva a marinha. Parabéns Alte Ilques.

Junior

Acho que o sr nunca entrou em um alojamento, banheiro ou dormitórios das praças. Sem falar os dormitórios do quarto de serviço. Por mais que façamos faxina diariamente ou tenhamos todo cuidado, jamais sera possivel manter algo Velho em bom estado de conservação. Nada de excelente, ao menos nesse pouco exemplo que citei. Ja fui praça.

Roberto r

Tive a honra de trabalhar com ele. Excelente militar e pessoa bem centrada.
Perspectiva excelente qualidade de comando.

Daniel Ricardo Alves

Gostaria que os respectivos comandantes fizessem uma reformulação nas forças armadas. Verificar o que realmente é necessário e descartar o supérfluo, verificar se o número de contingente é realista com a atual realidade (prefiro poucos bem armados, equipados e treinados) e principalmente, o que vale fabricar aqui e o que não é economicamente viável. De resto, boa sorte a todos!

Flávio Henrique

Só complementando verificar o que é essencial fabricar aqui exemplo: submarinos (ninguém que seus dados na mão de inimigo).

PS.: Os dados do scorpene vazados era de uma versão menor e mais básica. Além de serem referente a versão indiana.

Leonardo Costa da Fonte

Esta questão do submarino nuclear é um pouco mais complexa do que parece. Embora seja caro, é importante que as FFAA mantenham o know-how da tecnologia nuclear. Se acabar o programa do sub nuclear, será difícil justificar a permanencia das força militares em qualquer área nuclear. No início final da década de 70 e durante a década de 80 os militares acreditavam que o Brasil deveria se preparar para produzir artefatos nucleares, mostrar para o mundo que poderia fazê-lo a qualquer momento, mas não produzir a bomba. Mostramos que temos a tecnologia, construímos a fábrica de Resende para mostrar que… Read more »

paulo costa

“Sonhe alto… Queira o melhor do melhor… Se pensarmos pequeno… Coisas pequenas teremos… Mas se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente, lutarmos pelo melhor… O melhor vai se instalar em nossa vida…” Carlos Drummond de Andrade Eu acrescentaria que só pessoas medíocres desejam as coisas pequenas simplesmente por que tem medo de tentar algo Grande ou sao acomodadas demais para lutar por algo melhor. E Engraçado que estamos sempre aqui falando discutindo que queremos mais submarinhos, mais m Fragatas, Mas isso e mais aquilo… aí quando chega um comandante que não é acomodado que deseja as mesmas coisas que nós… Read more »

Carlos Campos

Paulo Costa muito bonito seu comentário, mas não é a nossa realidade, cadê tudo isso que vc disse, outro pensava assim e o que temos agora? temos uma vergonha navegando pelo Atlântico Sul, não precisa pensar pequeno, precisa fazer as coisas sem delírios de grandeza e sem contar com um dinheiro que não existe. aí fica a pergunta. “Para ser um bom comandante militar e necessário ter sangue no olho, nao ter medo de lutar pela sua tropa e por aquilo que seja o melhor dos meios para sua força” tá tínhamos seu comante dos sonhos e o que ele… Read more »

Wilson Look

Para que a Marinha possa completar seus projetos, ela precisa que os recursos destinados
não sejam cortados.
O projeto da Marinha estipulado na END, com 2 esquadras, 2 porta-aviões, etc, não é delírio de grandeza, é necessidade, e é o mínimo ainda.
Se a Marinha do Brasil fosse capaz de executar 2 projetos de grandes dimensões ao mesmo tempo, em pelo menos 10 anos já teríamos renovado toda a Marinha.
No caso do dinheiro, isso nós temos e muito.

Lusia Ferreira

Que o novo comandante reestruture os hospitais navais. Afinal, de uns tempos para cá as condições são horríveis. Além disso, até papagaio virou dependente de marinheiro. Está na hora de fazer uma limpa nos registros e manter apenas quem é, de verdade, dependente.

Eliakim

Senhores, a troca anual do comando das forças nao prejudica a continuidade?

Falo aqui em sentido lato, continuidade de projetos e até de estilo administrativo.

A possibilidade de quebra de continuidade é sempre prejudicial a instituição como um todo. Isso não só nas FA, mas em todo o Estado.

Como funciona a troca do comando em outros países?

Camargoer

Caro Eliakim. A troca do comando não tem cronograma. O Brig. Saito ficou 8 anos à frente da FAB, O atual comandante da MB está no cargo desde 2015. Portanto, não há razão para acreditar que a mudança do comando prejudica a continuidade das ações das forças armadas. Como já escrevi, o ministro da Fazenda ou Economia, ou seja qual for a designação, representa maior risco para a continuidade dos programas militares do que a troca do comando.

XO

A troca não é anual, segue a mudança de governo ocorrida por meio de eleição presidencial…

Bardini

Estão demonizando o Moura Neto, como se fosse ele o responsável pelos problemas da MB… Acordem pra realidade. . Quem foi “megalomaniaco” foi o MD. E é preciso lembrar que o Brasil estava crescendo e as espectativas eram boas para o futuro, até o choque de realidade surgir anos depois. . No mais, Leal Ferreira só não tocou os tais “projetos megalomaniacos” que ainda estão TODOS na pauta, pq a presidência não deu sinal verde. E quem manda, quem assina, quem libera o cascalho, é o dono da caneta. O CM apita muito pouco nesse caso. . Eu já critiquei… Read more »

Camargoer

Caro Bardini, Normalmente discordamos um do outro, mas sempre de modo educado. Desta vez, concordo muito com você sobre o equivoco das críticas ao Alm. Mora Neto. Não é possível avaliar decisões passadas sem considerar a conjuntura do momento anterior. Acho no mínimo injustos estes comentários de “profetas do passado”. Agradeço pelo modo que você colocou a questão. Um grande abraço.

Carlos Campos

O Brigadeiro Saito disse que não ia engolir jaca francesa, e não engoliu, ficou no comando da FAB até o Gripen sair, era pra ser Super Hornet segundo certas informações de bastidores, aí veio o Snowden e ferrou tudo. pra mim o Almirante na época devia ter mais firmeza, aquela porc@ria do São Paulo era um tumor, só segundo recursos. estamos atrasando o ProSub devíamos ter comprado de Prateleira os convencionais e não feito no Brasil, em outra matéria dsse blog foi dito que a Base para os novos submarinos está superdimensionada, e demais para um país como o Brasil,… Read more »

LEONEL TESTA

assino em baixo Bardini . Acho que o que tem que acontecer e pelo menos terminar o Prosub mesmo que alongando os prazos um pouco e as tamandares com mais urgencia

luiz

Muita gente fala sobre o Prosub ser megalomaníaco, eu discordo disso veementemente. O Prosub é um programa importante apesar de ser oneroso (precisamos lembrar da conjuntura na época da assinatura deste contrato),dele nascerá a ponta da lança da nossa esquadra (SN-BR). Muita gente pauta sua opinião somente no momento vivido que é realmente duro, mas a economia tende a melhorar a partir da década de 20, o que eu critico nas FA é a simultaneidade de programas estratégicos que são onerosos para um orçamento que precisa ser urgentemente debatido,para tocar Prosub, Prosuper e Tamandaré de forma contemporânea se torna necessário… Read more »

Carlos Campos

Desejo toda a sorte ao próximo comandante da MB que ele seja uma pessoal, sensata e pragmática, que leve adiante o ProSub, que termine as corvetas, que não venha com história de Porta Aviões tão cedo.

Flávio Henrique

Se é para te-lo daqui a 15-20 anos os estudos tem começa agora…só lembrando que quando ele entra em operação a esquadra deverá ter capacidade protege-lo e dá suporte…No meu ver, os atuais programas deverão está já pronto e principalmente o do SSN de preferência 4-6 em operação + 6-8 SSK…..

Um PA envolver toda a esquadra (combatentes e não combatentes) um deve levar em conta do outro. Já um SSN não demanda uma esquadra especifica, mas um suporte bem mais especifico principalmente em terra.

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

FILME: The Final Countdown – Nimitz volta ao inferno

Muito antes de 'Top Gun', o F-14 Tomcat já fazia sucesso no cinema The Final Countdown (no Brasil, Nimitz volta ao...
- Advertisement -