Home Aviação Naval China confirma que tem terceiro porta-aviões em construção

China confirma que tem terceiro porta-aviões em construção

10046
111
Concepção artística do futuro navio-aeródromo chinês Type 002

Mídia estatal chinesa confirmou pela primeira vez que China está trabalhando em seu terceiro porta-aviões

  • A China tem um navio-aeródromo operacional e outro em testes no mar. O segundo navio, o primeiro desenvolvido internamente na China, deve ser comissionado no em 2019.
  • Observadores suspeitam que a “nova geração de porta-aviões” atualmente em construção pode ser um enorme passo à frente para a China, mas a mídia chinesa está mantendo silêncio sobre os detalhes.
  • Um terceiro porta-aviões chinês está em desenvolvimento em um estaleiro doméstico, revelou a mídia estatal chinesa no domingo, confirmando pela primeira vez as suspeitas de longa data.

A agência de notícias estatal Xinhua explicou que, enquanto o primeiro porta-aviões do país — o Type 001A — está passando por testes no mar, uma “nova geração” está sendo construída e está dentro do cronograma, relatou na segunda-feira.

O primeiro porta-aviões da China – o Type 001 Liaoning – é um “cruzador pesado porta-aeronaves” soviético que a China adquiriu no final da década de 1990, melhorou e reformou por mais de uma década e incorporou à Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy) em 2012.

A nau-capitânia da Marinha Chinesa foi declarada pronta para combate em 2016. Desde então, navegou por Taiwan, pelos disputados Mares da China Oriental e Meridional e pelo Pacífico Ocidental.

O Liaoning, principalmente uma embarcação de treinamento já a China tenta entender melhor as operações complexas de porta-aviões, também serviu de modelo para o segundo navio-aeródromo da China.

Enquanto o Type 001A tem várias melhorias, é decididamente semelhante ao seu antecessor soviético. O navio, no entanto, apresenta um novo radar, um convés de voo ligeiramente maior e uma ilha menor. O navio também inclui várias atualizações tecnológicas.

O porta-aviões foi submetido a pelo menos dois testes no mar, possivelmente um terceiro. Observadores esperam que o navio seja comissionado em outubro de 2019 para o 70º aniversário da fundação da República Popular da China.

Há especulações entre os observadores especialistas de que o porta-aviões mais novo da China, que alguns chamam de Type 002, será uma melhora significativa em relação ao Type 001 e ao Type 001A.

Enquanto os dois primeiros utilizam sistemas de lançamento ski-jump, mas que são menos eficazes, o novo porta-aviões pode ser um navio com um convés de voo plano, para decolagem assistida por catapultas e pouso enganchado (CATOBAR – Catapult Assisted Take-Off But Arrested Recovery), certamente algo que a China pretende alcançar.

O desenvolvimento de um porta-aviões com um sistema de lançamento CATOBAR seria um avanço significativo para a Marinha Chinesa, pois melhoraria a eficácia operacional do navio. Imagens vazadas da empresa encarregada de construir os porta-aviões da China sugerem que talvez seja para onde a China está se dirigindo.

Uma frota avançada de porta-aviões, apoiada pelos novos destróieres Type 055 e outros navios de escolta atualizados, melhoraria muito a capacidade da China de projetar força em sua vizinhança.

Liaoning
Type 001A
Type 001A

Concepção do Type 002

FONTE: Business Insider

111 COMMENTS

    • Você não pode presumir se ele vai ser o mais poderoso, bonito e bem pensando se você não tem dados dele. Apesar das imagens ele pode ter dimensões semelhantes a classe Queen Elizabeth. Oque faria ele ser bem menor que um Super Porta aviões Américano. Logo menos poderoso. E como é o primeiro PA chinês dessas dimensões e peso é bem otimista considerar que ele vai ser 100% bem pensado e fora de falhas.
      Seu comentário não é nada além de clubismo.

      • Poderoso, a presença maciça de aeronaves Sukhoi no convés de voo responde. Tamanho nem sempre revela poder.
        Bem pensado, o bom desenho do projeto é inequívoco, não deixa dúvidas.
        Bonito, porque beleza é atributo evidente, somente aqueles com má vontade ou cegos por vício podem negá-la.
        Por fim eu não presumi que ele SEJA o mais poderoso, eu disse já concebido .
        Conceber. É sempre bom conhecer mais o significado das palavras e evitar corruptelas sem sentido como essa, ‘clubismo’. Fiquei curioso. Você está tentando dizer que eu pertenço a algum clube de entusiastas da aviação naval chinesa?
        Só pode ser isso!

        • É uma concepção artística, o resultado final seria diferente. e se você considera que um largo numero de copias chinesas do SU-33 que os próprios chineses não se dizem satisfeitos por causa de suas limitações com ele a representação real de poder então você esta ignorando o fato dos Super porta aviões americanos lotados com E/A-18G Growler e F-35 (no tempo em que esse navio entrar em serviço) somado a tamanho: sim nos porta aviões tamanho é documento, tamanho delimita a capacidade de aeronaves, combustível e munição que eles podem embarcar então logo o tamanho esta associado ao poder que um porta aviões pode impor. Repito, seu comentário fez muitas suposições sem nada para sustenta-lo. só vejo como clubismo.

      • É espetacular.
        Entretanto, nesse meio tempo, encontrei informações sobre a concepção do Type 003 aircraft carrier, magnífico.
        Achei melhor nem mencionar, se fui acusado de “clubismo”, nesse seria acusado de sectarismo, membro pertencente a alguma seita adoradora de armamento chineses!

        • Nossa!! Já esta navegando como o Ford? Vou buscar videos e fotos do “meninão chines”. Esses Chineses sempre nos surpreendendo.

          Vi também uns Porta Aviões Brasileiros na Internet, até agora não encontrei os filmes deles navegando (estou procurando), a nossa Marinha tem tres capazes de embarcar um grupo de 60 aviões de asa fixa e pelo menos 15 helicópteros, são bem lindos. Esses três porta aviões são o orgulho da nossa Marinha e de nossa industria de construção naval.E tem gente que vive dizendo que o nosso Pré-Sal esta ameaçado…

    • Por que o mais bem pensado? Os americanos vêm pensando em porta-aviões desde 1920 com o Langley e melhorando-o desde então com as lições aprendidas na prática dos projetos anteriores. Como pode este projeto chinês ser o mais bem pensado?

      • Sim Wellington, você tem razão.
        Fui precipitado no comentário. Um erro que inclusive piora pelo fato de eu mesmo já ter visto pessoalmente o USS Gerald R. Ford, embora distante algumas milhas, dava para notar o tamanho do navio e seu belo projeto.
        My fault.

  1. A única forma de deter os chineses é por meio da guerra comercial que o Trump está fazendo.

    Ou se desacelera a economia deles (mesmo que desacelere também a do mundo) e ameaça sua estabilidade interna e crescimento militar ou eles serão uma potência não só hegemônica como agressiva em um curto espaço de tempo.

    O episódio dos pescadores com bandeira chinesa de atum atacando navios brasileiros e pescando em águas exclusivas argentinas, mostrou bem isso.

  2. 27/11 – terça-feira, btarde, estamos vendo a expansão militar chinesa de uma maneira que nem os maiores especialistas previam. Para uma nação que comprou cascos para aprender a fazer, foi muito rápido. Agora uma pergunta: existe um pequeno porta-avioes” a venda em um país asiático, está informação tem sentido????

    • Parece que o tailandês Chakri Naruebet pode vir a ser descomissionado no ano que vem, isso é tudo o que eu sei e é apenas especulação por enquanto.

      Mas não duvido que o Brasil e o Chile se engalfinhem por ele assim como fazem por várias compras de oportunidade, ainda que nenhum dos dois use STOVL.

  3. Eles são assim mesmo !!!
    Compram um material bélico no mercado paralelo (pirata), desmontam tudo (tecnologia reversa). E reconstroem da forma deles um pouco mais barata tanto no material como na mão de obra.
    O famoso recorta, cópia e cola !!!

  4. Os caras do jeito que vão, vão se tornar a potencia mais poderosa do mundo dentro dos 10 anos! Já estão começando a me dar MEDO! E é porque eles nem enviam navios de guerra próximo ao Brasil, imagina os países que fazem fronteira com eles?

  5. Se o Brasil fosse um país sério e tivesse governantes comprometidos com a defesa do Brasil, já estaria há muito tempo fazendo o mesmo que fez a China com o nosso Porta aviões SP, fazendo melhorias e usando ele como laboratório para lançar no futuro, nossa própria classe de porta aviões nacionais mais aperfeiçoada, mas eu já me desencanei dessa ideia faz tempo, jamais iremos ver isso no Brasil.

    o negócio é ao menos construir um monte de NPa pra resguardar nossa ZEE que já tá bom demais

    • E olha que o Varyag estava em condições muito piores que o Clemenceau, além de não ter nada de significativo para instalar. Os engenheiros chineses tinham na prática apenas um molde para fazer o Liaoning dar certo, um molde que já tinha virado ninho de mariscos.

      • Não estava em piores condições…tratava-se de um navio inacabado que portanto nunca foi submetido aos rigores do mar e operações aéreas, lançado ao mar em 1988 ou seja 30 anos antes do “Clemenceau”.
        .
        E os chineses tinham muito mais que apenas “um molde”…estudaram NAes estrangeiros desmantelados na própria China, junto com o casco receberam todos os planos do navio e já possuindo grande experiência de construção naval se beneficiaram do mesmo ser do tipo “STOBAR”, “mais simples” não necessitando de catapultas e todos os demais sistemas periféricos.

  6. Não por acaso, a JMSDF decidiu embarcar caças F-35B nos DDH Classe Izumo e a Royal Australian Navy encomendou os LPH Classe Canberra com sky jump para essas aeronaves. Creio que a ROKN decida fazer o mesmo com os LPH Classe Dokdo.

    • F35 é uma bela porcaria, melhor coisa a fazer é focar em aquisições de f18 e f16, pelo preço de um f35 se consegue 4 f16, e esses são infinitamente superiores ao f35 em dogfight. Aliás,não é tão difícil ser superior ao f35 mesmo, tá aí um exemplo de projeto que deu errado e que só vende por pressão e lobby político, tal como já falaram aqui antes, é um “fazedor de viúvas” moderno

      • Rapaz, chamar o F-35 de porcaria beira a insanidade, na boa!!!
        É caro, coisa pra quem leva defesa a sério, mas o que agrega em sistemas e eletrônica em um único vetor não pode ser feito pelos teus 4 F-16 que não veriam de onde veio o míssil que os abateu.
        Até o Gripen E tem beeeeem mais chances contra um F-35.
        Dogfight dificilmente ocorrerá entre os caças mais modernos.

      • nas redflag os F35 [email protected] os outros aviões, pode vir quem quiser, Rafale, Gripen, J 31, J alguma coisa, Typhoon, F16, F2, F18, combate em dogfight quase não acontece mais, então ser bom em dogfight para um caça não é essencial, só SU 57, J20 E F22 tem chances, claro os Growler também tem.

        • Discordo… Não é bem assim, existe muito mais em jogo que um redflag e mesmo nos redflag as coisas não são como descreve. O f35 é uma aeronave superior tecnologicamente a qualquer outra do género (caça) mas não é infalível nem impossible de abater. O F16 é ainda uma das aeronaves mais eficientes e bem sucedidas do mundo sendo que aquando do seu lançamento a própria estava meio que a frente do que se esperava é até mesmo do seu tempo no que toca ao quesito multi-role. Aliás o f35 é o F16 de antigamente, uma aeronave excecional e bem balanceada, mas não infalível. Aproveito para responder a outro comentário em cima: o gripen E é um avião bonito e capaz mas não o vejam como algo de outro mundo por causa de um cockpit bonito, propaganda e aceitação de armamento… Isto não é tudo, mas claro que dá jeito para um avião não dedicado (multi role) e desenhando para fácil manutenção e operação como o gripen. Se houvesse interesse a Lockheed fazia um equivalente com a carcaça de um fighting falcon e todos sabemos isso. Só compra gripen quem não comprou F16 quando devia ter comprado, aliás ninguém anda a substituir F16 por gripens, mas já vimos aeronaves mais ou menos equivalentes a serem substituídas por eurofighters e Rafales e não gripens ( que de acordo com a opinião de muitos bate estes todos por grande distância, algo que não é bem assim). Com isto não estou a discordar nem a concordar, apenas digo não é assim tão simples, meios podem ser muito bons mas mal comandados assim como podem ser “maus” e causar uma surpresa.

  7. Enquanto isso o Brasil com uma verba miserável querendo construir4 corvertas e 5 submarinos e um sem previsão de entrega desde 2016 é melhor bota o rabo entre as pernas e se apressar para se dizer neutro e Pacífico

    • Oi ? Veem miserável? Sabe o quanto já foi investido no prosub e no prosuper?? Sem previsão de entrega ? Caso não saiba o 1 sub convencional será posto ao mar mês que vem

  8. Seguindo o exemplo da China que estudou a engenharia do seu primeiro Porta Aviões que foi comprado de outra nação e depois modernizado, o Brasil não poderia ter seguido o exemplo e ter estudado a estrutura, concepção e engenharia do São Paulo para poder assim começar a construir seu próprio navio aeródromo?

  9. Boa tarde!
    Aos que compreendem a guerra naval, pergunto se um ataque de mísseis balísticos (!) não atingiria o PA Chinês.
    Bruno w Basillio, concordo contigo. Já estão martelando o quarto NAe. Que inveja!
    Acho que a vantagem imediata do PA é colocar o vetor de ataque no TO. Isso seria muito bom para nós SE, em qq confronto, tivéssemos como garantir o navio flutuando.

  10. É de dar inveja o crescimento bélico chinês. Enquanto por aqui lutamos para comprar quatro corvetas lá eles constroem toda uma esquadra nova. Quem o ímpeto em avançar brasileiro fosse só metade do chinês. Mas cada povo tem o país que merece

  11. Ok… PAs…serve para dar uma “carteirada” em nações “pobres” em defesa(tipo um PA dos EUA “passeando” na costa da Síria é bem diferente do mesmo , pensando em chegar, rs…perto da costa Russa/Chinesa).

    O pessoal mais “entendido” diz que acertar um PA com misseis é uma tarefa hercúlea…

    Com a atual tecnologia … será que é tão difícil .. localizar / acompanhar e claro, incapacitar…tais “monstros”???

    • É muito difícil, é como encontrar uma agulha em um palheiro e uma vez localizado, um porta-aviões inimigo rapidamente desaparece, por causa da curvatura da Terra.

      Depois de 30 minutos de localização, uma força-tarefa inimiga desaparece em um círculo de 700 milhas quadradas. Depois de 90 minutos, o círculo se amplia para 6.000 milhas quadradas.

      Então não basta detectar, é preciso ter aeronaves para confirmar a posição do porta-aviões e rastreá-lo, para que possa ser eventualmente engajado.

      Mas o porta-aviões inimigo pode contra-atacar antes e destruir os vetores que o estão detectando.

  12. Alessandro

    O PA São Paulo “foi virado, revirado e posto pelo avesso” pelo pessoal da Engenharia da MB.

    O CA LM já postou isso aqui.

    Nada foi perdido.

    • Sim, é só uma questão de: “Grana”

      Sem recursos não existem investimentos. Conhecemos e entendemos tecnicamente os mecanismos de catapultas, cabos de paragem e somos capazes de construir grandes navios.

      Fazer um Porta Aviões é muito complexo, mas com “grana” tudo se dá um jeito.

      Mas a questão é que não é apenas a “grana” para construir o “NAE”, é também um outro “caminhão de grana” para construir a frota que deve navegar com Ele (escoltas, subs, navios de apoio, etc, etc, etc).

      Grana para tudo isso? Esquece, roubaram tudo. Deixaram tudo torto nesse Pais. Como diria o Presid…iario: “Nunca antes no Governo desse Pais esculhambou-se tanto com a vida dessa pelegada em favorecimento de nossa rapaziada”.

      Vamos sofrer um bocado até que tudo esteja um pouco mais aprumado. Como alimentar de diesel uma frota dessa quando temos mais de 12.000.000 de brasileiros que sofrem para se alimentar?

  13. Alessandro

    Concordo com a construção de mais NPaOc, cada distrito naval deveria ter 3 naus da classe Amazonas e mais 3 ou 4 das Macaé.

    Mais dois AHTMS por distrito..
    P 95M “varrendo” a ZEE, portanto precisamos de muito mais células do Bandeirantes modernizadas para essa função.

    Mas cadê o dindin ?

  14. Não tenho inveja da China, já que para chegar onde estão, para ter essa visão de futuro, tiveram que passar por dificuldades que o Brasil jamais sonhou em passar. Só espero que [assim como a China] o dia em que algo ou alguém representar uma clara ameaça ao nosso país, seja o dia em que vamos começar a levar a sério nossa defesa e nosso futuro como nação. Tomara que não seja muito tarde quando esse dia chegar….

  15. A curva de desenvolvimento chinês é exponencial, impressionante como estão atingido paridade tecnológica rapidamente. Tem alguém com medo da china ai???
    Estou muitíssimo curioso pra ver qual vai ser a estratégia da propaganda americana pra convencer o resto do mundo que a china é “malvada”.
    Na época da Urss após décadas de disputa o inimigo era claro, os malignos comunistas. Hj ainda não se definiu uma estratégia de propaganda clara. Tem gente atirando pra todo lado, uns ressuscitam o fantasma do comunismo, outros beiram ao racismo xenófobo dizendo que são como pragas de gafanhotos, ainda não há uma direção clara, até por dificuldade, acredito, de se definir esse grande “mal”.
    Só aguardando o desenrolar de um novo capítulo da maior disputa geopolítica deste século.

  16. Na verdade não tem nenhum! O liaoning é um navio pertencente a uma classe de testes da União soviética sobre aviação embarcada. O type 001 é o mesmo, so que invés de soviético é um chines baseado neste. A própria essência/proposta do porta aviões nao permite que tais embarcações nao sejam de propulsão nuclear. Esses navios existem para levar uma base aerea poderosa a qualquer lugar do globo, a propria falta de catapultas ja os tornam bastante limitados, ai some isso a logística de ter que abastecer esses navios se voce nao possui bases navais extra território. Mesmo os americanos, que possuem tais bases, fazem questão da propulsão nuclear. O único porta avioes nao americano do mundo é o Charles de Gaulle, que os franceses a muito custo mantém. Lembrando sempre que comparar Vikramadityia, liaoning e similares chineses, ate mesmo os queen Elizabeth a classe nirmitz é covardia, que dirá em relação aos futuros “ford’s”

  17. “Artur Castro 27 de novembro de 2018 at 12:40

    A única forma de deter os chineses é por meio da guerra comercial que o Trump está fazendo.”

    Isto não surtira efeito….nada mais pode deter a China…o embate entre as potências do ocidente com as do oriente é inevitável…pois a China ira superar os eua…e eles sabem disso…eles não retrocederão….não irão parar…e os eua não permitirão que a sua hegemonia seja tomada…não permitirão que o seu poder, domínio e status quo sobre o mundo sejam tirados de suas mãos…o confronto entre estas superpotências será inevitável…assim como uma nova guerra mundial…vivenciamos um mundo completamente tomado pela abominação, ganância e cobiça…nos encaminhamos para um ponto sem volta…onde se perdera o controle de tudo…e dai pra frente só Deus sabe…

  18. Não creio que a intenção chinesa seja apenas projetar poder em sua vizinhança… Possuem um projeto sério de rivalizar e ultrapassar a US Navy em médio/longo prazo. O ritmo de construção de navios já ultrapassou o dos americanos e será uma questão de tempo revermos um cenário de xadrez com grandes frotas navais no Pacífico que lembrarão muito o cenário de 1941/1942.

  19. Bem que o Brasil poderia futuramente adquirir o Liaoning da China e armá lo com vários Phalanx, baterias Astros e operar os F 35, né? Kkk…

  20. Uma pergunta aos especialistas, a China vem numa crescente nos equipamentos bélicos, isso é incontestável.
    Eu acompanho a trilogia há tempos, mas uma dúvida que eu tenho, como comprovar as qualidades?
    Já vi diversos comentários críticando duramente e outros elogiando, mas sempre no campo da especulação.
    Lógico que batalha seria o ideal para saber quem é quem nessas horas.
    Os editores poderiam opinar?

    • Zago se me permite o pitaco…. Os vietnãs da vida, sírias, líbias, etc, também servem para isso, para testar à vera os equipamentos. Agora, saber mesmo quem é bom e quem não é, só quando estourar a guerra.

  21. Cavalo-do-Cão, 27 de novembro de 2018 at 16:48 , permita-me discordar.

    Existem diferenças cruciais entre China e EUA, as quais, no meu entender, fragilizam a China.

    Os EUA produzem alimentos em quantidade que daria para sustentara sua população em caso de conflito global. Passariam, talvez, da relativa fartura atual para uma escassez controlada, mas não haveria fome. Não é esse o caso da China, que é muito dependente de importações de alimentos.

    No campo da energia é o mesmo! Os EUA são capazes de se sustentar energeticamente. Da mesma forma que no caso dos alimentos, haveria controle, aumento de preços, etc, mas não haveria escassez. Já a China….. eles são absolutamente dependentes de energia importada.

    Podemos também destacar a questão dos aliados de cada um. Em um hipotético cenário de conflito total e direto entre EUA e China, que tem potencial de se transformar em guerra global, os EUA teriam seu lado a Europa, Japão, Coreia do Sul, Austrália, parte da América do Sul e muitos países da Ásia. E a China? Talvez Irã (por ideologia anti-americana), Cuba, Coreia do Norte (embora eu duvide que o gordinho deixaria escapar a chance de se “ocidentalizar”). A China é cada vez mais poderosa, mas não é capaz de enfrentar todo o Ocidente…

    Por estas razões eu tenho um especial temor de um conflito EUA x China: dificilmente ficaria contido entre os dois e, muito mais dificilmente ainda, deixaria de ter como epílogo o uso de armas nucleares.

    • Perfeito, Helio.

      Apenas complementando o raciocínio… Por isso estão construindo uma frota monstruosa, construindo ilhas artificiais, pressionando onde podem e com os recursos que tem; fazendo pactos com qualquer um e por qualquer vantagem que apareça…

      Estão virtualmente cercados pelo mar, e manter as rotas abertas é questão de sobrevivência. Um bloqueio bem sucedido da parte dos EUA e seria catastrófico para os chineses, que teriam que enfrentar a maior armada submarina do planeta de fronte a águas bastante restritas…

      • Bem lembrado _RR_.

        O desafio chinês, frente ao propósito de alcançar a hegemonia global, é dantesco, o que torna seu esforço admirável. Resta saber a que custo e o quanto efetivo este esforço é.

        Por hora, enxergamos apenas quantidades. Não sou ingênuo e sei que ele muito menos, portanto há que se considerar que a qualidade já faz parte dos produtos chineses.

        • Nesse contexto se o Brasil entrar na guerra não precisaria nem enviar soldados bastaria parar vender os gêneros alimentícios e minério de ferro… Tudo bem perderíamos uma boa grana, mas uma parte dos alimentos seriam enviados ao fronte e o minério de ferro vendido aos aliados…. Quero ver alguém ganhar uma guerra fazendo a população passar fome, ai as revoltas internas começariam fazer a China se desestrutura internamente…

  22. Só pode ser potência mundial quem investe em industrialização, tecnologia, educação, toda nação que quer ser líder mundial tem que ter poder econômico e militar isso é fato histórico..!!!!…a China é o único país do mundo que chegou a um crescimento em 14% a ano…o segundo maior PIB do Mundo, o maior PIB em exportação do mundo, 20 milhões de empregos gerados por ano…a China se tornou o maior criador de milionários e bilionários do mundo, o maior crescimento militar a curto prazo do mundo ultrapassando até mesmo a Rússia…só na Marinha Chinesa em um único ano(2017) a China jogou no mar 42 corvetas, 53 Fragatas, 14 destróier, 1 porta aviões, 6 submarinos nuclear…TOTAL: 110 NAVIOS, 175 mil toneladas de navios de guerra em 2017 todos com tecnologia 100% nacional…não vou nem comentar investimento na Aeronáutica e Exercito e a área aeroespacial com seus satélites e misseis balístico…estão comprando milhares de hectares de terra produtiva em todo o mundo…só na África a China está investindo U$1 Bilhão em construção de rodovias e ferrovias só para escoar e comercializar a sua produção interna…possuem ativos nas principais empresas mundiais com capital aberto…se tornou em 2016 de 26º para a 4ª maior reserva de ouro do mundo…Tudo isso em menos de 20 anos…

    Enquanto nesse país a cada ano retrocede a sua economia…em compensação bate record em corrupção, desvio de dinheiro e super faturamento…enquanto na China a corrupção é tratada com um tiro na nuca e com a conta da bala enviada via boleto bancário para a família pagar…País que cresce em tecnologia, inovação, pesquisa, educação graduada, etc…Nosso país cresce só no “Movimento Funk”…enquanto a China inova em tecnologia e exporta para o mundo o braziu se mantém só no clientelismo e exporta “bananas”…Enquanto a China cresce militarmente no braziu só se cresce no sucateamento de tudo, não sendo capaz de criar um estilingue se quer…

    Esse papo de que tudo que vem da China é falso não passa de falácia…Apple, Microsoft, Intel, Oracle, Cisco, Samsung, Sony, Panasonic, etc…Nenhuma dessas marcas é de origem Chinesa mas todas tem vários de seus principais centros de produção localizados por lá…Mão de obra qualificada lá é sim mais barata que nos eua ou europa…Mão de obra menos qualificada já não compensa mais na China pois outros países da Ásia oferecem mão de obra não qualificada ainda mais barata como na Indonésia, Tailândia, Camboja, Vietnam, Mianmar…E é por isso que fábricas da Adidas, Puma, Nike e afins estão saindo de lá…existem inúmeros países no mundo hoje com mão de obra ainda mais barata que as da China…o Haiti é um dos países mais miseráveis do planeta e fica a 1000 quilômetros do maior consumidor do planeta…Fosse mão de obra barata o Haiti não seria pobre pois atrairia varias empresas ao seu pais…A China além de mão de obra barata ela é qualificada, tem uma infraestrutura(Estrada, Ferrovia, Hidrelétricas, Usinas Nucleares, Aeroportos, Portos) de ponta…

    Em 2017, 130 milhões de chineses fizeram viagens ao exterior…isso corresponde a uns 10% da população do país…nem de longe o braziu está perto disso…400 reais no braziu, na cotação fechada hoje na Bolsa, equivale a uns 100 dólares…mas enquanto esses 400 dólares compram no máximo 20kg de carne no braziu, nos eua eles compram no mínimo 40kg…Mesmo considerando a mesma quantia de moeda o poder paritário da moeda local é maior nos eua do que no braziu…E pelo poder paritário a China já vem sendo apontada como a maior economia do mundo e não a segunda…

    • Cavalo-do-Cão 27 de novembro de 2018 at 18:24 , não sou dos que, por ideologia, criticam a China ou fazem os EUA o único e legítimo defensor da liberdade.

      Não há santo nesse jogo de poder, muito pelo contrário.

      Sobre o nosso Brasil nem vou falar, você definiu bem.

      Sobre a China, concordo com o que disse, mas eu ressaltei questões estratégicas relevantes. São fatos. A China é muito dependente do Ocidente, que é quem financia seu espetacular crescimento.

      O sucesso econômico da China – que é inegável, mas esqueça números de PIB, etc, porque lá são calculados de forma beeeeeeem diferente da nossa – se deve a uma espetacular conjunção de fatores e á perfeita captura da oportunidade pelos seus dirigentes.

      Competência pura em, por exemplo, transformar sua mão de obra baratíssima em um sólido caminho para internalização de tecnologias. Muitas das grandes empresas ocidentais que migraram suas linhas de produção para a China, em busca de uma mão de obra baratíssima, treinaram seus empregados chineses e disseminaram tecnologias nas cadeias de produção locais para ter sucesso. Eles aprenderam.

      Os rios de dinheiro que entram e saem de sua economia financiam seu desenvolvimento militar. Eu gastei 69 dólares norte americanos em produtos chineses semana passada, em um dos seus muitos sites de vendas. gerei emprego, renda e, em última análise, financiei um parafuso de um DDG último tipo ou, quem sabe, um rebite do novo NAe (ainda se usam rebites???).

      Eu diria que os desafios chineses são ainda maiores que sua pretensão e são, tal qual seu desenvolvimento e sua peculiar forma de governo, inéditos.

    • Os eua e a mídia ocidental só mostram o que eles querem que vc saiba ou vc quer saber sobre a China…cada país tem bons aspectos e aspectos ruins, pobres ou ricos, sujos ou limpos, democracia ou ditadura não são apenas um critério para julgar um país…a China não é um país comunista tradicional típico como a antiga União Soviética…a China tem quase 7 vezes a população do Brasil….como administrar esse imenso país e evitar que seja caótico é um grande desafio para qualquer governo neste planeta…

      • Gosto da questão da familia reembolsar o custo da bala para acabar com os bandidos e corruptos chineses, se fosse aqui no Brasil o nosso “deficit publico” seria zerado.

  23. Esse é o unico caminho a seguir se os Chineses quiserem ir com a sua Marinha para “águas azuis”.

    Hoje as centenas de navios sem cobertura aérea não passam de alvos…

  24. Acredito que o Brasil devia desenvolver um drone armado Stealth para patrulhar o Oceano e a Terra num projeto para as 3 forças. vigiar do alto e no ar me parece mais barato que construir um monte de navios.

  25. A estratégia que eu vejo na China é ser ofensivamente superior às forças americanas e aliadas no Pacífico e não contra os EUA como um todo.
    A China se apóia numa visão de que numa guerra das 2 maiores economias, a pressão vai ser grande para um cessar fogo, pois o mundo ficará com medo da guerra quebrar o sistema capitalista global, ou seja, quem alcançar ganhos no curto prazo vai se sair melhor.
    Uma China 3-4 porta aviões baseados somente no Pacífico terá uma força superior a 7° frota

    • Infantil a sua conclusão de que “Uma China 3-4 porta aviões baseados somente no Pacífico terá uma força superior a 7° frota”.

      Nenhuma “Frota” americana possui componente fixo. A sua composição é variável e de acordo com o grau da ameaça a ser enfrentada.

    • A Sétima Frota é reforçada pela Terceira Frota …os navios baseados no Japão não dão conta do recado e são constantemente reforçados por navios baseados na costa oeste,
      inclusive NAes.
      .
      Tome como exemplo a recente patrulha inaugural do USS Wasp operando com o F-35B, 2 “Arleigh Burkes” foram despachados da costa oeste, San Diego, para operar com ele e o USS Wasp e demais LHDs/LHAs, poderão se necessário, ao invés de um destacamento de 6 F-35B operar o esquadrão completo de 16 aeronaves, ou 20, de dois esquadrões diferentes.
      .
      Não estou jogando “super trunfo” nem querendo prever qual marinha será melhor/maior, apenas adicionado mais fatos e não esqueçamos que a US Navy poderá ser reforçada por marinhas aliadas, principalmente à japonesa e os chineses não podem facilitar muito com à Índia também.

  26. Bom, acho que ninguém aqui tem dúvida que a China será a segunda potência naval mundial em 10 anos! Com a US Navy bem a frente, mas deixando o resto no chinelo.

    • Marcelo…
      .
      a China já é considerada a segunda potência naval hoje…os russos ainda possuem um número maior de submarinos de propulsão nuclear, mas, perdem em todas as demais categorias, como submarinos “convencionais”, combatentes de superfície, navios anfíbios…sendo que está em construção um de tamanho similar aos “LHDs/LHAs da US Navy e agora NAes também com um em serviço, por mais limitado que seja, um derivado melhorado e um terceiro, motivo da notícia, que já terá sido lançado ao mar enquanto o único russo ainda estará passando por modernização que estima-se será concluída em 2022…se não houver atrasos.

  27. A 3° frota geralmente não fica com um porta aviões.
    Há um fixo na sétima, e outros 2 em patrulhamento ou no OM ou no Atlântico/Mediterrâneo, antes era 2 PA’s no OM.
    Pronta sobram 7 PA’s não fazendo nada, 3 geralmente estão em reformas que não podem parar ou em reabastecimento do reator, sobram 5 com diferentes níveis de manutenção para serem levados para a batalha, geralmente é 2 até 2-3 meses e o resto só com 90 dias.
    Portanto se a China tiver um frota de 3-4 PA’s que não fiquem se desgastando mundo afora, sempre terá no início do conflito superioridade, se fizer uma blitz naval no início das hostilidades pode vencer a guerra por causa da pressão mundial que virá para um cessar fogo, ou seja, quem estiver na vantagem primeiro ganha.
    E não me venham com essa de Nukes, isso é irrelevante hoje na guerra moderna, só serve para garantir a existência do país ou regime em questão e não na batalha em si como na guerra fria.
    O lado perdedor não usará Nukes.

  28. Augusto…
    .
    o USS John Stennis recentemente encontrou-se com o USS Ronald Reagan portanto reforçando
    a VII Frota…no momento ele encontra-se em Singapura e o USS Carl Vinson está sendo mantido em San Diego na chamada fase de sustentação onde ele pode ser mobilizado rapidamente se for necessário e recentemente ele treinou com o USS John Stennis quando este estava a caminho ,na III Frota, então, não entendo o que você quer dizer com a III Frota ficar sem NAe ?
    .
    Ano que vem o “John Stennis” será substituído pelo USS Abraham Lincoln, o último a ser modernizado e portanto mais capaz…também o penúltimo a ser modernizado e portanto em grande forma está baseado em San Diego, o USS Theodore Roosevelt e o USS Wasp será substituído no Japão pelo muito mais capaz de operar com o F-35B, o USS América.
    .
    E os NAes chineses também necessitam, necessitarão de muita manutenção e treinamento também, então, quando a China tiver 3 ou 4 NAes ainda haverá mais NAes da US Navy em missão ou na fase de sustentação/treinamento no Pacífico.
    .
    Estou referindo-me à números apenas…a vitória/derrota depende de muitos outros fatores.

    • Delfim.
      A US Navy so tem 3 PA’s operando no mundo, as vezes tem 4, mas sempre um está voltando pra casa, ou as vezes tem só 2 quando não consegue manter 3 operando.
      Então problema é que eles só estão ali de passagem, na maioria das vezes em outros lugares, e estar em sustentação não é estar para pronto emprego.
      Na maioria das vezes e do tempo não estão na Ásia, apesar de terem aumentado o número de vezes que “treinam” por lá nas missões de patrulha.
      Ou seja a Us Navy tem 3 PA’s “operacionais”, 2 para serem enviados ao entre 2 à 3 semanas e mais 3 para serem enviados após 2 meses, disponibilizando 7 PA’s, os outros espera-se que não sejam capazes de ser enviados para frente de batalha em tempo útil.
      Sem contar que se a China não ficar mandando seus PA’s fazer patrulha mundo afora, eles vão ter menos PA’s em manutenção. Simplesmente conservação de material.

  29. É Dalton na verdade Augusto e sei que não irei convence-lo do contrário…mas…como mais algumas pessoas possam estar interessadas na nossa discussão, continuemos…
    .
    Faz parte da doutrina da US Navy manter 2 NAes na fase de sustentação…de preferência um no Atlântico e outro no Pacífico , quando a munição a bordo não é desembarcada ou cedida a outro NAe e os navios do grupo e aeronaves permanecem de prontidão até que se passe para a fase de manutenção…o USS Carl Vinson está nessa fase no momento e treinou mês passado na área da III Frota com o USS John Stennis.
    .
    O USS John Stennis cobrirá um pouco a saída do USS Ronald Reagan que retornará ao Japão
    para 4 meses de manutenção e depois irá para o Golfo Pérsico…mas…nada impede que ele passe mais tempo no Pacífico ou retorne depois.
    .
    Há uma nova doutrina agora iniciada com o USS Harry Truman…que a princípio iria para o Golfo Pérsico na tradicional missão de 7 meses, mas, ao invés, dividiram os 7 meses em 2 períodos de 3 meses e pouco, ele agora encontra-se no fim do segundo período e delimitaram às áreas de operações sendo o Atlântico Norte, Mediterrâneo e Ártico…flexibilizando e diminuindo a previsibilidade de um NAe.
    .
    Você também está esquecendo que a US Navy tem 11 NAes e não 10…mesmo que o novo USS Gerald Ford ainda esteja longe de estar operacional, eventualmente ele estará certificado e
    isso aliviará grandemente o peso sobre os demais NAes na próxima década.
    .
    No número total de NAes chineses está incluído o pouco capaz “Liaoning” e o NAe que ora
    encontra-se em testes não é muito melhor…na conta da US Navy o USS “Wasp” será substituído pelo USS América um LHA que pode muito mais eficientemente operar com o F-35B
    e o futuro USS Tripoli do mesmo tipo que será baseado em San Diego ano que vem.
    .
    E não é porque NAes chineses não terão que navegar tanto que não precisarão de tanta manutenção…o USS Ronald Reagan baseado no Japão costuma fazer duas patrulhas de 3 meses por ano e agora passará por um pequeno mas necessário período de manutenção de 4 meses…não faz muito tempo o “Liaoning” também passou por um período de manutenção e NAes ainda precisam servir como NAes escola, já que nem China nem EUA possuem um NAe específico e isso exige bastante deles também.
    .
    O NAe é um complemento e tanto para as demais forças, mas, dar a vitória aos chineses porque eles terão 2 NAes contra um da US Navy e/ou tentando prever em que local ele(s)
    precisam ser enviados ou onde deverão estar e ignorando os demais meios tanto dos EUA como aliados, parece-me simplificar demais.
    .

    • Dalton, o que você me falou só exemplificou no que eu disse kkkk
      A marinha chinesa tem uma estratégia de ter uma superiodade no Pacífico, imediata.
      Como eu disse são 3 operando e mais 5 que podem ser mobilizados em estado diferentes de tempo.
      Você disse que 2 estão em sustentação, eu disse que 2 podem ser enviados entre 2 à 3 semanas, eu não vejo nenhuma contradição.
      Além do mais pelo que parece o Nimitz vai se aposentar quando o Gerald Ford entrar em operação.

      • Augusto…
        .
        não discordo que a China queira uma “superioridade imediata” o que discordo é que
        não serão 3 NAes que estejam “disponíveis” incluindo talvez entre esses 3, o “Liaoning” e/ou a cópia melhorada dele o “CV 17”, que irão “varrer o Pacífico” tão
        repentinamente que os EUA nada poderão fazer porque seus NAes estão distantes.
        .
        O que discordamos de fato foi quando você escreveu que a III Frota não tem NAes,
        e eu tentei mostrar, sem sucesso, que o USS Carl Vinson atualmente está “ativo” com ela na chamada “fase de sustentação” e sua última missão de longo alcance entre janeiro e abril desse ano, constituiu reforçar a VII Frota enquanto o USS Ronald Reagan estava passando por manutenção…ele não foi enviado ao “OM”.
        .
        E falando em “OM” Oriente Médio, V frota, faz muitos meses que um NAe não entra lá…o último o USS Theodore Roosevelt, baseado em San Diego, que na ida , também operou no Pacífico Ocidental, saiu da V Frota em março e no caminho de volta operou no Índico e novamente no Pacífico Ocidental…ou seja, NAes operam em outros locais mesmo tendo como destino final o “OM”, algo que aparentemente você pareceu não entender, além deles poderem ser redirecionados.
        .
        Outro exemplo de flexibilidade foi a nova forma de se utilizar um NAe…como expliquei com a nova doutrina que o USS Harry Truman inaugurou, que a princípio seria enviado ao Oriente Médio.
        .
        Também você escreveu que a US Navy tem 10 NAes, quando o correto é 11… o “Nimitz”, não será substituído pelo “Gerald Ford”…se essa era a conta que você estava fazendo, para se ter 10, está errado…o”Nimitz” será substituído pelo futuro USS John Kennedy…o “Gerald Ford” comissionado em 2017, substituiu o “Enterprise” que teve sua inativação iniciada em 2012 então entre 2012 e 2017 a US Navy ficou com 10 NAes um a menos do que exigido pelo Congresso.

        • Mas eu não disse que operam só no OM, disse que geralmente a maior parte do tempo operam por lá, ainda disse que o número de missões diminuiu.
          Acho que não estamos interpretando um ao outro de forma certa.

          • Ou talvez eu não esteja sendo claro…tentarei novamente…veja o que você escreveu que está entre aspas…

            “A 3° frota geralmente não fica com um porta aviões.”
            .
            O USS Carl Vinson é um exemplo; sempre há um na fase de sustentação…que é diferente de estar em manutenção;

            “Há um fixo na sétima, e outros 2 em patrulhamento ou no OM ou no Atlântico/Mediterrâneo, antes era 2 PA’s no OM.”
            .
            Quando o “fixo” está indisponível envia-se um apenas ao Pacífico Ocidental ou outro que a caminho do “OM” passará um tempo no Pacífico Ocidental;
            .
            “…sobram 7 PA’s não fazendo nada, 3 geralmente estão em reformas que não podem parar ou em reabastecimento do reator, sobram 5 com diferentes níveis de manutenção para serem levados para a batalha, geralmente é 2 até 2-3 meses e o resto só com 90 dias.”
            .
            Você esqueceu de mencionar NAes na fase de sustentação que podem ser enviados em missão em até duas semanas não em meses; e pode mesmo haver um NAe na fase final de treinamento
            que pode ser acelerado e também acelerado seu envio … são coisas que são previstas inclusive passar tempo extra no mar;
            .
            “… não disse que operam só no OM, disse que geralmente a maior parte do tempo operam por lá, …”
            .
            Não há nenhum no “OM” desde março…normalmente apenas 3 meses são gastos por lá…o restante do tempo operam em outros locais seja na ida seja na volta…e como escrevi antes…há ocasiões em que o objetivo é apenas o Pacífico Ocidental como a missão de 2016 de 7 meses do USS John Stennis…então não me parece correto dizer que eles passem a maior parte do tempo no “OM”.

  30. O mais vergonhoso dessa p… toda desse mimimimimi e essa b… de Brasil a nossa república tupiniquim não ter um porta aviões decente para demonstrar um poder naval de fato em nossas águas além mar que são imensas e desprotegidas e realmente vergonhoso!!!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here