Home Marinhas de Guerra Torpedo pesado chinês é encontrado por pescadores vietnamitas

Torpedo pesado chinês é encontrado por pescadores vietnamitas

14167
57

Pescadores vietnamitas encontraram um torpedo pesado na costa da Província de Phu Yen, no Vietnã.

O objeto cilíndrico, com 6,8 metros de comprimento e 54 cm de diâmetro, com barbatanas na cauda e hélice, tem caracteres chineses no corpo. A cabeça laranja indica que é um torpedo de exercício, sem carga explosiva.

De acordo com a informação original, em 18 de dezembro, o pescador Tran Minh Thanh (40 anos de idade, comunidade An Hai) saiu para praticar a pesca de arrasto e descobriu o estranho objeto a cerca de quatro milhas náuticas da costa.

O Sr. Thanh arrastou o objeto, levou-o para bordo do seu barco e depois relatou às autoridades.

Na manhã de 19 de dezembro, forças militares, guardas de fronteira, policiais e pescadores levaram o objeto para a praia, aguardando a ação da agência competente.

Pelas características da arma, é um torpedo pesado chinês Yu-6.

Torpedo pesado chinês Yu-6
Torpedo pesado chinês Yu-6

Ironia do destino

Em outubro de 1978, navios de pesca chineses encontraram um torpedo de combate Mk-46 Mod 1 Block 2 da US Navy, que não explodiu, perto das ilha Hainan.

O torpedo foi entregue aos militares chineses, para apreciação e mais tarde foi utilizado para desenvolver uma cópia de engenharia reversa, no âmbito do Projeto 109.
A primeira fase dos trabalhos de engenharia reversa foi realizada pelo Instituto Xi’an, entre dezembro 1978 e abril de 1979.

O desenvolvimento da cópia chinesa Yu-7 começou em 1982. A enorme tarefa foi partilhada entre o Instituto 705, responsável pela concepção geral e pelo desenvolvimento do sistema de controle de águas rasas, e a NPU, responsável pelo desenvolvimento do sistema de controle de águas profundas.

Torpedo leve chinês Yu-7, cópia do Mk.46 americano
Torpedo leve chinês Yu-7, cópia de um Mk.46 americano encontrado por pescadores

As fábricas 872 e 874 foram responsáveis pela produção torpedo. O programa entrou em engenharia de desenvolvimento em 1984.

A equipe de projeto produziu 80.000 blueprints e mais de 100.000 páginas de documentos técnicos. Mais de 90 institutos de pesquisa e fábricas em todo o país estiveram envolvidos na produção de mais de 5.000 peças e 4.500 instrumentos para o torpedo.

Leia a história completa da cópia do torpedo chinês clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauro
Mauro
1 ano atrás

Eita!

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Agentes da ABIN/ Inteligência naval Brasileira deveria ir lá, comprar o equipamento, trazer pro Brasil e estudarmos.
Assim somado aos conhecimentos do projeto Torpedo pesado nacional, adiantarmos o desenvolvimento do nosso equipamento.

L365
L365
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Isso é feio!!! o Brasil é bonzinho!! e segue todas as regrinhas internacionais!!!! (Por isso estamos na idade da pedra lascada em comparação as potencias tecnologicas).

Amauri Soares
Reply to  L365
1 ano atrás

Pode crê falou tudo , nós somos os maiores idiotas em obedecer as idiotices da ONU , ou seja quem mais no mundo obedece a ONU em tudo, hora, vamos acordar nossos governantes pois eles são os responsáveis por nosso povo viver na idade da pedra .

Dodo
Dodo
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

O Brasil já vai adquirir o f21 para seus novos subs. Esse torpedo já é um dos mais avançados do mundo

Guacamole
Guacamole
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Mas há uma diferença brutal entre comprar algo e saber produzir algo.
O que o outro usuário quis dizer é que devemos usar todos os meios possíveis para alcançar independência técnica.

L365
L365
Reply to  Dodo
1 ano atrás

Mas ai basta uma canetada do presidente Francês que ficamos sem os F-21.

L365
L365
1 ano atrás

Falando em torpedo, o Brasil não tinha um projeto de torpedo pesado nacional ? o que aconteceu ?

Camargoer
Camargoer
Reply to  L365
1 ano atrás

Caro colega. Provavrlmente, o projeto também era “de treinamento” e ficou perdido em algum praia. Riso.

Mf
Mf
Reply to  Camargoer
1 ano atrás

Quando o Álvaro Alberto nuclear estiver pronto deverá ser o primeiro a utilizar o torpedo nacional. As coisas são lentas pois a grana é limitada. O projeto continua andando.

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  L365
1 ano atrás

O projeto do TPN ainda tem, parece que a Mectron tem obrigação de manter a equipe trabalhado até 2019 (estão na parceira alemã do projeto) e a MB estava em 2017 tentando convencer os técnicos a se unirem sob uma nova entidade jurídica após esse prazo que firme contrato com a mesma… Não sei se avançaram disso… . Segundo notícia de 2017 do site da MB, “pesquisadores brasileiros que se encontram na Região de Hamburgo (Alemanha), desenvolvendo o projeto do Torpedo Pesado Nacional (TPN), a permanecerem na pesquisa mesmo depois de a empresa paulista Mectron (Grupo Odebrecht Defesa e Tecnologia)… Read more »

Guacamole
Guacamole
Reply to  Theo Gatos
1 ano atrás

Algo me diz que a SIATT vai acabar absorvendo esse projeto e os engenheiros que nele trabalham. O problema da SIATT é dinheiro (recém foi formada e já tem uns 1200 funcionários trabalhando em misseis e sistemas de propulsão) então não deve ter dinheiro para contratar mais gente. Algo me diz que a Marinha ou o BNDES vai acabar entrando no jogo pra salvar esse projeto. Claro, isso é chutometro. Não tenho informação nenhuma quanto a isso e um pouco disso é sonho mesmo. Mas acho estranho que a MB investiria tanto num projeto desse pra abrir mão assim tão… Read more »

Delfim
Delfim
1 ano atrás

BR também sabe fazer engenharia reversa, o Shrike que foi apreendido com o Vulcan que aterrou no Rio durante a Guerra das Falklands/Malvinas serviu de base para o MAR-1 da Mectron.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Aquele que equipa…. ?

Gonçalo Jr.
Gonçalo Jr.
Reply to  Leandro Costa
1 ano atrás

Equipa os A-1 e poderá ser integrado nos F-39

Mahan
1 ano atrás

Essa que vai tomar o “tridente de netuno”?

filipe
filipe
1 ano atrás

Mas nos já temos o F-21 o torpedo mais avançado do Mundo, nem a US Navy têm um torpedo igual ao nosso, muito menos os Chineses, com o F-21 a MB entrou no século 21, o Mk-48 não chega aos pés do nosso F-21.

Dodo
Dodo
Reply to  filipe
1 ano atrás

Exatamente filipe. As vezes as pessoas simplesmente preferem ignorar os fatos Pra fazer a velha mania de reclamar de tudo que o país faz

Delfim
Delfim
Reply to  filipe
1 ano atrás

Será importado, logo pode ser negado. Tem que se saber fazer.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  filipe
1 ano atrás

Só lembrando que nos nossos 209 operamos o MK-48, o F21 não creio que esteja operacional na nossa marinha, deve entrar junto com o S-40, aí vamos ter os dois modelos em uso, cada um em sua classe de submarinos!

Fawcett
Fawcett
1 ano atrás

Alguém duvida que este torpedo vai parar em mãos americanas?

Dodo
Dodo
Reply to  Fawcett
1 ano atrás

Na minha visão, acredito que vai ficar com os institutos de pesquisa vietnamitas, são eles que tem um gigante ali do lado

Mauro
Mauro
Reply to  Fawcett
1 ano atrás

Se isso ocorrer, os americanos vão descobrir que esse torpedo não passa de um MK48. Vão dar gargalhadas… devem dizer… “Que desgraçados, copiam tudo nosso realmente”… ainda que possa ser uma cópia piorada… seguindo o bom e velho padrão chinês..

Br
Br
1 ano atrás

Bem que poderiam perder um por aqui.

Marcelo
Marcelo
1 ano atrás

so fico imaginando a coragem (ou ignorancia?) desses pescadores…quem iria saber que cabeca laranja eh de treinamento??? kkkkk, torpedo pesado tem ogiva de quantos quilos?

marcelo kiyo
marcelo kiyo
1 ano atrás

Esse torpedo vai virar desculpa para a China reivindicar todo o litoral do Vietnan.

Foxtrot
Foxtrot
1 ano atrás

Se não me engano o F-21 é de fabricação f ancesa, sendo assim em um desentendimento entre Brasil e França o mesmo nos seria negado.
Agora o projeto do torpedo pesado nacional é nosso, todo o conhecimento é nosso.
Mesmo ultrapassado é um armamento nacional e livre de embargos.
As tecnologias retidas nesse torpedo chinês se complementariam as nossas, criando um armamento sem igual.

Mf
Mf
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Não. Eles vão nos vender sob pena de uma multa gigantesca. Salvo se entrássemos em guerra com eles , o que só em Nárnia aconteceria. O torpedo nacional continua em andamento. Já temos nosso Exocet com motor nacional e em breve o mansup.

Fabio
Fabio
1 ano atrás

A MB vai receber 12 unidades do F21?

Mf
Mf
Reply to  Fabio
1 ano atrás

Provavelmente umas 30 e poucas, semelhante ao pacote de Mk48 para os U-209.

Kemen
Kemen
Reply to  Mf
1 ano atrás

Capacidade de 16 torpedos para cada Scorpene SBR, não teriam que comprar pelo menos 64 e isso sem torpedos reserva ? Talvez porque tenhamos um torpedo nacional em breve.
Lembrei que os IKL (Tupi & Tikuna) tinham previsto instalar o exelente sistema de combate da Loockheed Martin, já foi instalado nos 4 Tupi ?
Os torpedos Mk-48 já devem estar disponiveis nos 4 Tupi. Que torpedos leva o Tikuna ?

carcara_br
carcara_br
1 ano atrás

Alguma chance de ter sido disparado pra ser achado?

Rene Dos Reis
1 ano atrás

Ou ta sobrando din din ou cabeças vão rolar .

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Deve ter quebrado alguma pecinha…

Obs.: Mais uma copia de equipamento dos incompetentes norte-americanos…

Jogada de Mestre…

Obs.: Precisam avisar os Vietnamitas que o Mar da China (que os banha) não é mais deles…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 ano atrás

Segundo a matéria é um torpedo de treinamento, como funciona a recuperação destes torpedos? Eu creio que devam ser recuperados para serem usados novamente após uma manutenção, e neste caso alguém vai ter muito o que explicar por não ter recuperado o torpedo!

Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
1 ano atrás

O ruido dessas helices girando na velocidade certa dentro da agua salgada vale ouro !

Sagaz
Sagaz
1 ano atrás

É um troço tão escancarado que parece cavalo de Tróia. Não teriam jogado isso de propósito com uma série de falhas para os xings perderem tanto tempo desenvolvendo a engenharia do treco?

Binho
Binho
1 ano atrás

Famoso “cavalo de troia” bélico

Russos e Americanos cansaram de fazer isso na guerra fria

Rafael M. F.
Rafael M. F.
1 ano atrás

Off, ma non troppo:

A expansão chinesa está levando os países da região a buscar novos laços.

“South Korea, India agree on arms industry cooperation, people-to-people exchanges”

http://m.koreatimes.co.kr/pages/article.asp?newsIdx=260676

Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Me parece que os Chineses estão treinando, com seus navios, as técnicas do uso de torpedos. Esses modelos devem tem um grande raio de ação e acabam se perdendo. Nós deveríamos desenvolver um armamento semelhante, porém inteligente, para emprego nos nossos submarinos. Não podemos confiar nos armamentos desse tipo fabricados em outros paises. remember Exocet, nas Malvinas. Modelos antigoss, não tem muito valor de combate, devido a falta de capacidade de busca autônoma.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

“grande raio de ação”?? Informo que o torpedo em questão é guiado tendo certa capacidade de busca autônoma. Effective firing range 38 km (24 mi; 21 nmi) at 55 kn (102 km/h; 63 mph) or 50 km (31 mi; 27 nmi) at 40 kn (74 km/h; 46 mph) (estimated),[5][6] officially “greater than 5 miles [4.3 nmi; 8.0 km]”[7] Vou dar um “crédito” aos Chineses dizendo que os disparos foram feitos bem longe da costa do Vietnan (respeitando assim a soberania desse País) e as correntes marinhas acabaram por levar o torpedo para a costa vietnamita após o mesmo ficar boiando… Read more »

sergio ribamar ferreira
1 ano atrás

Não temos um nacional porque não queremos . Preferimos comprar e realmente como o Sr. Delfin bem afirmou pode nos ser negado. poderíamos levar anos em tentar construir um(tecnologia leva tempo recursos mas compensa em aprimoramentos e sim conseguiríamos, porém o imediatismo fala mais alto. O ato de ter não significa fabricar milhares como alguns dizem. pelo menos para manterá disposição dezenas. Existe, sim , todo um processo de evolução e paramos no tempo. Abraços a todos.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  sergio ribamar ferreira
1 ano atrás

Não temos apenas por uma questão de “escala econômica”. Um MK48 esta na faixa de US$800.000,00. Se disparássemos pelos menos uns 150 desses ao ano acho que poderia começar a ficar viável a produção de um bicho desses. Teríamos ainda que fabricar um produto de extrema qualidade para que pudéssemos comercializa-lo no mundo e viabilizar o projeto. Nada que seja impossível, a EMBRAER já se mostrou ser uma empresa brasileira capaz de gerar produtos adequados as necessidades do mercado (lembrando que a empresa faz excelentes produtos integrando componentes comprados no mundo inteiro como motores, sistemas eletrônicos, etc). Só que fabricar… Read more »

Cabeça Fraca
Cabeça Fraca
1 ano atrás

“Foxtrot 19 de dezembro de 2018 at 17:00

Agentes da ABIN/ Inteligência naval Brasileira deveria ir lá, comprar o equipamento, trazer pro Brasil e estudarmos.
Assim somado aos conhecimentos do projeto Torpedo pesado nacional, adiantarmos o desenvolvimento do nosso equipamento.”

É mais provável que entreguem pra estrangeiro como fizeram com o ET de Varginha e a sua nave espacial…rs…

_RR_
_RR_
1 ano atrás

Amigos,

Já há um projeto de um torpedo nacional pesado.

A Mectron estava conduzindo o desenvolvimento do TNP, que foi até mesmo elevado ao nível de produto estratégico de defesa.

Contudo, não encontrei nenhuma notícia acerca de sua continuidade…

https://www.naval.com.br/blog/2014/11/29/projeto-torpedo-pesado-nacional-agora-e-produto-estrategico-de-defesa/

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  _RR_
1 ano atrás

_RR_, postei lá em cima… o desenvolvimento continua até 2019 conforme contrato, depois não se sabe, mas a MB está tentando manter a equipe sob outra entidade jurídica com novo contrato…
.
https://www.marinha.mil.br/content/especial-guerra-submarina-mb-desiste-de-mandar-seus-ikl-para-reparar-propulsao-na-alemanha
.
Do ano passsdo do site da MB (mais recente do que eu encontrei de fonte segura no Google)
.
Sds

Jagderband#44
Jagderband#44
1 ano atrás

Só a foto dos propulsores já é carregada de informação visual para os EUA.

Alezera
Alezera
1 ano atrás

A galera é engraçada, os nossos submarinos vão usar o francês F21 que deve ser um dos melhores torpedos pesados do mundo, muito superior a esse chines.
Alias a França possui um tecnologia de guerra, que pelo amo de Deus, os caras são feras demais !

Dalton
Dalton
1 ano atrás

A última versão do MK-48 e o F-21 são na verdade equivalentes…não é como escreveram lá em cima que a marinha brasileira terá torpedos que nem a US Navy tem…mesmo os australianos estarão equipando seus futuros submarinos de projeto francês com o MK-48 Mod 7 até porque ele foi desenvolvido em conjunto. . Onde a marinha brasileira está na frente é quanto a um míssil anti navio disparado por submarinos que será o “Exocet” já que os americanos retiraram seus mísseis “Harpoon” do armamento, mantendo apenas o “Tomahawk” para ataque terrestre…aparentemente isso será revertido como demonstrou o USS Olympia meses… Read more »

Rafael_PP
Rafael_PP
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Caro Dalton, a Austrália parece estar um pouco fora da casinha com esta nova classe de submarinos. Um instituto lá aponta que se o projeto for concluído conformo o planejado faltará tripulação.

Em países desenvolvidos e com tradição liberal, nem sempre é simples seduzir o jovem para a vida marcial.

Dalton
Dalton
1 ano atrás

Rafael…já faz anos que falta tripulação até para os 6 submarinos de hoje…conforme se tem noticiado ao longo dos anos…e de fato não é tão fácil “seduzir” jovens para as forças armadas, muitas vezes é necessário baixar o padrão para admissão. . Mulheres podem ter um papel importante na constituição futura das tripulações e gradualmente estão sendo aceitas a bordo de submarinos da US Navy…ainda há muitas críticas por reunir ambos os gêneros em espaço tão confinado e a necessidade de pagar por modificações necessárias para acomodar mulheres. . De fato hoje não faz muito sentido em dobrar a força… Read more »

ednardo curisco
Reply to  Dalton
1 ano atrás

https://www.independent.co.uk/news/uk/home-news/navy-nuclear-submarine-sex-drugs-cocaine-hms-vigilant-trident-vanguard-women-in-armed-forces-a8024506.html

Não sou contra mulheres num ambiente militar. E os pecados aí cometidos também aconteceriam/acontecem se fossem só homens.

mas o que uma força armada, sempre questionada em seus orçamentos e tudo mais, menos precisam é de confusão.

Elton
Elton
1 ano atrás

A questão de desenvolver equipamento bélico em um país com economia de mercado e a demanda e retorno $$$ para os envolvidos .não adianta investir milhões de reais e milhões de horas em pesquisa ,teste e ensaios para algo que será vendido e comprado e muito poucas unidades por exemplo vejamos a diferença entre a MB e a USNAVY em números de torpedos adquiridos sem falar das vendas FMS.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
1 ano atrás

De certo esse torpedo já tem destino certo, USA.

Roberto
Roberto
1 ano atrás

sempre achei que “coisa” chinesa soltava pecinha……. mas não deste tamanho! Kkkkkkkk

marrua113
Reply to  Roberto
1 ano atrás

KKKK, soltando “pecinha”…como todo bom material made in CHINGLINGSONG……