Home Noticiário Nacional Nota da Associação Nacional da Guarda Portuária do Brasil – ANGPB ao...

Nota da Associação Nacional da Guarda Portuária do Brasil – ANGPB ao Poder Naval

6085
47

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA GUARDA PORTUÁRIA DO BRASIL – ANGPB

NOTA AO SITE “PODER NAVAL”

Brasília-DF, 04 de março de 2019

Em referência à matéria veiculada por este site, no dia 03 de março de 19, com o título “Guarda Marítima de Moro irrita a MB e repete missão de outras entidades que já existem”, como Associação representativa nacional da Guarda Portuária, cabe-nos lembrar alguns pontos:

1) Dentre as áreas de atuação da possível Guarda Nacional Marítima, que seriam, conforme veiculado, “zonas pesqueiras, de portos, na fiscalização embarcações e pontos turísticos”, já existe uma Guarda Portuária a nível nacional que atua nos mais de 37 Portos Públicos brasileiros;

2) A Guarda Portuária, órgão ostensivo, uniformizado, de caráter civil, é subordinada às Administrações Públicas Portuárias (Autoridades Portuárias) e possui um efetivo em torno de 2.280 homens e mulheres concursados (segundo último levantamento realizado pela Secretaria de Portos da Presidência da República);

3) À Guarda Portuária, conforme a Portaria 121/2009 da Secretaria de Portos da Presidência da República (que regulamenta a atividade da Guarda Portuária) e o Plano Nacional de Segurança Pública Portuária (Plano de Ação publicado pela CONPORTOS/Ministério da Justiça), compete, além de outros itens, exercer a vigilância, segurança e POLICIAMENTO na área do Porto Organizado, e dentre elas encontram-se também o acesso aquaviário ao porto, tais como canais, bacias de evolução, áreas de fundeio;

4) Nos mais de 100 anos (comprovados) de existência, outrora chamada de Polícia do ‘Pôrto’ e Polícia Portuária, a Guarda Portuária vem atuando diuturnamente, mesmo com dificuldades, na repressão de ilícitos nas áreas portuárias e marítimas, conforme matérias veiculadas em grandes sites especializados (inclusive nos sites da Polícia Federal e Receita Federal) conforme abaixo:_

“Guarda Portuária encontra 350 kg de cocaína em navio atracado em Santos” http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2015/08/pf-encontra-350-kg-de-cocaina-em-navio-atracado-no-porto-de-santos.html

“Operação deflagrada pela Receita Federal, Polícia Federal e Guarda Portuária de
Santos resulta em apreensão de 1.207 kg de cocaína”
http://receita.economia.gov.br/noticias/ascom/2018/agosto/operacao-deflagrada-pela-receita-federal-policia-federal-e-guarda-portuaria-de-santos-resulta-em-apreensao-de-1-207-kg-de-cocaina

“PF apreende quase 30 kg de cocaína em Santos. O grupo foi primeiramente abordado por equipes da Guarda Portuária” http://www.pf.gov.br/agencia/noticias/2018/10/pf-apreende-quase-30-kg-de-cocaina-em-santos

5) Além do descrito acima, a Guarda Portuária é integrante do Sistema Único de Segurança Pública – SUSP, criado através da Lei 13.675/2018, e atua nos limites de sua competência, de forma cooperativa, sistêmica e harmônica com os demais órgãos de Segurança Pública, em operações com planejamento e execução integrados e intercâmbio de conhecimentos técnicos e científicos para atuação na prevenção e no controle qualificado de infrações penais._

O intuito desta nota, não é desmerecer ou descredibilizar a matéria veiculada por este site, mas sim complementar as informações nela existentes. Diante do exposto, solicitamos complemento no texto da matéria, citando a Guarda Portuária dentre os órgãos que já exercem as atribuições da possível Guarda Marítima Nacional, e nos colocamos à disposição para dirimir eventuais dúvidas sobre a nossa atividade.

Respeitosamente,

DIRETORIA ANGPB

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JACUBÃO
JACUBÃO
1 ano atrás

Um singelo APERTO.
Vale lembrar que aperto na Marinha faz parte do aprendizado militar Naval.
Não vá na guerra, prezado Editor Armamentista!
😀

Lucas
Lucas
Reply to  JACUBÃO
1 ano atrás

Não acredito que houve aperto, mas sim uma lembrança de que já existe uma Guarda atuando nos portos. A própria NOTA é clara e respeitosa na forma de tratamento com relação à matéria.

kornet
kornet
1 ano atrás

A guarda costeira não tem nada a ver com a guarda portuária.
A guarda costeira atuaria na repressão , resgate e etc no mar, já a guarda portuária como o nome diz atua nos portos.
Espero que tal força surja e trabalho a guarda de fronteira, e que está substitua a Força Nacional.

kornet
kornet
Reply to  kornet
1 ano atrás

E que também seja criada a guarda de fronteira.

Legionnaire
Legionnaire
Reply to  kornet
1 ano atrás

Gostaria que no Brasil fosse criada uma “Polícia Federal de Fronteiras”, que englobasse a Guarda Costeira e o patrulhamento das fronteiras terrestres, rios, lagos, etc., nos moldes da polícia alemã. Li alguma coisa sobre isso (pouca coisa, admito) e achei extremamente racional…

Lucas
Lucas
Reply to  kornet
1 ano atrás

Tem a ver a partir do momento que ele diz que a “Guarda Nacional Marítima” atuaria nos portos.

Neves João
Neves João
Reply to  Lucas
1 ano atrás

Sim, Lucas, mas talvez a idéia seja justamente acabar com essas sub-guardas, que ninguém conhece e nunca ouviu falar, e criar uma nova força englobando todas esses órgãos inúteis q já existem.

Luiz Carlos Moreira Brandão
Luiz Carlos Moreira Brandão
Reply to  kornet
1 ano atrás

Isso sem contar que temos grande marinas pela costa, uma delas a Marina da Glória no Rio de Janeiro, que como não é um porto, está totalmente vulnerável……ou vocês acham que toneladas de drogas chegam de navios ? Tem muito veleiro e yates por aqui muito suspeitos…..e que nunca são fiscalizados.

Marcos
Marcos
1 ano atrás

Essa nota deve ter vindo com uma ordem judicial. É muita ousadia dos caras. Basta jogar o cadáver que aparece os carniceiros.

“Diante do exposto, solicitamos complemento no texto da matéria, citando a Guarda Portuária dentre os órgãos que já exercem as atribuições da possível Guarda Marítima Nacional”

Desde quando a Guarda Portuária fiscaliza a ZEE do Brasil Acredito que esse pessoal passa mais tempo em terra do que no mar.

Piada

Lucas
Lucas
Reply to  Marcos
1 ano atrás

“O intuito desta nota, não é desmerecer ou descredibilizar a matéria veiculada por este site, mas sim complementar as informações nela existentes”
Em momento algum eles foram desrespeitosos, pelo contrário. E pela nota eles não disseram que faziam TODO o serviço da possível Guarda Marítima, mas sim que uma parte das atribuições já é exercida pela Guarda Portuária.

Neves João
Neves João
Reply to  Lucas
1 ano atrás

Verdade, Lucas, foi até bom para a gente ter conhecimento de como existem órgãos inúteis na administração federal que ninguém conhece, aqui no Rio onde moro, tem tantos assaltos a barcos, a baía de Guanabara pertence aos bandidos, todo mundo sabe disso, e já saíram dezenas de matérias de como os portos brasileiros estão totalmente largados e a mercê de bandidos, e agora a gente vem saber que existe uma guarda portuária que não tem poder de fogo dos traficantes do RJ. Só desperdiçam dinheiro público.

Eduardo
Eduardo
1 ano atrás

Duplicidade de funções é em qualquer organização desperdício, e no organização pública, desperdício de dinheiro público, aumento de burocracia (mais alguém que se deve pedir benção), aumento do custo Brasil e um conveniente lugar para regramentos conflitantes sobre áreas de operações, papéis e responsabilidades. Em suma, de um ponto de visto organizacional que busca empenhar melhor os recursos públicos e reduzir o custo Brasil, tudo isso deveria ser substituído por um único órgão. A título de comparação esdrúxula a Guarda Costeira Americana tem 87.000 agentes.

Neves João
Neves João
Reply to  Eduardo
1 ano atrás

Perfeito o seu comentário, que todos leiam! Eu concordo plenamente!!!!!

Felipe Souza
Felipe Souza
1 ano atrás

Interessante, não sabia da existência desta guarda portuária.

Dimas Santana de Souza
Dimas Santana de Souza
Reply to  Felipe Souza
1 ano atrás

Sim ! A guarda portuária sempre existiu. São responsáveis pela vigilância de entradas e saídas de acesso aos portos e segurança de instalações portuárias . São rigorosos na certificação de destino de pessoas que adentram as instalações portuárias e o que irão fazer ( tripulações, trabalhadores de oficina, visitantes de navios, inspeção de veículos e caminhões , entrada e saída de cargas , etc. , etc. ) . Entrada e saída de tripulantes de navios nacionais ou estrangeiros e passageiros também é dispensada toda atenção no registro e se for necessário faz – se inspenção de bagagens. A guarda portuária… Read more »

Celso
Celso
Reply to  Dimas Santana de Souza
1 ano atrás

hahahahahahahaha….conta a piada do papagaio agora….Brasil, pais de tolos e omissos

Neves João
Neves João
Reply to  Felipe Souza
1 ano atrás

Felipe, ninguém sabia. Noutro dia li que existem 138 estatais federais (somente federais) q ninguém conhece. São cabides de empregos inúteis, com milhares de cargos comissionados, carros, motoristas, plano de saúde, secretárias, assessores e etc… O Brasil não aguenta mais!!!!!!!!! Eu moro no Rio e nunca soube de guarda portuária, se ela existisse realmente a baía de Guanabara não estava entregue ao crime organizado, só vejo a PF e a receita federal atuando no porto, e a MB, óbvio, pois a base dela é aqui.

Esteves
Esteves
1 ano atrás

Sacudiu a árvore, caiu jabuti.

Elegemos presidente reformista e mudousionista. Fosse pra deixar como esta e como sempre foi não tava eleito.
O país precisa recuperar o caráter presidencialista. Basta de embates com sindicatos, entidades de classe, legislativo, judiciário, penitenciário, partidos e gente do café.

Charles Dickens
Charles Dickens
1 ano atrás

Sei que vão cair de pau em cima de mim com o comentário que vou fazer. Mas antes de ser chamado de anti militarista ou coisa parecida, informo que além de ter parentes e amigos militares e de ter estudado em colégio militar, sou um entusiasta de temas de defesa, embora não seja um especialista. Nem tenho como provar certas informações, como o fato de, por dever de ofício, ter trabalhado em alguns países, como Estado Unidos, Áustria, Holanda, Alemanha, Espanha, Uruguai e Paraguai. Mas continuo achando uma coisa: um dos fatores que mais contribuem para a atual situação de… Read more »

Jota Ká
Jota Ká
Reply to  Charles Dickens
1 ano atrás

“.., mas a mentalidade predominante nas nossas FFAA é lamentável.”.
Mentalidade extremamente corporativista.
Nisto elas são exatamente o espelho do restante da sociedade.

Felipe Morais
Felipe Morais
1 ano atrás

Não vi má fé na solicitação da matéria. Os caras existem e são uma instituição grande. Simplesmente quiseram complementar o texto anterior no tocante aos órgãos que hoje exercem funções correlatas a ideia do Moro.

Contudo, embora existam, nada impede que integrem a guarda idealizada pelo Moro, que, pelo que se diz, terá um escopo bem mais abrangente.

Manter essa redundância de órgãos é totalmente predudicial e contra producente!

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
1 ano atrás

Parei de ler no 3o parágrafo 4a linha! Pelo visto não temos problema algum e tudo de forma extremamente segura na operação destes setores onde a ANGPB atua.

RODRIGO RAIMUNDO DE MATTOS
1 ano atrás

Excelente colocação! Já existe um conjunto de forças nessa área, no tocante a formação de outra instituição seria os esforços e colaboração de trabalho de todas em área marítima e fluviais.

Eduardo
Eduardo
Reply to  RODRIGO RAIMUNDO DE MATTOS
1 ano atrás

Esforço de colaboração entre estas forças é uma falácia! A realidade é cada um no seu quadrado, mesmo que o quadrado seja igualzinho o do outro. Todas as organizações estatais são estritamente hierarquizadas, você já imaginou o caso de uma pessoa de uma equipe de investigação, de uma dessas organizações, precisar de algo de outra? Vai precisar rolar uma escalada de solicitações, depois estabelecer um protocolo inter organizacional, para depois existir uma designação de um contato, após isso as informações podem ser trocadas. Se você está falando de uma organização que trata de aeronaves e outra de navios ok, mas… Read more »

Luiz Carlos Moreira Brandão
Luiz Carlos Moreira Brandão
1 ano atrás

Amigos a Guarda Costeira não tem nada a ver com a Guarda Portuária. Guarda Costeira atuaria na repressão, resgate no mar (200 milhas), e apoio à marinha de Guerra já a Guarda Portuária como o nome diz atua nos portos. Nos EUA a gestão é exatamente esta. Cada porto tem sua Guarda de Portos (que inclusive é de cada porto exclusivamente com poder de polícia militar). Na realidade a opinião de 1 militar ou outro por questões de provavelmente de ciúmes (ainda existe isso), fica sendo martelada via imprensa até virar verdade (Goebels já dizia isso). Outra coisa importante é… Read more »

Sincero
Sincero
1 ano atrás

Como eu já disse. O Brasil precisa se modernizar, desburocratizar, descentralizar e como nesse caso, adotar uma guarda costeira. A Marinha tem que cuidar da guerra enquanto a guarda costeira, atribuída ao ministério da justiça, cuidaria do combate ao tráfico, roubo de carga e contrabando. Espalhar milhares daqueles “caveirões do mar” pelo litoral e meter fogo na bandidagem. Outra coisa são os pesqueiros que atuam na nossa ZEE, um patrulha de pequeno porte mandaria pro fundo qualquer intruso, é só ter vontade política e parar com o roubo ao erário. Outro dia a Argentina enxotou um pesqueiro chinês que tava… Read more »

Luiz Carlos Moreira Brandão
Luiz Carlos Moreira Brandão
1 ano atrás

Pré-Requisitos para o Guarda Portuário Somente um pré-requisito é exigido para o preenchimento de todas as vagas disponíveis para Guarda Portuário. Sendo assim, esse deve ter a formação completa em nível médio. Atualmente, o quadro da Companhia possui um total de 32 vigilantes, sendo esses terceirizados. Portanto, após o concurso, esses deverão ser substituídos por aqueles que forem aprovados nessa nova seleção. Sobre o processo do Concurso Público A seleção dos guardas portuários ocorrerá por meio de provas objetivas com um total de 40 questões sobre múltipla escolha. Dessas, 10 serão sobre Ética, 10 sobre Informática, 10 sobre Matemática e,… Read more »

Milton
Milton
1 ano atrás

Parabéns ao site pela matéria!!
A guarda portuária é um órgão de segurança pública portuária, esquecido pelo governo com várias atribuições, é necessário regulamentar com projeto de lei constitucional, unificando, organizando e investindo.

José
José
1 ano atrás

Bom dia.
Realmente belos comentários em relação ao assunto, isso e democracia, no entanto no Brasil ao invés de se aprimorar e integrar as forças de segurança já existentes e que já fazem papel semelhante ao que está sendo proposto, digo GUARDA PORTUÁRIA E NEPOM dentre outros. Prefere se criar mais um órgão para gerar mais despesas para os cofres públicos.

Eduardo
Eduardo
Reply to  José
1 ano atrás

A intenção deveria ser extinguir ambas e criar uma terceira que englobaria tudo isso que estas fazem. Imagina a organização que você trabalha se “integrar” com outra? Dá uma trabalheira danada e gera um monte de protocolos, porque a priori não é possível que uma organização considere a outra segura e confiável. Isso na administração pública é desperdício e gasto com o dinheiro público. O problema é a choradeira do funcionalismo público.

GPF-RJ
GPF-RJ
1 ano atrás

Senhores, a Guarda Portuária existe há pelo menos 150 anos. Somos também responsáveis pela área “molhada” dos portos, desde o canal de acesso, área de fundeio até o ponto de atração dos navios comerciais e militares. Importante observar que a Guarda Portuária, embora centenária, tem ainda pouca visibilidade no contexto da segurança pública nacional, e são oportunidades como esta que podemos dar um pouco mais de visibilidade às atividades e ações. E pra finalizar, complemento com a participação, em lei, no Sistema único de Segurança Pública – SUSP.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  GPF-RJ
1 ano atrás

É importante que se tenha esta Guarda Portuária atuando nos portos e acesso dos navios, mas não pode se esquecer do mar aberto na costa do Brasil e ZEE, para isso seria a Guarda Costeira com meios navais.
E nem a Guarda Portuária nem a Guarda Costeira diminuem a importância de se ter uma Marinha bem equipada.

Luiz brasileiro coelho de Vasconcellos
Luiz brasileiro coelho de Vasconcellos
Reply to  GPF-RJ
1 ano atrás

Guarda molhada é verdade, cansei de vê-los em Paranaguá, nos dias chuvosos, conseguiam ficar secos….em Paranaguá a vigilância do Porto era feito pela nobre e bem estrurada Policia Militar do Estado do Paraná, nao precisando da formação da guarda, viste que eles faziam um serviço, de forma muito eficiente, a título de curiosidade, informo que não tergiversarei a respeito disso em nenhum momento, dando por encerrada está questiúncula.

Celso
Celso
Reply to  GPF-RJ
1 ano atrás

Essa GPF e tao, mas tao atuante, que nem aparece, alias nunca aparece. No entanto, as infos oficiais ou nao so fazem trazer a publico o descalabro policial que ora impera em todos os portos desse pais (Brasil). Nao fiunciona e nunca funcionou a contento e nao importa essa nota do sindicato onde frisa ate alguns de seus feitos (imaginem entao o que passa). Esqueceram-se de escrever sobre o tamanho do queijo suico chamados portos e onde impera a maior ilegalidade nunca levada a publico na forma correta. (midia omissa).

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

Pelo pouco que pude ler até agora, a Guarda Nacional Marítima teria uma abrangência muito maior do que a Guarda Portuária. Então o lógico seria a nova organização absorver a GP. Mas são estudos reservados, que nem a própria MB conhece. Pelo menos disse isso na outra nota. Se a GNM ainda abranger fronteiras secas (GNMF), ampliaria em muito seu escopo, afastando, na minha opinião, o “perigo” de se tornar uma Guarda Costeira. Mas não podemos negar que a GNM poderia vir a ser o embrião de uma futura GC. É inegável que a Trilogia tem suas fontes dentro do… Read more »

Eduardo
Eduardo
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

Nos EUA foram unificadas dentro do DHS, inteligência interna, segurança de portos, aeroportos e fronteiras secas, imigração e algumas outras coisas. Não digo que sejam os EUA um exemplo mas se tem alguém se preocupando muito com imigração e segurança de fronteiras são eles, chegando a equivaler isso a um item de segurança nacional. Na Rússia estes serviços também são unificados embaixo de um único órgão.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 ano atrás

Esse é um dos maiores entraves à toda e qualquer mudança no status quo da situação brasileira: O velho e máximo Spirit of Corps das instituições! O Brasil tem mais de 10 organizações de segurança, nenhuma se fala, não há quase integração, há sobreposição de missões, sindicatos demais ditando o que pode e que não pode, ainda tem a bancada da bala no Congresso, no final, as Orcrins são mais organizadas! Vai ser muito difícil mudar as coisas, estão mexendo com velhos interesses e o país que se dane !!! Essa Guarda Portuária, pelo menos aqui no RJ, é um… Read more »

Luiz Floriano Alves
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Seria interessante uma avaliação dos roubos nos portos.
Existe?
Qual o valor anual desse prejuízoQuanto por cento e’ esclarecido com os responsáveis indiciados ao judiciário?
Quem fiscaliza suas atividades?

Esteves
Esteves
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Há quase nenhuma informação disponível atualizada. Somos rota de contrabandistas e do narcotráfico. Cigarros e maconha são apontados como os maiores viloes pelas fronteiras secas e fluviais. Pelo mar, armas, eletrônicos, cocaína e todo tipo de pirataria.

Quanto? Bilhões. Muitos bilhões de dólares. Uma festa.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Luiz como você teria um número desse se em um único porto vc tem a PF, a RFB e GPF, cada uma delas com seus próprios protocolos?

Neves João
Neves João
Reply to  Marcelo Andrade
1 ano atrás

Marcelo Andrade, é exatamente a mesma coisa que escrevi, é mais um órgão inútil que desperdiça os parcos recursos do tesouro, sem efeito prático nenhum. Tb moro no Rio e só vejo a PF e a receita fazerem alguma coisa, de resto, chega de órgãos inúteis no Brasil, tem q unificar tudo num órgão só, com bastante força, equipamentos e recursos humanos, integrados com outras agências federais, mas isso acontece no Brasil???? Se vc pegar uma digital numa cena o crime, a polícia não tem sistema de identificação, as polícias não se comunicam, é tudo na base do papelório, não… Read more »

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Neves João
1 ano atrás

Exato, meu conterrâneo, mas será que ainda estamos assim por que é conveniente que assim estejamos?

GPF-RJ
GPF-RJ
Reply to  Neves João
1 ano atrás

Inútil é o comentário de alguém que assume desconhecer uma corporação e simplesmente a classifica como tal. Um pouco de história e pesquisa, perceberão a antiguidade e a importância da Guarda Portuária. Se não funciona como deveria, é pq existem interesses políticos escusos por trás, aliás, com tanto esforço em desmerecer, a centenária GPF, me faz pensar que o cidadão está a serviço de algum “pseudo” e gestor indicado político. Alguém aqui disse que no porto doRio “passa tudo”. Me pergunto: Não deveria este cidadão que VIU OU Sabe de alguma coisa tomar uma atitude? Ou será que está conivente… Read more »

Esteves
Esteves
1 ano atrás

Cabeça dos anos 1980. Descentralização. Pulverização. Associações, sindicatos, guardas, policiais e polícias, turmas e pouco resultado. Para fortalecer os argumentos recorrem a estáticas.

Até os anos 1980 tinha refrigerante Antarctica até em loja de aviamentos. Grande capilaridade. Disputava o mesmo mercado com a Brahma. As duas brigavam por volume, share, visibilidade e vaidade. Resultados modestos.

Alguém teve a ideia de comprar, fundir, aglutinar, centralizar, enrobustecer, ficar grande e mostrar resultado grande. Porque o país é enorme. Virou a maior do mundo. Porque o pensamento cresceu. A cabeça mudou.

Não é fácil mudar. Nem todos têm capacidade.

Douglas Melo
Douglas Melo
1 ano atrás

Não sabia da existência dessa instituição , acredito que temos todos os meios e instituições para nossa segurança ,só falta recursos para ampliar e aprimorar estas instituições !

GPF
GPF
1 ano atrás

comment image

GPF
GPF
Reply to  GPF
1 ano atrás

Mais uma apreensão de drogas no Pará com a participação da Guarda Portuária. Parabéns aos envolvidos de todas as instituições, infelizmente não contamos com uma assessoria de imprensa que torne público todo nosso trabalho e esforço, mesmo com tamanha dificuldade de recursos, estamos sempre nos desdobrando para realizar nosso trabalho da melhor maneira possível. Seria muito importante a unificação a nível nacional ou até mesmo compor uma nova força de segurança, como essa proposta pelo Moro, que possibilitaria unificar as ações de segurança, somando forças e facilitando o combate à todo tipo de ilícitos existentes em nossas fronteiras molhadas. Devemos… Read more »