Home Asas Rotativas Marinha recebe primeira aeronave para o 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego...

Marinha recebe primeira aeronave para o 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte

19475
75
(Da esq. p/ dir.) Contra-Almirante Montenegro, Vice-Almirante Cunha, Vice-Almirante Newton e Contra-Almirante Cursino
(Da esq. p/ dir.) Contra-Almirante Montenegro, Vice-Almirante Cunha, Vice-Almirante Newton e Contra-Almirante Cursino

O Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN) recebeu a primeira aeronave que irá compor o 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (1ºEsqdHU-41), criado pela Marinha, em Belém-PA. A cerimônia foi realizada na Base Aérea de Belém (Ala 9), no dia 1º de maio, e contou com a presença do Comandante em Chefe da Esquadra, Vice-Almirante José Augusto da Cunha Menezes; do Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Newton de Almeida Costa Neto; do Comandante da Força Aeronaval, Contra-Almirante André Novis Montenegro; do Diretor de Aeronáutica da Marinha, Contra-Almirante Alexandre Cursino; e autoridades civis e militares.

A aeronave modelo H225M é um helicóptero de transporte tático de longo alcance, desenvolvido a partir dos modelos da família Super Cougar, podendo ser utilizada para salvamentos, resgates, inspeções navais, em apoio a Capitanias dos Portos e aos navios do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, em adestramentos do 2º Batalhão de Operações Ribeirinhas, entre outros.

Com motores potentes, o helicóptero pode carregar até 31 passageiros, incluindo a tripulação. Ele possui 19,5 metros de cumprimento, 4,97 metros de altura e 6.695 quilos.

O 1ºEsqdHU-41, subordinado ao Com4ºDN, será inaugurado oficialmente em 31 de janeiro de 2020, no entanto esta aeronave será empregada desde já nas atividades da jurisdição do Com4ºDN (Amapá, Maranhão, Pará e Piauí).

O Esquadrão funcionará em um Hangar da Ala 9, em Belém, cedido após Acordo de Cooperação assinado entre Marinha e Aeronáutica, em novembro de 2018. O Núcleo de Implementação do EsqdHU-41 contará com seis oficiais e 24 praças. O Comandando do 4º Distrito Naval aguarda ainda outras duas aeronaves previstas para chegarem a Belém nos próximos meses.

Equipe da aeronave formada por oficiais e praças
Equipe da aeronave formada por oficiais e praças

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
75 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Souto.
Souto.
1 ano atrás

Pergunta quantos helicopteros irão compor o esquadrão HU-41 em Belem?

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Souto.
1 ano atrás

Última frase do texto.

MF1
MF1
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
1 ano atrás

Deverão ser mais. Estes pequenos esquadrões da marinha possuem 6-8 helicópteros.

Flanker
Flanker
Reply to  MF1
1 ano atrás

Não….É sempre em torno de 3 aeronaves. O HU-3 conta com 3 UH-12, o HU-4 conta com 4 UH-12 o HU-5 conta com 3 UH-12….acredito que, no máximo, essa nova unidade vai contar com 4 UH-15.
O que não entendi foi a denominação….por que não denominar como HU-6?

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
1 ano atrás

Ele não diz quantas estão sendo implantados e sim quantos integrarão à que lá está, ou seja, “O Comandando do 4º Distrito Naval aguarda ainda outras duas aeronaves previstas para chegarem a Belém nos próximos meses.”.

Mas a primeira frase diz que esta é a primeira (“O Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN) recebeu a primeira aeronave que irá compor o 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (1ºEsqdHU-41)”). Somando as informações, então serão 3 aeronaves neste primeiro momento.

Até mais!!! 😉

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Souto.
1 ano atrás

A princípio esta é a primeira, conforme a primeira frase “O Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN) recebeu a primeira aeronave que irá compor o 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (1ºEsqdHU-41)….”

Na última frase falou-se em mais duas nos próximos meses “O Comandando do 4º Distrito Naval aguarda ainda outras duas aeronaves previstas para chegarem a Belém nos próximos meses.”. Então, somando, serão 3 unidades neste primeiro momento do Esquadrão.

Até mais!!! 😉

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Esse já é a versão com todos os problemas resolvidos?

Ou vão ser as rainhas do hangar em Belém do Pará?

Juarez
Juarez
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Não, estão com todos os problemas já amplamente debatidos. A diferença é que com o contrato de CLS assinado com a Airbus, a conta das inspeções a cada dez horas as substituições do.oleo da transmissão com intervalos menores, dos filtros passou para “nós todos”, os contribuintes Brasileiros. Lembra daquele programa do Silvio Santos:
“Topa tudo por dinheiro”
A MB não aprende as lições da dura realidade. A FAB já tirou eles de la porque era um trem problemas e panes, a MB vai e põe de novo.
Bia sorte aos marinheiros. Vão precisar muita quando a luz Ambar acender.

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
Reply to  Juarez
1 ano atrás

O que fazer com os BODIS no meio da sala?

Quer dizer, no meio da água????

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Incrivel! Longo alcance? Ate quando vao aceitar isso?

PAULO
Reply to  Juarez
1 ano atrás

E jogaram os SH no lixo!

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Pois é !

colombelli
colombelli
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Detalhe os elementos ja pleitearam mais de 40 milhões de euros de reequilibrio e ganharam, e agora querem mais 30 milhões, em ambas as situações por conta da maior demora no projeto. E o defeito como fica? quem vai pagar? não era de o contratado responder e dar um desconto generoso? e o MPF não vai fazer nada? a rigor o objeto do contrato não foi cumprido a contento.

Juarez
Juarez
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Colombelli, e o Mecanismo, o mecanismo meu irmão sendo blindado com olhar cego, surdo e mudo de verdes, azuis e brancos

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Quais as embarcações a MB possue no Pará ou na região de atuação com heliporto no convés para operar pousos e decolagens das 3 kombis?

Juarez
Juarez
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Nenhuma

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Era MUITO mais barato e prático manter uma unidade de esquilos …

Qual a necessidade das Kombis pra Marinha?

Pra FAB e Exército até entendo um helicóptero maior, de transporte tático de longo alcance, podendo ser utilizada para salvamentos, resgates, transportes na SELVA!

MF1
MF1
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

A MB usa helicópteros maiores para transportar fuzileiros. Pelo visto nem leu o texto direito, já que este pequeno esquadrão deve dar apoio ao batalhão de operações ribeirinhas.

Juarez
Juarez
Reply to  MF1
1 ano atrás

E outra coisa que tem e não serve para nada. Aquela região e a de maior incidência pirataria, com a presença do tal batalhão faz de conta. A ideia e aumentar estruturas para alocar a quantidade mastodontica de três estrelas, só isso.

Fábio
Fábio
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Camarada vc tem que se informar melhor, a MB faz transporte tático de operações especiais (comanf e MEC) tropas de operações especiais inclusive de outras forças tropas de op ribeirinhas (inclusive temos dois batalhões de operações ribeirinhas um em Manaus e outro em Belém) e tropas convencionais de diversos origens na garantia da lei e da ordem Quanto a questão de salvamento o Brasil é signatário de tratados internacionais para o SAR, qualquer instituição pode apoiar, como bombeiros, PM, EB e diversas outras instituições, mas a principais resposabilidades são da FAB quando trata-se de aeronaves em mar ou terra, chamado… Read more »

Juarez
Juarez
Reply to  Fábio
1 ano atrás

Bahhh, que maravilha isto tudo no teclado, a realidade e outra bem diferente. Se aqui no sul tem meio Esquilo voando no HU 5 por falta de dinheiro.imagina operar o EC ,725 cheio de problemas em Belem.
Agora eu quero ver ele cumprirem as missões voando dentro do “quadradinho” impostopelas técnical orders da Airbus
Já tem até bookmaker para ver quanto tempo vão aguentar.

Juarez
Juarez
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Grpzelha, eles tem que arrumar alga função para este troco, afinal de contas a MB vai ter 16 destas Mer…….que não servem para nada.

Fábio
Fábio
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Camarada existem várias formas de operar com navios, como pick up e vertrep, isso depende da classificação do navio

Rodrigo Silva Lima
Rodrigo Silva Lima
1 ano atrás

Onde fica o esquadrão de Belém?

CVN76
Reply to  Rodrigo Silva Lima
1 ano atrás

Fica no proprio aeroporto de Val de Cans.

LordBlack
LordBlack
Reply to  CVN76
1 ano atrás

Val de cães*

CVN76
Reply to  LordBlack
1 ano atrás

Bom, pelo menos no site oficial da Infraero consta:
“Aeroporto Internacional
Belém PA
Val-de-Cans”
Palavra de origem latina….e não de eventuais cachorros soltos pela redondeza…. 🙂

Renato
Renato
Reply to  CVN76
1 ano atrás

Moro em Belém, por a caso no mesmo bairro da base naval e aeroporto. E as cartas chegam aqui com a grafia “val-de-cães”.
E na frente da base naval têm um escudo com cachorros…

CVN76
Reply to  Renato
1 ano atrás
LordBlack
LordBlack
Reply to  Rodrigo Silva Lima
1 ano atrás

No estado do Pará, que por acaso tem sua cidade chamada Belém

PCBueno
PCBueno
1 ano atrás

Nossa! Agora tá tido resolvido!
1 licrópi!

Gelson
Gelson
Reply to  PCBueno
1 ano atrás

Esta parece ser a mais verdadeira imagem da atual MB. Quatro almirantes e apenas um helicóptero (dentro do hangar, é claro!).
Bela foto!

Samuca cobre
Samuca cobre
1 ano atrás

Se não tem … reclama!!! Se tem reclama do mesmo jeito!!! Pode ser até um Robson r22 que já ajuda muito!!!! É melhor ter Kombi voadora do que nada!!!

Grozelha Vitaminada Milani
Grozelha Vitaminada Milani
Reply to  Samuca cobre
1 ano atrás

O problema que a kombi voadora não voa.

Só esse detalhe.

Samuca cobre
Samuca cobre
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Você sabe que voa…

Juarez
Juarez
Reply to  Samuca cobre
1 ano atrás

Voar ele voa, o problemas que anvs militares tem que operar, e aí ele não.opera….

Samuca cobre
Samuca cobre
Reply to  Grozelha Vitaminada Milani
1 ano atrás

Você sabe que voa…

Luiz Floriano Alves
Reply to  Samuca cobre
1 ano atrás

Em se tratando de aeronave, problema técnico, não solucionados, só tem uma saída: “groundear” até que o fabricante atenda os TBOs de praxe. Querer interervalos reduzidos para as inspeções é confissão de incapacidade técnica ou administrativa.

Juarez
Juarez
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Mas turma do “topa tudo por dinheiro” já resolveu problema:
Transferiu a conta para nós pagarmos…..

Antonio Merencio Barroso filho
1 ano atrás

Aqui é Marinha e não farinha. kkk

Eudes de Sousa
Eudes de Sousa
1 ano atrás

Bravo zulu para a Marinha do Brasil. Precisamos realmente expandir nossas fronteiras. A Marinha tem capacidade tecnológica, estrutura e infra-estrutura para operar em qualquer lugar do pais, contribuindo assim para o engrandecimento do nosso Pais tão sofrido.

Wellington Góes
Wellington Góes
1 ano atrás

Bacana!!! Agora falta só o EB criar um novo BAvEx para apoiar o CMN. Uma pena a saída do 1°/8° Esquadrão Falcão de Belém. Isto poderia ser uma base interessante para interoperabilidade e padronização de meios, equipes, treinamento e manutenção destes helicópteros (claro, resguardada as responsabilidades e missões de cada aviação).

elton
elton
1 ano atrás

em pensar que podiamos ter Blackawks da versão M ,com sonda REVO ,RWR e MAWS com o que foi usado para comprar esse troço superfaturado e mal feito

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

A unica vantagem tatica do HM225 e a sua capacidade de transporte. O dobro dos SH.

Juarez
Juarez
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 ano atrás

Cidadão, não leva 60% da carga com as atuais limitações impostas pela Airbus. Hoje as FAs tem um EC 725 com capacidade e desempenho igual a um Bell 214, a única coisa e o custo de operação que só aumentou.
Gostaram??
Nós todos estamos pagando a conta é tem muita gente rindo da nossa cara……

india-mike
india-mike
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Juarez, falando em bell 214 e variantes, o que vc acharia da MB adquirir um lote the UH-1N ex-USMC para substituir os esquilos como uma solução tampão? Com certeza deve haver 1-2 dúzias em bom estado no deserto a preços interessantes. Claro que não teria glass cockpit, mas tem FLIR e boa capacidade de transporte. Faria sentido ou só traria dor de cabeça?

Juarez
Juarez
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Bom dua, colocar numa Anv em uma estrutura como Av. Naval que hoje tem, vamos lá:
Esquilo mono, esquilo bi(tá saindo, mas ainda está lá), Jet Ranger, Lynx, Super Puma, EC 725, e SH, comprou agora os EC 145, ou seja:
OITO tipos diferentes anvs de asa rotativa , oito doutrinas de emprego diferente, oito linhas logísticas diferentes, oito tipos de treinamento diferentes, se você acrescentar mais uma, so vai piorar aquilo que já está.muito ruim.

Juarez
Juarez
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Outra coisa Índia:
Compare com a Av. naval Australiana, cuja a “ilha” tem 70% do tamanho do Brasil, uma área de responsabilidade marítima tão grande quanto a nossa, um TO quentissimo, cheio de bandidos na volta, e eles tem tão somente três tipos anvs de asa rotativa, entendeu aonde está o problema???

india-mike
india-mike
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Perfeito Juarez. Concordo completamente que essa diversidade de aeronaves só traz problemas. Temos uma quantidade de modelos diferentes comparavel a USN e USMC juntos. Mas então agora que a MB partiu para a compra daqueles 3 EC145 essa seria a nossa única opção para o futuro? Pensei no UH-1N, pq teria potencial para substituir os esquilo mono e bi e complementar os EC725 substituindo os super puma a um baixo custo. E no futuro poderia progredir pro UH-1Y, que teria tudo pra ser a aeronave de emprego geral padrão da MB e potencialmente reduziria a diversidade apenas a uma aeronave… Read more »

Juarez
Juarez
Reply to  india-mike
1 ano atrás

India, esquece UH na MB, lá na Av naval, a Airbus continua dando as cartas taí o EC 145 sem sequer ao menos caber dentro do angar dos navios polares, que era o argumento da compra. Uma vergonha total. Eles tentaram via bancada mineira no congresso (toda ela devidamente “convencida com arg$ment$s técnicos” )mas não deu certo, fizeram uma tangente e meteram estes de segunda mão. Quanto a Anv básica de instrução, já foi tentado um milhão de vezes fazer uma unidade que formasse pilotos de asa rotativa para as três forças e para as polícias do estados, mas a… Read more »

Samuca cobre
Samuca cobre
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Boa noite Juarez, tem um outro site de defesa, que mostra o 145 dentro do angar de um polar…

Juarez
Juarez
Reply to  Samuca cobre
1 ano atrás

Sem a cauda.

colombelli
colombelli
Reply to  Juarez
1 ano atrás

acho que vou aproveitar e dar uma buzinada no MPF a respeito do problema e solicitar informação do que o MPF e TCU fizeram a respeito.

Juarez
Juarez
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Pode me colocar junto, Colombelli, eu tranco o pé e não afrouxou o laço

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Ótima iniciativa, Colombelli, realmente é importante que as FFAA entendam que devem se reportar à sociedade sobre algumas das suas decisões, bem como sobre algumas posições para aquisição de equipamentos militares. Será interessante saber quais medidas técnicas foram tomadas para correção do problema, se necessário a substituição da peças danificadas, quais procedimentos e, claro, os custos e os responsáveis por arcar com estes. Realmente, concordo com a atitude. Aliás, aproveitando a oportunidade, coloque também pedidos de esclarecimento sobre a portaria normativa nº 764/md/2002, em especial no seu artigo 8º, sobre contratos de aquisição de equipamentos novos vindos dos EUA, em… Read more »

colombelli
colombelli
1 ano atrás

alguem sabe dizer onde ficarão alocados estes aparelhos na FAB e MB. unidades, localizações e quantitativos?

Flanker
Flanker
Reply to  colombelli
1 ano atrás

As localizações e Unidades são essas abaixo. As quantidades também são essas, com possíveis pequenas variações:

FAB:
1o/8o GAV – Ala 10 – Natal/RN – 8 H-36
3o/8o GAV – Ala 12 – Santa Cruz/RJ – 8 H-36
GTE (3o Esq – GTE-3) – Ala 1 – Brasília/DF – 2 VH-36

MB:
HU-2 – BAeNSPA – São Pedro da Aldeia/RJ – 4 UH-15/3UH-15A/5AH-15B
EsqdHU-41 – Ala 9 (hangar cedido pela FAB) – Belém/PA – 4 UH-15

EB:
2o BAvEx – Base de Aviação de Taubaté/SP – 10 HM-4
4o BAvEx – Manaus/AM – 6 HM-4

Flanker
Flanker
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Onde eu escrevi 2o BAvEx, leia-se 1o BAvEX

CVN76
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Oi Flanker

Obrigado pelas informações….agora me bateu uma dúvida:

Esse GTE-3 em Brasília é uma unidade indepedente ou é subordinada ao Esquadrão Guará (6°ETA)?

O A319 e os 2 Emb na configuração VIP ( de uso do Presidente) tb fazem parte desse GTE-3??

Flanker
Flanker
Reply to  CVN76
1 ano atrás

CVN76, o GTE – Grupo de Transporte Especial da FAB, é formado por 3 Esquadrões:
GTE-1 – opera o VC-1 e os VC-2, que servem somente à Presidência da República;
GTE-2 – opera os VC-99A, 99B e 99C,;que servem ministros e chefes dos outros Poderes;
GTE-3 – opera os helis VH-36 (2) e VH-35 (2)
O GTE, com seus 3 esquadrões, é subordinado diretamente ao gabinete do Comandante da Aeronáutica.

CVN76
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Muito obrigado 🙂

JORGE PREC PQDT
JORGE PREC PQDT
Reply to  Flanker
4 meses atrás

Existe Algum Tipo de Doutrina pro Uso de Helicópteros pela INFANTARIA de Aeronáutica ??
Pois se existe, é Muito Pouco Divulgada !!

Obs: Exceto pelo PARA-SAR

Juarez
Juarez
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Na FAB, dois no GTE, cinco no 3° do 8°, cinco no 1° do 8° e os demais que deveriam ir para 1° do 10° ainda não conseguiram entubar porque o ex comandante bateu pé.
Na “fábrica de sonhos” também conhecida por aviação naval, até agora não ficou claro, além destas 3 do novo esquadrão de Belém, acredito que as cinco Kombis fogueteiras, as três versão “ambulância”, e talvez mais duas vezes são furgão fiquem no HU 2 e as restantes talvez no HU 5.
No EB, parece que que doze no 1° Bavex e as restantes eu não sei.

colombelli
colombelli
Reply to  Juarez
1 ano atrás

obrigado pelos esclarecimentos. “Kombi fogueteira”: Juarez. isso é definição de gênio. Vou dar jeito de uma representação chegar no MPF do distrito federal e a um bruxo do legislativo sobre isso logo logo. As MGB. Bem embasadinha, por quem ja esteve do lado do capa preta. Quero ver arquivarem. Anotem e aguardem o estouro….O tendel vai acontecer Gurizada, e o resto, os esquilos da MB e FAB onde estão. A distribuição do EB foi divulgada não faz muito. Mas a da MB e FAB…. ainda mais depois da reorganização da FAB. Ja sugeri aqui fazerem uma matéria igual o Nunão… Read more »

CVN76
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Posso estar errado, mas creio que o único esquadrão da FAB que opera o “Esquilo” é o 1°/11° Esquadrão Gavião em Natal/RN…

Juarez
Juarez
Reply to  CVN76
1 ano atrás

Está correto, Franz

CVN76
Reply to  Juarez
1 ano atrás

Creio que existem alguns em Pirassununga/SP na função de SAR também…

Juarez
Juarez
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Bom dia. Colombelli, pede para solicitarem as cópias das Tecnical Orders emitidas pela Airbus com as limitações operacionais impostas, e as reduções de intervalo dos ciclos de manutenção.
Solicita no Comgap os custos que estás revisões implicaram para a FAB e para as demais forças. Solicita o número de horas indisponibilizadas e custo delas, e ainda pede uma cópia do contrato de CLS com as três forças e a Airbus que vai aparecer “oculta nas entrelinhas” a transferência e pagamento destes custos dos problemas Anv para nós.
E tiro dado e bugio deitado.

Juarez
Juarez
Reply to  colombelli
1 ano atrás

Colombelli, isso aí se o MPF puxar uma pena, vai aparecer um galinheiro inteiro.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

Tem de mandar um desses para cá para Manaus – AM.

colombelli
colombelli
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Luiz, tua bela cidade está servida ja por previsão de 6 deles mais 8 panteras e 04 sh.

Juarez
Juarez
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Aí em Manaus, com o clima amazonico ?
Só se for para enfeitar Hangar.

india-mike
india-mike
1 ano atrás

Falando em aviação naval, já foi resolvida a questão dos hangares pro SH ou eles ainda estão apodrecendo a céu aberto?

Juarez
Juarez
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Eu não conheço a Macega, mas não existia um. Hangar para os Sea King?

Flanker
Flanker
Reply to  india-mike
1 ano atrás

Olha, que eu saiba os SeaHawk são mantidos e hangarados no hangar do HS-1. Esse hangar já existe há muitos anos, tendo servido aos SH-3. Aliás, todos os esquadrões possuem hangares na Macega.