Home Aviação Naval VÍDEO: Exercício Mare Aperto 2019

VÍDEO: Exercício Mare Aperto 2019

7209
26

O exercício Mare Aperto 2019, liderado pela Marina Militare (Marinha Italiana), foi realizado no Mediterrâneo Central de 29 de abril a 10 de maio.

O exercício teve como objetivo treinar e testar as habilidades dos Comandantes e do Staff das Forças Navais, na condução de operações em áreas de crise internacional.

Através da reprodução de um cenário caracterizado por uma ameaça multidimensional e com crescente dificuldade, navios e tripulações praticaram as principais atividades de combate no mar, como guerra antiaérea, antissubmarino e antinavio, combate ao tráfico ilícito, gestão de crises em ambientes com ameaças convencionais e assimétricas, além de administrar emergências a bordo e enviar uma força anfíbia do mar para terra em um ambiente de guerra cibernética.

O Mare Aperto 2019 envolveu ativos de oito países da OTAN – Itália, Canadá, França, Reino Unido, Holanda, Portugal, Espanha e Estados Unidos.

O componente marítimo incluiu mais de 40 navios e 5 submarinos. O componente aéreo incluiu aeronaves da Marinha italiana e americana. Além disso, a Força Aérea Italiana participou com aviões de combate Eurofighter, AMX e Tornado para realizar missões de reconhecimento, escolta e supressão de defesas aéreas inimigas, um avião de vigilância aérea, uma aeronave MP-72A para patrulha marítima. e um avião-tanque KC-767A para garantir o reabastecimento no ar.

O Mare Aperto 2019 também envolveu o porta-aviões USS Abraham Lincoln, que garantiu as atividades da Red Air graças aos Super Hornets da Carrier Wing 7.

Subscribe
Notify of
guest
26 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Observar que a Marinha da Itália faz bom uso de seus Harriers. Aqui muitos já julgam esse magnifico avião, como sucata obsoleta. Melhor uma esquadrilha deles em alto mar do que um projeto na gaveta.

Sergio Cozini
Sergio Cozini
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Uma duvida, o phm atlantico pode operar harries?

jodreski
jodreski
Reply to  Sergio Cozini
1 ano atrás

NÃO! O próprio nome diz: Porta Helicópteros

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  jodreski
1 ano atrás

Sabe oque isso quer dizer? nada.

O LHA (Landing Helicopter Assault) Italiano Trieste está sendo construído com capacidade para operação dos F-35 e os “Helicopter Destroyer” Izumo do Japão também irão empregar F-35.

não leve o nome ao pé da letra.

entretanto o Atlântico realmente não tem capacidade para operação dos Harrier

Sergio Cozini
Sergio Cozini
Reply to  jodreski
1 ano atrás

Cavour = 27 mil tons e 244metros
PHM atlantico = 21 mil tons e 203metros

Talvez com algumas obras de adequação seria uma boa ter 2 ou 3 Harries, visto que não necessitam de tanto espaço para pouso, para assim complementar a força do PHM Atlântico tornando-o em uma excelente arma de ataque marimo, terrestre de desembarque e aéreo. Sou leigo apenas achismo.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Sergio Cozini
1 ano atrás

Não, não seriam algumas obras, teria que ser refeito todo o reforço estrutural do convés que não é adaptado para aeronaves de asa fixa. seria uma reestruturação completa, inclusive a troca de elevadores (se não me engano) para operar o Harrier que É uma aeronave antiga defasada e que esta com a cadeia de suprimentos fechando e sendo aposentada por todas as forças que operam ela. Custo alto e beneficio zero. E não da pra usar as adaptações para o F-35 pois ele exige ainda mais reforço estrutural. (antes que pergunte) Alias é valido notar que qualquer peso adicionado em… Read more »

Control
Reply to  Victor Filipe
1 ano atrás

Jovem Victor
Independente do Harrier ser ou não obsoleto, o convés do Ocean / Atlântico suporta sem problemas até um Chinook. A limitação quanto ao Harrier deve-se a inexistência de um sky jump, o que limita sobremaneira a capacidade de carga do avião. Isto sem contar a velocidade baixa do navio, o que resulta em pouco vento relativo.
Cabe destacar que o Harrier já pousou e decolou de navios mercantes em emergências e na guerra (Atlantic Conveyor).
Sds

Fernando Turatti
Reply to  Sergio Cozini
1 ano atrás

Não, nem F-35. O escape desses aviões decolando ou pousando gera um calor absurdo, para o qual os navios devem estar preparados.
Outro problema é que sem a ski-jump, os aviões decolariam com uma quantidade muito limitada de combustível e armamento.

Kemen
Kemen
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

O AV-8B Harrier II, esta em uso até hoje inclusive no Marine Corps, a produção do Harrier foi até 2003. O caça se mostrou exelente até os dias atuais, os modêlos mais antigos geralmente foram modernizados. Tem seu emprego previsto em ações específicas.

RAIMUNDO ARNALDO VIANA MORENO
Reply to  Luiz Floriano Alves
4 meses atrás

Também acho.

Vovozao
Vovozao
1 ano atrás

21/05/19 – terça-feira, btarde, não sei se são coincidências mas neste começo de ano (Jan/mais) estamos vendo uma grande concentração de exercícios militares a muito tempo não vemos. Seria coincidência ou existem sinais de fumaça nos continentes? Operações no Atlântico, Pacífico, Indico, Mar da China, gostaria de estar enganado; enquanto isso nossas FA em estado calamitoso.

Fernando Turatti
Reply to  Vovozao
1 ano atrás

Honestamente, nesses dez anos que acompanho a trilogia, não notei nada de alarmante agora. Parece tudo como sempre foi.

ALCEU BATISTA DALLAZUANA
1 ano atrás

Fui Timoneiro de entrada e saida de Portos do Contratorpedeiro Araguaia D-14 da Marinha do Brasil nos anos 1968/1969. Nâo consegui ver nenhuma Foto deste Destroier. Gostaria de encontra-lo em foto. Obrigado. Alceu Batista Dallazuana

Dalton
Dalton
Reply to  ALCEU BATISTA DALLAZUANA
1 ano atrás

Alceu…no site Navios de Guerra Brasileiros há 4 fotos dele…
.
http://www.naval.com.br/ngb/A/A094/A094.htm
.
abs

Wagner Figueiredo
Wagner Figueiredo
1 ano atrás

Bom seria o Brasil chutar o pau da barraca e encomendar logo dois classe América com F35 a prestações modicas..( comi algo estragado e não To bem..delirando) hehehe..seria tipo porta avioes ligeiro…rsrsrs..sonho meuuuuu

2Hard4U
2Hard4U
Reply to  Bardini
1 ano atrás

Alerta: Potencial risco de segurança à frente

O Firefox detectou uma potencial ameaça de segurança e não continuou para http://www.naviearmatori.net. Se você visitar este site, atacantes poderão roubar suas informações como senhas, endereço de e-mail e detalhes de cartão de crédito.

O que você pode fazer a respeito?

É mais provável que o problema seja no site, não há nada que você possa fazer para resolver. Você pode notificar o administrador do site.

Merlin
Merlin
Reply to  2Hard4U
1 ano atrás

É apenas o HTTPS que não está certificado.
Pode prosseguir.

Bardini
Bardini
1 ano atrás

Ahh…
.
Mais navio foi pra água lá na Itália. Este projeto estava dentro no pacote do LHD, 7 PPA e LSS.

GFC_RJ
GFC_RJ
1 ano atrás

Ma che bella squadra! Curti essa primeira repórter.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  GFC_RJ
1 ano atrás

HAHAHA ia dizer o mesmo HAHAHA

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 ano atrás

Sou fã incondicional dessas FREMM italianas, navio parrudo, lindo!!!

Bardini
Bardini
1 ano atrás

Mais um Off… Vai pra água sábado:
.
Vai ser transmitido… https://www.youtube.com/watch?v=LTj-qbW-SCM
.
https://svppbellum.blogspot.com/2019/05/tutto-pronto-per-il-varo-di-nave.html
.
Algumas imagens do novo LHD. Interessante notar o que parece ser o local que poderia abrigar um possível Skyjump.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Por que aqui no poder naval não encontrei nenhuma matéria sobre o novo porta aviões italiano L9890 Trieste?

Dalton
Dalton
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Antunes…se você digitar “Trieste” no campo de busca encontrará uma matéria
sobre ele de 2017.
.
E o “Trieste” não é um ” porta aviões ” e sim um navio de assalto anfíbio de convés corrido, notar a letra “L” no indicativo e que eventualmente poderá embarcar alguns F-35Bs, já que haverá poucos deles e o “porta aviões” de fato, o “Cavour” terá preferência no embarque dos mesmos.

RAIMUNDO ARNALDO VIANA MORENO
4 meses atrás

Ainda é um sonho distante, após o desmantelamento dos dois únicos navios-aeródromos da armada brasileira, a chegada à frota nacional de um porta-aviões que venha contribuir na vigilância, proteção e defesa de nosso litoral e do mar territorial. Mas eu não desisto de esperar por essa ocasião. Em verdade, duas belonaves seriam o mínimo que o país deveria ter. E ainda ha que se pensar no aparelhamento de equipamento de vôo, o que engrandece mais ainda o tamanho do projeto para a MB.